Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Xamanismo ao Serviço da Expansão da Consciência

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Xamanismo ao Serviço da Expansão da Consciência

Dádiva Cósmica

Eva Veigas, 18.10.17

9.jpg

 



Uma dádiva especial no nosso mapa que deverá ser usada sabiamente ao longo da vida. Trata-se de um dom específico que pode ser facilmente identificado desde tenra idade ou, pode tratar-se de algo que venha a revelar-se mais tarde na vida.

Calcula-se subtraindo os dígitos do dia de nascimento um do outro. As Dádivas Cósmicas das pessoas nascidas de 1 a 9 correspondem aos respectivos Números de 1 a 9.


~

Dádiva Cósmica 0
Uma dádiva de esperança e realização. Um número de infinitas possibilidades e oportunidades para levar o seu dom ao mais elevado patamar.
Nascidos a 11 (1-1=0) Dom da eloquência, da tolerância. Vem contribuir para mudar consciências.
Nascidos a 22 (2-2=0) Capacidade para materialização de ideias e projectos. Vem contribuir para transformar a ordem instalada.

~

Dádiva Cósmica 1
É a força da realização, a afirmação do eu, autoridade e sentido de iniciativa.

~

Dádiva Cósmica 2
Nasceu com o dom da intuição, da sensibilidade e da diplomacia.

~

Dádiva Cósmica 3
Nasceu com o dom da criatividade, a facilidade de expressão (oral, escrita, manual), a arte da comunicação e das vendas.

~

Dádiva Cósmica 4
É a estabilidade, o equilíbrio, o gosto pelo trabalho e o progresso constante.

~

Dádiva Cósmica 5
É o desenvolvimento, o magnetismo, a adaptabilidade e a versatilidade.

~

Dádiva Cósmica 6
É a harmonia e o sucesso, muitas vezes ligados ao amor e à generosidade.

~

Dádiva Cósmica 7
Possui uma imensa sede de conhecimentos. Pode ser um portador de grande sabedoria.

~

Dádiva Cósmica 8
Coragem, combatividade e sucesso material.

~

Dádiva Cósmica 9
Possui uma grande recetividade, uma sensibilidade particular e o respeito ao próximo.

~

Magical Numbers by Eva Veigas

Mil Bênçãos no teu Caminho

Os Números Repetidos…

Eva Veigas, 15.10.17

numbers-numeros-lucro-quantidade-estatisticas.jpg

 

Milhares de pessoas se interrogam acerca do fenómeno, cada vez mais sentido e observado, dos números repetidos.

 

Eu própria comecei a reparar nesse fenómeno há muitos anos, quando ainda ninguém falava destes assuntos abertamente. Sempre achei divertido ver números repetidos, nas horas, nas matrículas dos carros, nas datas, e assim por diante. E, claro, também me interrogava, acerca disto. Sabia que era um sinal. Mas ignorava o que estava por detrás do facto de eu reparar neles.

 

Hoje em dia recebo imensas mensagens de pessoas que querem saber porque lhes “aparecem” estes sinais, porque é que estão sempre a ver determinados números repetidos, e que significado tem isto para as suas vidas.

 

Antes de mais, é preciso esclarecer algo muito simples: os números, assim, como quaisquer outros sinais, não “aparecem”. Eles estiveram e estão sempre lá, mesmo à nossa frente.

 

A diferença é que nós passámos a “reparar” neles.

 

Sendo assim a questão poderá ser colocada noutros moldes:

“Porque é que só agora reparei?”

“Para que serve este sinal e o que faço com esta informação?”

 

A verdade é que os números ou sinais são energia, ou melhor, são uma frequência ou uma faixa de luz que vibra num determinado comprimento de onda e que interpenetra, desde as camadas mais subtis às mais densas, toda a malha electro biomagnética do universo, e por conseguinte, podemos vê-los plasmados nesta dimensão, intui-los ou lê-los e interpretá-los (mas cuidado com as interpretações!).

 

Tudo é energia. Nós somos energia.

 

O que sabemos é que essa energia promove transformações, através de processos incrivelmente complexos de construção/desconstrução/destruição/formação, no Todo, nos Universos, nos múltiplos mundos, planetas e corpos celestes e consequentemente nos seres que habitam esses mundos, como é o caso da Terra.

 

Os Maias previram essa transformação na Terra com muitíssima antecedência. Muitos povos e muitos seres que pisaram este planeta ao longo dos séculos anunciaram essa mudança.

 

Mas essa transformação, não foi um passe de mágica, foi real, e traduz-se no trabalho de muitas almas nobres que trabalham há incontáveis existências, no sentido da evolução da consciência humana.

 

Essas almas, estão hoje encarnadas aqui. São o que hoje designamos de Guerreiros da Luz, Trabalhadores da Luz, Guerreiros Arco-íris, etc.

 

Esse Guerreiro sou Eu, és Tu, somos Nós!

 

Um Guerreiro da Luz é um ser que individualmente, através da sua experiência pessoal vai resolvendo as suas dualidades, os seus pares de opostos, vai apurando e afinando a qualidade da sua consciência e da sua essência, como um ferreiro na forja aprimora a qualidade da sua espada, e é desse modo que vai expandindo esse mesmo grau de consciência, estando mais atento, mais presente, mais ligado ao seu coração amoroso, à sua parte divina, sagrada.

 

Um Guerreiro da Luz é alguém que conhece e faz por conhecer a sua Sombra, em vez de a ignorar, ou pior, que cai nas garras da ilusão, acreditando que não tem Sombra. (Os seres mais iludidos são os que andam mais perdidos, mais cheios de si, mas cheios de nada, pois não se dão a conhecer, nem a si mesmos nem aos outros. São seres que vivem em desamor por si mesmos e não conseguem harmonizar nada à sua volta, apenas encontram dor e dificuldade no caminho e não tendo capacidade para pacificar o seu próprio conflito interno, criam ainda mais desordem e caos ao seu redor.) A tomada de consciência individual, afeta, consequentemente, todos os seres que estão noutros graus de consciência (mas cuja semente, também já desperta, busca matar a sua sede).

 

Cada Ser que desperta, “encarrega-se” (pode fazê-lo, tem permissão para isso) de despertar outros à sua volta, ainda que por vezes não tenha plena consciência disso. Esse despertamento surge quando alguém, propositada ou inadvertidamente, toca a nossa alma, pela sua capacidade amar, perdoar e seguir em frente ou quando somos nós a tocar a alma de alguém, e usamos essas mesmas qualidades. Desse modo o despertar, surge como exemplo a seguir ou como inspiração, levando-nos a transformar aquilo que está pronto para ser lapidado por nós.

 

A magia deste despertar revela um sentido de união como há muito não experimentávamos, ou talvez a humanidade nunca a tenha experimentado desta forma.

 

Estamos à procura da Tribo. Sim, da nossa Tribo “perdida”. Perdemo-nos ou eles perderam-se de nós, enquanto estivemos a viver a divisão, a ilusão da separação. Na verdade nunca estivemos separados, nem nunca estaremos. A diferença é que agora estamos a ganhar essa consciência, ou a recordar-nos dela.

 

Eu faço parte do Todo. O Todo faz parte de mim. Eu Sou o Todo. O Todo és tu!

 

Andamos à procura da outra parte, da alma gémea, dizem alguns; eu busco a mim mesma, digo eu… Buscamos nos outros uma compreensão e uma aceitação que não praticamos connosco. E voltamos a dividir-nos.

 

Mas… eis chegado o momento em que do “Céu virão os sinais”. É chegada a hora de reconhecer que não há divisão, que afinal falamos a mesma linguagem, a linguagem do coração, a linguagem da alma, a linguagem do Amor.

 

Quando se experimenta e se mergulha nesse Amor, do qual nunca estivemos verdadeiramente desligados (foi apenas a malha ilusória que nos fez sentir desadequados e inadaptados) já não buscamos explicações para tudo, nem precisamos de justificações, nem de reconhecimento externo, nem de guias, manuais ou orientações e nem de textos, como este.

 

Onde há Amor não há falta, nem ausência, nem carência, pois o Amor quando é real preenche todos os espaços, mesmo os mais inacessíveis.

 

Chegámos ao momento para o qual temos trabalhado tanto, ao longo de tantas e incontáveis gerações. O momento em que chegaremos de forma mais rápida às sínteses que nos permitirão retirar cada vez mais véus – os véus que nos impediam de “ver” e sentir aquilo que realmente ainda está por curar, o que ainda dói, o que ainda precisa de colo, de carinho, de amor, e de atenção da nossa parte.

 

Ora, este processo ao longo de éons* foi dando (e continuará a dar) origem à evolução e expansão da consciência, tanto individual, como coletivamente.

 

É através deste processo de resgate que muitos de nós estão a reaprender a SER RESPONSÁVEIS por si mesmos e não pelos outros! Responsáveis pelas nossas escolhas. Conscientes dos nossos atos. Isto significa basicamente que sabes que estás a escolher e que cada escolha tem uma consequência, seja ela qual for, e que assumes internamente (de ti para ti) que procurarás lidar com essa consequência o melhor possível, da forma mais amorosa e mais generosa que possas conseguir.

 

Posto isto, é mais fácil então compreender que há 100, 50 ou mesmo 10 anos, estivéssemos num outro patamar de consciência que não se pode igualar ao atual. Percebes então porque não adianta reclamar do passado?

 

A partir desta exposição, também é fácil compreender que naquele momento do passado, não estávamos alinhados com determinadas vibrações mais subtis, e portanto, e agora sim vamos ao que interessa, os números repetidos (as horas eos minutos, as matrículas dos carros, as datas, os números das portas, etc.), estavam lá na mesma, mas nós não reparávamos nelas! Sim percebeste bem! Não reparavas!

 

Se reparamos agora, é porque uma parte do nosso SER está pronta e disponível para perceber/captar o sinal que sempre esteve ali. Já reparaste que a maior parte das coisas senão todas, estiveram sempre à nossa frente, mas por serem tão evidentes e tão óbvias, tendemos a ignorá-las?

 

Nunca te aconteceu passares centenas, milhares de vezes num local e ao fim de muitos anos apercebes-te que está ali uma estátua “nova”? … Entretanto passa um transeunte, fazes um ar de “estrangeiro de fora” e perguntas como quem não quer a coisa, se a estátua é recente. E o tal, transeunte, diz-te que não, que ela está ali vai p’ra 100 anos e começa a contar-te um bocadinho da História de Portugal…

 

É assim com os Números! Com os Números repetidos (ex. de sequência de Números repetidos: 11/11/2011 ou 11:11:11 ); com os Números espelho (ex. 2112 ou 21:12); com os Números pares (ex. 2222 ou 22:22) com os Números Ímpares (ex. 1111 ou 11:11); com os Números sequenciais (ex. 1234 ou 12:34) e os exemplos não têm fim, como infinitos são os Números quer sejam positivos ou negativos.

 

Quando observas, reparas num Número, seja ele qual for, toma consciência desse momento. Retira o cabo da energia, aquela que alimenta o ego, do: ‘eu sou especial porque vejo sinais’, ‘sou um guru’, ‘sou um mestre iluminado’, etc., e permanece em ti mesmo, como simples observador.

 

O que estás a fazer nesse exato momento? Em que estás a pensar? De quê ou de quem é que estás a duvidar? O quê ou quem é que não consegues perdoar? Onde é que te estás a limitar? O que é que pensas que não consegues fazer? Que crença está a vir ao de cima? Que ideia maravilhosa te anda invadir o pensamento? Que proeza é essa que queres conseguir? Que projecto não te sai da cabeça? E assim por diante.

 

Agora observa o (s) número (s) (ou sequência de números) que acabaste de ver. O que te faz sentir esse número? Gostas dele? Não gostas? És supersticioso(a)? Sempre que vês esse Número alguma coisa corre muito bem? Ou muito mal?  Faz-te lembrar alguma data feliz por exemplo, ou pelo contrário lembra-te de um episódio triste?

 

Lembra-te que tudo é energia!

 

Tudo isso te fará refletir numa imensidão de questões que estavam profundamente enterradas no teu inconsciente.

 

Lembra-te que se permitires que essa dor chegue à tua parte consciente poderás ter a oportunidade de a curar. Lembra-te que se curares essa dor, se a libertares de forma responsável estarás a permitir que outros seres se libertem (por vezes quase automaticamente). Lembra-te da explicação acima acerca do momento do despertar!

 

Por outro lado, pode ser apenas o momento de avançar com essa resolução que tomaste mas que não sai da tua mente (Ar) e que precisa de ser injectada pela tua força, entusiasmo e demais capacidades (Fogo) do teu espírito, banhada pelas tuas emoções plenas de amor (Água), para depois ser posta em prática, trazida à matéria (Terra).

 

Isso, mesmo! Toma nota de tudo! Mentalmente, ou então escreve (se fores como eu vais anotar tudo, pelo menos de início).

 

Mais importante do que teres uma lista com a descodificação de centenas de Números, é entrares num processo de profunda meditação acerca de tudo aquilo que o Número te fez sentir e pensar.

 

Mas… esse é que é o problema, não é? Dá muito trabalho meditar e preferes respostas prontas, bem ao estilo da vida moderna, tal como quando vais ao supermercado e compras comida já feita, preparada por outras pessoas! Por isso gostas tanto de listas com significados de Números e outros símbolos, certo?

 

Se não queres ter trabalho de confecionar com amor os teus pratos e receitas preferidas, de escolher os ingredientes frescos, um por um, para enriquecer a tua refeição, não te podes queixar do cozinheiro… Assim é com a tua vida! Se não te entregares ao teu próprio processo, ninguém o fará por ti! E ao contrário das refeições pré-cozinhadas (essas ainda podes usufruir delas, apesar de tudo) neste caso irás passar fome. Fome de sabedoria, pois não passarás pelas tuas próprias experiências, pelas tuas próprias conquistas, pelos teus próprios fracassos. Ou então e em último caso irás “comer” apenas os restos das experiências dos outros, pensando que são as tuas! É isto mesmo que queres dar a ti mesmo?

 

Mas vamos imaginar que tens uma lista com a descodificação de alguns Números.

 

Lembra-te, são apenas, palavras-chave. O que importa é o que para ti seja válido. Lê com a tua parte divina e consciente, ou seja, a tua parte iluminada. Lê com os olhos do coração.

 

É necessário dar tempo até que a mensagem do Número-símbolo seja perfeitamente captada pelas tuas dimensões mais subtis de modo a ser plenamente integrada. É por esse motivo que muitas pessoas reparam num dado número repetido muitas vezes ao longo de um dia, de um mês ou de um ano (ou anos) por exemplo. É mesmo uma chamada de atenção para aquela situação/experiência que estão a viver.

 

O facto de se reparar nesses números repetidos durante períodos mais ou menos longos prende-se com a nossa resistência à mudança ou à nossa incapacidade de captar o sinal. No momento em que entrares em contacto com a sua essência e o integrares, isto é, de agires de acordo com as indicações que recebeste de ti próprio através do símbolo, a vibração mudará e poderás passar a reparar num outro número repetido de outra frequência.

 

Exemplo: uma pessoa via constantemente 11:11 durante dois anos e após ter integrado a sua informação (o que provavelmente indica que a sua vida levou uma volta de 180º) passará a reparar, por exemplo, no 17:17.

 

Notas finais:

  • Presta particular atenção aos Números que “não gostas”, a repulsa relativamente a m Número-símbolo, é muito significativa.
  • Repara na tua data de nascimento e vê se existe alguma ligação entre os Números que vês e os Números de Nascimento
  • Adquire, estuda, analisa o teu mapa numerológico natal com um especialista em Numerologia.
  • Regista os Números-símbolo que vês com mais frequência, aqueles que te “perseguem”, digamos assim.
  • Sonhar com Números não significa que devas ir jogar na lotaria, embora, como é óbvio, o possas fazer se quiseres, mas geralmente, num sonho, os Números trazem muita informação importante para a tua vida, pois revelam partes abstractas e ocultas até aquele momento no subconsciente.

 

Eva Veigas – Terapeuta Holística

Numeróloga / Taróloga Transpessoal

http://evaeleven.blogs.sapo.pt

evaveigas@sapo.pt (para agendamento e informações sobre consultas)

 

Mil Bênçãos no teu Caminho

O Tarot

Eva Veigas, 24.07.17

il_570xN.273980291.jpg

 

 

 

De modo algum irei aqui tentar responder à antiga questão, colocada em todos os tempos e em todas as eras - o que é o Tarot? Limitar-me-ei a descrevê-lo, pois qualquer resposta que pudesse aqui apresentar seria profundamente redutora, ficando sempre aquém da universalidade, da beleza, da complexidade e da perplexidade que acompanha o Tarot.


Assim, o Tarot é um oráculo constituído por 78 cartas ou arcanos que se dividem em três grupos:
 
1º -  22 Arcanos Maiores
2º - 40 Arcanos Menores
3º - 16 Figuras da Corte

Arcano (do latim arcanu “secreto”) significa mistério, enigma, segredo profundo a ser revelado.

Os Arcanos Maiores são 22 e estão numerados de 0 a 21. 

Os Arcanos Menores são 40 e estão estruturados em quatro naipes que por sua vez se encontram associados aos quatro elementos:
Ouros / Terra, Copas / Água, Espadas / Ar e Paus / Fogo. São numerados do Ás ao 10.

As Figuras da Corte representam 16 arquétipos da personalidade, resultantes da combinação dos quatro elementos (Fogo, Água, Ar e Terra) divididos em quatro famílias ou grupos: Paus, Copas, Espadas e Ouros.

Os Arcanos Menores e as figuras, como já se viu, estão associados a cada um dos 4 Elementos filosóficos de Fogo, Água, Ar e Terra, e definem a forma material de todas as coisas manifestas. Trata-se, portanto, da Energia Primordial manifestada no plano físico.

Assim, temos a seguinte relação:

Copas – Água (Emoções)
Ouros – Terra (Material)
Espadas – Ar (Mental
Paus – Fogo (Espiritual)

Mil Bênçãos no teu Caminho

Os Princípios Fundamentais do Tarot

Eva Veigas, 23.07.17

Ask for.jpg

 

Diferença entre Tarot e Oráculo
 
Atualmente existem inúmeras variações dos baralhos de Tarot, desde os desenhos, figuras, símbolos, cores, temas (como por exemplo, Tarot dos Anjos, Tarot dos Celtas, Tarot Egípcio) etc., mas todos eles respeitam aspetos incontornáveis, como por exemplo, o número de cartas (78) que constitui o baralho, a existência de Arcanos Maiores e de Arcanos Menores, e ainda mantendo inalterável, o significado original de cada carta.

Se esses princípios não forem mantidos já não estaremos a falar de Tarot, mas sim de Oráculos ou Jogos de Adivinhação.
Quando consultamos o Tarot ou um qualquer Oráculo, não se pode dizer que a diferença nas respostas que se obtém seja abissal, muito pelo contrário. Talvez a maior diferença esteja mesmo no reconhecimento que é feito por cada de um nós, isto é, no valor que atribuímos a cada uma dessas ferramentas.


O Tarot aponta um caminho, mostra possibilidades, acrescenta-nos, "obriga-nos" a olhar em determinadas direções e a ver a nossa vida e os factos nela contidos sob novas e refrescantes perspetivas. 


Os Oráculos também funcionam dessa maneira. Aliás, só funcionam dessa maneira. Quem interpreta os símbolos, tem que saber trabalhar confortavelmente com as informações contidas em cada lançamento, tem que ter uma postura isenta. Não pode querer vestir a pele do cavaleiro que salva a donzela do dragão.

Quem interpreta o Tarot é apenas o mensageiro das notícias, ele não pode dourar a pílula, não pode compor a história, não lhe compete esse papel. O papel do intérprete da linguagem simbólica sagrada, é o de se assegurar que a mensagem chega ao destinatário e que é devidamente compreendida  de forma clara e isenta. O que o consulente faz com a informação não é da responsabilidade de quem interpreta.

 

Então, quando decidirem consultar o Tarot ou outro Oráculo devem fazê-lo com reverência. Lembrem-se: estarão perante uma ferramenta milenar, que tem sido mantida viva ao longo de incontáveis gerações. Muitos dos nossos ancestrais deram a vida ou sofreram para que este tesouro chegasse intacto até aos nossos dias. É nosso dever cuidar dessa herança. É uma forma de honrar os nossos ancestrais.


Muitos de vós pretendem que o Tarot (ou mesmo qualquer outra ferramenta) seja uma tábua de salvação. Pensam que a consulta resolverá os vossos problemas e que as respostas lhes servirão como uma espécie de Manual de sobrevivência, porém, não poderiam estar mais longe da verdade. Ninguém, absolutamente ninguém, seja que tipo de terapeuta ou facilitador for, tem o direito, ou o poder, de vos dizer o que devem fazer em relação às vossas escolhas e decisões.

A nossa missão é simples e humilde e serve apenas um propósito: o de o reposicionar ante si mesmo, levando-o a fazer um movimento interno de olhar noutra direção. De olhar para dentro, para si!


Portanto abram o vosso coração e escutem com amor e humildade a mensagem que os Arcanos vos querem transmitir.

Quando quiserem  interpretar um dado momento na vossa vida, orientação sobre uma escolha, sobre a vida familiar, afetiva, profissional, espiritual ou mesmo sobre a saúde... podem estar certos que a tudo o Tarot responde, por vezes, se não sempre, obrigando-nos a reequacionar os nossos padrões de vida, de comportamento, as nossas escolhas, decisões e atitudes.


As respostas nem sempre são de acordo com os nossos desejos, expectativas ou intenções, porque o Tarot não cede a caprichos, nem a egos inflamados. Ele fala a secreta e antiga linguagem da alma, portanto, revela-se àquela parte de nós que é divina, que é essência pura.

Cabe a nós escrever a nossa história, pois o Tarot como qualquer outro oráculo, a meu ver, não pode determinar a nossa história de vida, antes permite obter informações acerca das possibilidades que se nos apresentam num dado momento da nossa existência na Terra.

Mil Bênçãos no teu Caminho

A Importância das Letras na Numerologia (parte 1)

Eva Veigas, 19.06.17

Queen of Cups.jpg

Créditos de Imagem: https://www.etsy.com/shop/EmilyBalivet

 

Sabia que a primeira letra do seu nome possui um significado específico e é considerada relevante em qualquer estudo numerológico?

 

A primeira letra do nome surge como a pedra basilar do nome completo, pois é nela que assentam os primeiros e principais recortes da nossa personalidade, que se denvolverão e nos servirão de impulso para a uma interação saudável e correcta com as outras pessoas ao longo de toda a nossa vida.

 

Geralmente consideramos a primeira letra do primeiro nome, mas há casos em que temos que levar também em consideração a primeira letra do nome pela qual a pessoa é mais conhecida.

 

Tomemos como exemplo uma pessoa com os seguintes nomes próprios: Maria Joana, mas todos a chamam apenas pelo segundo nome: Joana. Neste caso consideraríamos a primeira letra do nome "M" como pedra basilar, em conjunto com a letra "J".

 

O conjunto formado pelas duas letras e os seus Números correspondentes mostrariam a importância destas letras na vida desta pessoa bem como os seus pontos fortes e fracos.

 

As letras A J S correspondem ao Número 1.
As letras B K T correspondem ao Número 2.
As letras C L U correspondem ao Número 3.
As letras D M V correspondem ao Número 4.
As letras E N W correspondem ao Número 5
As letras F O X correspondem ao Número 6.
As letras G P Y correspondem ao Número 7.
As letras H Q Z correspondem ao Número 8.
As letras I R correspondem ao Número 9.

 

Ao longo das próximas publicações irei falando da especificidade de cada letra.

Mil Bênçãos no teu Caminho

O Número do Propósito de Vida

Eva Veigas, 12.04.17

dream.jpg

 

1 - Vem abrir caminhos. Explorar novas possibilidades. Atingir metas aparentemente possíveis. Trilhar caminhos desconhecidos. Assumir posições de liderança tanto a nível profissional como na família. Deve manter-se independente mas manter a humildade e os pés no chão.

 

2 - Vem dar suporte e apoio a quem necessitar. Se for o número 2 de uma empresa, por exemplo, deve assumir essa posição com honra e responsabilidade, e deve provar que é uma alguém em quem se pode confiar e delegar decisões. Deve tornar-se independente a todos os níveis mas sobretudo a nível emocional e afectivo.

 

3 - Vem fazer girar o mundo com a sua alegria, espontaneidade e encanto. É alguém talhado para expandir e amplificar qualquer tarefa, profissão ou meta a que se proponha. Tem um papel importante no que toca a criar grupos e a manter a sua coesão. É extraordinariamente criativo e está sempre em busca de soluções.

 

4 - Vem organizar e colocar em ordem. É um elemento essencial na sociedade, pois está preparado para obeservar e cuidar dos detalhes, dos pormenores que geralmente passam despercebidos a outras pessoas, mas que são muito importantes para o bom funcionamento de qualquer instituição.

 

5 - Vem estabelecer uma nova ordem, diferente e radical daquilo que está instituído. É uma tarefa difícil e muitas vezes nal compreendida pelos outros e até pelo próprio. Pode parecer um elemento destruidor, pois vem desmanchar o que está feito ou impor regras novas, mas na verdade está a dar oportunidade de experimentar fazer diferente.

 

6 - Vem trazer beleza, harmonia e cor à vida de quantos o rodeiam. Adora arte. É um esteta. Ama cuidar e embelezar o lar ou qualquer espaço que ocupe durante algum tempo, como o local de trabalho, por exemplo. É um nutridor, um cuidador e por isso é muito atencioso e gentil. Vem assumir responsabilidades sobretudo ao nível da família, da comunidade ou da sociedade.

 

7 - Vem estudar, aprender e ensinar, embora possa ter dificuldade em partilhar o que sabe. Vem trilhar o caminho do silêncio, da meditação, da observação isenta. Sente-se bem em meios calmos e sossegados e detesta confusão e barulho. Gosta de investigar a fundo os temas do seu interesse e tem tendência a especializar-se em alguma profissão, onde certamente será bem sucedido.

 

8 - Vem idealizar e concretizar projectos. É muito criativo e possui muitas características de liderança e pode ser considerado frio, altivo ou prepotente. Mas a verdade é que é um elemento que alavanca o progresso sobretudo tecnológico. Pode ser muito materialista, porém será sempre aquele que melhor lida com o mundo material.

 

9 - Vem sonhar e dar vida aos sonhos. É um idealista e pode ser bastante altruísta e generoso. No campo da criatividade e da imaginação é bastante fértil. Possui uma capacidade inventiva fenomenal e geralmente possui forte consciência planetária, de si e dos outros seres vivos.

 

#numerodevida #sêamelhorversãodetipróprio

Eva Veigas

Mil Bênçãos no teu Caminho

O Número Regente do dia 13 e o Arcano 13

Eva Veigas, 13.12.16

13 Morte.jpg

 

Outrora designado pelo Arcano Sem Nome, tal era o medo e o pavor de verbalizar a temida Morte!

 

O esqueleto que com a sua foice, ceifa pernas, braços, cabeças, está a reunir todos os elementos base que constituem o corpo físico.

 

A imagem do esqueleto não simboliza a morte física, é antes a representação sublime do que é Primordial, já que é a primeira estrutura que se forma no ser humano e a última a desaparecer.


O 13 é um Número que exige um grande sacrifício àqueles regidos pela sua vibração.

 

Porém, antes de mais, convém lembrar a origem da palavra "sacrifício", que significa 'o acto de manifestar o sagrado'.

 

Portanto, antes de tirarmos conclusões precipitadas, reduzindo o sentido que geralmente se atribui a esta palavra, que é o de privação, voluntária ou não, de algo, é bom reflectir um pouco, mergulhando nas origens, por vezes, obscuras, das palavras.

 

O sacrifício que o 13 propõe àqueles que são polarizados pela sua energia, implica o afastamento, provisório, é certo, da sua espiritualidade. Uma espécie de negação necessária, a fim de nos podermos distanciar das Leis do Céu (Leis Universais) para poder conhecer e aprender acerca das da Terra.

 

A tarefa de reunir os elementos base primordiais é trabalhosa e por vezes penosa, porém, exige um certo grau de organização mental, emocional e física, para que cada um possa edificar-se ou construir algo no plano material, visível.

 

Porém, é preciso ter em conta que toda a construção nesta fase da vida será perecível, como toda a matéria é. Assim que os objectivos estejam cumpridos e tenham servido o seu propósito é tempo de largar, de deixar de ir, de “MORRER” para essa construção!

 

E com isto, com esta experiência, tem início novo ciclo: por um lado, pode-se sempre recomeçar e por outro lado é tempo de compreender o verdadeiro significado de desapego – o de morrer constantemente para o passado, para o que foi feito, para o que foi dito, para quem fomos ou para quem desejávamos ser!

 

Mil Bênçãos no teu Caminho

O Número Regente do dia 12 e o Arcano XII

Eva Veigas, 13.12.16

12 Dependurado.jpg

 

Por vezes é melhor mudar de perspectiva!

 

Permancer muito tempo na mesma posição, defendendo as mesmas velhas ideias, conduz o indivíduo a uma tal rigidez e intransigência, que torna difícil a sua inclusão no mundo.

 

A dificuldade de relacionamento com o mundo, e a incapacidade de interagir com os outros, gera um campo de forças contrárias que obriga o indivíduo a esforçar-se demasiado, gastando assim demasiada energia.

 

Não admira pois, que quem se encontra neste estado se sinta exaurido, profundamente desconfortável na sua própria vida e consigo mesmo, ansiando para que algo ou alguém lhe alivie este peso, fazendo com que tudo isto termine... sem ter consciência que é ele próprio o responsável por essa mudança tão necessária na sua vida.

 

Enquanto ele não se render à sua condição humana, enquanto ele não permitir que a humildade lhe corra suavemente nas veias, exalando os aromas da aceitação (que ele tanto teme e rejeita) da sua própria totalidade, não será livre, não será inteiro, não será homem nem deus.

 

Mil Bênçãos no teu Caminho

As Principais Características dos Números

Eva Veigas, 07.12.16

 

ID-10083564.jpg

 

À luz da Numerologia, os Números são representações simbólicas, são signos ou símbolos que representam determinadas qualidades ou características.

 

 

É importante clarificar que os Números não são bons nem maus, e que muito menos têm qualquer influência sobre nós, pois são abstrações, representações para que a nossa mente as possa entender.

 

Quem possui a qualidade ou característica somos nó, e somos nós que decidimos se a usamos de forma positiva ou construtiva, ou, se pelo contrário, a usamos de forma negativa ou destrutiva.

 

Quando me refiro a positivo e negativo, não me refiro a bom ou mau, mas apenas às próprias polaridades de cada qualidade. Refiro-me por exmplo ao dia por oposição à noite, não à oposição conflituosa, mas antes à complementaridade das duas polaridades. Na verdade, o dia nem é bom nem mau e o mesmo é válido para a noite. 

 

Ora a conjuntura numerológica de um mapa natal é um mecanismo vivo e vibrante que ganha relevo, assim que uma criança nasce e começa a expressar essas mesmas qualidades/características nas suas polaridades.

 

Um mapa numerológico é um esquema composto por determinadas casas ou posições no mapa, que estão organizados em volta de uma determinada data de nascimento e de um determinado nome, o que torna cada indivíduo único, especial e inimitável, como uma impressão digital.

 

 

Assim, para que se possa familiarizar um pouco mais com os Números e as suas qualidades, aqui ficam algumas características genéricas que lhes são atribuídas.

 

 

- Início, Coragem, Determinação, Vontade, Iniciativa, Autonomia, Pioneirismo, Idealismo, Atividade, Ambição, Aventura, Mudança Ousadia, Criatividade, Individualidade, Inovação, Independência, Originalidade, Liderança, Autoridade, Pragmatismo, Obstinação, Solidão, Egocentrismo, Egoísmo.

 

- Harmonia, Partilha, Dualidade, Sensibilidade, Diplomacia, Moderação, Cooperação, Tolerância, Emoção, Compreensão, Sensatez, Convívio, Trabalho em Equipa, Hipocrisia, Cinismo.

 

– Alegria, Comunicação, Expansão, Criatividade, Otimismo, Fertilidade, Sociabilidade, Versatilidade, Talento, Dispersão, Tristeza, Superficialidade, Incapacidade de manter o foco.

 

4 - Organização, Método, Segurança, Construção, Solidez, Concretização, Apego, Ordem, Dever, Eficiência, Disciplina, Pragmatismo, Responsabilidade, Estrutura, Esforço, Concentração, Limite, Perseverança, Execução, Seriedade, Pormenor, Rigor, Exaustão, Preguiça, Negligência, Rigidez, Incompetência.

 

5 - Liberdade, Conhecimento, Insatisfação, Procura, Inquietação, Ruptura com a Ordem estabelecida, Impulsividade, Instinto, Indisciplina, Versatilidade, Entusiasmo, Imaginação, Mudança, Originalidade, Diversidade, Excesso, Curiosidade, Agilidade (corpo e mente), Instabilidade, Agitação, Psiquismo.

 

6 - Solidariedade, Estabilidade, Afecto, Responsabilidade, Compromisso, Possessão, Perfeccionismo, Amor à Arte, Sensibilidade, Beleza, Serviço, Teimosia, Obstinação, Ciúme, Criticismo, Inflexibilidade, Auto comiseração

 

- Intuição, Interioridade, Introspecção, Espiritualidade, Fé, Misticismo, Solidão, Amargura, Cinismo, Criticismo, Estudo, Individualismo, Egocentrismo, Teimosia, Psiquismo, Sensibilidade.

 

- Força, Domínio, Perseverança, Concretização, Poder, Materialismo, Desonestidade, Prepotência, Indisciplina, Eficiência, Determinação, Equilíbrio, Criatividade, Vaidade, Teimosia, Materialismo, Organização, Optimismo, Exibicionismo, Ambição.

 

- Compaixão, Abnegação, Generosidade, Tolerância, Justiça, Humanitarismo, Filantropia, Espiritualidade activa, Egoísmo, Intolerância, Infelicidade, Criticismo, Ciúme, Indiscrição, Frieza, Inconstância, Cobardia, Paciência

 

by Eva Veigas

Numeróloga por Paixão

 

Mil Bênçãos no teu Caminho

99

Eva Veigas, 04.08.16

99.jpg

 

99 =  (9+9) = 18 = (1+8) = 9

 

Elementos: Síntese dos 4 Elementos (Água, Fogo, Terra, Ar)

 

Correspondência com os Arcanos do Tarot: Eremita e Lua

 

 

Trata-se de um dos mais, se não o mais poderoso Número-Mestre, o último na casa das dezenas.

Constituído por dois 9, é um dos números secundários mais encontrados quando analisamos, por exemplo um nome completo num mapa numerológico.

 

 

O 99 possui aspirações muitíssimo elevadas, o que regra geral afasta aqueles que por ele são regidos, da realidade.

Há demasiada ilusão ao nível da mente, o que não raro os mergulha em cenários completamente idílicos, pois possuem uma imaginação muito rica e muito fértil, povoada de personagens e detalhes bonitos o que os leva a retirar os pés do chão. Por isso é importante que estas pessoas se mantenham ancoradas e enraizadas através de exercícios especificamente desenhados para elas, ou que deem longos passeios na natureza.

 

Estas pessoas podem ser facilmente enganadas, iludidas, gozadas e vítimas de brincadeiras de mau gosto.

 

Também não é fácil conviver com elas dado que constroem mundos muito próprios onde “os outros” não conseguem entrar, dada a ausência de identificação com uma realidade demasiado afastada da sua. Portanto os relacionamentos devem ser um dos principais temas a trabalhar na presente encarnação. Se não o fizerem poderão acabar por se isolar do mundo, achando que ninguém os entende. Logo a seguir concluirão que se não precisam deles, eles também não precisam de ninguém. E eis o caminho directo para a solidão, para a amargura, para a tristeza e para o ressentimento.

 

No entanto, se o indivíduo em causa souber aprender com os desafios propostos pelo 99, pode ter aqui a grande oportunidade de ganhar uma consciência profunda de valores essenciais relacionados com a sua própria evolução.

 

O 99 sonha acordado, e, no meio dos sonhos, das ilusões, dos cenários fantasiosos, ele precisa de encontrar e percorrer um caminho (que nada tem de fácil) que o ajude a discernir e a escolher o que desses sonhos pode ser trazido à realidade manifestada, sobretudo se esses sonhos representarem um contributo positivo para a evolução não só do próprio indivíduo, mas também do colectivo.

 

O que retira um 99 da ilusão é a dedicação na íntegra a uma causa nobre. Sublinho aqui o facto de que essa causa não tem que forçosamente ser uma causa social, por exemplo, pois o 99 tem uma tendência excessiva de querer salvar os outros e o mundo esquecendo-se de si mesmo. Pode ser tão-só dedicar-se à sua própria evolução, o que invariavelmente o levará a construir pontes humanas, pois é através do relacionamento e do contacto directo com os outros que o 99 retorna a si.

 

Por outro lado é essencial que a sua ocupação profissional, o preencha de tal modo que ele possa continuar a sonhar, mesmo quando está a concretizar.

 

É um Número maravilhoso, pleno de possibilidades, mas que traz consigo muitas armadilhas, que é preciso ir desmontando a fim de ir compreendendo as lições, uma a uma, com paciência e desvelo.

 

O 99 tem que aprender a trazer a criação do céu à terra, ou seja, a materializar os seus sonhos. Claro que para isso ele precisará de toda a ajuda possível e aí reside outra das suas dificuldades: o 99 não sabe pedir ajuda.

 

Portanto, como se pode verificar cada desafio proposto pelo 99, encerra si outros desafios, outras provas que terão de ser superadas para poder resolver o desafio principal.

 

O 99 com o seu grande coração, se não se perder nas curvas do caminho será sempre um altruísta e um verdadeiro e nobre cavaleiro.

 

by Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

Mil Bênçãos no teu Caminho