Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo (Consultas, Cursos, Workshops, Terapias)

Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo (Consultas, Cursos, Workshops, Terapias)

Dezembro 12, 2014

Eva Veigas

 

elf.jpg

 

Hoje é um dia com vibrações francamente interessantes do ponto de vista da Numerologia Karmica.
Hoje é dia 12, estamos no mês 12 e o número karmico de hoje também é 12. (oh deuses, poderia escrever infinitamente sobre este tema!) Enfim, continuando, o 12 é um número que representa e exige um grande equilíbrio da nossa parte....

4 x 3 = 12.

O 4 representa a base a partir da qual podemos crescer e frutificar através das nossas ações que resultam dos nossos pensamentos quando plenos de intenção. A intenção é poderosa pois como sabemos a energia segue o pensamento. Ora a representação do 12 lembra-nos deste modo, estando repetida três vezes, nesta data, em posições chave, a importância de nos estruturamos antes de começar a crescer, ou seja, a importância de organizarmos a nossa vida em qualquer nível que queiramos, antes de nos aventurarmos em busca do que quer que seja (ninguém começa uma casa pelo telhado!)

Vamos então até ao mais profundo de nós, verificar como estão os nossos alicerces. Afinal em que espécie de "materiais" assenta o meu edifício, o mesmo é dizer, a minha vida?
Só esta viagem já nos dará que fazer para mais que um dia até, mas o dia de hoje traz com ele um outro desafio, que pode passar despercebido ao mais incauto.
Trata-se de uma armadilha muito bem montada, que nos poderá conduzir para fora da estrada que estamos a percorrer - a procrastinação!

Pois é, hoje a tendência é adiar, adiar, olhar para o lado, buscar toda a espécie de desculpas e de justificações, algumas até baseadas em argumentos fortíssimos que poucos advogados conseguiriam desmontar, para não agirmos de acordo com o Plano Maior da Existência, aquele que é também nosso, pois foi criado por nós coletivamente.
É hora de agir, mas não de qualquer maneira, impensadamente ou para inglês ver.

As ações terão que ser firmes, sustentadas, mas leves. Oh, sim, muito leves, muito criativas. Tudo terá que ser feito demonstrando grande sensibilidade, e sempre com grande desapego.
Se vou dar algo com o coração não preciso nem quero que ninguém saiba, por exemplo.
Se fiz esta ou aquela ação não preciso de mandar publicar isso em Diário da República (leia-se Facebook, Twitter, etc.).

É que tudo o que se disser e fizer sob a frequência 13 (da qual ainda não falei) será transformador para nós e para quem nos rodeia. Porém lembrem-se que tudo tem duas polaridades: a transformação pode ser para melhor ou para pior. A escolha é nossa a cada momento.

O 13 representa isso mesmo a grande Morte, a Grande Transformação interior que se inicia com a Morte de tantas crenças, de tantos hábitos, de tantas máscaras. E o trabalho que dá desmontar anos (vidas e vidas) de construção do ego? Ah pois! É por isso que se reduzirem o 13 ele resulta em 4 - o nosso número do trabalho: trabalho braçal, trabalho duro, partir pedra, sim, isto tudo e muito mais (mas eu sei que já lá chegaram, não preciso continuar com explicações detalhadas - embora esta seja outra característica do 4 (ai que já me está a fazer efeito)).

Portanto, ao trabalho, que a vida não para!!!

Abraço intergaláctico, interdimensional, planetário (o que vos convier mais)
 
Eva Vilela Veigas

Dezembro 10, 2014

Eva Veigas

7.jpg

 

Data 11/12/2014

 

Hoje vamos aprender a expressar as nossas capacidades interiores. Temos o dom da visão interior, a capacidade de intuir com antecedência a ocorrência de determinados acontecimentos.

 

Chegou o momento de reconhecer que temos o poder de mudar a nossa realidade. Somos co-criadores. Desenhamos a nossa vida e não temos consciência disso.

 

Pois é hora de o fazer e de partilhar com o mundo quão forte e poderosa é a nossa energia. Sim, temos o poder de mover montanhas, mas sei que para muitos isto não passará de uma figura de estilo muito bem colocada aqui no texto, mas acreditem, não estou a usar figura de estilo alguma.

 

A nossa multidimensionalidade está a despertar, então paremos de adiar e libertemos a nossa mente de tanta crença infundada.

 

Usemos a nossa imaginação para resgatar o poder que nos foi sendo retirado ao longo de incontáveis vidas. Manifestemos a nossa verdade, agora!

 

Partilhemos o nosso saber de experiências feito que fomos acumulando vida após vida sem medo de nos expormos, sem medo de mostrar a nossa vulnerabilidade.

 

Vamos fazer diferente mas com prazer redobrado, pois a espera foi longa mas valeu a pena!

 

Eva Vilela Veigas

 

 

Dezembro 10, 2014

Eva Veigas

Data 10/12/2014
 

yoda.jpg

 

Hoje vamos aprender a colocar em prática a nossa firmeza e a nossa determinação. Tornemo-nos aprendizes a cada momento, mostrando boa vontade e capacidade de integrar o que a vida nos vai devolvendo. Tenham...os a coragem de enfrentar o mundo lá fora, que tantas vezes nos pode parecer perigoso e ameaçador.
Usemos o nosso "engenho e arte" para transformar o nosso mundo interior, através da nossa visão interna - a nossa 3ª visão que começa aos poucos a abrir-se a devolver-nos a consciência de quem somos, ou melhor da essência que somos feitos.

As frequências de hoje pedem-nos que encontremos o caminho do meio em relação à forma como olhamos para as dificuldades, para as contrariedades, para as situações mais difíceis e assustadoras que estivermos a viver e nos coloquemos, nem que seja por um minuto, na polaridade oposta.

Depois tentemos juntar ambas as extremidades e façamos uma boa respiração. Fiquemos aí nesse momento único, belo, onde nada nos incomoda, nem nos retira a felicidade.

É certo que ainda temos um longo caminho a percorrer mas se quisermos mesmo libertar-nos das amarras que nos têm acorrentado à dor e ao sofrimento, à doença e à incapacidade, temos que começar pelas lições básicas e continuar a praticar todos os dias.

Paremos de adiar aquilo que sabemos que nos faz bem.

Confia em ti, no teu guia interno, na tua intuição. Não há como falhar!

Um abraço intergaláctico

Eva Vilela Veigas

 

Novembro 26, 2014

Eva Veigas

blue.jpg

 

A frequência do dia de hoje corresponde ao 8.

 

O dia 26 reduzido dá 8, a data de hoje depois de somada e reduzida dá 8 e o número karmico de hoje é igualmente 8.

 

Hoje é sem dúvida um dia com uma configuração muito especial, dado que não é comum, estar repetida a mesma vibração em posições chave como hoje se verifica.

 

Um 8 repetido três vezes chama-nos a atenção para as infinitas possibilidades que se podem manifestar se estivermos atentos, em plena observação da realidade que nos envolve.

 

O 8 é um número associado à matéria, o seu elemento é a Terra e por isso ele nos transmite a ideia de suporte, apoio, base ou sustentação, mas também firmeza, segurança, intenção concreta de fazer ou construir algo.

 

A energia do dia 26 está direccionada para questões relacionais, família, lar, comunidade, e todo o apoio que possamos dar ou receber, consoante o caso, nessas áreas.

 

A energia da data cuja soma dá 17, está relacionada com mente, a sua esfera de actuação é a mente, a razão, o pensamento, a filosofia, as crenças (tanto as potenciadoras como as destruidoras) e com a Fé (ou falta dela).

 

O que podemos potenciar ou amplificar hoje está relacionado com estas questões fundamentais. Atenção que o 8 personifica o exagero quer numa polaridade, quer noutra.

 

O 8 possui a capacidade de manifestar amplificando, aumentando tudo em níveis que podem ser muito prejudiciais.

 

O número karmico de hoje exprime exactamente o que acabei de referir. Hoje corre-se o risco de criar probelmas devido à forma como nos exprimimos ou expressamos as nossas ideias ou ideais. Cuidado com o que verbalizares.

 

Eva Vilela Veigas

 

 

Outubro 23, 2014

Eva Veigas

eclipse solar parcial.jpg

 

23/10/2014 = 13/4

 

Apesar de não ser visível no nosso País, o eclipse solar ocorrerá de qualquer modo. Podemos ligar-nos a qualquer facto, pessoa ou situação (pois tudo é energia) sempre e quando quisermos. Na verdade, tudo é uma coisa só, embora este conceito seja difícil de apreender para muitos de nós.

Para se apreender este conceito tão vasto temos que ir sentindo através de diferentes experiências o que é isso de ser parte do Todo e do Todo ser parte de nós. Trata-se de um tema profundo e complexo, interessante e intrigante, mas não é disso que vos quero falar hoje.

O tema de hoje prende-se com o eclipse e com a numerologia deste dia 23 de Outubro.

Antes de mais vamos lá saber o que significa o termo “eclipse”.

“O termo é derivado do termo grego antigo ἔκλειψις (ékleipsis), do verbo ἐκλείπω (ekleípō), "deixar para trás", uma combinação do prefixo ἐκ- (ek-), das preposições ἐκ, ἐξ (ek, ex), "fora", e o verbo λείπω (leípō), "deixar".”

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eclipse

 

Ora, nem de propósito. O dia de hoje, 23/10/2014, quando calculado de acordo com os princípios da Numerologia é uma vibração 4, que resulta da redução de 13.

O 13 é um número muito importante, forte e vibrante (como aliás o são todos os números). No entanto, este é um número que para muitos ainda é considerado como de sorte ou de azar.

Na verdade ele não é nem uma coisa nem outra. Ele representa uma frequência, isto é, um determinado conjunto de vibrações ou ondas. Ora como se sabe, as ondas propagam-se numa cadência infinita produzindo um movimento que pode ser visível a olho nu ou não, dependendo de que tipo de onda se trata.

No caso dos números que estão presentes em tudo no nosso Universo tal como o conhecemos, passa-se a mesma coisa. O número de pétalas de uma flor é visível aos nossos olhos, mas o número que corresponde a um dia de calendário é algo um pouco diferente.

Bem, ele torna-se visível quando o escrevemos ou quando olhamos para ele num calendário, mas a verdade é que a frequência que ele emana é abstrata. Não podemos tocar, cheirar, agarrar nesse número/frequência, guardar na carteira e levar para casa. É algo que se aprende a sentir, a intuir…

Nada melhor para o fazer do que estudar as suas características aprofundadamente.

Assim, o 13 representa tanto a verticalidade, a rigidez, a vontade, a ação, a imposição, o ímpeto (1), como a flexibilidade, a criatividade, o prazer, a alegria, a força contida na capacidade de se dobrar, a capacidade de largar (3). Quando reduzimos o 13 (adicionando 1 + 3) obtemos um outro número que representa a essência do 13, que neste caso, claro, é o 4.

O 13 nos arcanos do Tarot representa simbolicamente a Morte. Foi (e ainda continua a ser para algumas pessoas) uma carta muito temida. De tal modo que durante muito tempo esta carta era conhecida como o Arcano Sem Nome, tal era o medo que as pessoas tinham de pronunciar o seu nome.

Mas a Morte anunciada pelo Arcano 13 que faz tremer os homens, não é a morte física. É antes uma Morte mais difícil de fazer… é a “passagem” do inconsciente para o consciente que faz tremer os mais ousados, os mais orgulhosos, os mais vaidosos, os mais poderosos… Essa morte é que é difícil de encarar, quanto mais de a viver.

E é isso que nos é pedido hoje em sintonia com o eclipse solar que nos pede para “deixar para trás” tudo o que já não nos faz falta. Larguemos as velhas roupagens que já não nos servem, que já não nos deixam respirar, que nos impedem de alcançar a nossa paz interior, que nos roubam o sorriso do rosto e a leveza do coração.

Sim, usemos as características do dia, usemos estas frequências, sintonizando a nossa mente/corpo e a nossa emoção com essas frequências regeneradoras, curadoras, purificadoras.

Sejamos verticais, verdadeiros, honestos, em relação ao que queremos efetivamente largar. Usemos a nossa vontade sem nos tornarmos rígidos ou inalcançáveis, mas antes flexíveis e alegres, cientes daquilo que estamos a escolher vivenciar.

Ah! Sim! Dá trabalho! Dá sim! Muito trabalho mesmo, mas é isso que representa o 4, resultado da redução de 13. Um trabalho criativo, digno de seres que começaram a despertar e que têm a consciência de que uma vez despertos já não podem mais voltar a adormecer. Sim, o processo é irreversível, pois a vida se encarregará de o mostrar e de formas bem nítidas, para que as dúvidas não se voltem a instalar.

Vamos viver este dia com muita alegria no coração, celebrando, cada um à sua maneira, com mais ou menos (ou nenhuns) rituais externos, mas com a certeza de que estamos em comunhão e em perfeita sintonia com o nosso coração, com o coração da Terra e com o coração da galáxia.

 

Eva Veigas

 

Julho 23, 2014

Eva Veigas

 

 

 

Transmutar: Energia do dia de hoje (23/7/2014) 1. Hoje é possível transformar a inércia em ação, a indolência em iniciativa, plenas de criatividade. É o momento de transformar as ideias em algo concreto e real. Acede aos ficheiros do teu plano mental, aquele plano ou corpo que faz parte de ti onde produzes as ideias mais maravilhosas, produto da tua intuição, plenas de amor dirigido para fora. É que o amor produz amor portanto quanto mais amor se dá mais amor se recebe. Quanto mais espalhas a semente, mais ela se reproduz. Não te preocupes onde as tuas sementes vão cair (isso é outra vez o julgamento em ação). Apenas semeia, dá o melhor de ti, hoje e sempre no sentido de espalhar esse amor que vem de dentro. Tens tanto para dar que nem sabes por onde começar, não é? E, por vezes, queres dar tanto que acabas por te atrapalhar a ti mesmo!

Porém, não há nada como recomeçar, certo? Então usa esta maravilhosa energia do 1 que rege o dia de hoje e nos exorta a começar ou recomeçar aquela tarefa que estava em stand by e começa a pôr em prática as ações necessárias para lhe dar forma.

Qualquer tarefa, qualquer objetivo, qualquer coisa por menor que seja, se iniciada hoje, dará frutos que nem poderás imaginar (e acredito que tenhas uma imaginação poderosa!). Se puderes iniciar e terminar ainda hoje esse mesmo objetivo, então será a cereja no topo do bolo.

Usa a tua criatividade, os teus talentos, a tua energia, o teu amor, o teu empenho, em tudo o que fizeres hoje. Tudo o que fizeres faz com amor e verás como os resultados serão surpreendentes.

 

 

Chave para aceder à transmutação: A chave para conseguires colocar isto tudo em marcha é o 4. Ele rege o método e a disciplina.

Todos sabemos que para fazer qualquer coisa precisamos de um método e de um mínimo de disciplina e organização pessoal. Então, para de adiar o que andas para começar há tanto tempo, liberta-te desses medos irracionais e enche-te de coragem e autoconfiança e prepara uma estratégia simples mas eficaz e começa já! Não inventes desculpas, nem justificações baratas para não fazeres aquilo que depende única e exclusivamente da tua decisão.

Não deixes para amanhã o que podes fazer “AGORA”!

 

 

Resultado provável: Colocares em movimento estas frequências numerológicas, pois és tu que lhes imprimes energia (já percebeste que as frequências numerológicas, astrológicas, do Tarot, das Runas ou do que quer que seja, por si só não fazem magia, certo?), poderá resultar numa profunda e genial expansão do teu ser. Quando se colocam em ação determinadas forças, como a coragem, a iniciativa, a decisão, etc. elas desencadeiam outras forças, igualmente invisíveis aos nossos olhos físicos que produzem resultados verdadeiramente estonteantes. Portanto não fiques admirado, se no final deste dia te perguntares: “Fui mesmo eu que fiz isto tudo?”

 

Um Abraço fraterno

Eva V. Veigas

 

 

Julho 22, 2014

Eva Veigas

 
 
O que podemos transmutar hoje?

Transmutar: Energia do dia de hoje (22/7/2014) 9. Hoje podemos aprender a transformar o nosso caminho, a partir do coração. A energia do coração é o centro onde o alquimista transforma os metais pesados em ouro. É nesse lugar mágico, no centro do teu peito que reside a capacidade para transformares tudo o que vem de fora (ideias e pensamentos negativos, notícias des...agradáveis, ofensas, mal entendidos, e tudo o mais que possas imaginar e que pensas ser a causa do teu desequilíbrio. Na verdade, o que acontece é que apenas atraímos aquilo que precisamos para crescer, o mesmo é dizer, para aprender uma determinada lição. Esses estímulos exteriores apenas fazem eco se no teu interior residir, ainda que por mínimo que seja uma ponta dessa dor, dessa negatividade, dessa crença, dessa distorção mental e emocional. A energia do 9 convida-te a abrir as portas do coração de par em par, sem receio de te ferires. A ferida só será cicatrizada se for exposta à luz, isto é, se ganhares consciência da profundidade da ferida e do tanto que podes fazer (e acredita, só tu podes curá-la) em relação a ela. Muitos creem que "ser" 9 ou ter um 9 no mapa, faz deles santos ou melhores do que os outros, mas isso continua a ser o ego a falar. Ninguém é melhor do que ninguém. Todos estamos a percorrer um mesmo caminho, onde as opções e escolhas que fazemos, isso sim, são diferentes. O caminho não pode ser mudado, mas as escolhas podem, se quiseres, se achares que é o momento de aprender a lição. Ninguém te obriga a nada.

Chave para aceder à transmutação: A chave do dia de hoje para aceder ao coração é 6, a energia amorosa que ainda não é amor incondicional, mas que é generosidade, ternura, carinho. Saber escutar, tanto a tua voz interior, como ouvir os outros. Saber calar, no momento certo e saber oferecer aquela palavra de consolo, sempre devolvendo a verdade de quem és. Porque não devolves a verdade ao outro. Devolves a verdade que tu és. Devolves a luz que tu és. Devolves o ser inteiro que és. Ou não! Devolves-te aos pedaços, incapaz de enfrentar os desafios que o outro espelha em ti.te aos pedaços, incapaz de enfrentar os desafios que o outro espelha em ti. Então hoje é um excelente dia para usares a energia amorosa e agregadora do 6 para transformar qualquer vestígio de egoísmo, de rancor, de medo, culpa, vergonha, etc. para que aquele 9 possa resplandecer em brilho, amor e luz.

Resultado provável: O resultado desta ação será uma profunda transformação, desde o teu interior, que te devolverá liberdade de pensamento e ação, tornando-te a cada momento mais estável e mais equilibrado, mais saudável do ponto de vista emocional, mental e físico. Muda e o mundo muda à tua volta ou sê a mudança que queres ver no mundo. Não compactues com o menos, amplia o mais.

Um abraço fraterno
Eva V. Veigas

Junho 25, 2014

Eva Veigas

 

 

 

 

Esta regência tem como objetivo catapultar-nos para a ação. O que está em causa durante este período é a nossa vontade de expressar os nossos talentos bem como a nossa capacidade para tomar iniciativas que promovam e apoiem os sonhos que queremos manifestar na matéria, aplicando esses mesmos talentos (devemos recordar aqui que a tónica geral deste mês é 4 – o número da Terra, da materialidade, da fisicalidade, do palpável e do visível).

Não é de estranhar que esta vibração nos leve a questionar as escolhas ou opções de vida no momento presente reequacionando os modelos comportamentais que temos vindo a elaborar. Talvez até cheguemos à conclusão que este questionamento interno pede uma mente serena, silenciosa, pois não há outra forma de escutar a voz interior.

O que possibilita a expressão livre e espontânea é uma mente clara, limpa, serena, livre de pensamentos, condicionamentos, crenças, e valores que impedem e bloqueiam as ações que certamente nos levariam a percorrer novos caminhos e a experimentar, muito provavelmente, pela primeira vez sermos nós mesmos, desapegados dos condicionalismos internos e externos da mente sobrecarregada de velhas histórias.

Uma mente recetiva é uma mente que permite toda e qualquer possibilidade de manifestação na ação. É a partir deste estado mental que se torna possível chegar a uma nova compreensão interna, um novo patamar de conhecimento intuitivo, uma nova forma de ser e estar.

 

 

Eva Vilela Veigas

Especialista em Numerologia Transpessoal e Tarot da Transmutação

Cascais, 22/6/2014

Junho 18, 2014

Eva Veigas

 

 

1+8+6+2+1+4 = 22

 

Vibração Universal do dia: 22

 

O momento é de pura transformação interna. É preciso querer mergulhar em nós, com muita coragem e Fé total, mas esse movimento tem que ser gentil, suave como uma pena a cair do céu... ela tem um movimento que ondula ao sabor da brisa e demora a cair na terra.

Sempre que fazemos movimentos bruscos, duros, entramos em fricção com o deus/deusa interna que repousa suavemente no nosso coração. Não devemos acordar a divindade de forma áspera. Esse acordar deve ser suave como a respiração de um bebé a dormir.

Sempre que há atrito entre o ego e a divindade interna surgem conflitos, tensões e zangas internas.

É por isso que devemos mergulhar suavemente, sem pressas, sem horários, sem objetivos, sem pressão interna e, muito menos externa.

Entrar em contacto com a divindade interna é um momento único, maravilhoso, grandioso, integrador. Há algo em nós que reconhece a grandiosidade desse momento, que sente essa experiência como uma intensidade tão profunda, que não é possível ser confundida com nenhuma experiência terrena.

A Luz em nós acende-se e com essa Luz como farol, permitimos-nos pela primeira vez (em muitas vidas, talvez) entrar em contacto com  a mais subtil partícula de Amor, que reside no âmago do nosso Ser.

A transformação começa com a vontade de mergulhar, continua durante o mergulho, atinge potenciais inimaginados durante o processo de desmantelamento de crenças, padrões e valores profundamente enraizados no ego, que não só não nos permitiam ver a realidade, como ainda a distorciam amplamente.

É necessária grande prudência, persistência, determinação, coragem e motivação, para que as nossas ações posteriores sejam guiadas por esta força maravilhosa, curadora e libertadora das máscaras do ego.

Transformemos-nos pois, de forma gentil, suave e humilde.

Acordemos a divindade com a mais harmoniosa sinfonia que pudermos compor.

 

Eva Veigas

 

These pains you feel are messengers. Listen to them. ~ Rumi

Mais sobre mim

foto do autor

Saudações

Se chegou até aqui é porque seguiu a sua voz interior, a sua intuição, o chamado da sua alma. Seja bem-vindo/a a este Círculo onde todos podemos aprender uns com os outros. Agradeço desde já o seu tempo, a sua disponibilidade e a sua presença aqui. Um abraço cósmico

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D