Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

Eva Veigas

Sab | 05.01.19

Numerologia: Semana de 06 a 12 de Janeiro 2019

Eva Veigas

semana 06 a 12 jan 2019.jpg

Imagem: Jeremy Thomas

 

Semana de 06 a 12 de Janeiro 2019

 

Continuamos com a análise das semanas em termos numerológicos, adiantando já, que no dia 6 de Janeiro temos a primeira Lua Escura (ou Nova) do ano. A Lua Escura é um tempo de voltar para dentro, de recolhimento, de regresso à caverna. No escuro apercebemo-nos melhor de certos aspectos que a luz do dia ou da Lua Cheia, por exemplo, não permitem.

A par com os aspectos tratados pela Lua Escura, surgem os desafios numerológicos deste dia que estão associados a uma incapacidade de lidar com o novo e com o inesperado, com os altos e baixos da vida, com os ritmos que marcam as nossas vidas, e com os quais nem sempre conseguimos lidar ou sequer somos capazes de aceitar.

Outro aspecto desafiante prende-se com a dificuldade de expressar a nossa verdade interna, que se traduz em diversos bloqueios, como por exemplo uma dificuldade em fazer-se ouvir ou em passar a mensagem pretendida, levando por vezes a mal-entendidos e conflitos desnecessários.

Este é um dia de tomar iniciativas, de iniciar algum projecto ou tarefa relativamente pequena, a qual, será importante terminar ou concluir, de preferência no próprio dia 6.

 

 

No dia 7

 

O dia 7 traz consigo as sementes que foram plantadas no dia anterior, através da energia lunar que nos atirou para dimensões profundas e nos fez repensar e requalificar a experiência que estamos a viver.

As relações geram conflitos e diferenças de opinião e este dia surge com este desafio para que possamos disto ganhar consciência.

A família e o lar constituirão desafios e oposições complexas surgindo como forma de aprendizagem, e embora nos possamos sentir um pouco destruturados, seremos levados em busca de equilíbrio e harmonização. Nem sempre conseguiremos ou poderemos resolver todas as situações que se nos apresentam, mas pelo menos poderemos ver mais claramente tanto as nossas limitações como as nossas capacidades, de forma a sentirmo-nos melhor com a nossa própria consciência. É necessário usar a nossa sensibilidade e manter o respeito pelos outros se queremos de facto apaziguar a dor gerada pelas diferenças e pelos confrontos em que nos envolvemos com as outras pessoas.

 

No dia 8

 

A falta de fé e de convicção, a insegurança gerada pela falta de motivação e de objectivos será a maior dificuldade sentida neste dia, que é na verdade excelente para criar algo completamente novo, diferente ou ousado, ainda que seja em colaboração com outras pessoas.

É um dia para manifestar de forma prática aquilo que no início era apenas uma ideia ou um projecto. Mas a ansiedade espoletada por conta de querer fazer tudo ao mesmo tempo, acabará por queimar etapas preciosas na construção e manifestação dessa ideia-semente. Há que parar um pouco para sentir qual o caminho a seguir e confiar na intuição. Depois executar uma tarefa de cada vez e dessa forma será mais fácil completar aquilo a que se propôs neste dia ou nos dias posteriores.

Não basta sonhar com o que se quer, também é preciso mover-nos numa determinada direcção para que os nossos sonhos saiam da dimensão a que estão sujeitos e adquiram forma e cor, materializando-se diante dos nossos olhos.

 

No dia 9

 

O dia 9 de Janeiro é governado pelo Número 22, um número que nos permite sonhar e materializar projectos mais estruturados, de um outro calibre, mais exigentes, mais elaborados, mas sem nunca tirarmos os pés da terra.

Caso não estejamos preparados para lidar com semelhantes exigências, teremos que nos contentar com a energia emanada pelo Número 4, que é a redução de 22. Neste caso, trataremos de trabalhar aspectos que se relacionam com a ordem e o caos, dentro de nós.

Em qualquer dos casos seremos fortemente desafiados ao longo deste dia, sobretudo porque iremos sentir um estranho medo de avançar, de decidir e cumprir com afinco o plano inicial. Também sentiremos muita insegurança, muito medo de correr riscos e uma extrema necessidade de querer estar no controlo da situação.

Mas como a vida é uma carta fechada, teremos de ser bastante crescidos para assumir a responsabilidade por nós próprios e estar preparados para lidar com as consequências dos nossos actos.

 

 

No dia 10

 

O dia 10 de Janeiro é governado pelo Número 5. Sentir-nos-emos tentados a livrar-nos de tudo o que nos sufoca ou impede de atingir o que queremos. Precisamos de reflectir um pouco sobre esses sentimentos e sobre as emoções envolvidas neste processo, pois a tendência será atribuir culpas a terceiros, geralmente membros da família chegada, amigos, colegas ou parceiros de trabalho.

Se formos realmente honestos e sinceros, isentos de culpa e nos libertarmos da autocrítica ou do julgamento dos outros, seremos, certamente, capazes de atingir um certo equilíbrio interior, sustentado por uma personalidade forte e dinâmica, a qual nos permite, obviamente, tomar decisões mais adequadas e ajustadas aos nossos desafios.

É um dia excelente para aprender ou para ensinar ou partilhar o que se aprendeu, seja em contexto profissional, familiar ou outro. Em qualquer momento se revela o Mestre Interno, ou o Sábio, ou o Aluno pronto para aprender com o Mestre. Ora somos um ora outro e se o fizermos com um sentido de verdadeira humildade teremos conquistado um dos mais preciosos patamares de compreensão e consciência que podemos alcançar enquanto humanos em aprendizagem.

 

No dia 11

 

O dia 11 de Janeiro é governado pelo Número 6. É tempo de escolher, de tomar uma decisão importante, mas só depois de ponderarmos bastante sobre esse assunto. Se não estivermos seguros acerca das nossas intenções, a nossa decisão pode levar-nos a caminhos já percorridos, a labirintos ou a becos sem saída.

Escolher implica estar ciente dessa mesma escolha. Implica compreender que estamos a assumir um compromisso, seja ele qual for ou com quem for. Tudo isso terá, com toda a certeza, consequências, e é impossível saber ou definir quais serão elas exactamente. Teremos de estar preparados para lidar com elas, quando elas se apresentarem diante de nós.

A frequência do 6 está associado à beleza, ao amor, à arte, ao lar, à estética e portanto é caso para perguntar de que forma estamos a contribuir para embelezar ou melhorar a nossa vida? Que contributo damos ao mundo para o deixar mais belo, mais limpo, mais harmonioso, do que quando aqui chegámos?

A vida é uma escolha constante, porém cheia de incertezas, mas a meu ver é aí que reside toda a sua magia!

 

No dia 12

 

O dia 12 de Janeiro é governado pelo Número 7. O dia em que podemos harmonizar conflitos e transformar escolhas antigas, que não correram tão bem, noutras que poderão ser melhores para nós. As desarmonias e as inseguranças estarão muito fortes e a tendência será cair no mesmo erro de sempre – o de adiar e deixar andar as coisas até que se resolvam por si mesmas. Mas o dia pede acção, pede movimento e deslocação até uma dimensão muito sombria em nós. Ele convida-nos a mergulhar nas nossas sombras, por isso é importante reservar algum tempo para ficar a sós consigo. Meditar. Caminhar. Ler ou simplesmente ficar a sós consigo mesmo, contemplando a Natureza. A Natureza é mágica e os seus Elementais sabem muito bem o que fazer quando um ser humano está preparado para dar um salto na sua própria consciência.

Seja criativo, e procure usar as suas habilidades para transformar toda e qualquer rigidez que possa aflorar à sua consciência. Lembre-se: tudo o que é rígido quebra. Tudo o que é flexível dança!

 

Boa semana

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal