Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

Julho 2019 - Regente Numerológico 19:10:1

05.07.19 | Eva Veigas

julho 2019.jpg

Imagem: Matheus Frade

 

 

Julho 2019

 

Regente Numerológico 19:10:1

 

O tempo é agora, a ação é aqui. O Caminho abre-se diante de nós.

 

Só aqueles que estiverem preparados e sintonizados, conscientes do seu próprio processo evolutivo poderão dar o passo seguinte. Para os demais, as aprendizagens continuarão a ter o mesmo velho sabor, bafiento e gasto. Faz parte do processo e não adianta resmungar.

 

O que importa é que se continue a caminhar, buscando praticar actos de amor em todas as ocasiões e oportunidades que tenhamos na vida.

 

Praticar amor, é ser amor, e ainda que o pratiquemos de forma um pouco rudimentar, talvez isso sirva para nos mostrar o quão inexperientes somos neste assunto.

 

Há que recordar que estamos aqui para aprender a SER AMOR! Portanto se estamos aqui para APRENDER é porque ainda não somos mestres nesta matéria e isso permite-nos errar, tropeçar, cair, levantar, voltar a cair e voltar a errar, até que consigamos sentir o enlevo e a fragrância do verdadeiro Amor, o êxtase e o arrebatamento com que esse Amor nos envolve.

 

O sétimo mês do ano 2019 é governado pela sequência 19:10:1 e é o momento mais aguardado do ano, uma vez que nele se concentram a potência máxima de todas as energias inerentes a cada um dos atributos ou qualidades do Número 1 e seus desdobramentos, quer em força, quer em intensidade.

 

Julho, governado pelo Número 1, marca assim o pináculo de 2019, cujo regente é 12:3. Portanto o Uno (1) está assim em condições de expressar a sua máxima Criatividade (3) através dos seus infinitos desdobramentos 10:19:28:37:46:55… ao mesmo tempo que a Criatividade se encontra na sua capacidade máxima de conduzir as suas ideias habilmente, ao ponto de as manifestar na realidade tangível, usando igualmente os seus desdobramentos 12:21:30:39:48:56…

 

Desde o início do ano que as frequências subjacentes ao Número 3 têm vindo a estabelecer-se gradualmente, ganhando raízes que vão penetrando o solo, sobretudo quando o terreno que encontram, é fértil e adequado às suas sementes.

 

Este é assim o tempo de seguir em frente, de dar estrutura e de materializar o que se idealizou, desenhou ou projectou. Será também o momento de ajustar, modificar e adaptar todo e qualquer aspecto que possa facilitar a execução das nossas intenções

 

É o momento é o ideal para dar início a todo e qualquer processo que se encontre em condição favorável de arrancar. *Atenção aos processos ilusórios e/ou à ansiedade de querermos ver as coisas manifestadas rapidamente, uma vez que se não dedicámos a devida atenção na preparação do processo, quando iniciarmos o nosso empreendimento (quer se trate de um projecto, de uma relação, de um novo trabalho, etc.) ele depressa desmoronará, pois não contém substância ou fundamento sólido o suficiente para se manter e perdurar.

 

O que está em causa ao longo deste mês é o nível de confiança em nós mesmos. O grau de autoconfiança é que irá ditar o sucesso ou o fracasso dos nossos empreendimentos.

A ausência de confiança irá impedir-nos de nos lançarmos com fervor na direcção do que querermos fazer ou alcançar; o excesso de confiança far-nos-á tropeçar nos próprios pés, impedindo um desfecho bem-sucedido relativamente ao que nos propusemos atingir.

 

Assim, precisaremos de trabalhar a autoconfiança em conjunto com outros aspectos essenciais – aqueles onde estão baseados os nossos princípios e os nossos valores e, talvez precisemos de os observar de novo, de modo a estabelecer um novo paradigma que melhor se adeque ao nosso próprio projecto de vida.

 

Quando o nosso nível de confiança se encontra equilibrado entre aquilo que sabemos que somos capazes de fazer e aquilo que são os nossos limites, tudo fica mais harmonizado internamente o que facilita qualquer empreendimento que pretendamos realizar.

 

Sob esta condição (e claro que isto não é linear, pois existe um imenso conjunto de aspectos complexos a considerar) podemos esperar sentir o apoio daqueles que nos são próximos, dos nossos familiares, amigos, colegas, colaboradores ou superiores e “last but not least” da vida em si mesma.

 

Quando sentimos a sustentação da vida, sabemos que podemos trazer em segurança, as nossas ideias, para que elas se manifestem e beneficiem o Todo.

 

O Todo pode ser apenas um ser: uma pessoa, um animal, uma árvore!

É bom lembrar que beneficiando um ser, todo o Círculo da Vida é afectado, portanto, se beneficiarmos um, é muito bom, agora imagine-se beneficiar dez, cem, mil, dez mil…

 

A Roda da Vida não para, ela gira sem se ocupar da sorte de cada um, arrastando consigo tudo e todos, ora colocando tudo no lugar, ora trocando tudo de lugar, portanto não devemos esquecer uma das Leis Universais mais importantes: a Lei da Impermanência.

 

Cada um de nós faz parte desta Roda e ocupa um lugar bem definido nela, no entanto, a Roda, no seu percurso infinito, coloca-nos ora em cima ora em baixo, tal como a Roda Gigante das feiras ou parques de diversão.

 

Há que avaliar bem como nos comportamos em cada um desses momentos e sem medo, largar o que tiver de ser largado e agarrar aquilo que é nosso por direito e merecimento.

 

Boa Caminhada

Eva Veigas