Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

The Silent Path

Ano Pessoal 8 em 2019

12.12.18 | Eva Veigas

2019_8.jpg

Imagem: autor desconhecido

 

2019

 

Ano Pessoal 8

 

Dentro de ti estão todos os mundos sonhados pelo homem, passados, futuros, e outros ainda nunca sonhados. Tudo está lá, no espaço infinito e sagrado do teu espírito. Respeita-o, sente amor por ele, considera-o como um deus, sem perder a noção da tua fragilidade, levado pelo rio do tempo, rico e pobre simultaneamente.

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Este Ano Pessoal 8 pode ser resultado da redução dos Números 17 ou 26, conforme os casos.

 

Número 8 – Senhora das Colheitas, da Fertilidade e da Abundância. Desusa da Fortuna e da Prosperidade. A Deusa - Mantenedora do Equilíbrio entre os Céus e a Terra e entre todas as criaturas que vivem na Terra.

 

Um ano pessoal 8 corresponde a um período de colheita. É hora de colher aquilo que se plantou. É tempo de escolher os frutos. De os preparar, conservar, guardar e armazenar. Mas é também o tempo de usufruir deles, de os saborear, de os contemplar e de os celebrar.

 

O momento da colheita é uma fase muito importante do ciclo, pois ela representa o fruto, a dádiva que recebemos em troca de todo o cuidado e trabalho desenvolvido anteriormente. Saber respeitar os ciclos e todas as suas fases é sinónimo de sabedoria e de aprendizagem. Esta fase antecede a morte, o fim, o fecho de um ciclo preparando-nos desta forma para o ano pessoal 9.

 

O 8 é também o número que representa a continuidade, o eterno movimento cósmico – o que não tem início nem fim – o eterno recomeço em diferentes oitavas.

 

Ao longo deste ano poderemos começar e recomeçar, tantas vezes quantas forem necessárias. Podemos construir ou reconstruir a nossa vida sobre alicerces mais fortes, baseados em princípios mais elevados e mais nobres, mais dignos e mais humanos. Se não estivermos satisfeitos com o nosso mundo, a nossa vida, a nossa forma de ser e de estar, é bom saber que detemos nas nossas mãos o poder de mudar qualquer coisa que nos impeça de ser melhores – melhores pessoas, melhores humanos.

 

O ponto ou o aspecto mais importante e interessante deste ano corresponde ao fortalecimento e enaltecimento dos laços que nos unem aos outros. Estamos a colher os frutos que plantámos, e se a colheita não for agradável é o momento de alterar a forma com que nos tratamos e como tratamos os outros.

 

Cuidar das nossas relações através da perspectiva do 8, é deveras complexo, pois exige uma colaboração contínua e firme de ambos os lados. Trazer os nossos relacionamentos para este nível nem sempre é fácil pois implica que o respeito, a integridade, a coerência, a comunicação, o diálogo, a união, etc. se reúnam para obter resultados positivos ao nível do entendimento entre duas ou mais pessoas (um casal, pais/filhos, colegas de trabalho/estudos, uma família, uma comunidade, etc.).

 

Todos conhecemos as dificuldades inerentes a um relacionamento, seja ele de que género for, e como é difícil manter laços saudáveis com os nossos pais, filhos, companheiros, colegas, etc. As barreiras surgem a todo o momento e de várias formas, por isso é crucial manter uma mente e um espírito abertos, bem como uma vontade inabalável de criar laços fortes para a vida com alguém.

 

Esta questão vai estar em foco ao longo de todo o ano, pelo que hão-de surgir inúmeras situações onde seremos colocados à prova. Esta prova de fogo há-de atirar-nos para lugares escuros ou confusos, por vezes labirínticos, de onde só o amor desinteressado poderá arrancar-nos.

 

É importante manter as nossas prioridades bem claras. O que será mais importante? Ser feliz ou ter razão? O que será mais importante do que o valor da vida? O que será mais importante do que permanecer de consciência tranquila? O que será mais importante do que amar e cuidar?

 

Porém, este ano traz uma dádiva especial: uma oportunidade de regeneração, de renascimento, de sanação das feridas internas e uma possibilidade de despertar do sonambulismo e do adormecimento em que temos andado mergulhados.

 

Quem souber tirar partido deste momento, desta dádiva tão especial, experimentará, com toda a certeza o sabor do sucesso em qualquer área da sua vida, desde que mantenha o foco no que pretende restabelecer e regenerar este ano.

 

O desafio maior consistirá precisamente em manter a atenção no que se pretende, no que se quer e deseja tão firmemente, pois não será fácil.

 

Ser-se comedido, disciplinado e rigoroso nas escolhas é condição essencial para viver este ano de modo mais aprazível e descontraído, caso contrário não se conseguirá usufruir de nenhuma das conquistas ou vitórias que se obtenham sobre nós mesmos.

 

Se não soubermos cuidar dos nossos projectos eles não crescerão saudáveis e fortes ou então crescerão sem estrutura, sem rumo, à toa. Desta forma, nunca darão frutos ou lucros, e jamais produzirão abundância – aquela abundância de que todos falam, mas que poucos experimentam, pois confundem abundância com dinheiro, bens ou posição social.

 

Quando compreenderem que tudo isso é apenas uma pequena fatia da verdadeira abundância terão superado um imenso desafio desta singela condição humana.

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal