Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Terapias de Desenvolvimento Pessoal e Espiritual

Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Terapias de Desenvolvimento Pessoal e Espiritual

Numerologia: Semana de 13 a 19 de Janeiro 2019

12.01.19, Eva Veigas

Benjamin.jpg

Imagem: Benjamin Voros

 

Semana de 13 a 19 de Janeiro 2019

 

Olá de novo!

 

Seguindo com a reflexão numerológica para a semana de 13 a 19 de Janeiro, levaremos em consideração a influência dos regentes 25:7 e 38:11:2 que governarão este período.

 

Assim, os dias 13 e 14 de Janeiro serão regidos pelo Número 25:7 enquanto o período de 15 a 19 de Janeiro será governado pelo Número 38:11:2. Quer isto dizer que Domingo e Segunda-feira, dias regidos pelo Sol e pela Lua, respectivamente, serão beneficiados por este Número 7, que vai pedir um tempo de reflexão, de interiorização, colocando-nos em contacto com partes de nós que precisam de ser olhadas a partir de uma visão mais consciente, mais madura, mais isenta de julgamento. É importante, durante estes dois dias, trabalhar os nossos recursos internos, trazendo o nosso conhecimento para um novo patamar. Usar o conhecimento de uma forma inteligente, como um recurso valioso do ponto de vista emocional e não apenas cognitivo.

 

Ter conhecimento e não fazer nada com ele é um verdadeiro desperdício de energia e de oportunidade de servir o Bem Comum. Porém, usar esse mesmo conhecimento, só por usar, sem consciência ou responsabilidade pode ser desastroso. Portanto é necessário buscar um equilíbrio entre o conhecimento que pode e deve ser passado ou partilhado com os outros e aquele que ainda deve permanecer dentro de nós de forma a poder amadurecer e solidificar antes de ser colocado cá fora, no mundo.

 

Os dias seguintes serão governados pelo poderoso Número 11 (redução de 38), usando a força máxima da criatividade (3) combinada com o poder da manifestação (8). Criar sem materializar, sem manifestar, pode tornar-se muito desgastante ou frustrante. Por isso é importante ir dando forma às ideias que vamos gerando, inventando ou criando, para que o processo criativo se torne mais interessante e estimulante para cada um de nós. O 11 gera constantemente novos campos de energia, e com eles novas possibilidades e oportunidades de evolução são criadas, através da captação de ideias, de soluções geniais, de momentos eureka, e assim por diante.

 

Este é assim, um período muito rico, o qual devemos levar em conta, focando a nossa atenção no aqui e agora, mantendo-nos cientes de tudo o que se passa dentro de nós e à nossa volta.

 

Posto isto, vamos falar de seguida das propostas e dos desafios que cada dia nos apresenta para este período específico.

 

No dia 13

 

A proposta deste dia assenta na capacidade de nos superarmos a nós mesmos no que diz respeito à nossa fé, à nossa capacidade de renascer das cinzas, confiando no nosso poder de decisão e de actuação, em conformidade com os princípios que regem a nossa vida. É importante identificar esses princípios, compreendê-los, activá-los e de vez em quando confirmar se eles são observados quando agimos.

 

Ao longo deste dia, é importante não nos distrairmos com coisas menores ou que desviem a nossa atenção daquilo que é importante. Criar uma intenção e mantê-la é outro ponto fulcral deste dia 13 de Janeiro. Também convém manter uma mente aberta e versátil ante cada desafio que for surgindo. E, acima de tudo convém manter uma certa disciplina e usar regras ou métodos simples e descomplicados se queremos atingir algum objectivo concreto neste dia. Trabalho, foco, disciplina e determinação, são algumas das principais palavras-chave do dia 13.

 

No dia 14

 

Este é um momento de encerrar alguns assuntos, portanto é bom que nos preparemos para deixar ir alguma coisa. Iremos lidar com o medo de perder e o nosso excesso de sensibilidade pode complicar-nos a vida, atirando-nos para o velho e conhecido lugar da procrastinação. Não vale a pena adiar mais o inevitável. O ideal é encarar o que nos paralisa, olhar o monstro nos olhos e saber que somos mais fortes do que imaginamos. É tempo de nutrir o que queremos que cresça realmente na nossa vida e parar de alimentar velhos medos e receios que nos mantêm no mesmo lugar há décadas ou mesmo vidas inteiras.

 

Para nos livrarmos do medo precisamos de lidar com ele, conhecê-lo e transformá-lo dentro e através de nós e para isso precisamos de ser corajosos, valentes e capazes de aprender com as experiências, a que chamamos erros.

 

Os erros são a nossa mais-valia, pois é através deles que podemos crescer e experimentar fazer as coisas de diversas formas para obter resultados diferentes.

 

No dia 15

 

O dia 15 abre um novo ciclo curto de 9 dias, durante o qual poderemos aproveitar para treinar a nossa mente, educando-a e afinando-a, para que possamos escolher através do contacto real com as experiências em vez de escolher através da paralisia provocada pelo medo de agir, ou seja, não escolher (que é uma outra forma de escolher, embora muito menos criativa e prazerosa).

 

Treinar a mente, abrir a mente, troná-la mais elástica e plástica, ajuda a desfazer bloqueios e a eliminar crenças tóxicas, limitadoras ou castradoras.

 

Está na hora de caminhar sobre os nossos próprios pés, tendo em conta que precisamos uns dos outros, precisamos de nos unir e de conjugar forças para chegar mais longe e mais depressa. Se conseguirmos essa união com os outros num nível espiritualmente amadurecido e elevado, poderemos trazer soluções mais eficazes, para problemas concretos, onde antes só existiam dúvidas e incertezas.

 

No dia 16

 

Todo o nosso campo de sensibilidade estará ao rubro. É preciso saber dialogar, saber agir, saber pensar, saber estar, saber fazer tudo com bastante cuidado aplicando, mesmo às tarefas mais simples, toda a mestria que acumulámos entretanto.

 

O mais pequeno descuido trará consequências desastrosas, gerando oscilações e assimetrias no periclitante equilíbrio conquistado entretanto. Conseguir o equilíbrio de duas forças antagónicas é muito difícil e mesmo que o não fosse, o maior desafio consiste em manter esse equilíbrio por muito tempo, pois é importante e necessário cuidar permanentemente dos dois aspectos contrários.

 

Portanto, ao longo deste dia, teremos de saber usar a nossa sensibilidade para manter tudo em harmonia, pois o dia é dado a conflitos tanto internos como externos. Não é um apelo para que fujamos do confronto, mas antes para que saibamos usar qualquer tipo de confronto ou conflito, como forma de aprendizagem e crescimento.

 

No dia 17

 

Tudo o que não soubermos segurar irá cair, ou desabar sobre a nossa própria cabeça. Se não tem sustentação, se não vivificamos ou revitalizamos a energia de algo que queremos ou que julgamos estar preparados para obter, essa mesma energia “morre”, cai, ou desaba, geralmente com grande estrondo ou ruído. Nada há a temer. Estas situações são mesmo assim, para que possamos passar em revista a lista de coisas que um dia achámos que seriam boas para nós. Talvez seja chegado o tempo de largar alguns desses desejos. Talvez já não façam sentido. Talvez já se encontrem fora de prazo e tenha chegado o tempo de actualizar a nossa lista de desejos, necessidades, vontades, ambições, projectos ou intenções.

 

Se queremos manifestar algo, precisamos de ter a certeza quanto ao que queremos, precisamos de dar energia a essa ideia, a esse projecto. Se queremos melhorar a nossa relação com alguém, precisamos de cuidar e dar atenção a essa pessoa. Caso contrário a relação “morre” ou termina por falta de presença da nossa parte. Portanto é um dia para nutrir, cuidar e amar as sementes que um dia deitámos à terra e que agora germinaram. Tal como uma planta, uma relação ou um projecto, precisa de ser cuidado, nutrido, acarinhado, amado, abraçado.

 

No dia 18

 

O dia 18 é governado pelo Número 22, e surge aqui como uma peça chave, pois na verdade ele dá continuidade em termos de frequência ao dia anterior. É como uma continuação do episódio anterior, para que essas decisões sejam seladas através de comportamentos e atitudes que correspondam às escolhas feitas anteriormente. É preciso honrar a palavra. É preciso fazer o que se prometeu e trabalhar no sentido de trazer à fisicalidade, ao mundo do concreto, do material, o que se decidiu através de acções e gestos reais e efectivos. Este curto ciclo de 9 dias está a chegar ao meio e é preciso revisitar os dias anteriores, mesmo que rapidamente, para que possamos compreender se nos encontramos na trilha certa ou se nos estamos a desviar do caminho traçado por nós mesmos, pois neste momento é muito fácil sair dele, já que são muitas as distracções e as armadilhas geradas pelo nosso lado mais humano – o lado da personalidade que facilmente se corrompe, se desvia e se distrai com o que orbita à sua volta.

 

No dia 19

 

Finalmente, o dia 19, que ressoa com a terminação do ano 2019, é governado pelo Número 5, o qual vem propor um crescimento através do amor presente na família (qualquer que seja o significado da palavra família para cada um de nós), na comunidade, no grupo, etc.

 

É nesses núcleos que encontraremos novas formas de viver o amor, de forma desinteressada e descondicionada. É um dia em que sentiremos de forma mais vincada uma mudança na nossa vida, sobretudo ao nível dos sentimentos que nutrimos por certas pessoas. Pode ser que cheguemos à conclusão que o que sentíamos não era assim tão real, ou, pelo contrário, poderemos firmar um sentimento e lutar por ele com mais fervor e empenho.

 

Em todo o caso é sempre um dia para construir ou destruir algo. Há que estar preparado para lidar com qualquer uma destas possibilidades e acima de tudo ter consciência de que se é para destruir, desmontar ou fazer desabar algo, que o saibamos fazer bem feito, sem necessidade de magoar ou ferir os outros ou a nós mesmos.

 

 

Boa semana

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal

4 comentários

Comentar post