Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

The Silent Path

Caminho 27:9

15.09.19 | Eva Veigas

caminho 27_9.jpg

Caminho 27:9

Ligo-me aos outros com o fim de dissolver a escuridão!

 

Mergulho no mistério do mundo através da minha sombra. Atravesso os portais do tempo, atravesso o caos e a noite – os véus adensam-se e a escuridão é total. Encontro o rumo na quietude interna. Os meus pés deixam marcas no chão e o caminho vai-se revelando à minha frente.

As vozes dos ancestrais ecoam no ar, trazidas pelos Ventos do Norte. Os sons misturados produzem murmúrios ininteligíveis. A atmosfera é doce na Noite dos Tempos.

A Luz que me guia desde dentro, manteve-se acesa na escuridão e vai iluminando o caminho, dissolvendo a densidade. O perdão surge numa forma elevada projectando-se em todas as direcções. Não há princípio nem fim. Não existe a mais ínfima possibilidade de mudar uma peça, neste imenso jogo de tabuleiro.

E na verdade, para que quereríamos nós mudar alguma coisa? Onde ficariam as aprendizagens decorrentes das nossas experiências? Onde ficaria a possibilidade de nos experimentarmos, de nos cumprirmos, de existirmos, simplesmente?

 

Os Símbolos 2, 7 e 9

O 2 representa o Princípio Feminino Universal. É o vaso que recebe e contém o Princípio Masculino Universal. É a receptividade. A paciência. A quietude. A Deusa que gera Vida incessantemente. Dela sai toda a criação, e a Ela tudo regressa, para que o ciclo nunca se quebre.

Quem trilha este caminho vem aprender a ser quietude, vem aprender a respeitar os ciclos, a saber esperar, a tornar-se paciente e a largar os ímpetos de fuga. Vem aprender a permanecer, a ficar. O 2 trabalha nos bastidores e raramente se torna visível. Este é um dos maiores desafios do Caminho 27:9, porque o ego precisa de se alimentar da competição entre os humanos.

É preciso ganhar consciência e valorizar (valorizar é apenas validar, e não exacerbar) a importância da sua função na sustentação da energia do Todo.

 

O 7 representa o mistério, a noite, a escuridão, a sombra, o sonho lúcido, a introspecção, o mergulho interno. É o fio que permite unir os véus das diferentes realidades. É a essência do sonho. É a união do Espírito com a Matéria.

Quem trilha o Caminho 27:9 vem aprender a ser silêncio, a gerar silêncio, a encontrar a quietude dentro de si. É escusado procurar em volta. É pura perda de energia querer alcançar a paz profunda através dos outros. Não deve procurar guias ou mestres, mas sim, buscar o seu próprio Mestre Interno, aprender com ele, e escutá-lo. Para o escutar há que silenciar o ruído da mente profana e aí reside o segredo, o desafio.

 

O 9 representa a União Total. Revela como todas as coisas estão ligadas entre si, desde o mais pequenino ser até ao maior corpo celeste. Quando um ser nasce toda a Criação o louva e abençoa, quando um ser morre toda a Criação o acolhe de novo no seu ventre. O 9 é o Sonho a acontecer.

Quem trilha este Caminho é um buscador da Verdade, um batedor das sombras, um viajante entre mundos ou realidades, que traz notícias de mundos distantes, capazes de acordar aqueles que desejam despertar do sono da morte.

Aquele que trilha este caminho corre o risco de se tornar egoísta, centrando-se em si mesmo, enviesando as realidades, moldando-as conforme as suas necessidades e desejos. Sempre que o faz enleia-se mais e mais num mundo denso e pesado, pois a sua função é a de clarificar, é a de abrir acesso para quem vem atrás, é a de traduzir para uma linguagem simples, a complexidade de mil universos.

 

Eva Veigas