Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

Consultas de Numerologia e Tarot * Autoconhecimento e expansão da consciência

Consultas de Numerologia e Tarot * Autoconhecimento e expansão da consciência

Ano Universal 2022

2022.png

 

Ano Universal 2022

 

 Regente Numerológico 6

 

O Triângulo da Harmonia

Escolha consciente / Responsabilidade individual / Harmonia colectiva

 

O regente numerológico do ano 2022 (ano universal) corresponde à vibração Número 6. Este número é o que corresponde ao centro nevrálgico do coração, ou, se se preferir, ao plexo cardíaco, também conhecido como chakra do coração.

 

A figura geométrica que representa o número 6 é a estrela de 6 pontas ou Estrela de David, que simboliza poder e protecção divina, a união do feminino e do masculino, a união dos opostos e também a união ou a ligação entre o céu e a terra.

 

A figura representa, na verdade, a sobreposição de dois triângulos equiláteros, os quais representam a união do que está em cima com o que está em baixo, relembrando-nos assim das primeiras palavras que surgem na Tábua de Esmeralda: "É verdadeiro, completo, claro e certo. O que está em baixo é como o que está em cima e o que está em cima é igual ao que está em baixo, para realizar os milagres de uma única coisa. (…)”.  

 

estrela de davi_ano 6.jpeg

 

Os primeiros dois dígitos do ano universal simbolizam a essência do século, que neste caso é representado pelo Número 2 (redução de 20), enquanto os últimos dois dígitos individualizam o ano dentro do século, representado pelo Número 4 (redução de 22).

 

Somando estes dois Números (2 + 4) obteremos o Número 6, que corresponde ao Ano Universal tal como referido acima.

 

O ano começa com a energia do 8 no dia 1 de Janeiro de 2022 (01/01/2022 = 1 + 1 + 2 + 0 + 2 + 2 = 8) e termina com a energia do 4 no dia 31 de Dezembro de 2022 (31/12/2022 = 3 + 1 + 1 + 2 + 2 + 0 + 2 + 2 = 13 = 1 + 3 = 4).

 

Ambos recebem a força do Elemento Terra, um elemento estabilizador, cujos elementais trabalham para nos ajudar na sustentação das nossas tarefas – a nossa verdadeira obra -, e que sempre nos devolverão a estabilidade e o suporte necessário para fazermos o que precisa ser feito, assim queiramos honrar a nossa vida.

 

Janeiro trará uma oportunidade para profunda reflexão e introspecção com a sua vibração 7 e o ano terminará com um Dezembro fortemente assinalado pela marca purificadora do 9.

 

Todos seremos convocados a passar pelos poderosos filtros desta frequência, que age, como um poderoso agente de limpeza, uma espécie de aspirador cósmico, capaz de nos religar à Origem, ou, pelo contrário, capaz de nos atirar para fora da nave-mãe até que compreendamos a lição e passemos pelo teste final que nos recolocará de novo no Trilho do Amor Universal.

 

Pelo meio muita coisa acontecerá, muitas frequências cada vez mais subtis, mas por isso mesmo também mais intensas e avassaladoras, trarão desafios e fluências, capazes de nos retirar da inércia e da apatia em que andamos mergulhados. A seu tempo trarei essas informações descodificadas para que cada um possa escolher o que mais se adaptar à sua realidade.

 

2022.jpg

 

Por ora concentremo-nos no ano 2022…

 

Se 2021, assumiu o forte e intenso simbolismo, da ponte que liga o passado e o futuro de cada indivíduo, de cada povo, tribo ou nação, este ano 6 representará, sem sombra de dúvida, o assumir da escolha individual e colectiva, consciente e séria, que levará cada ser numa ou noutra direcção.

 

O ano 2022 conduzir-nos-á para fora desta espécie de limbo, onde temos estado mergulhados. Ao longo desta transição entre dois mundos, temos tido muitas oportunidades para ganhar consciência daquilo que queremos construir e edificar, por um lado, e daquilo que desejamos transformar e transmutar, por outro.

 

Já conseguimos entender que somos cocriadores e que esse é um papel activo e bem definido, sendo que qualquer pensamento, por mais subtil que seja, cria uma realidade e vai-nos preparando para a viver e experimentar mais cedo ou mais tarde. O universo e esta dimensão em particular rege-se por leis que são desconhecidas para a maioria dos humanos e esse desconhecimento, gera caos, pois a ignorância e o encolher de ombros, são os causadores de todo o sofrimento que nos aflige.

 

É, pois, chegada a hora, de nos elevarmos acima dessa condição e procurarmos conhecer e entender certas leis, essenciais ao desenvolvimento humano e à criação de novas maneiras de nos relacionarmos e interagirmos de forma harmoniosa, adequada e correcta.  É hora de conhecer a Verdade, pois só a Verdade nos libertará da ignorância. E libertos dessa condição poderemos crescer e trabalhar para a criação de uma Nova Terra, onde imperará a Lei do Amor Maior!

 

six-63760_960_720.jpg

 

Não é por acaso que o 6 representa a união entre os povos, entre duas pessoas, entre dois aspectos, etc. Ele também simboliza o casamento, a felicidade no lar, a harmonia conjugal e no seio da família, a capacidade de nos relacionarmos de forma correcta com os outros, com os amigos, os vizinhos, com os conhecidos, com os colegas de trabalho, etc.

 

 

Existem muitas possibilidades de explorarmos este vasto campo das relações humanas e podemos fazê-lo à luz deste maravilhoso número que é o 6.

 

Por isso, o convite deste ano 2022, ou a proposta que ele oferece através deste 6, que não é mais do que a redução de 2022 (2 + 2 + 2 = 6), é irrecusável, pois as oportunidades de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento de múltiplos aspectos em nós, serão inúmeras, assim queiramos caminhar nesse sentido.

 

Comecemos então, por falar, de modo um pouco mais detalhado da energia do número 2 que aparece triplicada neste ano particular.

 

number-52189_1280.jpg

 

O número 2, representa, em primeiro lugar, o Princípio Universal Feminino, portanto, pode afirmar-se que este 2 representaria um dos triângulos equiláteros (o aspecto feminino; a terra ou o céu [conforme as diferentes visões ou cosmogonias]; um dos dois aspectos primordiais da criação; etc.).

 

Na minha análise, observo esta tripla aparição do 2 como um reforço da necessidade absoluta de redirecionar a energia feminina para o lugar de origem, por forma a estabelecer o seu vínculo e a sua participação activa neste processo de evolução da humanidade.

 

Não me refiro ao género feminino, a mulheres; mas sim à energia do feminino que existe em homens e mulheres, em animais ou plantas, em árvores ou em cristais, ou em qualquer outro elemento da Natureza. Refiro-me ao Feminino enquanto natureza criadora, amparadora, nutridora, protectora, geradora de vida no seu ventre (seja no ventre de uma mulher, de uma qualquer fêmea, ou no ventre da terra), mas também geradora de amor, capaz de acolher, de amparar, de dar colo, de sustentar um trabalho, de sustentar a magia, capaz de pacificar um coração atormentado, capaz de dignificar e elevar um qualquer ser em sofrimento.

 

A sensibilidade e a intuição, a doçura e a firmeza, a harmonia e a beleza, a receptividade e a paciência, a fertilidade e a abundância, a suavidade e a amabilidade, a capacidade de se colocar no lugar do outro e a compreensão e o entendimento das várias nuances de um problema, entre outros aspectos, estão à nossa disposição, para serem usados e desenvolvidos em benefício de todos. Essa é uma função essencialmente feminina: a de trazer à Vida aquilo que está em potencial ou aquilo que se está desvanecendo por falta de alegria, amor e estímulo, mas que ainda tem muito para oferecer.  

 

Só uma frequência de 2 reforçada, poderá agitar as águas primevas no interior de cada ser, no íntimo de cada um de nós, e, sacudir para bem longe, todas as mágoas (as más águas), todas as feridas que teimam em sangrar, todas as dores intocadas, todas as experiências que designamos de amargas. Só as águas doces e frescas poderão curar e cicatrizar todas as feridas e lavar o rosto dos que choram.

 

Este é o ano em que a Água e os seus Elementais sagrados, farão a limpeza profunda do nosso Ser, purificando cada poro, cada célula, cada átomo, cada espaço vazio em nós e fora de nós. Este é o Ano da Água!

 

Claro que essa purificação não sucede de forma milagrosa, mas sim por veemente e firme decisão pessoal de querer transformar comportamentos, hábitos e pensamentos desde dentro, com determinação e persistência. Daí a importância de utilizarmos todos os recursos respeitantes ao 2, de acordo com as necessidades de cada um de nós.

 

O 2 alimenta a reciprocidade, e embora seja considerada uma energia passiva, ela não é de todo desprovida de vitalidade, bem pelo contrário. Como já se viu, este 2 é nutridor, estas Águas, são alimento para a nossa alma, para a nossa mente, para a nossa psique, para o funcionamento dos nossos corpos físicos, para trazer vitalidade e estímulo ao que estava moribundo e inerte em nós. Talvez seja importante reformular a visão que temos das águas, tanto internas como externas.

 

Movidos pela força e pela intensidade, deste triplo 2, começamos a vislumbrar o caminho apontado pelo Número 6 – o caminho da harmonia colectiva!

 

 singing-bowls-4762246_960_720.jpg

 

Escolha consciente e Responsabilidade individual

Cada um de nós é responsável pelas suas próprias escolhas, e, embora para muitos esta afirmação não passe de uma abstração ou mesmo de uma asserção sem qualquer fundamento, poderemos reflectir sobre esta questão com paciência e dedicar um pouco do nosso tempo a observar o que escolhemos pensar, comer, beber, vestir, dizer, ler, publicar; com quem escolhemos estar, quem elegemos para nos governar, que carro queremos conduzir, onde queremos viver, que tipo de profissão queremos exercer, de que forma queremos servir a humanidade, ou, que deus/deusa escolhemos servir, de que forma praticamos e vivemos a nossa espiritualidade, etc.

 

Muitos dirão que são vítimas das circunstâncias, mas cada escolha foi a consequência de uma ou mais escolhas anteriores, ou (e muitas vezes é isso que se observa) de uma ou mais não-escolhas. Se não escolhermos em consciência, a vida (ou alguém) escolherá por nós!

 

Escolher em consciência não é sinónimo de escolher bem, nem tão pouco é sinónimo de garantia de que determinada escolha será aquela que dará frutos e nos trará prosperidade ou o casamento perfeito ou de quaisquer certezas absolutas, como muitos pretendem, mas sim a capacidade e o conhecimento interior de que nos comprometeremos diante de determinada decisão e que estejamos preparados ou não, enfrentaremos de cabeça erguida as consequências das nossas escolhas (ou não-escolhas).

 

Neste momento que atravessamos coletivamente, é imperioso, mais do que nunca, que escolhamos a nível individual, porém, cientes de que a nossa decisão, irá afectar não apenas a nossa esfera pessoal, mas também a de todos os outros seres (humanos ou não), pois as nossas decisões, pensamentos, acções, etc., moldam o campo quântico e por sua vez influenciam tudo o que existe na Terra. É por isso que a mudança efectivamente se dará ao nível da mentalidade, da elevação da consciência, trilhando um caminho da ignorância para a Verdade e daí para a Liberdade, para a Vitória e para o Amor!

 

Claro que esse processo poderá levar muito tempo, mas isso só dependerá de cada um de nós! E mais uma vez, sei que muitos refutarão esta afirmação.

 

stones-3565221_960_720.jpg

 

Harmonia colectiva

Ao longo deste ano seremos chamados a tomar a responsabilidade das nossas acções e aprenderemos a harmonizar os pares de opostos que se encontrem activos nas nossas vidas.

Muito trabalho e muito empenho envolverão este projecto individual e colectivo. Por cada vitória individual o colectivo celebrará e custe o que custar a alguns, a vitória, a conquista e a glória de um, será a vitória, a conquista e a glória de todos. O contrário também é verdade.

 

Todos queremos viver harmoniosamente tanto ao nível individual como ao nível social. Todos trabalhamos para o mesmo fim: mesmo sem saber, sem ter disso uma consciência profunda, cada ser desempenha um papel fundamental para a evolução e ascensão da Terra.

 

É preciso que cada vez mais e mais pessoas saibam que o papel que desempenham nas diversas sociedades e comunidades é importante, é fundamental, é vital.

 

É preciso despertar em nós mesmos e nos outros a consciência de SER!

 

É preciso orientar bem as crianças para que elas, essas almas antigas, que vão renascendo, possam servir e orientar a humanidade para o Bem. É preciso lançar novas sementes, para que novas sociedades possam ser construídas e uma nova Ordem, elevada e de alta frequência, se estabeleça neste belo ponto azul.

 

Este é o tempo de trazer o Céu à Terra, não sem antes ir da Terra ao Céu!

 

É o tempo de revelar que o que está em cima é igual ao que está em baixo.

 

Nós somos aqueles de quem estávamos à espera. Nós somos aqueles por quem tanto ansiamos.

Nós somos aqueles que vieram transformar o mundo, que vieram ajudar a fazer a transição de um lugar de dor para um lugar de Amor.

Nós somos aqueles que chegaram para agitar as Águas e para purificar a própria alma através da Espada de Fogo.

Nós somos aqueles que carregam e sustentam no peito a Chama Divina.

Nós somos aqueles que transportam os Estandartes Divinos, Sagrados, cujas palavras e símbolos neles inscritos, permanecem ocultos para os que não veem, não escutam e não creem.

Nós somos os mesmos de outrora, somos os de ontem e os de hoje.

Somos as vozes que nos sussurram do passado e as que nos chamam do futuro.

Nós somos… Nós!

 

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

 

 

 

Notas finais:

O ano universal tem uma influência geral e secundária no mapa numerológico pessoal e é calculado de acordo com o calendário oficial. Lembrando que há outros calendários e que não há verdades absolutas, no que a este assunto diz respeito, e que, se considerássemos todas as variáveis da Numerologia e todos os calendários conhecidos, tornar-se-ia impossível usar as suas Leis, com o intuito de ajudar aqueles que buscam nesta ferramenta uma fonte de inspiração e conhecimento.

Para obter uma leitura profunda e mais definida sugere-se uma Consulta de Numerologia: Progressão – Orientação Anual (Ano Pessoal e Trânsitos Numerológicos). Relembro que são os anos pessoais que desvelam a proposta particular que cada ano nos apresenta, juntamente com os seus desafios, impulsos, estímulos e inspiração.

 

Análise Numerológica 2021 - Ano 5

Deusa.jpg

Ano Universal 2021

 

Regente Numerológico 5

O Destruidor de Mundos ou da Ilusão

(Aquele que destrói para reconstruir em consciência)

 

 

O regente numerológico do ano 2021 (ano universal) corresponde à vibração Número 5. Sendo o 5 o Mestre da Liberdade, da Integridade e da Mudança, precisamos de olhar atentamente para este ano e para os dígitos que o compõem.

O ano universal tem uma influência geral e secundária no mapa numerológico pessoal e é calculado de acordo com o calendário oficial. Lembrando que há outros calendários e que não há verdades absolutas, no que a este assunto diz respeito, e que, se considerássemos todas as variáveis da Numerologia e todos os calendários conhecidos, tornar-se-ia impossível usar as suas Leis, com o intuito de ajudar aqueles que buscam nesta ferramenta uma fonte de inspiração e conhecimento.

Para obter uma leitura profunda e mais definida sugere-se a Consulta de Numerologia: Progressão – Orientação Anual (Ano Pessoal e Trânsitos Numerológicos). Relembro que são os anos pessoais que desvelam a proposta particular que cada ano nos apresenta, juntamente com os seus desafios, impulsos, estímulos e inspiração.

 Os primeiros dois dígitos do ano universal simbolizam a essência do século, que neste caso é representado pelo Número 2 (redução de 20), enquanto os últimos dois dígitos individualizam o ano dentro do século, representado pelo Número 3 (redução de 21).

Somando estes dois Números (2+3) obteremos o Número do Ano Universal que é, como já referi o Número 5.

 

Este ano é de suma importância, dado que ele representa a ponte entre o passado e o futuro de cada indivíduo.

 

Mais concretamente, o número 5, aqui como governante ígneo de 2021, indica o lugar em que nos encontramos nessa mesma ponte, esse lugar de transição entre mundos, realidades ou consciências.

 

Atrás de nós existe um caminho percorrido, onde diversas sementes foram espalhadas (umas cuidadosamente depositadas na terra, outras largadas ao vento…). Muitas escolhas foram feitas; atitudes foram tomadas; comportamentos e gestos foram repetidos, uma e outra vez; paixões, desejos, vontades, e necessidades foram sentidos e/ou experimentados; emoções foram vividas, reprimidas ou libertadas.

 

Estes aspectos deverão ser levados em conta, ao longo de todo o ano, a partir de uma plataforma de observação o mais isenta e objectiva possível, com vista à obtenção de uma maior e mais ampla visão.

 

Diante de nós existe um caminho por percorrer, um caminho totalmente desconhecido, totalmente novo, porém turvado pela poeira do tempo que ainda não foi vivido, pelas experiências que ainda não foram por nós revestidas nem usadas.

 

O 5, com as suas características de Fogo, entre elas a impetuosidade, a excitação (dos sentidos ou gozo espiritual), o ardor, o entusiasmo, a fogosidade, a exaltação, o arrebatamento e a versatilidade, encontram-se aqui bastante acentuadas, o que de certa forma, determina o caminho que cada qual irá escolher ao longo deste ano.

 

Em 2020 (ano 4) as estruturas, em todos os níveis que conhecemos foram abaladas de forma visível, impactante e sem margem para dúvidas. Esse processo de desmoronamento já vinha acontecendo há vários anos, todavia aguardava o momento perfeito para se manifestar, para se materializar, não fosse o 4 o representante da Matéria, sob o domínio do seu Elemento Terra.

 

Ora 2021, sendo um ano 5, também representa o desmoronar de tudo o que agora está assente sobre alicerces altamente instáveis, os quais, como se pressupõe, serão facilmente quebráveis e acabarão por cair e desmembrar-se. O número 5 também significa destruir, desconstruir, desmontar (no todo ou em parte) algo que agora, através de uma observação plenamente consciente, compreendemos que precisamos deixar ir. Precisamos desmaterializar (retirar a matéria que está minada, contaminada pelos desequilíbrios e distorções produzidos pelo nosso ego/mente). Precisamos ainda, de deixar cair muitas construções podres, antes de iniciar a verdadeira limpeza entre os escombros. Quem tentar limpar (quem tentar queimar etapas vitais) antes que este tumultuoso processo esteja completo, arrisca-se a ficar sob o peso dos escombros, dos restos, dos lixos, daquilo que os outros não querem e descartam…

 

É melhor deixar cair tudo o que precisa de cair, e depois, deixar assentar a poeira, para que a visão e o discernimento estejam mais claros, e então sim, dar início ao duro, mas tão necessário processo de limpeza interior/exterior.

 

O Fogo há-de queimar e incinerar todos os processos mentais que estão a impedir a consciência, de irromper desde dentro de cada ser humano. Assim cada um de nós faça a sua parte! É imperioso despertar, assumir de uma vez por todas a nossa quota parte de responsabilidade, por todas as acções ou inacções, por toda a negligência e cruzar de braços, diante de tantas situações tão graves.

 

O Fogo há-de queimar e há-de doer, no exacto local onde cada um de nós precisa de restaurar a energia, para que possamos ver o que precisa ser feito para o nosso próprio bem e para o Bem Maior. Não há Bem Maior do que a Vida! E essa perdurará de qualquer forma. Porque a vida sempre encontra um caminho para se manifestar e não depende de nenhum humano controlador ou manipulador para o fazer.

 

 

Mudança

 

Mudança é a primeira palavra-chave que escolhi para ilustrar a proposta deste ano 5.

Em 2021, precisamos de saber para onde estamos a dirigir o nosso foco, aquele que nos levará a fazer mudanças radicais, porém vitais, para que o novo paradigma possa vibrar no coração de cada homem e de cada mulher, manifestando-se gradualmente no coletivo. A mudança de mentalidade é urgente e só a convergência de muitos seres responsáveis e conscientes poderá fazer alguma diferença real, caso contrário, pode estar em causa a preservação da nossa espécie (se é que já não está).

Não é sonegando direitos, compactuando com a corrupção, com o desgoverno e com toda a espécie de mentira que chegaremos a bom porto. Há que olhar e ver, ouvir e escutar, tocar e sentir, permitindo que o nosso coração e a nossa mente se fundam, num só. Precisamos de ambos para transformar as matérias grosseiras em energias mais elevadas.

 

Os nossos pensamentos originam formas, que são depois revestidos de matéria, de onde surge a materialização dos desejos, sonhos, construções mentais, etc. Precisamos de aprender a sustentar, apoiar e embeber esses pensamentos em Amor (aquele Amor que a maioria apregoa, mas que não faz ideia do que se trata). As nossas acções precisam de ser gizadas em prole da Vida e do Respeito pela Natureza. Elas devem ter origem num ninho de Verdade e Bondade, de Cooperação e de Integridade, de Liberdade e de Confiança.

 

Sentimentos elevados e nobres geram formas-pensamento de alta qualidade, os quais direccionados para o Bem, resultam em Acções correctas que beneficiam o Todo.

 

 

Integridade

 

Para mudar precisamos de agir, e como é sabido, as acções ou os gestos falam mais alto do que as palavras. Pessoas muito palavrosas nem sempre são as que mais agem, pelo contrário. As que mais agem, são precisamente aquelas que menos falam, que se limitam a actuar, manifestando no mundo da matéria, as suas formas-pensamento, as quais souberam nutrir, proteger e cuidar, até que estivessem prontas para ser edificadas.

 

Viver uma vida alinhada com a sabedoria intuitiva do nosso coração é indício de quem vive ao mais alto nível da sua mais elevada integridade. Viver assim, implica uma responsabilidade maior e mais ampla, pois essa pessoa torna-se um exemplo vivo do que é viver as mesmas experiências mundanas (às quais todos estamos sujeitos), sem sucumbir às dificuldades e aos desafios que as mesmas devolvem. É não sucumbir à mentira, ao ódio, à vingança, à traição, à desonestidade, etc.

 

Assim, este ano servirá de base de aprendizagem para observar, compreender e reconhecer de que forma vivemos a nossa vida. Extrair informação acerca deste aspecto é fundamental para atingir o propósito deste ano.

 

A pergunta que se coloca é: Será que eu vivo de acordo com a minha mais elevada integridade?

 

 

 

Liberdade

 

O 5 é o número que representa a Liberdade, um conceito quase sempre mal interpretado, ou, pelo menos, subjetivamente interpretado e demasiadamente colado à visão particular que cada um tem sobre liberdade.

Mas o Número 5, enquanto símbolo da Liberdade, representa a oportunidade de cada um se libertar das ilusões criadas a partir dos nossos próprios padrões limitadores ou bloqueadores.

 

O caminho do 5 mostra (recorrendo na maioria das vezes a cenários complexos e devastadores) como num espelho, a realidade nua e crua: o nosso mundo interior tal como ele é, revelando o nosso lado “feio” – aquele que poucos se atrevem a olhar, quanto mais a reconhecer.

 

Liberta-te! - diz o 5! Liberta-te de quem te oprime; do que te oprime!

 

Quem se oprime e limita a si mesmo senão nós próprios? Quantas limitações aprendemos a tecer, de modo a podermos ter uma justificação bem argumentada, para cada situação em que não sabemos estar à altura do desafio? Quantas histórias e mentiras criamos para nós mesmos, para que os outros não vejam, ou sequer detectem, a nossa fealdade interior? Quantas crenças terríveis nos servem de bengala, para não nos movermos na direcção que o nosso coração intuitivo e sábio nos indica?

 

Para nos libertarmos de um vício necessitamos de criar novos hábitos, novas rotinas, novas regras, que se adequem melhor à nova expressão que queremos manifestar: ao novo ser que se vai construindo e reconstruindo, à medida que se permite desmembrar e desmoronar, isto é, à medida que vai aprendendo a morrer para o passado. Deste modo, a par com a Liberdade, surge a responsabilidade e esta, exige disciplina. A disciplina requer compromisso e acção, entrega e empenho, determinação e foco, resiliência e superação! Isto é 5 no seu melhor!

 

O 5 não gosta de regras, nem de rotinas, no sentido da repetição vã, oca, sem propósitos. Mas se dermos ao 5 algo porque lutar, ele próprio criará as novas regras e se regerá por elas, cumprindo-as em cada passo do caminho!

 

 

Cooperação, Equilíbrio, Autoconfiança

 

Para além das três palavras-chave de 2021, importa realçar a força e a importância dos quatro dígitos que compõem o ano.

 

Assim chegamos à força do 2, que aparece no início e no meio deste número, e que nos vai relembrando da importância de sermos constantes, persistentes e humildes - qualidades presentes no Elemento Água, o Elemento que domina o número 2. Além disso, a cooperação ao mais alto nível deve estar presente em tudo na nossa vida. A cooperação entre membros de uma família, entre amigos, na comunidade, nas relações profissionais, nas relações entre povos e nações e assim por diante.

 

Através do Zero, podemos aprender acerca da necessidade de nos observarmos, com o objectivo de reconhecer onde, e se, estamos a fluir com a Vida natural, com a nossa intuição e com a sabedoria do corpo e da alma. Esta mera reflexão levar-nos-á a compreender a importância de buscarmos constantemente o equilíbrio entre o nosso mundo interior e o nosso mundo exterior.

 

Para isso precisaremos de trabalhar vários recursos internos, entre eles, o da autoconfiança (Número 1). Sem essa capacidade, sem essa firmeza, sem essa tonicidade interna, vacilaremos facilmente diante da expressão fogosa do ano e da sua natureza aquosa. Todas essas vibrações juntas não nos emprestam solidez, nem base firme, por isso teremos que ser nós a criar chão à medida que pisamos este solo sagrado. Teremos que nos reinventar, mais do que nunca, a cada momento. Seremos muitíssimo desafiados e a nossa inteligência criativa e emocional, será testada ao mais alto nível.

 

Assim se conclui, que o ano 5 será muito desafiante em todos os sentidos. Pode afirmar-se que a Humanidade está a ser posta à prova, como um todo, mas mais uma vez todos teremos a perder ou a ganhar, dependendo, claro está, das escolhas e das acções individuais.

 

Um ano em que teremos que desaprender o que aprendemos e em que deveremos de aprender a aprender!

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

 

 

2014 - 2015

O Natal foi um tempo de celebração, de família, de confraternização. De uma maneira ou de outra é sempre um momento de interiorização, um tempo para nos voltarmos para dentro e para tomar consciência de tantas experiências vividas.

flow.jpg

 

Houve experiências e vivências que já integrámos e outras que ainda teremos que integrar à Luz das novas energias que iremos viver em 2015.

Agora é o momento de separar o trigo do joio.

De que é que já me consigo desprender?

O que é que já consigo deixar ir sem dor?

Já consigo agradecer a experiência?

O meu coração consegue ver apenas o Bem Maior em cada um dos acontecimentos da minha vida?

Já existe uma disponibilidade interna total para abrir os braços à experiência, ao novo, ao inesperado, na minha vida?

Consigo perceber quem sou?

Admito que ainda estou a crescer?

Abro espaço para continuar a evoluir?

Estas e outras perguntas devem ser feitas e respondidas, uma a uma, no espaço sagrado e seguro do nosso coração.

Calmamente, as respostas surgirão e serão elas a luz que nos servirá de guia e nos acompanhará ao longo de todo o ano que se avizinha.

Será um ano intenso, com energias únicas, especiais, que deverá ser muito bem aproveitado e essencialmente sentido, vivendo cada segundo com coragem, determinação e alegria.

Preparamo-nos para nos despedirmos de 2014, deixemos ir tudo com gratidão. Tudo o que sucedeu foi para um Propósito Maior cujos contornos a pequenez da nossa humanidade ainda não consegue alcançar, nem imaginar.

Preparemo-nos para celebrar a entrada de um Novo Ano, que traz consigo a esperança do Novo, que traz consigo todas as possibilidades e todas as oportunidades, que traz consigo todo o potencial de começar tudo de novo.

É isto que iremos celebrar - o Novo, o Desconhecido, o Inesperado!

 

 

Um abraço intergaláctico

Eva Veigas

 

 

Análise Numerológica 2015 - Ano 8

E, finalmente, aqui está a perspetiva da Numerologia Karmica para 2015.

Espero que gostem e que retirem o sumo todo destas palavras que escrevi diretamente para cada um de vós, com toda a minha dedicação e alegria, ciente de estar permanentemente ao Serviço

Um abraço do tamanho do Mundo

Eva

2015.jpg

 

Curiosidades e características do 8

 

Palavras-chave:

Amplificação

Concretização

Abundância

Expansão

Força

Determinação

Persistência

Coragem

 

Elemento

Terra

Símbolo

Cor

Verde

Pedra

Esmeralda

 

 

Numerologicamente 2015 é um ano 8. Calcula-se somando horizontalmente cada um dos números que compõem o ano, assim: 2 + 0 + 1 + 5 = 8.

 

O último ano foi de recolhimento, de introspeção, de silêncios e de reflexões. Foi uma oportunidade única de olharmos para dentro, de uma forma consciente e demorada. O ano foi longo, complexo, exigente, e para muitos, doloroso a vários níveis. Grandes e preciosas lições podem ser retiradas de um ano com uma vibração universal 7, como foi 2014.

Agora, em 2015 novos desafios se nos colocam, sempre com o intuito de crescermos e evoluirmos através das experiências na Terra, sejam elas agradáveis ou desagradáveis.

 

Um ano de vibração universal 8 convida a elevarmo-nos para patamares cada vez mais altos, cada vez mais conscientes de quem somos e do que podemos realizar e manifestar de forma consciente no nosso dia-a-dia.

O 8 tem como característica essencial a expansão, o crescimento, a evolução e a manifestação na matéria. Tudo o que estava invisível (uma ideia, por exemplo, cuja associação numerológica se pode representar pela vibração 7) torna-se visível em 8, na nossa realidade física.

Representado na horizontal (∞) o 8 simboliza também o infinito, a eternidade e as Leis Cósmicas em ação que integram as duas polaridades, transcendendo a divisão à qual estamos sujeitos há incontáveis éons.

 

A cada momento em que nos encontramos sob a regência do Senhor da Expansão, temos a oportunidade de unir e integrar todos os pares de opostos.

Unir e integrar em nós os opostos significa que já vivemos e experienciámos cada uma das suas polaridades e só dessa forma as podemos compreender em nós, retirando-lhes toda a carga dramática, todos os excessos e todo o exagero, restando apenas a lição de vida aprendida. Sendo assim, resta-nos então ir transcendendo aos poucos essas oposições para que a dado momento as passemos a sentir como complementares.

 

Para melhor entenderem do que falo, consideremos o seguinte exemplo: o dia é o contrário da noite, portanto são opostos. Esta afirmação é de quem vive ainda apenas numa das polaridades. Quem já viveu as duas e disso tomou consciência, passa a afirmar simplesmente que o dia dá lugar à noite e vice-versa, portanto, são afinal complementares e não opostos. Assim sucede nas nossas experiências terrenas, e de acordo com os filtros físicos, mentais, emocionais e espirituais de cada um, vamos gerando a oportunidade de ir resolvendo esses pares de opostos.

 

Esta é uma tarefa nada simples para o ser humano em desenvolvimento, e que ainda agora está a dar os primeiros passos na tomada de consciência da sua divindade. Estamos ainda longe de alcançar um estádio de total equilíbrio, mas tudo tem um começo e nós, os humanos presentes na Terra, agora, somos a geração pioneira que ainda a medo se está a atrever a alcançar novos patamares, novas consciências e novas formas de ser e de estar.

 

O ano 2015, sob a regência do 8 é excelente para trabalhar estes aspetos tão profundos e ainda tão desconhecidos e até estranhos para muitos de nós. É preciso ter coragem para adentrar estes mundos que nos aguardam e estas novas dimensões de amor que alegremente nos incitam a praticar outros comportamentos, a rever as nossas atitudes e a compreender que temos um sistema de crenças, valores e referências completamente ultrapassados, na maioria dos casos.

 

É hora de levantar os véus da escuridão e da ignorância em que temos estado mergulhados há tanto tempo. Tanto, que a nossa imaginação não consegue alcançar. Esta energia do 8 permite levantar esses véus e rasgar as pesadas e escuras cortinas que nos impediam de ver a verdade com clareza e objetividade, plenos de uma emocionalidade saudável e equilibrada.

 

Em termos práticos este ano, permite-nos antever o que colheremos em 2016 (que será, logicamente, um ano de vibração universal 9).

 

Recordemos, então, o que plantámos em 2008.

A vibração universal em 2008 foi 1. Esse foi o ano em que do ponto de vista coletivo lançámos à terra as nossas sementes. Cada um é responsável pelo que plantou, no entanto, é certo, que também coletivamente todos colheremos um pouco dos frutos bons e saborosos e também um pouco dos frutos amargos e estragados, pois estamos todos ligados na matriz. É neste ponto que temos que começar a ganhar consciência. A responsabilidade do que fazemos e as respetivas consequências não são apenas uma questão individual, mas sim coletiva. O que cada um faz, diz e pensa altera toda a dinâmica coletiva. Portanto tomemos consciência disto de uma vez por todas, pois se cada um individualmente fizer a sua parte, imaginem como será viver neste Planeta dentro de pouco tempo. Claro que se imaginarmos o cenário inverso, sabemos bem o que acabará por suceder. Então arregacemos as mangas e comecemos a manifestar e a expandir a maravilhosa essência que cada um de nós transporta no coração.

Feliz 2015.

 

happy new year.jpg

 

Ponto Forte do Ano: 11

Os aspetos determinantes deste ano passam pela peneira da vibração mestra 11. Um número com forte inclinação para aceder a potenciais até agora ocultos, sobretudo no domínio da espiritualidade, mas também de tudo o que diz respeito ao lado prático da vida, nomeadamente, a sensível questão do eterno conflito relacional.

No fundo, estará em aberto a possibilidade de aceder a níveis de entendimento e harmonização de energias internas o que obviamente produzirá cenários positivos para a criação de relacionamentos mais saudáveis e equilibrados e para o consequente derrube de barreiras intra e interrelacionais.

 

Pontos Fracos do Ano: 3 e 4

Os pontos mais sensíveis deste ano estão associados às vibrações numerológicas 3 e 4. Ambas nos irão testar quanto à nossa capacidade de manter o foco e a atenção naquilo que é essencial para nós em cada momento. Lembro aqui que a energia segue a intenção e que a influência do 8 tanto pode ser benéfica como danosa, pois o 8 amplia e expande o que quer que seja o nosso foco.

Por outro lado o 3 como ponto fraco vai colocar-nos à prova quanto à nossa facilidade em aproveitar e expressar os nossos dons, talentos e recursos pessoais, num ano tão rico em possibilidades de concretizarmos o que quisermos. Este ano corremos o risco de ficar aquém das nossas capacidades por nos sentirmos perdidos no meio de tanta abundância, escolha e infinitas oportunidades sobretudo para quem lá atrás deu permissão a si mesmo para crescer, transformar-se e evoluir.

Já a vibração do 4 vai devolver-nos a verdade de forma transparente e incisiva, relativamente àquilo que está mal fundamentado, mal estruturado e em vias de queda iminente. Teremos que estar preparados para toda e qualquer ocorrência desse tipo, ancorando-nos na forte energia do 8 que nos capacitará, sem qualquer dúvida ou motivo de temor, para reerguermos ou reestruturarmos qualquer aspeto da nossa vida.

 

heart1.jpg

 

AMOR / AFECTOS / FAMÍLIA

Neste domínio temos que falar de vários aspetos. Em primeiro lugar referir que a vibração 8 não se afina propriamente pelas questões relacionadas com os sentimentos e emoções derivadas dos nossos relacionamentos familiares, afetivos, etc.

Ela está antes conotada com os sentimentos gerados a partir de relações de trabalho, portanto meramente profissionais. Portanto não é um ano muito dado a romantismos ou que mostre disponibilidade para dar atenção à família, ao lar, ao par, aos filhos, etc.

Em segundo lugar, pode haver, isso sim, espaço para paixões desenfreadas, vividas com grande intensidade (aqui está um exemplo do exagero do 8) para logo depois dar lugar ao vazio, troca de parceiro, etc. Portanto existe muita instabilidade neste campo ao qual necessitará de dar atenção. Não subestime esta área tão importante da sua vida, nem deite tudo a perder por uma mera aventura.

 

money.jpg

DINHEIRO / FINANÇAS / TRABALHO

Se há uma área que pode ser destacada durante este ano, será sem sombra de dúvida, a área que cobre a esfera material da vida.

Tudo o que diga respeito à materialidade e ao materialismo está codificado em 8 e também em 4 (4+4=8). Esta área relaciona-se com o nosso corpo físico (saúde – como veremos de seguida) e com os nossos bens materiais (ex: casa, carro, dinheiro, investimentos, negócios, etc.).

É errado dizer que o 8 traz tudo de bom e é magnífico, pois na verdade, cada um colherá aquilo que plantou. Mas não podemos, de acordo com as Leis Universais, contar apenas com o que plantámos nesta vida, ou há meia dúzia de anos, quando começámos a ter os primeiros vislumbres de consciência, temos que considerar tudo o que plantámos, isto é, todas as ações que fizemos em consequência das escolhas feitas em vidas passadas. Sob esta perspetiva deixamos de ver as colheitas “más” como castigo e passamos apenas a vê-las como consequência de uma escolha “má” naquele momento, ou seja, de uma escolha feita de acordo com o nível consciência daquela altura.

Portanto, este será por um lado um ano de colheitas neste nível, e por outro um ano em que podermos e deveremos investir em realizações práticas.

Cuidado com as tentações de enriquecer rapidamente e a qualquer custo. Cuidado ainda, com as apostas nos jogos, pois pode haver uma tendência para apostar forte e perder tudo o que se conquistou.

 

health.jpg

 

SAÚDE

Esta é uma outra área importante e sensível que deve ser considerada este ano. Está na hora de cuidar do corpo físico. É tempo de adotar ou introduzir novos hábitos de higiene: desporto, alimentação, descanso, lazer, etc. e acabar com vícios que a curto, médio ou longo prazo acabam por destruir o bem-estar e a saúde.

Esta área pede muito, mas mesmo muito equilíbrio, pois existe uma forte tendência para cair numa das polaridades: excessos de toda a ordem ou pelo contrário exagerar na preocupação com a saúde, gerando hipocondria.

Pode ser bom realizar um check up ou consultar o médico de família para fazer uma avaliação geral do estado de saúde.

O ideal é prevenir.

 

Spirituality.jpg

 

ESPIRITUALIDADE

A transformação ao nível da espiritualidade reside na resolução do eterno conflito matéria versus espírito. O ano anterior deu-nos a possibilidade de aprender muito nesse nível. Se bem se recordam, disse-vos a esse respeito que o 7 é produto da soma de 4+3, ou seja, o 7 é o casamento da matéria (4) com o espírito (3), portanto neste momento já não deveríamos ter dúvidas e este respeito. No entanto, a dúvida permanece no coração de muitos e enquanto isso suceder, será muito difícil resolver esta questão.

Estes dois aspetos divinos parecem ser opostos aos olhos da humanidade.

Recordam-se do que escrevi acima, relativamente à energia deste ano, nomeadamente a questão dos opostos?

Não?

Então eu relembro: “Unir e integrar em nós os opostos significa que já vivemos e experienciámos cada uma das suas polaridades e só dessa forma as podemos compreender em nós, retirando-lhes toda a carga dramática, todos os excessos e todo o exagero, restando apenas a lição de vida aprendida. Sendo assim, resta-nos então ir transcendendo aos poucos essas oposições para que a dado momento as passemos a sentir como complementares.”

Ora bem, neste nível ou esfera da espiritualidade encontramo-nos frente a frente com uma dessas oposições:

Por um lado temos o plano material (dinheiro, reputação ou fama, poder) por outro lado temos o plano espiritual onde se inclui a sabedoria e o respeito pelos valores morais e espirituais. A questão reside em encontrar o equilíbrio entre essas duas polaridades

Cabe a nós alcançar o sucesso no plano material sem contudo deixar de lado certas qualidades como uma boa dose de sensatez, moderação, humildade e generosidade relativamente a esse sucesso. Se conseguirmos aceder e permanecer nesse caminho experimentaremos sem dúvida, uma imensa satisfação, paz interior e serenidade.

 

fairy.jpg

 

A seguir apresenta-se a tabela dos meses em 2015 com a correspondente vibração numerológica e respetiva análise numerológica:

 

Vibração universal dos meses em 2015

 

Ano 2015

Energia do mês

Janeiro

9

Fevereiro

1

Março

11

Abril

3

Maio

4

Junho

5

Julho

6

Agosto

7

Setembro

8

Outubro

9

Novembro

1

Dezembro

2

 

 

Síntese dos 12 meses em 2015

O ano 2015 tem início com um mês de Janeiro regido pelo 9. Esta vibração indica fecho e conclusão de vários assuntos em diversas áreas da nossa existência. Devemos efetuar aqui uma espécie de balanço do último ano da nossa vida, a fim de preparar o terreno onde iremos plantar sementes novas, Claro que o mês propício para o fazer será em Fevereiro cuja vibração universal mensal é 1. Durante este mês podemos dar início a novos projetos e dar um novo rumo à nossa vida, desde que tenhamos refletido o suficiente e tenhamos feito o tal balanço em Janeiro. Depois em Março surge uma vibração 11 a reger o mês que dá início à Primavera. Esta vibração convida-nos a sair da nossa zona de conforto, sobretudo no que toca à forma como nos relacionamos connosco, com os outros e com a vida em geral. Abril é regido pela vibração 3 que nos dará a oportunidade de começar a ver as nossas sementes a crescer. Já é possível começar a ver uma pequena plantinha. Tudo se expande na nossa vida. Lembrem-se que tudo o que plantámos iremos colher, seja bom ou menos bom, agradável ou desagradável. Enfim, tudo começará a ganhar forma em Maio cujo regente é 4, o número da ordem e da organização. É hora de ganhar estrutura e de criar método e disciplina nas nossas vidas. Entretanto, surge Junho regido pelo 5 que nos permitirá tomar fôlego e avaliar das ações anteriores. Ainda há tempo para limar algumas arestas, para podar alguns galhos e para endireitar a árvore. É tempo de avaliar as escolhas feitas e tomar consciência que não poderemos colher (lá mais à frente, em Outubro) abóboras se plantámos batatas. Julho aparece regido pelo 6 para que possamos avaliar da nossa generosidade, da nossa disponibilidade e entrega aos outros. Sob a regência do 7 surge Agosto. Sendo um mês em que muitos estarão de férias, é hora de aproveitar esta energia para fazer um retiro (pode ser um retiro espiritual), uma paragem, um momento de reencontro connosco. O silêncio é necessário e podemos aproveitar para nos religarmos com a Natureza. Esta pausa ajuda-nos a centrar e a retomar o nosso equilíbrio interior para nos prepararmos para o mês de Setembro que é regido pelo 8, exatamente a mesma vibração deste ano 2015. É um mês de realizações e concretizações. A nossa colheita cresceu e temos que nos preparar para ela. Mas antes que isso aconteça podemos deleitar-nos com a nossa obra, ou pelo menos com o contributo que lhe demos para que ela se manifestasse por inteiro. E finalmente mais um mês regido pelo 9, Outubro. Outro pequeno ciclo que chega ao fim e onde tudo recomeça. Portanto durante este ano temos pelo menos duas oportunidades de começar tudo de novo. Uma em Fevereiro e outra em Novembro, pois este mês é novamente regido pelo 1. E o ano termina com uma vibração universal mensal 2 em Dezembro, como que a chamar a atenção para a importância da transcendência da dualidade. Busquemos harmonia em todos os lugares do nosso ser e expressemo-la sem preconceitos nem receios.

 

Períodos mais importantes ou favoráveis do ano:

 

De

A

08/01/2015

21/01/2015

01/09/2015

07/09/2015

22/09/2015

30/09/2015

08/10/2015

21/10/2015

 

 

Dias regidos por Números Mestre em 2015

 

02/01/2015

11

11/01/2015

11

20/01/2015

11

01/02/2015

11

10/02/2015

11

29/03/2015

22

19/04/2015

22

28/04/2015

22

09/05/2015

22

18/05/2015

22

27/05/2015

22

08/06/2015

22

17/06/2015

22

26/06/2015

22

07/07/2015

22

16/07/2015

22

25/07/2015

22

06/08/2015

22

15/08/2015

22

24/08/2015

22

05/09/2015

22

14/09/2015

22

23/09/2015

22

 

 

Um Número Mestre é um número composto por dois dígitos iguais. Exemplo: 11, 22, 33 ou 44.

É designado por Número Mestre exatamente por ter na sua composição a mesma energia duas vezes, está por assim dizer, dobrada. Significa que essa energia ou vibração se encontra reforçada, elevada ou ampliada, expandida, aumentada, nesse período em concreto. Em 2015 há cindo dias regidos pelo Número Mestre 11 e dezoito dias regidos pelo Número Mestre 22.

 

Significado do 11 – O Número Mestre 11 representa a energia do 1 amplificado. Assim, nestes dias poderemos sentir mais coragem, mais força, mais determinação, mais vontade de seguir em frente com a nossa vida, com os nossos projetos, objetivos e ideias. Teremos maior eficácia na execução das nossas tarefas diárias e sentiremos muita energia sobretudo mental, mas também física. Emocionalmente sentir-nos-emos mais maduros e mais assertivos do que nunca, portanto aproveitemos bem esta dádiva que ocorre apenas cinco vezes em 365 dias, durante este ano.

 

Significado do 22 – O Número Mestre 22 representa a energia do 2 amplificado. Sentiremos um imenso aumento da nossa capacidade de trabalho. Poderemos trabalhar mais horas sem nos sentirmos tão cansados. Dias como este são excelentes para trabalhos de grupo, em equipa, onde a sinergia gerada pelo todo será exponencialmente aumentada e expandida. Sentiremos necessidade de exercer algum tipo de atividade física pois a energia será mesmo muita, estimulando-nos a sair da inércia em que geralmente andamos mergulhados. A capacidade de nos relacionarmos sob esta vibração também é maravilhosa, pois é mais fácil colocarmo-nos no lugar do outro sob esta regência e só dessa forma podemos dar valor ao que o outro sente e pensa.

 

 

 

Eva Vilela Veigas

"Tour" Numerológico - Ano 2014

22julho.jpg

 
E tal como prometido, vamos fazer um "tour" pelo ano 2014. Comecemos por recordar o que nos pede este ano universal. Como o tens estado a viver? Quais as emoções mais importantes que viveste este ano? Foi um ano "morno"? Qual a pior situaçã...o que viveste? E a melhor? O que não conseguiste ainda concretizar? O que é que falta para atingires determinado objetivo? Onde é que te perdeste? Sabes como regressar ao teu caminho?

Muitas das respostas ou soluções estão nas entrelinhas deste artigo. Lê, mas sem pressas, sem autojulgamento, apenas lê...
 

Análise Numerológica para 2014

 

 

7 – O Regente de 2014

 

 

Eis-nos perante um ano pleno de possibilidades em que poderemos crescer em inúmeras direções.

Para quem esteve presente momento a momento, observando-se, permitindo-se tomar contacto com as emoções e iniciar ou continuar a sua transformação interior durante 2013, tem agora a possibilidade, em 2014, de adquirir maior maturidade espiritual, mais sabedoria e portanto a oportunidade de dar mais um passo no sentido da mestria pessoal.

O 7, regente de 2014 é um número sagrado, mágico, espiritual. É o Senhor dos grandes Ciclos e das grandes transformações. Representa a união sagrada da matéria (4) e do espírito (3). 4 + 3 = 7.

A regência do 7 pede acima de tudo silêncio, interioridade, e uma atitude reflexiva.

É preciso, portanto, acalmar a mente, serenar os pensamentos e coloca-los em ordem. É preciso ajustarmo-nos a um novo tempo e sincronizarmo-nos com os desafios propostos por estas mudanças. É tempo de separar o trigo do joio e definir prioridades com base no novo paradigma recém-criado.

E eis que surge a primeira dificuldade ou o primeiro desafio do ano.

O ano 2014 abre o 14º Portal deste novo século - o portal 14/5 (1+4=5). Através da ordem e da estabilidade, da disciplina e da prática é possível criar uma base sustentável, tremendamente importante e necessária para o Novo Grande Ciclo que se inicia. O Elemento Terra ao qual pertence o 4 dá-nos o suporte, o apoio, as fundações nas quais nos poderemos apoiar para construirmos e erguermos o novo paradigma. Novos modelos de pensamento, darão lugar a novos modelos de ação, comportamento e atitude. Por outro lado, precisaremos trabalhar com coragem, ambição e ousadia, características do 1, cujo Elemento Ar nos levará para além dos limites, das barreiras e das crenças autoimpostas do passado.

São estas energias que cada um de nós deverá colocar em movimento, primeiramente dentro de nós. Só depois de experimentar dentro, é possível agir fora e sentir esse efeito no exterior, no coletivo. É dessa forma que as grandes mudanças ocorrem.

O 5, que pertence ao Elemento Fogo, apela por mudança, esse é o seu grito. Mudança é uma das palavras de ordem ocultas em 2014. Ela vai acontecer, mas, eventualmente, não a veremos acontecer já.

E porquê?

Porque na verdade, 2014 é um ano 7 e só o 7 possui esta habilidade de tornar as coisas invisíveis, mesmo enquanto elas estão a acontecer. Será um processo lento, portanto, será igualmente um ano lento, em que por vezes a nossa vida parecerá decorrer em camara lenta.

O que será então preciso? Qual o grande teste? É isso mesmo! Acertaram! PACIÊNCIA! Mas também calma, sensatez, controlo da mente (no sentido de não permitir que os pensamentos destrutivos e negativos ocupem as nossas mentes). Portanto, volto a repetir, será necessária uma enorme autodisciplina.

Entretanto, o ano alternará entre períodos de grande estabilidade e períodos de grande insatisfação pessoal geradores de irritabilidade e nervosismo. É preciso dar muita atenção a estes períodos mais difíceis de modo a evitar que esses momentos de rebeldia e zanga piorem as coisas.

Será necessário, portanto, usar com sabedoria as características do 7 que nos poderão ajudar a atravessar este Portal com menor ansiedade.

O 7 representa simbolicamente a vitória do homem sobre si próprio. Tudo o que conquistou foi à custa dos seus próprios erros o que o levou a conhecer-se mais e melhor, numa aventura interminável de conhecer mais de si mesmo, das suas emoções, dos seus pensamentos, dos seus movimentos internos, no fundo de certa forma, neste ponto o homem já deverá saber o que o move.

Assim, durante 2014 poderemos praticar (com maior probabilidade de sermos bem sucedidos) a inteligência emocional, que basicamente significa a capacidade de reconhecermos os nossos sentimentos e emoções e também os dos outros, bem como a capacidade de lidar com eles.

Esta é, sem dúvida, uma das grandes aprendizagens deste aqui e agora.

Estamos a aprender a ouvir-nos, a sentir, a sentir realmente, com a profundidade que só o 7 permite…

O que estou a sentir? O que é que o outro me está a fazer sentir? E quando sinto isto, que pensamentos me ocorrem? Estão associados a que tipo de emoções?

Porque é que estou e experimentar isto? Para quê? Com que objetivo? O que estou a aprender com esta experiência?

Tudo isto, sendo feito, sem julgamento, com o juiz interno silenciado, sem pressa, sem forçar absolutamente nada, deverá resultar numa experiência rica, que pode trazer grandes saltos quânticos (quer ao nível das lições que viemos aprender, quer ao nível do equilíbrio karmico) e consequentemente, se a lição for deveras apreendida, poderemos experimentar uma profunda paz interior e um forte sentimento de gratidão.

Durante este ano, não deveremos deixar nada ao acaso, deveremos antes, estar presentes, isto é, permanecer conscientes da nossa verdade, nunca esquecendo a verdade do outro.

Se estivermos presentes a cada momento, com o coração e com a mente, ou seja, se soubermos usar os dois hemisférios (direto e esquerdo), ou, se quiserem, as nossas duas polaridades (positivo e negativo), plenamente conscientes da nossa essência divina e da nossa humanidade, estaremos a trabalhar para conquistar o tão desejado equilíbrio interno.

A Mestria Interna está ao alcance de qualquer ser humano, no entanto é preciso querer, não basta acreditar e imaginar seres e luzes coloridas (cuidado com as ilusões que o 7 produz). Lembrem-se que há sempre as duas faces de uma mesma moeda. Cabe a nós escolher com sensatez e de acordo com a nossa consciência do momento. Necessitamos de olhar com verticalidade e profundidade para os recursos que temos. Não devemos temer aceitar quem já somos, ou, pelo contrário, querermos ser como os outros. O que importa agora é descobrir a nossa verdadeira essência e agir de acordo com ela. Esse será o ponto de partida para novas descobertas de quem somos. A viagem da alma prossegue interminável…

 

AMOR / AFECTOS / FAMÍLIA

No plano afetivo, é um ano tendencialmente fraco, pois as pessoas tendem a criar barreiras devido à natureza solitária do 7. Não se isole. Procure antes respeitar os seus momentos ou necessidade de silêncio e introspeção. Lembre-se que na solidão há muita pouca aprendizagem. É através do outro que é possível crescer, pois é o outro que nos devolve as experiências mais importantes a serem vividas e desse modo, as maiores lições a serem apreendidas.

Durante este ano há uma forte tendência para ruturas e separações nas relações a dois ou mesmo com alguns membros da família ou amigos, dado que o 7 promove a necessidade de nos afastarmos, por vezes, mesmo daqueles que mais amamos.

Anos como este apresentam tendência para se colocar tudo em causa, mas não de um modo leviano. Há muita profundidade nas emoções e tudo se torna mais intenso.

 

DINHEIRO / FINANÇAS / TRABALHO

Em termos práticos, a regência do 7 é pouco dada a grandes concretizações no plano material, por isso é preciso ter muita cautela, sobretudo no que diz respeito a negócios que exijam grande investimento.

São anos de poupança e poucos ganhos materiais. Será bem mais produtivo investir em si, em formação, por exemplo, ou em qualquer tipo de atividade que lhe permita alargar mais os seus horizontes, seja em termos culturais ou em alguma área específica que pretenda.

É um ano excelente para aprofundar estudos, sobretudo ao nível das especializações.

Ótimo para investigadores, cientistas, filósofos, psicólogos, etc. dado que a necessidade de isolamento do 7 promove o silêncio e a serenidade que permitem aos estudiosos a concentração e clareza mental necessárias.

 

SAUDE

Relativamente à saúde é preciso ter cuidado, sobretudo com a saúde mental, mas também com a emocional, claro. A mente e as emoções estão interligadas, é impossível separá-las e por isso devem ser trabalhadas como um todo.

Cuide das suas emoções, use a inteligência emocional. Não se deixe enredar na teia dos pensamentos destrutivos. Procure a causa dos seus receios, medos e ansiedades. Não deixe arrastar as situações. Procure alguém da sua confiança e partilhe as suas dificuldades, verá que há sempre alguém pronto a ajudar.

Acima de tudo não se deixe chegar ao limite.

 

ESPIRITUALIDADE

Tendência para o fanatismo e para o radicalismo. Será necessário muita atenção e sentido prático para não nos permitirmos entrar por campos tão delicados, como estes, pois isso só dificultará a nossa transformação pessoal e eventualmente a nossa evolução espiritual.

As falsas crenças são motivo de discórdia em toda e qualquer área da nossa vida. Cabe, portanto, a cada um de nós manter abertura mental, sentido crítico e uma boa dose de sentido de humor.

 

Um abraço intergaláctico

Eva Vilela Veigas

 

Honras e Bênçãos

A Todos os que vierem por Bem! Caminhemos lado a lado nesta jornada de autodescoberta, guiados pela Luz Divina. Tornemo-nos, a cada dia, mais e melhores humanos. Eva Veigas

Eva Veigas

foto do autor

Filha das Estrelas

A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas. Sou mais antiga que a Terra. Mais antiga que a Lua e que o Sol. Viajei entre Galáxias. Visitei outros espaços. Outras dimensões. Trago na Alma. A Sabedoria dos Tempos. E de outros lugares. A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas © Eva Veigas

A Cura Começa em Ti

Se não sabes por onde começar... começa por ti mesmo! Cura a tua criança ferida e curarás a tua mãe e o teu pai, as tuas avós, os teus avôs e os teus antepassados todos - homens e mulheres que pisaram a Terra antes de ti, que viveram e lutaram, que riram e derramaram lágrimas, que caíram no sono da morte, mas que deixaram a semente para que tu possas estar aqui hoje. - Eva Veigas - Cascais, 18 Dezembro 2019

A Numerologia

A Numerologia é uma Arte. Um instrumento sagrado que o numerólogo usa com Arte, Conhecimento, Sabedoria, Intuição e Amor, para descodificar e traduzir esta linguagem simbólica, composta de signos (números e letras) numa linguagem acessível para todos. A Numerologia não julga, nem critica, ela levanta o véu que cobre a nossa ignorância, acerca de nós mesmos, para revelar a nossa essência mais pura.

O Tarot

O Tarot é uma ferramenta sagrada, riquíssima de simbolismo, onde estão representados Números, Cores, Figuras, Objetos, Elementos, Flores, Árvores, Animais... É composto por 78 cartas ou lâminas, comummente designadas por Arcanos, os quais se dividem em 22 Arcanos Maiores e 56 Arcanos Menores. Os Arcanos Menores estão agrupados em conjuntos de 4 naipes, de 10 cartas numeradas de 1 (Ás) a 10, mais as respectivas Figuras da Corte (Pajem ou Valete, Cavaleiro, Rainha e Rei). Cada naipe corresponde a um campo ou esfera da vida humana: Paus (Fogo) - Esfera Espiritual; Copas (Água) - Esfera Emocional; Espadas (Ar) - Esfera Mental e Ouros (Terra) - Esfera Material.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Ma'at

~ ~ ~ ~ "Destas penas de avestruz da Dupla Verdade, tão delicadas que o mais subtil hálito mental pode agitar, pendem através das correntes da Causa e do Efeito, os pratos ou esferas onde o Alpha (o primeiro) e o Ómega (o último) , se equilibram. Não é possível deixar cair um alfinete sem provocar uma reacção correspondente em cada estrela." ~ ~ ~ ~ A. Crowley, O Livro de Thoth

Regra de Ouro

Nenhum estudante jamais realizará qualquer progresso no desenvolvimento espiritual se saltar de um sistema a outro, utilizando ora algumas afirmações do Novo Pensamento, ora alguns exercícios de respiração a posturas meditativas da ioga, para prosseguir depois com algumas tentativas nos métodos místicos de oração. Cada um desses sistemas tem o seu valor, mas esse valor só é real se o sistema é praticado integralmente." Dion Fortune

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2007
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2006
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub