Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo (Consultas, Cursos, Workshops, Terapias)

Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo (Consultas, Cursos, Workshops, Terapias)

Janeiro 19, 2020

Eva Veigas

“And those who were seen dancing were thought to

Fevereiro 2020 - Um mês governado pelo Número 6

 

Fevereiro é governado pelo Número 6, que representa, entre outros aspectos, a autonomia baseada na maturação do próprio ser que vai polindo o seu interior. As escolhas, neste nível, são mais conscientes, mais claras e mais passíveis de se alinharem com o propósito maior da nossa existência.

 

As escolhas que fizermos durante este período serão decisivas, quer a nível individual e pessoal, quer a nível colectivo. As cartas estão em cima da mesa, os dados foram lançados e qualquer movimento nos colocará em condição de nos libertar para sempre dos nossos medos e limitações ou de nos encarcerar no meio do turbilhão de sofrimento que a nossa condição humana vai gerando e experimentando.

 

É seguramente importante, e esse deveria ser o nosso objectivo principal, sobretudo ao longo deste mês, buscar e colocar harmonia em tudo o que afirmamos, pensamos e fazemos. Essa harmonização de opostos em nós poderá cicatrizar a ferida da divisão interna que todos (poderá haver alguma excepção) carregamos.

 

A figura geométrica que corresponde ao Número 6 é a Estrela de David ou Estrela de 6 pontas. Não nos devolvem as suas formas, uma harmoniosa e perfeita combinação e coordenação das 6 linhas que a compõem?

 

Pode ser um excelente ponto de partida, usar esta representação geométrica como um símbolo de harmonia e de cura interna, ou que, pelo menos, sempre que o observarmos ou nos recordarmos dele, sejamos capazes de avaliar quanto equilíbrio estamos dispostos a receber e a doar nas nossas vidas.

 

O mês de Janeiro deverá ter servido de instrumento para avaliar o nível de caos e confusão instalado no nosso coração e na nossa vida diária. Se soubermos aproveitar o movimento energético das vibrações numerológicas, em vez de nos debatermos contra elas, poderemos ganhar muito espaço para fazer o que precisa de ser feito ou para aceitar aquilo que não podemos alterar e aprender a respectiva lição a partir dessa experiência.

 

Dias em destaque:

02/02/2020 – Fase Lunar Crescente

05/02/2020 – Regente do dia – Número 11

09/02/2020 – Lua Cheia

14/02/2020 – Regente do dia – Número 11

15/02/2020 – Fase Lunar Minguante

23/02/2020 – Regente do dia – Número 11 – Lua Escura

 

Janeiro 19, 2020

Eva Veigas

A imagem pode conter: céu, nuvem e ar livre

Janeiro 2020 - Um mês governado pelo Número 5

 

Janeiro, o primeiro mês de 2020 é governado pelo Senhor da Liberdade - o Gerador da Mudança. O 5 é a soma de 1 + 4 ou de 2 + 3. Neste caso concreto, traduz-se na soma de 1 + 4, sendo que 1 corresponde ao primeiro mês do ano e 4 corresponde à redução teosófica do ano 2020.

 

Assim, falamos da Unidade, o indivisível, o Uno, aquilo que é completo e que se associa à natureza do quadrado (2x2). O Número nobre, Senhor dos Deuses associa-se ao Senhor da Ordem. O 1 e o 4. O ponto e as 4 direcções (Norte, Sul, Este, Oeste). 1 + 4, sendo o 1 o quinto Elemento, o elemento que liga todas as coisas na natureza. Assim chegamos ao pentagrama, ou estrela de cinco pontas, cuja simbologia é por demais interessante e rica em variadas informações.

 

Para este efeito centrar-nos-emos no significado numerológico do Número 5, para nos ajudar a melhor entender de que forma podemos usar a informação contida nesta vibração na nossa vida diária.

 

Para começar o 5 representa união, coesão, elo de ligação com todos os elementos presentes na natureza para que as forças da natureza se mantenham em equilíbrio. Neste sentido o 5 é uma força criadora e edificadora.

 

Caso algo perturbe este sensível equilíbrio tudo o que foi construído facilmente se desmoronará e as forças que outrora serviam a criação depressa se converterão em forças destruidoras. Porém, não devemos temer este processo, pois a Natureza, através dos seus intermináveis ciclos têm-nos ensinado acerca da impermanência das coisas, da vida e de todos os seres vivos.

 

O facto é que este mês tanto nos pode trazer esse equilíbrio como nos pode atirar para o meio do caos.

No primeiro caso devemos aproveitar esse momento e usufruir dessa oportunidade para podermos colaborar conscientemente com o propósito da nossa alma.

No segundo caso deveremos apostar na aprendizagem que podermos tirar de uma situação mais difícil, complicada ou mesmo aparentemente impossível de contornar.

É ante este cenário que poderemos colocar à prova tanto daquilo que afirmamos ser e acreditar.

 

 

Dias em destaque:

03/01/2020 – Fase Lunar Crescente

06/01/2020 – Regente do dia – Número 11

10/01/2020 – Lua Cheia – Eclipse Lunar

15/01/2020 – Regente do dia – Número 11

17/01/2020 – Fase Lunar Minguante

24/01/2020 – Regente do dia – Número 11 – Lua Escura

 

 

Novembro 24, 2019

Eva Veigas

Adicionar algum texto do corpo (3).png

 

O Nome (completo) que recebemos ao nascer é na verdade um código poderoso composto por letras-número que caracterizam a nossa complexa personalidade.

Nesta sessão tratamos precisamente dos Números que regem a Personalidade, o que, naturalmente, traz consigo, não só Desafios e Lições Karmicas, mas também, as Chaves que abrem as portas do auto conhecimento e que nos servem de alavanca para nos irmos ajustando ao caminho que a nossa alma pode trilhar a fim de se cumprir.

 

Nesta consulta ficará a conhecer:

- A Matriz do Nome - uma grelha de Números poderosa e transformadora que pode ser activada com exercícios simples, os quais conhecerá na consulta; a Matriz do Nome aborda um conjunto de aspectos relacionados com as principais características da personalidade, que em conjunto com o Número do Caminho de Vida, nos revela uma visão mais precisa do potencial adormecido em nós e dos meios de que dispomos para o despertar.

- O Número de Expressão - a expressão da individualidade, o carácter; a imagem que transmitimos aos outros através dos nossos comportamentos, sentimentos, emoções, atitudes, ideologia, etc.

- O Número de Impressão: a forma como nos relacionamos com os outros e com o meio ambiente; a marca que, ainda que inconscientemente, queremos imprimir no mundo.

- O Número do Desejo de Alma: o modo como manifestamos o nosso mundo interior no mundo exterior; os desejos mais profundos e inconscientes; o tipo e qualidade de recursos internos de que dispomos.

- A Herança Familiar: A herança do código familiar e a forma como nos influencia na vida; a atracção ou repulsa pelos apelidos.

- As Lições de Vida: As principais licões que trazemos para aprender, experimentar e desenvolver nesta vida com o propósito de crescer interiormente.

 

Para agendar a sua consulta clique aqui

 

Novembro 11, 2019

Eva Veigas

Foto: Eva Veigas

 

O duplo 11 parece querer chamar a nossa atenção. Dois onzes, quatro uns... É impossível não reparar. Mas o que é realmente importante não é a veneração desta sequência, que se tornou moda (e tudo o que é moda, tem o seu tempo), mas sim atingir a compreensão do seu significado profundo, simbólico, abstracto, intangível. A moda do 11 pretende atirar este signo para o mundo do profano e há que impedi-lo.


É preciso olhar para dentro e sentir o que esta vibração nos revela. Devemos ter em conta que o Número dos Profetas só se revela a quem ressoa nesta vibração e portanto não adianta saber de cor o seu significado ou atribuir-lhe características extraordinárias só para parecermos muito entendidos.

A Numerologia é um assunto sério e nos dias que correm qualquer pessoa leva outras ao engano, ainda que não seja com intenção real ou consciente. Porém o gargalhar dos deuses denota o quão longe da verdade a maioria se encontra relativamente ao estudo dos Números.


É necessária grande humildade para que a essência deste código se revele interiormente.
Desta vez, e levantando um pouco o véu, o assunto apontado pelo 11, se assim quisermos chamar-lhe, relaciona-se com uma aprendizagem bastante complexa, a qual compreende a nossa capacidade de aceitação no que diz respeito quer à nossa emocionalidade, quer à nossa esfera mental.

Somos, entre muitos outros aspectos, a expressão das nossas emoções e dos nossos pensamentos, dos nossos sentimentos e da concepção que temos relativamente a tudo o que nos rodeia. Reagimos, somos reactivos ao que julgamos estar fora de nós, quando na realidade estamos a reagir a nós mesmos.

Temos tanta dificuldade em aceitar o que somos e como reagimos, que passamos muitas vidas a fugir dos outros - o mesmo é dizer de nós próprios.


Este é o tempo de parar de fugir e de permanecer em nós, de nos aproximarmos de nós, a partir do nosso centro, permanecendo silenciosamente à espera da conexão, aguardando com paciência, que se complete mais um ciclo, mais uma etapa.


Este é o tempo do salto de fé, em amor, gratidão, aceitação e alegria pelo dever cumprido. Estamos aqui para aprender a ser Amor em movimento, em acção, cumprindo cada impulso, cada chamamento da nossa Alma.

Se somarmos verticalmente os números 11 chegaremos ao Número 22, um outro Número Mestre que neste caso concreto, nos orienta ao longo do dia, para que possamos evoluir através da vibração 7.

Já se perguntaram para que servem estes cálculos? Já reflectiram acerca do facto de num mesmo mês termos tantas vibrações repetidas? Por exemplo: no passado dia 2/11/2019 o resultado da soma desta data também foi 16:7. No próximo dia 20/11/2019 o resultado será igual.


Mas qual a diferença? Aparentemente não há diferença nenhuma, pois o 16:7 permanece inalterado. Mas os Números do Dia mudam e são eles que representam a seiva que alimenta os troncos destes caminhos que sempre começam em 1 e terminam em 9.

 

Hoje o caminho é o 7. Amanhã será o 8 e assim por diante. Portanto devemos estudar, meditar acerca da vibração do dia e da sua união com a energia do mês, que neste caso, é igual, como podem constatar.

 

Ora como vai o 22 influenciar o 16?

 

Sendo números distintos teremos que os integrar dentro de nós (e aqui não há regras rígidas, pois as características de um e de outro, terão impactos diferentes em cada um de nós) e alcançar a outra margem da nossa própria consciência. Para isso teremos de aprender a ser crianças de novo, caso contrário, as aprendizagens e experiências do passado, sobretudo as mais difíceis, irão condicionar todas as nossas tentativas de sentir a vida acontecer e ao mesmo tempo ser vida.

 

O 22 representa uma extraordinária sensibilidade; uma inocência pura, despojada da ingenuidade insana que nos coloca numa vibração demasiado baixa e densa; uma ordem intrínseca que busca imitar a Ordem Cósmica; uma capacidade de sentir o outro como a nós mesmos (sentir no sentido de o ver e aceitar como ele é e não com a intenção de o mudar e moldar à nossa imagem e semelhança); uma aceitação da nossa própria condição de filhos e filhas da Deusa.

É com estas e outras vivências integradas que o 22 irá nutrir, através da sua seiva, o 16.

Este 16 é um caminho espinhoso, como aqueles que se trilham floresta adentro. Se formos despreparados, desistiremos, pois seremos arranhados e maltratados pelas arestas dos arbustos, pelos ramos retorcidos das árvores. As grossas raízes far-nos-ão tropeçar e desgrenhados, regressaremos arrasados, ao local de partida.


O 16 é uma prova muito dura, mas se formos humildes, resilientes, plenos de convicção, capazes de respeitar a nós mesmos e aos outros seres, cheios de amor dentro de nós, então, a floresta convidar-nos-á a trilhar caminhos de abundância, a aspirar os seus aromas e a deliciar-nos com os seus frutos. E mesmo feridos, jamais sairemos derrotados da batalha que travamos contra nós mesmos.

Eva Veigas

Novembro 08, 2019

Eva Veigas

photo-1579748508127-b87845067d63.jpg

 

8/11/2019 = 22

Espalhe harmonia e concórdia. Seja disciplinado, mas não se torne rígido. A rigidez devolve problemas a nível ósseo e muscular.

Procure livrar-se dos excessos, sobretudo a nível emocional. Torne-se independente sem ser autoritário. Seja firme mas compreensivo.

Ajude, mas não se esqueça de cuidar de si. Cresça, viva, aprenda e agradeça.

A vida é um convite para quem está disposto a despertar o melhor de si mesmo - a permitir desabrochar a flor de lótus que se encontra aninhada, e bem assim oculta, no seu coração.

Quando revelada, ela é capaz de perfumar e colorir a sua vida, de formas que não pode sequer imaginar. Permita-se!

 

Eva Veigas

Outubro 03, 2019

Eva Veigas

dreamstime_s_36222151.jpg

 

Outubro 2019 - Regente Numerológico 22:4

Essência do Mês: 9

Ponto Forte: 13:4 //|||\\ Ponto Fraco: 5

 

Outubro de 2019 tem como regente o Número 22, um Número Dobrado que nos remete de imediato para as forças presentes no Número 2, seus atributos e qualidades, bem como, ainda que não imediatamente percetpível, para aquelas presentes no Número 4, por conta da redução teosófica do Número 22 (2+2=4).

 

O Número 2 está relacionado com a força Yin na Natureza e seus aspectos passivos, negativos e receptivos. “Chamo a atenção para a questão do termo “negativo” que neste contexto nada tem a ver com algo de mau, mas antes com o contraste com o positivo, como no caso dos iões com carga positiva e negativa, entre muitos outros exemplos que poderíamos dar.

 

O Número 2 fala-nos de sensibilidade e sabedoria, de paciência e de diplomacia, da capacidade de harmonizar forças contrárias e, em alguns casos até, de neutralizar os efeitos adversos de uma qualquer contenda. É da sua natureza acalmar, dialogar, serenar, compreender (ou pelo menos tentar) a visão, ideia ou opinião de cada um, para posteriormente ajudar a chegar à escolha de uma solução que sirva o bem comum.

 

Ora, no caso deste mês, observamos o Número 2 em duplicado, pelo que esses atributos ou qualidades estarão também elas, evidentemente, dobradas, intensificadas, ampliadas.

 

No caso do 4, que é o Número que condensa este 22, falamos de vibrações que sustentam as forças que promovem a ordem, a organização, a disciplina ou o pragmatismo.

 

Deste modo podemos falar de um momento (ou de um período que corresponde mais ou menos ao mês de Outubro), que desenha precisamente a conjuntura actual – a qual é mega desafiante, uma vez que o Número 22 se ocupa da criação, manutenção e finalização de superestruturas e empreendimentos de grande envergadura em qualquer área de vida, desde a pessoal à profissional, passando pela familiar ou outras.

 

Seja qual for o desafio que estejamos a passar, há-de ser complexo e desestruturante para a maioria de nós. Daí que as forças presentes ao longo do mês sejam necessariamente aquelas que nos poderão ajudar a atravessar momentos caóticos, criando a possibilidade de nos elevarmos acima dos próprios dramas pessoais. É importante enfatizar que por vezes o caos é apenas aparente ou fruto da nossa incapacidade de perceber a realidade além da ilusão dos sentidos.

 

Mas como poderemos elevar-nos acima do drama pessoal e do turbilhão de emoções que nos rodeiam e que vamos criando e alimentando dentro do nosso ser?

 

Criando novos alicerces, novas estruturas (na verdade o que está em causa é a manifestação de pseudo estruturas internas e complexas) ao nível do foro psíquico, intuitivo e mesmo físico, por conta da vibração 22 que trabalha especificamente com questões de fundo da nossa personalidade, com os problemas que estão na base das nossas incapacidades, dos nossos limites (sobretudo dos limites autoimpostos ou impostos por terceiros), com o nosso desenraizamento, com a nossa crença de estarmos sós diante das dificuldades e assim por diante.

 

Por outras palavras, esta vibração 22, permite o renascimento da nossa essência, desde que haja permissão e colaboração interna, para queimar o velho invólucro da personalidade, a velha e gasta manta da lógica, o puído e rasgado casaco da mente que vai costurando limites de todos os tipos, bem como todos os restantes andrajos que são apenas restos, ecos de uma crença ultrapassada, mas que não queremos largar, tal é a força do hábito a que nos agarrámos.

 

Estamos dependentes diz o 2, mas o que ele pede é colaboração e não dependência, pede empenho e firmeza e não vitimização, pede consciência e entrega ao projecto vida – o nosso próprio projecto, pede cooperação e não servilismo, pede que nos finquemos na nossa sabedoria interna e paremos de andar à mercê daquilo que os outros apregoam como a verdade. Porque Verdade há só uma e essa ainda está longe de ser compreendida por cada um de nós, dada a nossa condição humana.

 

É preciso paciência, e muita, portanto aproveitemos a boleia deste 2 dobrado, deste 22 que nos indica um caminho um pouco austero, um pouco rigoroso, para muitos, pois ele implica autodisciplina, método, organização pessoal, criação de horários e de limites saudáveis que não comprometam o nosso crescimento, mas que também não danifiquem as nossas relações interpessoais.

 

Equilíbrio diz o 2, lembrem-se do fiel da balança, aquele ponteirinho (no caso das antigas balanças) que revela o equilíbrio entre os dois pratos caso os pesos sejam iguais em ambos os lados. É preciso equilibrar todos os aspectos da nossa vida, para que ao caminhar pela vida, a nossa passada seja firme e não como a de um coxo, que precisa de se apoiar na sua bengala, caso contrário poderá cair.

 

A velha e gasta fórmula que usamos para viver (ou melhor, sobreviver) já não funciona, nem se coaduna, com a nova consciência que se agita desde o mais fundo de nós.

 

Podemos tentar ignorá-la, olhar para o lado, fingir que não sentimos esta nova sensação/abertura/luz/consciência a formar-se dentro do nosso coração, mas na realidade uma consciência que está despertando, que está questionando, que está olhando para dentro de si mesma, não pode deixar de olhar para fora com uma nova visão, mais ampla, mais abrangente.

 

Não será de estranhar ver tudo mais aumentado, pois recordo que as frequências do 2, neste caso, se encontram dobradas.

 

A única coisa que nos pode impedir de emergir desde os nossos próprios escombros é a preguiça (um atributo do Número 4, quando aqueles que são governados (a vida toda ou temporariamente) por esta potente frequência, se encontram sem norte e com a consequente falta de foco. Isso origina uma clara perda de rumo na vida, um abandono às circunstâncias, sendo essa uma bela desculpa para justificar a sua incapacidade, limitação ou mesmo falta de “sorte” na vida.

 

O Número 22 está presente para que todos aqueles que estejam prontos a abandonar a sua posição de vítimas, possam agora segurar firmemente o leme do seu barco, ajustar as velas e rumar em direcção ao Sol nascente, onde a luz da consciência os aguarda para os erguer acima da sua condição mesquinha, pequena e débil, assumindo de uma vez o seu lugar no mundo.

 

Um lugar que certamente será único, pois único é cada um de nós. Aqueles que se permitirem abrir ao novo, ao desconhecido, à mudança produzida por estes novos tempos, terão a possibilidade de crescer e de se transformar rapidamente, pois tudo está acelerado e vibrando numa cadência que se intensifica a cada momento. A própria quantidade de seres que vão despertando contribui para a intensificação acentuada dessa vibração.

 

As cordas que vibram dentro de nós ressoam por identificação com as cordas cósmicas que nos lembram aqui e ali quem somos, o que viemos aprender aqui, que contributo viemos dar a esta dimensão espácio-temporal, que esta experiencia é efémera, que o invólucro material é perecível, que nada começa e nada termina, que tudo se move e nada é para sempre.

 

O ponto mais elevado da vibração 22 deste mês é governado pelo Número 13, cuja redução teosófica é também um 4, pelo que tudo o que foi referido anteriormente, encontra aqui uma poderosa certeza de que este é um período em que podemos/devemos deitar mãos à obra, colocando as mãos na massa para ajudar a transformar/transmutar os velhos andrajos num manto dourado com manchas purpúreas, símbolo de sabedoria, nobreza e consciência profundamente elevada.

 

O Número 13 implica que saibamos usar a nossa mestria pessoal. Empenho e dedicação, compromisso e objectivos definidos, devem ser a base das nossas acções, pensamentos e modo de vida.  

 

Aqueles que não se encontram alinhados com estas forças, que lhes resistem ou tentam impor as suas visões catastróficos, tornando-se agentes intensificadores do medo e espalhando o terror à sua volta, estarão em sintonia com o ponto mais baixo ou denso da vibração deste mês que é o Número 5.

 

Neste caso concreto, e devido à posição que ocupa neste momento, no mapa numerológico, o 5 aparece aqui como representante do verdadeiro desequilíbrio das forças naturais, provocando desastres, caos, confusão, conflito, rupturas de ordem vária, acidentes, especulação, mentira, devassidão, etc.

 

Evidentemente, e mais uma vez reitero, a escolha é nossa a cada momento. A escolha deve ser feita de forma consciente, colocando todas as cartas em cima da mesa, analisando os prós e os contras de cada situação, bem como de todos os envolvidos.

 

No final só o bem maior, aquela que sirva o bem comum, deverá prevalecer e enquanto isso não se verificar, continuaremos a ver, a viver e a experienciar todo o tipo de histórias desagradáveis.

Na sua essência, este 22 transporta consigo as qualidades da mais elevada vibração numerológica – as do Número 9.

 

O 9 é o Número que sintetiza toda a série de Números anteriores a si, incluindo ele mesmo. É portanto um Número soberano, que representa o início do regresso à Fonte ou Origem de toda a Causa.

 

É o Número do Sonho, mas também é o da Manifestação. É o Número que representa o final de um ciclo, mas que transporta em si mesmo a semente do novo. É como se estivesse permanentemente prenhe de si mesmo. É a morte e a renovação. É o eterno ciclo de Nascimento, Vida, Morte, Desmaterialização, Regresso à Origem, Fecundação, Nascimento…

 

Assim é o Número que representa a essência perfumada deste 22 que promete desfazer para renascer… qual Fénix renascida das cinzas!

 

Mil Bênçãos te cubram

Eva Veigas

Setembro 15, 2019

Eva Veigas

caminho 27_9.jpg

Caminho 27:9

Ligo-me aos outros com o fim de dissolver a escuridão!

 

Mergulho no mistério do mundo através da minha sombra. Atravesso os portais do tempo, atravesso o caos e a noite – os véus adensam-se e a escuridão é total. Encontro o rumo na quietude interna. Os meus pés deixam marcas no chão e o caminho vai-se revelando à minha frente.

As vozes dos ancestrais ecoam no ar, trazidas pelos Ventos do Norte. Os sons misturados produzem murmúrios ininteligíveis. A atmosfera é doce na Noite dos Tempos.

A Luz que me guia desde dentro, manteve-se acesa na escuridão e vai iluminando o caminho, dissolvendo a densidade. O perdão surge numa forma elevada projectando-se em todas as direcções. Não há princípio nem fim. Não existe a mais ínfima possibilidade de mudar uma peça, neste imenso jogo de tabuleiro.

E na verdade, para que quereríamos nós mudar alguma coisa? Onde ficariam as aprendizagens decorrentes das nossas experiências? Onde ficaria a possibilidade de nos experimentarmos, de nos cumprirmos, de existirmos, simplesmente?

 

Os Símbolos 2, 7 e 9

O 2 representa o Princípio Feminino Universal. É o vaso que recebe e contém o Princípio Masculino Universal. É a receptividade. A paciência. A quietude. A Deusa que gera Vida incessantemente. Dela sai toda a criação, e a Ela tudo regressa, para que o ciclo nunca se quebre.

Quem trilha este caminho vem aprender a ser quietude, vem aprender a respeitar os ciclos, a saber esperar, a tornar-se paciente e a largar os ímpetos de fuga. Vem aprender a permanecer, a ficar. O 2 trabalha nos bastidores e raramente se torna visível. Este é um dos maiores desafios do Caminho 27:9, porque o ego precisa de se alimentar da competição entre os humanos.

É preciso ganhar consciência e valorizar (valorizar é apenas validar, e não exacerbar) a importância da sua função na sustentação da energia do Todo.

 

O 7 representa o mistério, a noite, a escuridão, a sombra, o sonho lúcido, a introspecção, o mergulho interno. É o fio que permite unir os véus das diferentes realidades. É a essência do sonho. É a união do Espírito com a Matéria.

Quem trilha o Caminho 27:9 vem aprender a ser silêncio, a gerar silêncio, a encontrar a quietude dentro de si. É escusado procurar em volta. É pura perda de energia querer alcançar a paz profunda através dos outros. Não deve procurar guias ou mestres, mas sim, buscar o seu próprio Mestre Interno, aprender com ele, e escutá-lo. Para o escutar há que silenciar o ruído da mente profana e aí reside o segredo, o desafio.

 

O 9 representa a União Total. Revela como todas as coisas estão ligadas entre si, desde o mais pequenino ser até ao maior corpo celeste. Quando um ser nasce toda a Criação o louva e abençoa, quando um ser morre toda a Criação o acolhe de novo no seu ventre. O 9 é o Sonho a acontecer.

Quem trilha este Caminho é um buscador da Verdade, um batedor das sombras, um viajante entre mundos ou realidades, que traz notícias de mundos distantes, capazes de acordar aqueles que desejam despertar do sono da morte.

Aquele que trilha este caminho corre o risco de se tornar egoísta, centrando-se em si mesmo, enviesando as realidades, moldando-as conforme as suas necessidades e desejos. Sempre que o faz enleia-se mais e mais num mundo denso e pesado, pois a sua função é a de clarificar, é a de abrir acesso para quem vem atrás, é a de traduzir para uma linguagem simples, a complexidade de mil universos.

 

Eva Veigas

 

 

 

Julho 15, 2019

Eva Veigas

A imagem pode conter: noite e céu

Imagem: Jordan

 

15/07/2019 a 21/07/2019 – A terceira semana de Julho é regida pelo Número 3

 

Não nos iludamos com o facto de ser o 3, o Número que governa esta semana de Julho, porque a sua origem é um pouco difícil e traz à superfície as maiores dificuldades que temos enfrentado ao longo de todo este ano e que não terminam por aqui.

 

As frequências que nos cercam agitam a nossa mente, fazendo-nos questionar e dando-nos por vezes um vislumbre da “resposta” ou do caminho a tomar. Porém, as nossas inseguranças, medos, dificuldades e limitações de todo o género, logo surgem, fazendo-nos duvidar da nossa voz interior.

 

Regra geral, muitos de nós conseguem escutar essa orientação interna, mas poucos se mantêm fiéis a si mesmos; a maior parte desiste, porque em caso de dúvida, muitos teimam em estagnar o seu fluxo, outros, pedem ajuda à família, aos amigos…, alguns ainda, conseguem pedir ajuda a um profissional de saúde ou terapeuta que os possa reorientar quanto às suas hesitações.

 

Mas este momento, meus amigos, este momento pede que assumamos a nossa identidade real e que nos dispamos de subterfúgios e justificações criadas por um ego pequeno e que nunca traz soluções, mas sim problemas.

 

Se queremos libertar-nos da parte de nós que parece sempre precisar de controlar os acontecimentos, teremos que tomar medidas drásticas e largar essa pele velha. Aprendamos com a Mãe Serpente a largar a pele, a renovar as nossas forças. Há que aprender a ser humilde e a querer aprender a aprender a passar pelos processos, sem depender tanto dos outros e a contar mais com a nossa franca e declaradamente, poderosa energia.

 

Este é um tempo de mutação, sobretudo em níveis muito subtis por isso quase não nos apercebemos das lentas, mas intensas transformações que vão ocorrendo por baixo da nossa aparente dormência.

 

Este é um tempo onde os véus se rasgam, para que através das pequenas aberturas feitas na trama, possamos aceder a um mundo tão, mas tão radicalmente diferente deste, onde por ora, nos movemos.

 

Atrevamo-nos a aceitar o convite que a Antiga Deusa da Sabedoria nos propõe e mudemos…mudemos!

 

Boa caminhada.

Eva Veigas

Julho 08, 2019

Eva Veigas

A imagem pode conter: árvore, céu, planta, ar livre e natureza

Imagem: redcharlie

 

08/07/2019 a 14/07/2019


A segunda semana de Julho é regida pelo Número 7.

Depois de uma semana tão voltada para nós próprios, onde nos fomos despindo de mais umas camadas de ilusão, seguimos em frente regidos pelo Número 7, este deus do Ar, que com as suas sílfides nos ajudam a permanecer mais atentos a todos os movimentos internos da nossa consciência.

A consciência desloca-se para diferentes partes de nós, e em nós, e raramente se mantém no mesmo lugar por muito tempo, apesar de muitas vezes ignorarmos essa realidade. Isso sucede apenas pela nossa desatenção e falta de foco no interior do nosso ser. Perdemos muito tempo e energia com tudo o que se passa fora de nós, e, para a maioria (porque ainda não somos mestres nessa área), não é possível prestar atenção dentro e fora em simultâneo, pois esse não-movimento, essa não-acção, requer treino e disciplina da mente e do corpo.

Esta semana devolve-nos, através das frequências do 7, o silêncio e o tempo necessários para que possamos permanecer mais tempo nas nossas dimensões internas, de modo a podermos experimentar o que é estar em contacto directo com outras partes da nossa consciência, às quais não costumamos prestar atenção, e por isso ignoramos a sua existência.

As sílfides do Ar trazem mensagens muito subtis inspirando-nos com novas ideias, desde logo muito criativas e cheias de potencial. Cabe-nos de seguida a tarefa de as peneirar, para eleger aquelas que serão mais exequíveis (não exactamente as mais fáceis de materializar) e que poderão trazer maiores benefícios para o Todo.

A nossa mente será como um terreno fértil, portanto cuidado com o que semearmos, sobretudo, no dia 9, pois tudo o que cair nessas terras dará frutos (doces ou amargos).

Lembro que o Número que governa esta semana, contém em si mesmo um outro mundo de frequências combinadas com outros Números, e que os aspectos que mais se destacam estão relacionados com a organização, a disciplina e a ordem, em relação aos quais tanto podemos desenvolver uma obsessão, como podemos sentir um total desinteresse.

Devido a estas circunstâncias, não será demais lembrar o quão importante é procurar ajustar ou equilibrar esta dinâmica, embora os aspectos numerológicos formados ao longo desta semana não sejam os mais favoráveis, daí a necessidade de permanecermos mais atentos e mais focados, com vista a não nos enredarmos nesta complexa trama de frequências.

Boa caminhada.
Eva Veigas

These pains you feel are messengers. Listen to them. ~ Rumi

Mais sobre mim

foto do autor

Saudações

Se chegou até aqui é porque seguiu a sua voz interior, a sua intuição, o chamado da sua alma. Seja bem-vindo/a a este Círculo onde todos podemos aprender uns com os outros. Agradeço desde já o seu tempo, a sua disponibilidade e a sua presença aqui. Um abraço cósmico

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D