Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

Consultas de Numerologia e Tarot * Autoconhecimento e expansão da consciência

Consultas de Numerologia e Tarot * Autoconhecimento e expansão da consciência

Qual o Número que te irá guiar em 2020?

81095124_120414402783046_870442008060100608_n.png

 

 

Qual o Número que te irá guiar em 2020?

Para calculares o Número que te servirá de Guia em 2020, basta que calcules a tua data de nascimento.

Fórmula:

Dia de nascimento + Mês de nascimento + 2020

Exemplo:

Dia 10 + Mês 3 + Ano 2020 =

10 + 3 + 2020 =

1 + 3 + 2 + 2 = 8

O 8 será então o teu Guia ao longo de todo o ano 2020.

Descobre na lista abaixo, as principais características do teu Número-Guia em 2020.

Números-Guia em 2020

Número 1

Será certamente um ano pleno de iniciativas, onde deverás trabalhar a tua autoconfiança e a tua força de vontade. São anos de grandes e efectivas mudanças, e por isso deverás preparar-te para tal, antecipando-te a elas, sempre que possível, para que o impacto seja menor. Também terás que trabalhar a aceitação e a tua capacidade de te adaptares rapidamente a novos cenários, por forma a acompanhares as mudanças que ocorrerão na tua vida em 2020. Poderás ter que te deslocar com mais frequência do que o habitual. Poderás viajar mais. É um ano para empreender e não para ficar estagnado. É um ano de viragem e de início de ciclo, o que corresponde ao ano da sementeira. O que semeares ao longo deste ano, colherás no final deste ciclo, ou seja, daqui a 9 anos. Usa, pois, de sensatez para que a tua semeadura te traga boas colheitas. Todas as áreas da tua vida serão afectadas por estas mudanças, desde a vida pessoal, à profissional, passando pelas áreas da saúde e dos relacionamentos, entre outras.

Número 2

Será um ano em que terás de fazer escolhas muito importantes para a tua vida. No entanto essas escolhas, decisões e respectivas acções poderão influenciar ou alterar a vida de outras pessoas, nomeadamente aquelas pessoas que possam relacionar-se contigo diariamente, pessoas que estejam de alguma forma dependentes de ti (como por exemplo filhos, cônjuge, funcionários, etc.), pelo que deverás agir com muita sensibilidade e sabedoria. Tudo o que implicar decisões precipitadas ou escolhas com base em fugas, trarão certamente consequências dolorosas, mais cedo ou mais tarde, para ti e para os outros. Portanto, pesa bem as tuas acções, medita calmamente acerca de cada uma das opções que tens diante de ti, e procura uma solução harmoniosa, que possa beneficiar o máximo número de pessoas envolvidas nessa tua decisão. Se não dependes de nada, nem de ninguém, pensa bem e pesa cada uma das tuas decisões, pois elas ditarão fortemente o teu futuro, dado que a conjuntura numerológica actual é bastante forte, por conta de certas vibrações que “trabalham nos bastidores” não sendo por isso visíveis.

Número 3

Será um ano bastante tenso, por conta da dualidade trazida pelo ano, a qual irá ser sentida por ti de diferentes formas, atingindo diversos aspectos da tua vida. Esta dualidade apresenta por um lado, uma necessidade quase irracional de soltares as amarras e de saíres por aí, surpreendendo tudo e todos e por outro, paradoxalmente, apresenta uma vontade de criar limites ou de manter os existentes, de modo a conter os teus impulsos mais primários. A tua missão será encontrar o fiel desta balança, que tenderá a desequilibrar-se, ora para um lado, ora para outro, ao longo do ano. Por esta razão, não bastará encontrares o fiel da balança, será necessário manteres-te nele o tempo todo, buscando soluções que te permitam fluir entre estes aspectos, por forma a não te sentires constrangido (a) ou demasiado desprendido (a) relativamente ao teu próprio caminho. Uma boa solução é meditar. Silenciando todos os ruídos externos (telemóveis, televisão, etc.) e internos (pensamento repetitivos, negativos, etc.), poderás contactar com o teu “eu” mais profundo, para assim poderes escutar a tua verdade interior.

Número 4

Será um ano de grande e eficientes concretizações e realizações pessoais e/ou profissionais, assim tu o desejes realmente e trabalhes nesse sentido. É tempo de retirar da gaveta aqueles projectos, ideias e até trabalhos que iniciaste, mas que por alguma razão, deixaste incompletos, e começar a dar-lhes vida e forma, trazendo-os à luz. Não adies mais. Larga essa mania de teres que ser perfeito (a) e apenas faz. Esta vibração cuidará que não te esqueças de nenhum detalhe. Apenas confia que é chegado o momento de mostrar o que vales, seja em que área de vida for. Tu sabes do que se trata. A primeira coisa que te surgir no pensamento é essa mesma que deverás completar ou recomeçar. Não destruas os teus planos. Não ignores os sinais que tens recebido a esse respeito. Segue em frente. Organiza-te e define prioridades. Elabora um plano, divide-o em pequenas tarefas diárias e segue a estratégia definida. Ao fim de algumas semanas começarás a ver os resultados. Esperemos que eles sejam suficientes para que te sintas bastante estimulado a concluir o que te propuseste fazer.

Número 5

Será um excelente Guia para 2020. Num ano em que a mudança é a palavra-chave, sendo que algumas mudanças serão bem radicais, nada como um 5 para te trazer a confiança que precisas para atravessar um período tão rico em desafios e oportunidades. Por vezes quando há muito por onde escolher, temos tendência a desanimar, a perdermo-nos, diante de tantas escolhas e possibilidades, por isso o 5, ensina-nos a usar bem os nossos conhecimentos, experiência e sabedoria, integrando-os habilmente, para que saibamos aproveitar o que nos está a ser oferecido. Este ano pode ser equiparado a uma viagem espiritual ou de auto descoberta. Muitas viagens poderão surgir, inclusive para o estrangeiro. Outras serão apenas e só para dentro, e essas, serão as melhores, as mais ricas e mais plenas que poderás experimentar, porque as viagens ao nosso interior são exclusivas, só a nós pertencem, por muito que as tentes explicar ou descrever só a ti farão sentido. É certo que viajas sem a companhia de outras pessoas, mas pelo menos poderás desfrutar da companhia abençoada e de ata frequência dos teus Guias ou Mentores Espirituais.

Número 6

Este será um ano para criar raízes, caso ainda não o tenhas feito. Se já o fizeste então deverás cuidar delas com afinco. Trabalha as tuas origens. Pesquisa. Honra os teus ancestrais e trabalha com eles. Apoia-te na tua linhagem e constrói a tua casa espiritual com a sua bênção e amor. Cuida de ti e da tua família, seja a tua família de sangue ou a que tenhas escolhido nesta vida. Cuida, isto é, coloca a tua atenção naqueles que precisam efectivamente de algum tipo de alimento, seja material, espiritual ou outro. Dá. E quando deres, dá de coração, sem esperar receber nada em troca. Quando dás, com condição, com exigências, não estás dando verdadeiramente. Assim como quando recebes algo e automaticamente decides devolver o presente, o gesto, ou qualquer outra coisa, com a justificação de não quereres ficar a dever nada a ninguém, também não estás a receber com o coração. Estás apenas na vibração material que coloca exigências e dita regras para dar e receber. E aí, quase sempre surgem desequilíbrios por via das comparações que fazemos automaticamente.

Número 7

Este será um ano que te poderá empoderar muito, isto é, que te poderá devolver o teu poder interior. Talvez precises de o ir resgatando ao longo do ano, com ou sem ajuda de alguém que te possa orientar nesse sentido. Talvez tenhas que ir integrando aos poucos essa nova energia, que na verdade sempre te pertenceu, mas que por uma razão ou por outra, deixaste de usar e, consequentemente foste perdendo esse poder, do qual outrora estavas investido. Este ano é como uma viagem no tempo, tanto podes ir ao “passado” como ao “futuro” para que possas conhecer e contactar outras características ou atributos que desconheces em ti. Porém, não permitas que a tua vaidade, o teu orgulho ou a tua arrogância interfiram no processo, ou acabarás por voltar à habitual necessidade de querer ter poder sobre os outros, à necessidade de ter razão e de ganhar todas as contendas. Não é disso que se trata aqui, bem pelo contrário. E nesse caso, perderás a viagem. O que importa é que escutes o chamamento interior e despertes para a beleza que se oculta dentro do teu Ser!

Número 8

Será um ano extraordinariamente voltado para criar, realizar, construir e evoluir. Terás que criar uma estratégia sólida e planificar cada passo no caminho ou perder-te-ás no meio de tantos eventos, acontecimentos inesperados ou oportunidades. Muitas possibilidades e demasiadas solicitações poderão desorientar o mais avisado. Desse modo terás que aprender a guiar-te pelo 8, que apresenta uma tendência para expandir, aumentar e ampliar tudo na tua vida. Tudo o que consideras bom ou menos bom, tudo será amplificado neste imenso espelho representado pelo infinito de pé. Aproveita bem este ano, que também simboliza o início da colheita daquilo que semeaste anteriormente. Se a tua semeadura foi boa e se soubeste cuidar das tuas plantas, então certamente colherás frutos maduros e abençoados. Mas se pelo contrário, o que semeaste não teve qualidade, prepara-te para colher frutos amargos. Aceita, não desistas, segue em frente e prepara-te para voltar a semear, desta vez com mais e maior consciência. Prepara-te para usufruir, tu mereces tudo o que recebes, lembra-te sempre disso, ainda que possas não gostar do resultado, porque na realidade tudo começa e termina em ti.

Número 9

Um ano fundamentalmente transformador. Exigente, muito exigente. Terás de trabalhar muito, não poderás preguiçar ou ficar inerte. Terás de ser muitíssimo criativo e imaginativo por forma a solucionar os muitos desafios que terás pela frente. A chave para atravessar um ano com estas características assenta em adoptar uma postura humilde, assertiva e pro activa. Esta mistura complexa, mas eficaz, será sem dúvida a escada que te levará ao êxito de todas as tuas iniciativas e empreendimentos. Será um ano muito rico, no qual poderás experimentar colocar em prática os teus sonhos, mesmo aqueles que te parecem distantes ou impossíveis de executar. No entanto, a tua resiliência será o barómetro que indicará o quão perto irás ficando de alcançar as tuas metas e objectivos para este ano ou para toda a tua vida. Muitos aspectos, objectivos e verdades que consideravas importantes e prioritários poderão mudar de posição, ou poderão mesmo deixar de fazer sentido, pelo que deverás prepara-te para deixar ir tudo o que já não te serve nem te traz aprendizagem ou vantagem alguma.

Um abraço intergaláctico

Ano Pessoal 9 em 2019

2019_9.jpg

Imagem: Jonas Geschke

 
 

2019

 

Ano Pessoal 9

 

Aprende a combater os teus maus pensamentos, os remorsos, as ideias tristes que envenenam o espírito. Não os leves a sério. A sua face de trevas não passa de um jogo infeliz, pois a sombra só existe quando se está de costas viradas para o sol. Age como um chefe de guerra. Contorna-os e sê o espelho que lhes reflectirá a luz; então as vestes da tristeza tombarão como peles mortas.

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Este Ano Pessoal* 9 pode ser resultado da redução dos Números 18 ou 27, conforme os casos.

 

Número 9 – Deusa do Sonho e das Viagens entre mundos. Senhora da Intemporalidade. Ela que está presente em tudo desde o início dos Tempos. Senhora do Espaço e do Tempo. Tecedeira dos sonhos e dos mundos internos. Senhora do Destino dos Homens. Honrada em todos os lugares do Universo. Senhora do Silêncio e da Verdade. Nada podes ocultar-lhe. Nada podes tirar de lugar algum sem que ela saiba. Nada precisas de lhe provar pois Ela conhece cada célula do teu coração.

Vigia o teu sono e fica atento aos teus sonhos, eles são como um guia que te mostra o caminho de regresso a casa, para que não te percas em lugar algum.  

 

Um ano pessoal 9 é o momento que marca o fim de um ciclo. Logo outro se abrirá. Porém, antes que isso suceda devemos preparar a terra (corpo / mente / recursos materiais, financeiros, etc.) para que as novas sementes (ideias, projectos, intenções) caiam em terreno fértil, prosperem, germinem, cresçam e amadureçam.

 

Quando nos encontramos num ano 9 significa que já passámos a fase da colheita (ano 8) e que portanto já recebemos da terra, os frutos do nosso investimento, zelo e empenho. Agora é tempo de armazenar, distribuir e escolher esses frutos. É tempo também de separar as sementes, de as secar e de as guardar e manter nalgum lugar seguro, até sejam lançadas à terra quando for chegado o momento.

 

Dependendo de cada caso, poderemos ter de lançar imediatamente as sementes à terra (caso todas as condições estejam reunidas, o que mostra que nos empenhamos e trabalhámos para isso, sendo absolutamente mérito nosso, se isso acontecer) ou então poderemos ter que esperar pelo início de um novo ciclo, que não tem de ser forçosamente o ano 1 seguinte, que neste caso seria 2020. Podemos lançar sementes ao longo de todo o ciclo ou apenas em ciclos posteriores, tudo depende do que viemos cumprir e aprender nesta jornada.

 

Também teremos de preparar o terreno em que as sementes cairão, pois um solo seco, sem água (sem emoções, desmotivado) ou demasiado encharcado (hipersensível) não está em boas condições para receber as pequenas e frágeis sementes que a muito custo irromperão a terra.

 

Este é um longo processo, que precisa de atenção constante, cuidado, carinho, investimentos de vária ordem e muita, muita paciência.

 

Quer se trate de um projecto, de uma relação, da necessidade de cuidar de alguém ou de nós mesmos, é sempre muito trabalhoso e ao longo do ano pode-se pensar muitas vezes em desistir. Mas o 9 ensina-nos a resistir, a permanecer, a ficar, a oferecer a dádiva que temos dentro do coração, para que muitos possam dela beneficiar.

 

Este é um ano de arrumar a nossa casa interior (e muitas vezes também coincide com a necessidade de o fazermos externamente, na nossa própria casa, por motivo de limpezas, obras, redecoração, mudança de casa, etc.). Um 9 em equilíbrio fará tudo isto com muito carinho, e porá amor em cada acto, em cada gesto, adicionando beleza, bom gosto requinte e qualidade a cada momento.

 

Um 9 em desequilíbrio, em alguma área particular ou em várias, terá muita dificuldade em preparar o terreno, pois sentir-se-á cansado só de pensar na tarefa que tem pela frente. Ficará muito desgastado logo no início do ano. Terá de aprender, portanto, a renovar-se e a regenerar-se, a buscar estímulo onde ele pensava não existir para transformar os seus sonhos e realidade, caso contrário, esta fase do final do ciclo, que é tão importante para arrumar e concluir ou fechar assuntos, terminar longos processos, relações e demais eventos da vida, ficará em suspenso e isso custar-lhe-á muito caro, pois dessa forma dificilmente materializará seja o que for.

 

Um ano 9 implica quase sempre muitas deslocações, muitas viagens e muitas alterações nas nossas rotinas. Em última análise, este poderá ser o ano de viajar interiormente ao encontro de ti mesmo, para que possas conhecer-te mais e melhor, para que possas entrar em contacto com outras realidades e dimensões internas que até agora eram desconhecidas para ti. Se for esse o caso, acredito que será uma viagem de profundas e reais descobertas. Não percas esta oportunidade, pois pode até haver outras, porém esta, não se repetirá.

 

Boa Viagem!

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

 

Para saber mais acerca da Regência do seu Ano Pessoal agende a sua consulta  através dos contactos disponibilizados no Blog.

Ano Pessoal 8 em 2019

2019_8.jpg

Imagem: autor desconhecido

 

2019

 

Ano Pessoal 8

 

Dentro de ti estão todos os mundos sonhados pelo homem, passados, futuros, e outros ainda nunca sonhados. Tudo está lá, no espaço infinito e sagrado do teu espírito. Respeita-o, sente amor por ele, considera-o como um deus, sem perder a noção da tua fragilidade, levado pelo rio do tempo, rico e pobre simultaneamente.

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Este Ano Pessoal 8 pode ser resultado da redução dos Números 17 ou 26, conforme os casos.

 

Número 8 – Senhora das Colheitas, da Fertilidade e da Abundância. Desusa da Fortuna e da Prosperidade. A Deusa - Mantenedora do Equilíbrio entre os Céus e a Terra e entre todas as criaturas que vivem na Terra.

 

Um ano pessoal 8 corresponde a um período de colheita. É hora de colher aquilo que se plantou. É tempo de escolher os frutos. De os preparar, conservar, guardar e armazenar. Mas é também o tempo de usufruir deles, de os saborear, de os contemplar e de os celebrar.

 

O momento da colheita é uma fase muito importante do ciclo, pois ela representa o fruto, a dádiva que recebemos em troca de todo o cuidado e trabalho desenvolvido anteriormente. Saber respeitar os ciclos e todas as suas fases é sinónimo de sabedoria e de aprendizagem. Esta fase antecede a morte, o fim, o fecho de um ciclo preparando-nos desta forma para o ano pessoal 9.

 

O 8 é também o número que representa a continuidade, o eterno movimento cósmico – o que não tem início nem fim – o eterno recomeço em diferentes oitavas.

 

Ao longo deste ano poderemos começar e recomeçar, tantas vezes quantas forem necessárias. Podemos construir ou reconstruir a nossa vida sobre alicerces mais fortes, baseados em princípios mais elevados e mais nobres, mais dignos e mais humanos. Se não estivermos satisfeitos com o nosso mundo, a nossa vida, a nossa forma de ser e de estar, é bom saber que detemos nas nossas mãos o poder de mudar qualquer coisa que nos impeça de ser melhores – melhores pessoas, melhores humanos.

 

O ponto ou o aspecto mais importante e interessante deste ano corresponde ao fortalecimento e enaltecimento dos laços que nos unem aos outros. Estamos a colher os frutos que plantámos, e se a colheita não for agradável é o momento de alterar a forma com que nos tratamos e como tratamos os outros.

 

Cuidar das nossas relações através da perspectiva do 8, é deveras complexo, pois exige uma colaboração contínua e firme de ambos os lados. Trazer os nossos relacionamentos para este nível nem sempre é fácil pois implica que o respeito, a integridade, a coerência, a comunicação, o diálogo, a união, etc. se reúnam para obter resultados positivos ao nível do entendimento entre duas ou mais pessoas (um casal, pais/filhos, colegas de trabalho/estudos, uma família, uma comunidade, etc.).

 

Todos conhecemos as dificuldades inerentes a um relacionamento, seja ele de que género for, e como é difícil manter laços saudáveis com os nossos pais, filhos, companheiros, colegas, etc. As barreiras surgem a todo o momento e de várias formas, por isso é crucial manter uma mente e um espírito abertos, bem como uma vontade inabalável de criar laços fortes para a vida com alguém.

 

Esta questão vai estar em foco ao longo de todo o ano, pelo que hão-de surgir inúmeras situações onde seremos colocados à prova. Esta prova de fogo há-de atirar-nos para lugares escuros ou confusos, por vezes labirínticos, de onde só o amor desinteressado poderá arrancar-nos.

 

É importante manter as nossas prioridades bem claras. O que será mais importante? Ser feliz ou ter razão? O que será mais importante do que o valor da vida? O que será mais importante do que permanecer de consciência tranquila? O que será mais importante do que amar e cuidar?

 

Porém, este ano traz uma dádiva especial: uma oportunidade de regeneração, de renascimento, de sanação das feridas internas e uma possibilidade de despertar do sonambulismo e do adormecimento em que temos andado mergulhados.

 

Quem souber tirar partido deste momento, desta dádiva tão especial, experimentará, com toda a certeza o sabor do sucesso em qualquer área da sua vida, desde que mantenha o foco no que pretende restabelecer e regenerar este ano.

 

O desafio maior consistirá precisamente em manter a atenção no que se pretende, no que se quer e deseja tão firmemente, pois não será fácil.

 

Ser-se comedido, disciplinado e rigoroso nas escolhas é condição essencial para viver este ano de modo mais aprazível e descontraído, caso contrário não se conseguirá usufruir de nenhuma das conquistas ou vitórias que se obtenham sobre nós mesmos.

 

Se não soubermos cuidar dos nossos projectos eles não crescerão saudáveis e fortes ou então crescerão sem estrutura, sem rumo, à toa. Desta forma, nunca darão frutos ou lucros, e jamais produzirão abundância – aquela abundância de que todos falam, mas que poucos experimentam, pois confundem abundância com dinheiro, bens ou posição social.

 

Quando compreenderem que tudo isso é apenas uma pequena fatia da verdadeira abundância terão superado um imenso desafio desta singela condição humana.

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

Ano Pessoal 7 em 2019

2019_7.jpg

Imagem: Ella Jardim

2019

 

Ano Pessoal 7

 

Tu não estás separado dos outros, encerrado numa solidão mortal, com angústias e doenças que só a ti pertencem. Volta-te para os outros, aprende a olhar de outro modo o mundo que te rodeia. Experimenta pensamentos harmoniosos por todas as formas de vida se desejares recuperar a alegria, pois és o irmão e a irmã de todas as criaturas.

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Este Ano Pessoal* 7 pode ser resultado da redução dos Números 16 ou 25, conforme os casos.

 

O Número 7 representa simbolicamente a Senhora do Ar, a Deusa dos Ventos e das Tempestades - que espalha e distribui as sementes lançadas por Héstia, o Fogo Central -, relaciona-se com a esfera da mente, da psique, das ideias, das ideologias, das filosofias, do conhecimento, do desenvolvimento e do aprofundamento da sabedoria interior.

 

Este ano pessoal é marcado por uma espécie de estímulo interno que nos convida a viajar através das camadas mais profundas do nosso mundo interior, explorando demorada, mas intensivamente, camada após camada, para atingir o núcleo ou a essência do nosso ser. Uma necessidade de aprofundar partes de nós mesmos até agora inacessíveis. Partes da nossa vida, dos nossos relacionamentos (família, amizade, parceiro(a), etc.), das nossas carreiras, profissões ou actividades laborais, dos nossos hobbies, etc. Uma vontade de descobrir e arredar os véus da ignorância que nos separam muito, quer de nós mesmos, quer dos outros.

 

No entanto, isto não significa que ganhemos uma imediata consciência deste contacto com essas nossas dimensões internas, já que estas dinâmicas levam o seu tempo a ser coligidas e integradas pela nossa mente, emoções, actos e experiências. Também não significa que consigamos atingir o núcleo da profundidade do nosso ser, e muito menos é desejável que isto se torne obsessivo ou compulsivo. Não é uma meta, é uma viagem para desfrutar, para nos descobrirmos. É algo que acaba por ser bastante natural, desde que não nos apeguemos ao resultado “final”.

 

Por vezes é preciso cumprir um ciclo inteiro e só no seguinte ano pessoal 7, se começa a ter um vislumbre mais real, por assim dizer, da caminhada que estamos a percorrer. Desse modo, os seguintes anos pessoais 7 irão devolver-nos mais e mais consciência de cada passo que vamos dando no caminho.

 

Tudo isto exige uma boa dose de silêncio e de algum isolamento, para permitir momentos de reflexão e meditação profundas. Em períodos como este, é fundamental estar a sós connosco durante algumas horas ao longo do dia, ou, pelo menos, caso isso não seja de todo possível, alguns minutos.

 

Em termos práticos, o ano 7 é indicador de um cenário óptimo para estudar, ler, escrever, investigar, fazer experimentos, ampliar conhecimentos ou especializar-se nalgum assunto ou matéria.

 

Isto irá exigir, evidentemente, muito foco e uma especial atenção a cada momento. É também um convite a sermos ou tornarmo-nos mais aplicados, disciplinados e rigorosos relativamente às nossas escolhas, de forma a sermos bem-sucedidos nesta demanda. O ideal é não perdermos de vista o aspecto prático do quotidiano, executando pequenas tarefas todos os dias, mas sempre sem perder de vista o objectivo principal.

 

É preciso, no entanto, cuidar dos excessos desta frequência, pois um dos grandes obstáculos presentes ao longo do ano relaciona-se com uma necessidade exagerada de se proteger dos outros, levando-nos a construir muros demasiado altos e demasiado espessos em nosso redor, o que impede, obviamente a aproximação e a inclusão dos outros na nossa vida.

 

O desafio que se apresenta este ano reside essencialmente na teimosia e na resistência, não só em nos abrirmos ao novo, mas também na capacidade de criarmos uma condição que nos permita ir esvaziando a mente de tudo o que achamos que já “sabemos”, abrindo espaço a que novas ideias e experiências possam chegar até nós.

 

Implica também uma enorme dificuldade em manter o foco em tudo o que é prioritário, em estabelecer limites, em saber dizer não, em ir criando regras mais ajustadas a nós, à medida que o processo de decantação e purificação da nossa alma vai progredindo, arrastando consigo as convicções, as crenças limitadoras, os bloqueios, e demais devaneios da nossa personalidade.

 

É preciso aprender ainda a combater a inércia, a preguiça e o comodismo, pois estes elementos estarão presentes ao longo de todo o ano e uma vez que ganhem espaço, tratarão de espalhar as suas raízes, contaminando o nosso fértil terreno, atirando-nos para o tédio, o aborrecimento, a indiferença…

 

Está ao nosso alcance, no entanto, um conjunto de factores que contêm uma fórmula específica e que de certa forma asseguram o sucesso dos nossos empreendimentos ao longo deste ano. Ela deve ser activada e praticada por cada um de nós, nos momentos que entendermos dela precisar.

 

Essa fórmula contém criatividade, alegria, bom humor, simplicidade, ambição saudável, silêncio, arte de pensar, meditação, serenidade, habilidade para articular várias áreas do conhecimento, capacidade de recomeçar do zero, cooperação, boa organização pessoal, disciplina, seriedade, objectivos claros, ousar sonhar e manter o contacto com a terra, com a realidade, para que o sonho não se torne demasiado irreal, idealista ou utópico e dessa forma não venha nunca a ser realizado ou materializado.

 

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

 

Para saber mais acerca da Regência do seu Ano Pessoal agende a sua consulta  através dos contactos disponibilizados no Blog.

Ano Pessoal 6 em 2019

2019_6.jpg

Imagem: Artem Bali

2019

 

Ano Pessoal 6

 

Não te desvies dos obstáculos, não tentes fugir das dificuldades. Quando encontra um rochedo no seu caminho, o rio nunca volta para trás. Contorna-o deslizando, brinca com ele como o curandeiro que murmura e encanta a ferida, ou então salta no meio de um feixe de luz. Aprende a dançar com o obstáculo, se quiseres progredir.

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Este Ano Pessoal* 6 pode ser resultado da redução dos Números 15 ou 24, conforme os casos.

 

Número 6 - Senhora das Águas, dos Mares e dos Oceanos. Nutridora da vida, cuidadora dos solos oceânicos, porto de abrigo de todos os animais marinhos. Relaciona-se com o amor que une os esposos e as famílias, cuidadora dos lares, tecedora de ninhos. Deusa da Beleza, da Música e das Artes, da Estética e da Harmonia no Lar.

 

Este é um ano completamente votado a ganhar consciência do significado real de amar. Amar implica cuidar, nutrir, proteger, abraçar, perdoar, respeitar, permanecer, deixar ir e aceitar o que vem.

 

Aplicar todos estes princípios na nossa vida, é o começo ou a continuação duma longa caminhada que tem como objectivo aprender a amar a nós mesmos. Á medida que progredimos gradualmente nesta via é desejável que pratiquemos e apliquemos estes princípios com os outros, alargando e espalhando este amor a mais e mais pessoas. 

 

Assim, este ano pessoal deverá ter como foco principal, aprender a cuidar de nós mesmos, dos outros, sobretudo daqueles que de alguma forma dependem de nós de forma permanente ou momentânea e ainda dos nossos espaços pessoais, como a casa onde habitamos, o escritório ou espaço onde trabalhamos, o carro que conduzimos, os lugares da natureza que visitamos, e assim por diante.

 

Estas forças geram movimentos ondulantes, onde as mudanças depressa se fazem sentir, pois vai ser necessário ajustar o modo de viver a novas experiências, novos desafios dentro deste tema tão vasto e tão complexo.

 

Tudo isto exigirá que cada um transforme a sua resistência à mudança em campos de versatilidade, plasticidade, ajustamento e adequação a cada nova situação. Muitas emoções irromperão sem qualquer controlo e nesse momento espera-se que cada um seja capaz de avaliar a sua própria condição e busque ajuda em si mesmo ou nos outros para se reequilibrar dentro desta dinâmica.

 

É importante manter um estado de espírito harmonioso e uma mente aberta. Ser criativo nos confrontos mais duros ou nas situações mais dolorosas, ajuda a ultrapassar muitos problemas e obstáculos, que se não forem imediatamente observados tenderão a escalar para níveis mais complicados dando origem a confusões e mal entendidos.

 

Um coração aberto, uma mente clara e uma atitude que demonstre uma real vontade de unir tudo e todos através do diálogo construtivo, onde todos saibam escutar, é a fórmula mais simples, mas talvez a mais eficaz para evitar conflitos desnecessários.

 

O maior obstáculo num ano 6 é quando as pessoas que vivem esta vibração se deixam enredar pelos ciúmes e por um sentimento de posse em relação aos outros, querendo controlar-lhes a vida, os passos, as decisões, etc. É tempo de nos libertarmos de tudo o que não nos deixa progredir. Aquilo que mais nos atrapalha e intimida é precisamente onde se encontra a solução, o remédio para o nosso medo, inquietação, dúvida ou hesitação.

 

Perante estes momentos desafiantes é bom olhar para dentro de nós mesmos, analisando a frio as situações (já que o 6 rapidamente se desequilibra emocionalmente, pelo seu excesso de sensibilidade, por se ofender e se magoar facilmente), antes de tomar qualquer decisão, da qual se possa vir a arrepender mais tarde.

 

Ao longo deste ano é fácil perder o foco, pois um dos grandes desafios deste período é precisamente a tendência para se dispersar com relativa facilidade, deixando escapar muitas oportunidades interessantes, tanto a nível pessoal como profissional.

Outro ponto extremamente desafiante consiste na dificuldade que estes nativos poderão sentir, na medida em que se não forem suficientemente dinâmicos e proactivos, irão sentir a sua vida bloqueada, estagnada, como se estivessem dentro de uma bolha, flutuando ao lado dos outros.

 

A sensação de quem está dentro da bolha é de impotência já que observará os outros a realizar e a obter aquilo a que se propõem, enquanto eles estão ali, parados, sem fazer nada, o que obviamente lhes devolverá um sentimento terrível de frustração, com a qual terão de lidar mais tarde ou mais cedo.

 

É obvio que quanto mais cedo o fizermos melhor, e ao fazê-lo deveremos levar em consideração que a solução está dentro de nós, a qual passa, em primeiro lugar, por agarrar as rédeas da nossa vida. Claro que termos de fazer um movimento simultâneo para largar a dor de não conseguirmos controlar nada, e depois decidir abdicar de controlar a nossa própria vida e o tipo e nível de experiências que temos para viver.

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

 

Para saber mais acerca da Regência do seu Ano Pessoal agende a sua consulta  através dos contactos disponibilizados no Blog.

 

Honras e Bênçãos

A Todos os que vierem por Bem! Caminhemos lado a lado nesta jornada de autodescoberta, guiados pela Luz Divina. Tornemo-nos, a cada dia, mais e melhores humanos. Eva Veigas

Eva Veigas

foto do autor

Filha das Estrelas

A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas. Sou mais antiga que a Terra. Mais antiga que a Lua e que o Sol. Viajei entre Galáxias. Visitei outros espaços. Outras dimensões. Trago na Alma. A Sabedoria dos Tempos. E de outros lugares. A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas © Eva Veigas

A Cura Começa em Ti

Se não sabes por onde começar... começa por ti mesmo! Cura a tua criança ferida e curarás a tua mãe e o teu pai, as tuas avós, os teus avôs e os teus antepassados todos - homens e mulheres que pisaram a Terra antes de ti, que viveram e lutaram, que riram e derramaram lágrimas, que caíram no sono da morte, mas que deixaram a semente para que tu possas estar aqui hoje. - Eva Veigas - Cascais, 18 Dezembro 2019

A Numerologia

A Numerologia é uma Arte. Um instrumento sagrado que o numerólogo usa com Arte, Conhecimento, Sabedoria, Intuição e Amor, para descodificar e traduzir esta linguagem simbólica, composta de signos (números e letras) numa linguagem acessível para todos. A Numerologia não julga, nem critica, ela levanta o véu que cobre a nossa ignorância, acerca de nós mesmos, para revelar a nossa essência mais pura.

O Tarot

O Tarot é uma ferramenta sagrada, riquíssima de simbolismo, onde estão representados Números, Cores, Figuras, Objetos, Elementos, Flores, Árvores, Animais... É composto por 78 cartas ou lâminas, comummente designadas por Arcanos, os quais se dividem em 22 Arcanos Maiores e 56 Arcanos Menores. Os Arcanos Menores estão agrupados em conjuntos de 4 naipes, de 10 cartas numeradas de 1 (Ás) a 10, mais as respectivas Figuras da Corte (Pajem ou Valete, Cavaleiro, Rainha e Rei). Cada naipe corresponde a um campo ou esfera da vida humana: Paus (Fogo) - Esfera Espiritual; Copas (Água) - Esfera Emocional; Espadas (Ar) - Esfera Mental e Ouros (Terra) - Esfera Material.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Ma'at

~ ~ ~ ~ "Destas penas de avestruz da Dupla Verdade, tão delicadas que o mais subtil hálito mental pode agitar, pendem através das correntes da Causa e do Efeito, os pratos ou esferas onde o Alpha (o primeiro) e o Ómega (o último) , se equilibram. Não é possível deixar cair um alfinete sem provocar uma reacção correspondente em cada estrela." ~ ~ ~ ~ A. Crowley, O Livro de Thoth

Regra de Ouro

Nenhum estudante jamais realizará qualquer progresso no desenvolvimento espiritual se saltar de um sistema a outro, utilizando ora algumas afirmações do Novo Pensamento, ora alguns exercícios de respiração a posturas meditativas da ioga, para prosseguir depois com algumas tentativas nos métodos místicos de oração. Cada um desses sistemas tem o seu valor, mas esse valor só é real se o sistema é praticado integralmente." Dion Fortune

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2007
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2006
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub