Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

NUMEROLOGIA ARCANA

NUMEROLOGIA ARCANA

Janeiro 2021 - Regente Numerológico 6

janeiro mes 6_2021.jpg

O ano começou com uma vibração numerológica 6, a qual está sintonizada com a harmonia natural dos ciclos da vida e da natureza e também com a capacidade que o ser humano tem de harmonizar os seus conflitos internos e de projectar essa harmonia à sua volta, caso essa seja a sua escolha.

A ordem impressa na Natureza não é passível de ser quebrada pelo Homem, ainda que por vezes assim possa parecer.

Subitamente a Mãe Natureza dá uma sacudidela aqui ou ali, sopra um vento mais forte, faz irromper as águas de um rio alagando as suas margens, e pronto, o efeito da mão do Homem, fica reduzido a pó.

É importante seguir os ritmos e os ciclos da Natureza, reconhecê-los, acatá-los, fluir com eles, cooperar com eles.

Toda a energia que segue um curso diferente do da Mãe Natureza, encontra-se dissociada do equilíbrio natural do planeta, do equilíbrio entre os diferentes reinos que aqui vivem, e do equilíbrio entre os seres de cada  reino. Estas e outras dinâmicas devem ser levadas em consideração, e respeitadas por todos, especialmente por nós, que pertencemos ao reino dos humanos, dado que somos a espécie a quem compete cuidar, proteger, nutrir e amar todos os seres - não apenas os humanos - mas todos os outros seres de todos os outros reinos, sejam eles visíveis ou invisíveis (aos olhos humanos).

Somos nós que precisamos de fazer o trabalho de aceitação no que toca às diferenças, pois somos os primeiros a detectá-las e a fazer comparações, a julgar e a qualificar cada experiência que vivemos. A cada segundo estamos a emitir um juízo de valor sobre tudo e todos.

Esse constante frenesim interno cria desequilíbrios de ordem vária, desestabiliza-nos interiormente e torna-nos vulneráveis perante nós mesmos e perante os outros. Ficamos à mercê do julgamento dos outros, das condições externas, e, de todo e qualquer gatilho que provoque em nós uma reacção automática de medo, agressividade, fuga, defesa/ataque, vitimização, etc.

Ora, na verdade, este mês convidava-nos a uma aprendizagem essencial: a de reconciliar os eixos opostos transformando-os em complementares. A combinação de qualquer par de energias opostas, resultaria ou resultou, numa nova energia, uma nova forma de ser e estar, mais adequada a cada um de nós, cuja natureza mais elevada nos aproximaria ou aproximou, de frequências interiores mais elevadas, como o respeito, o direito à diferença, a aceitação, a compaixão ou a honra. Seria ou será, uma forma de nos reposicionarmos diante de nós mesmos, diante dos outros e diante da própria Vida.

As escolhas que fizemos ao longo deste mês, são extraordinariamente importantes e irão definir o resto do ano até meados de Setembro, altura em que seremos confrontados novamente com uma lição idêntica e onde seremos levados a escolher, outra vez, com (mais) consciência e maior discernimento (mais cientes da realidade onde nos encontramos; mais perto de nós mesmos e dos outros e mais fora da ilusão onde andamos imersos). Este é o tempo de revelarmos a nossa humanidade, benevolência e compaixão.

Aquilo que não foi conciliado até agora, a nível individual, e que se reflecte, obviamente, a nível colectivo, poderá ser feito mais tarde, em Outubro. Até lá, teremos de viver (com) as consequências das nossas escolhas individuais e aceitar que, ainda que pareça o contrário, somos nós os únicos responsáveis por tudo o que nos acontece e como e quando nos acontece.

estrela de salomão.jpeg

Um bom símbolo para trabalhar a energia 6 é a Estrela de David ou Estrela de seis pontas, uma vez que ela representa precisamente o equilíbrio, a protecção, a união dos opostos, a união do feminino e do masculino, mas também poder e protecção divina.

 

 

 

 

Pág. 1/4

Blog em actualização

Seremos breves. Gratos pela compreensão.

Honras e Bênçãos

A Todos os que vierem por Bem! Caminhemos juntos nesta jornada de autodescoberta e superação. Sejamos, a cada dia, mais e melhores humanos. Eva Veigas

A Cura Começa em Ti

Se não sabes por onde começar... começa por ti mesmo, cura a tua criança ferida e curarás a tua mãe e o teu pai, as tuas avós, os teus avôs e os teus antepassados todos - homens e mulheres que pisaram a Terra antes de ti, que viveram e lutaram, que riram e derramaram lágrimas, que caíram no sono da morte, mas que deixaram a semente para que tu possas estar aqui hoje. - Eva Veigas - Cascais, 18 Dezembro 2019

Ma'at

~ ~ ~ ~ "Destas penas de avestruz da Dupla Verdade, tão delicadas que o mais subtil hálito mental pode agitar, pendem através das correntes da Causa e do Efeito, os pratos ou esferas onde o Alpha (o primeiro) e o Ómega (o último) , se equilibram. Não é possível deixar cair um alfinete sem provocar uma reacção correspondente em cada estrela." ~ ~ ~ ~ A. Crowley, O Livro de Thoth

Eva Veigas

foto do autor

Filha das Estrelas

A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas. Sou mais antiga que a Terra. Mais antiga que a Lua e que o Sol. Viajei entre Galáxias. Visitei outros espaços. Outras dimensões. Trago na Alma. A Sabedoria dos Tempos. E de outros lugares. A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas © Eva Veigas

Regra de Ouro

Nenhum estudante jamais realizará qualquer progresso no desenvolvimento espiritual se saltar de um sistema a outro, utilizando ora algumas afirmações do Novo Pensamento, ora alguns exercícios de respiração a posturas meditativas da ioga, para prosseguir depois com algumas tentativas nos métodos místicos de oração. Cada um desses sistemas tem o seu valor, mas esse valor só é real se o sistema é praticado integralmente." Dion Fortune

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub