Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

𝑬𝒗𝒂 𝑽𝒆𝒊𝒈𝒂𝒔

𝑨𝒓𝒒𝒖𝒆𝒐𝒍𝒐𝒈𝒊𝒂 𝒅𝒂 𝑨𝒍𝒎𝒂 - 𝑵𝒖𝒎𝒆𝒓𝒐𝒍𝒐𝒈𝒊𝒂 𝑨𝒓𝒄𝒂𝒏𝒂 - 𝑻𝒂𝒓𝒐𝒕 & 𝑶𝒓á𝒄𝒖𝒍𝒐𝒔 - 𝑿𝒂𝒎𝒂𝒏𝒊𝒔𝒎𝒐

𝑬𝒗𝒂 𝑽𝒆𝒊𝒈𝒂𝒔

𝑨𝒓𝒒𝒖𝒆𝒐𝒍𝒐𝒈𝒊𝒂 𝒅𝒂 𝑨𝒍𝒎𝒂 - 𝑵𝒖𝒎𝒆𝒓𝒐𝒍𝒐𝒈𝒊𝒂 𝑨𝒓𝒄𝒂𝒏𝒂 - 𝑻𝒂𝒓𝒐𝒕 & 𝑶𝒓á𝒄𝒖𝒍𝒐𝒔 - 𝑿𝒂𝒎𝒂𝒏𝒊𝒔𝒎𝒐

Seg | 30.12.19

Qual o Número que te irá guiar em 2020?

Eva Veigas

81095124_120414402783046_870442008060100608_n.png

 

 

Qual o Número que te irá guiar em 2020?

Para calculares o Número que te servirá de Guia em 2020, basta que calcules a tua data de nascimento.

Fórmula:

Dia de nascimento + Mês de nascimento + 2020

Exemplo:

Dia 10 + Mês 3 + Ano 2020 =

10 + 3 + 2020 =

1 + 3 + 2 + 2 = 8

O 8 será então o teu Guia ao longo de todo o ano 2020.

Descobre na lista abaixo, as principais características do teu Número-Guia em 2020.

Números-Guia em 2020

Número 1

Será certamente um ano pleno de iniciativas, onde deverás trabalhar a tua autoconfiança e a tua força de vontade. São anos de grandes e efectivas mudanças, e por isso deverás preparar-te para tal, antecipando-te a elas, sempre que possível, para que o impacto seja menor. Também terás que trabalhar a aceitação e a tua capacidade de te adaptares rapidamente a novos cenários, por forma a acompanhares as mudanças que ocorrerão na tua vida em 2020. Poderás ter que te deslocar com mais frequência do que o habitual. Poderás viajar mais. É um ano para empreender e não para ficar estagnado. É um ano de viragem e de início de ciclo, o que corresponde ao ano da sementeira. O que semeares ao longo deste ano, colherás no final deste ciclo, ou seja, daqui a 9 anos. Usa, pois, de sensatez para que a tua semeadura te traga boas colheitas. Todas as áreas da tua vida serão afectadas por estas mudanças, desde a vida pessoal, à profissional, passando pelas áreas da saúde e dos relacionamentos, entre outras.

Número 2

Será um ano em que terás de fazer escolhas muito importantes para a tua vida. No entanto essas escolhas, decisões e respectivas acções poderão influenciar ou alterar a vida de outras pessoas, nomeadamente aquelas pessoas que possam relacionar-se contigo diariamente, pessoas que estejam de alguma forma dependentes de ti (como por exemplo filhos, cônjuge, funcionários, etc.), pelo que deverás agir com muita sensibilidade e sabedoria. Tudo o que implicar decisões precipitadas ou escolhas com base em fugas, trarão certamente consequências dolorosas, mais cedo ou mais tarde, para ti e para os outros. Portanto, pesa bem as tuas acções, medita calmamente acerca de cada uma das opções que tens diante de ti, e procura uma solução harmoniosa, que possa beneficiar o máximo número de pessoas envolvidas nessa tua decisão. Se não dependes de nada, nem de ninguém, pensa bem e pesa cada uma das tuas decisões, pois elas ditarão fortemente o teu futuro, dado que a conjuntura numerológica actual é bastante forte, por conta de certas vibrações que “trabalham nos bastidores” não sendo por isso visíveis.

Número 3

Será um ano bastante tenso, por conta da dualidade trazida pelo ano, a qual irá ser sentida por ti de diferentes formas, atingindo diversos aspectos da tua vida. Esta dualidade apresenta por um lado, uma necessidade quase irracional de soltares as amarras e de saíres por aí, surpreendendo tudo e todos e por outro, paradoxalmente, apresenta uma vontade de criar limites ou de manter os existentes, de modo a conter os teus impulsos mais primários. A tua missão será encontrar o fiel desta balança, que tenderá a desequilibrar-se, ora para um lado, ora para outro, ao longo do ano. Por esta razão, não bastará encontrares o fiel da balança, será necessário manteres-te nele o tempo todo, buscando soluções que te permitam fluir entre estes aspectos, por forma a não te sentires constrangido (a) ou demasiado desprendido (a) relativamente ao teu próprio caminho. Uma boa solução é meditar. Silenciando todos os ruídos externos (telemóveis, televisão, etc.) e internos (pensamento repetitivos, negativos, etc.), poderás contactar com o teu “eu” mais profundo, para assim poderes escutar a tua verdade interior.

Número 4

Será um ano de grande e eficientes concretizações e realizações pessoais e/ou profissionais, assim tu o desejes realmente e trabalhes nesse sentido. É tempo de retirar da gaveta aqueles projectos, ideias e até trabalhos que iniciaste, mas que por alguma razão, deixaste incompletos, e começar a dar-lhes vida e forma, trazendo-os à luz. Não adies mais. Larga essa mania de teres que ser perfeito (a) e apenas faz. Esta vibração cuidará que não te esqueças de nenhum detalhe. Apenas confia que é chegado o momento de mostrar o que vales, seja em que área de vida for. Tu sabes do que se trata. A primeira coisa que te surgir no pensamento é essa mesma que deverás completar ou recomeçar. Não destruas os teus planos. Não ignores os sinais que tens recebido a esse respeito. Segue em frente. Organiza-te e define prioridades. Elabora um plano, divide-o em pequenas tarefas diárias e segue a estratégia definida. Ao fim de algumas semanas começarás a ver os resultados. Esperemos que eles sejam suficientes para que te sintas bastante estimulado a concluir o que te propuseste fazer.

Número 5

Será um excelente Guia para 2020. Num ano em que a mudança é a palavra-chave, sendo que algumas mudanças serão bem radicais, nada como um 5 para te trazer a confiança que precisas para atravessar um período tão rico em desafios e oportunidades. Por vezes quando há muito por onde escolher, temos tendência a desanimar, a perdermo-nos, diante de tantas escolhas e possibilidades, por isso o 5, ensina-nos a usar bem os nossos conhecimentos, experiência e sabedoria, integrando-os habilmente, para que saibamos aproveitar o que nos está a ser oferecido. Este ano pode ser equiparado a uma viagem espiritual ou de auto descoberta. Muitas viagens poderão surgir, inclusive para o estrangeiro. Outras serão apenas e só para dentro, e essas, serão as melhores, as mais ricas e mais plenas que poderás experimentar, porque as viagens ao nosso interior são exclusivas, só a nós pertencem, por muito que as tentes explicar ou descrever só a ti farão sentido. É certo que viajas sem a companhia de outras pessoas, mas pelo menos poderás desfrutar da companhia abençoada e de ata frequência dos teus Guias ou Mentores Espirituais.

Número 6

Este será um ano para criar raízes, caso ainda não o tenhas feito. Se já o fizeste então deverás cuidar delas com afinco. Trabalha as tuas origens. Pesquisa. Honra os teus ancestrais e trabalha com eles. Apoia-te na tua linhagem e constrói a tua casa espiritual com a sua bênção e amor. Cuida de ti e da tua família, seja a tua família de sangue ou a que tenhas escolhido nesta vida. Cuida, isto é, coloca a tua atenção naqueles que precisam efectivamente de algum tipo de alimento, seja material, espiritual ou outro. Dá. E quando deres, dá de coração, sem esperar receber nada em troca. Quando dás, com condição, com exigências, não estás dando verdadeiramente. Assim como quando recebes algo e automaticamente decides devolver o presente, o gesto, ou qualquer outra coisa, com a justificação de não quereres ficar a dever nada a ninguém, também não estás a receber com o coração. Estás apenas na vibração material que coloca exigências e dita regras para dar e receber. E aí, quase sempre surgem desequilíbrios por via das comparações que fazemos automaticamente.

Número 7

Este será um ano que te poderá empoderar muito, isto é, que te poderá devolver o teu poder interior. Talvez precises de o ir resgatando ao longo do ano, com ou sem ajuda de alguém que te possa orientar nesse sentido. Talvez tenhas que ir integrando aos poucos essa nova energia, que na verdade sempre te pertenceu, mas que por uma razão ou por outra, deixaste de usar e, consequentemente foste perdendo esse poder, do qual outrora estavas investido. Este ano é como uma viagem no tempo, tanto podes ir ao “passado” como ao “futuro” para que possas conhecer e contactar outras características ou atributos que desconheces em ti. Porém, não permitas que a tua vaidade, o teu orgulho ou a tua arrogância interfiram no processo, ou acabarás por voltar à habitual necessidade de querer ter poder sobre os outros, à necessidade de ter razão e de ganhar todas as contendas. Não é disso que se trata aqui, bem pelo contrário. E nesse caso, perderás a viagem. O que importa é que escutes o chamamento interior e despertes para a beleza que se oculta dentro do teu Ser!

Número 8

Será um ano extraordinariamente voltado para criar, realizar, construir e evoluir. Terás que criar uma estratégia sólida e planificar cada passo no caminho ou perder-te-ás no meio de tantos eventos, acontecimentos inesperados ou oportunidades. Muitas possibilidades e demasiadas solicitações poderão desorientar o mais avisado. Desse modo terás que aprender a guiar-te pelo 8, que apresenta uma tendência para expandir, aumentar e ampliar tudo na tua vida. Tudo o que consideras bom ou menos bom, tudo será amplificado neste imenso espelho representado pelo infinito de pé. Aproveita bem este ano, que também simboliza o início da colheita daquilo que semeaste anteriormente. Se a tua semeadura foi boa e se soubeste cuidar das tuas plantas, então certamente colherás frutos maduros e abençoados. Mas se pelo contrário, o que semeaste não teve qualidade, prepara-te para colher frutos amargos. Aceita, não desistas, segue em frente e prepara-te para voltar a semear, desta vez com mais e maior consciência. Prepara-te para usufruir, tu mereces tudo o que recebes, lembra-te sempre disso, ainda que possas não gostar do resultado, porque na realidade tudo começa e termina em ti.

Número 9

Um ano fundamentalmente transformador. Exigente, muito exigente. Terás de trabalhar muito, não poderás preguiçar ou ficar inerte. Terás de ser muitíssimo criativo e imaginativo por forma a solucionar os muitos desafios que terás pela frente. A chave para atravessar um ano com estas características assenta em adoptar uma postura humilde, assertiva e pro activa. Esta mistura complexa, mas eficaz, será sem dúvida a escada que te levará ao êxito de todas as tuas iniciativas e empreendimentos. Será um ano muito rico, no qual poderás experimentar colocar em prática os teus sonhos, mesmo aqueles que te parecem distantes ou impossíveis de executar. No entanto, a tua resiliência será o barómetro que indicará o quão perto irás ficando de alcançar as tuas metas e objectivos para este ano ou para toda a tua vida. Muitos aspectos, objectivos e verdades que consideravas importantes e prioritários poderão mudar de posição, ou poderão mesmo deixar de fazer sentido, pelo que deverás prepara-te para deixar ir tudo o que já não te serve nem te traz aprendizagem ou vantagem alguma.

Um abraço intergaláctico

Qui | 12.12.19

12/12/2019 - O triplo 12 (parte 3)

Eva Veigas

78942500_110004643824022_7365040306074419200_n.png

 


12/12/12 = 36:9

Depois de estudarmos e analisarmos os Números 12, 1, 2, 3, 21, com bastante profundidade (na publicação anterior deixei alguns tópicos apenas), podemos conhecer e compreender melhor o significado do triplo 12.

Assim, estamos perante todos estes atributos e significados, mais ou menos fáceis de apreender e reconhecer, potenciados, ampliados, aumentados, uma vez que nos surgem em triplicado.

De que forma podemos aplicar isto à nossa vida quotidiana e em particular, ao dia de hoje?

Podemos começar por observar o nosso movimento interno relativamente a estes simbolismos. Será que ressoa algo em nós? Será que nos encontramos equilibrados relativamente aos nossos pólos positivo e negativo? O masculino e o feminino em nós (independentemente do género a que pertencemos) estará equilibrado?

Teremos facilidade em fazer acontecer algo na nossa vida? Somos capazes de assumir o controlo das rédeas que comandam a nossa montada e dirigi-la para onde queremos?

Vemos acontecer a vida ou fazêmo-la acontecer?
Somos capazes de simplesmente nos aquietar e permanecer dentro de nós mesmos, sem emitir nenhum tipo de julgamento? Seremos capazes de nos comportar como um verdadeiro vaso que simplesmente recebe o que nos é dado?

E estando em equilíbrio na própria polaridade, seremos capazes de nos expressar e de comunicar, partilhando com os outros, este mundo interior, tão rico e tão cheio de criatividade, tão pleno de actividade, feito do tecido que compõe os sonhos?

Somos capazes de largar velhos comportamentos? Velhas energias cheias de dor, associadas às experiências do passado?

Somos capazes de olhar para trás e realizar, reconhecer dentro de nós que essa ofensa, essa humilhação, essa dor, essa tristeza, etc. já não têm qualquer importância ou poder sobre nós?

Seremos mesmo capazes de largar tudo isso?
Estaremos aptos a receber o novo. Estaremos prontos para lidar com os desafios decorrentes de novas experiências?

Estaremos assim tão colados à tal zona de conforto ou estamos mesmo é felizes pelo surgimento de uma nova oportunidade a cada dia (eu diria mesmo a cada momento) de nos tornarmos quem nascemos para vir a ser?

Seremos nós capazes de nos comportamos de modo altruísta em cada segundo da nossa vida por aqui? Altruístas, digo, em relação a nós mesmos. Paremos de nos tratar como mendigos. Mendigamos amor, atenção, validação, etc.

As crianças interiores, ainda feridas e magoadas, revoltadas e iradas, por tudo o que viveram, ainda acreditando que são vítimas da bruxa má, fazem-nos tropeçar a cada instante. É preciso resgatar essas crianças, essas partes de nós, para que, uma vez sanadas, se possam unir àquelas partes de nós mais amadurecidas, mais sãs, mais em amor e desse modo seja possível integrar mais e com maior profundidade que já podemos existir, ser, e viver em maior liberdade e autonomia.

Deixemos de depender dos outros para sermos isto ou aquilo e sejamos nós por nós mesmos.
Só quando formos capazes de nos tratarmos como Reis e Rainhas a nós próprios é que trataremos os outros com o respeito que eles merecem.

Enquanto isso não suceder, provaremos frutos amargos, e ainda bem, pois parece não existir outra forma de despertar e de descongelar tantas emoções reprimidas ou excessivamente exteriorizadas.

3*12 ou 12+12+12 = 36 = 9

E , para rematar, veja-se o Número que governa este dia - o Número 9!

Uma vibração elevada, das mais elevadas, se não a mais elevada. A frequência que nos coloca em contacto com o Amor Incondicional, a frequência do cardíaco que nos recorda que somos todos filhos do 1 e do 2, da Fonte, da Inteligência Divina. A frequência que nos revela dentro, e apenas dentro, que a diferença entre nós, uma formiga, uma gota de água ou uma nuvem, é simplesmente, inexistente!

 

Eva Veigas

Qui | 12.12.19

12/12/2019 - O triplo 12 (parte 2)

Eva Veigas

79084794_109937693830717_4121583099802812416_n.png

 

O triplo 12 (parte 2)

12/12/12 = 36:9

Conforme prometido venho falar-vos um pouco acerca do Número 12. Para começar é um número que associamos a diversos factos: 12 meses, divisão do dia e da noite em 12 horas, 12 apóstolos, 12 trabalhos de Hércules, 12 casas astrológicas, 12 signos astrológicos,12 animais na astrologia chinesa, 12 tribos de Israel, 12 fihos de Jacó, 12 pedras preciosas no peitoral do sumo sacerdote, 12 portas de Jerusalém, 12 anjos que as guardavam, 12 cavaleiros da Távola Redonda, o ser humano possui 12 costelas de cada lado, e muitos mais simbolismos mais ou menos conhecidos.

O 12 é um número mais místico do que se imagina e o seu significado não é assim tão fácil de se apreender.

No Tarot, por exemplo, a carta 12 que corresponde ao Dependurado - um homem preso pelo pé; de cabeça para baixo; mãos atrás das costas; as pernas, uma delas dobrada por cima da outra, formam um 4 -, representa a verdadeira renúncia do homem a todo o apego, desejo, vontades, que o aprisionam à personalidade. É a derradeira rendição do homem.

As 12 cartas do Tarot - as primeiras 12 - são as chaves-mestras que descodificam as que se lhes seguem.
Há todo este percurso do Louco até chegar à 12ª etapa e, por assim dizer, se ele passar esta prova, pode afirmar-se, que ele estará em condições de franquear as portas que se seguem.

O 12 tem três aspectos que se devem analisar para melhor o conhecer e compreender:
- é composto pelos números 1 e 2
- a sua redução resulta no número 3
- o seu número espelho é o 21

O Número 1 está associado com o principio universal masculino ou com a energia Yang. Por isso mesmo ele representa o início ou o começo de algo, também significa a direcção que a própria energia toma. O 1 é a energia que rompe e atravessa qualquer obstáculo com mais ou menos dificuldade. É a semente, o grão, o Fogo Primordial.

O Número 2 associa-se ao princípio universal feminino, energia Yin. Representa a receptividade, o pólo negativo da polaridade, enquanto o 1 representa o pólo positivo. Simboliza as Águas Primevas, o Útero de onde nasce toda a criação, é o vaso sagrado que acolhe a semente, o contentor das Águas-Mãe.

O Número 3 é o filho, o fruto da união do 1 com o 2. Temos assim a tríade sagrada ancestral: Pai - Mãe - Filho.
O 3 representa a frutificação, a criação, e bem assim a criatividade, a comunicação. É através do Filho, que o Pai e a Mãe, que são na realidade um só, se comunicam e expressam no mundo, pois a sua semente espelha-se nele.

O Número 21 representa a passagem da alma que desencarnou, que sai do mundo material e regressa ao imaterial, completa que está mais uma jornada na matéria.
É tempo de largar o veículo humano e regressar ao Oceano Cósmico.

Farei ainda uma outra publicação sobre este assunto mais daqui a pouco.

 

Eva Veigas

Qui | 12.12.19

12/12/2019 - O triplo 12 (parte 1)

Eva Veigas

79023203_109559890535164_8960798528314015744_n.png

 

O triplo 12 (parte 1)

12/12/12 = 36:9

Amanhã, quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019, resulta numa data que intriga muitas pessoas e que também leva a criar muitas ilusões e desinformação na área da chamada espiritualidade, bem como da própria Numerologia.

Na minha visão dos Números, os quais estudo há muitos anos, não vejo estas datas como portais, embora houvesse um tempo em que também eu caí nesta armadilha.

Claro que a nossa vida é feita disto mesmo, de erros, tentativas, desafios e experimentos, os quais devem ser usados para crescer, evoluir e progredir.

Como tal, aprendi por mim mesma que esses "portais" não estão relacionados com datas, cujos números aparecem triplicados ou duplicados, ou fazendo triangulações*, ainda que eventualmente possa existir, aqui e ali, um movimento cósmico que sirva para libertar velhos padrões, preparando-nos para acolher novos paradigmas e que coincida com uma dessas datas.

Além disto, como é sobejamente conhecido, existem diversos calendários, e portanto, nem todos os povos se orientam pelo calendário gregoriano. Este apenas foi tornado oficial pela maioria dos países por questões práticas, a fim de demarcar o ano civil no mundo inteiro, visando, supostamente, facilitar o relacionamento entre nações no mundo inteiro.

Temos de aprender a pensar. Temos de olhar para as coisas como elas são. Aprofundá-las. Caso contrário estaremos sempre a cair nos mesmos erros e armadilhas do ego e das projecções.

Quando um portal se abre é para a humanidade inteira e certamente não é uma data, que surgiu de uma convenção determinada e criada por homens, que vai definir a abertura de um portal (sendo que a maioria das pessoas nem faz ideia do que isso seja).

No entanto, e uma vez que se seguíssemos por esse caminho (o dos diversos calendários existentes), estaríamos perante uma quantidade incrível de variáveis, as quais obviamente, não poderíamos considerar no seu todo, trabalharemos como costumo dizer, com os recursos que temos.

E o que temos neste caso à nossa disposição é um calendário gregoriano e mesmo que nos identifiquemos com o calendário maia, ou com qualquer outro, é com este calendário que trabalhamos agora (e tudo o que importa é o agora).

Evidentemente, acredito que mais cedo ou mais tarde se vá dar uma tremenda revolução no que diz respeito aos sistemas de divisão do tempo a nível mundial, mas isso ainda vai ter que esperar que se renovem mentalidades e nesse campo, tal como noutros, existe ainda, um longo caminho a percorrer.

Ainda assim, e do ponto de vista numerológico, não deixa de ser uma data que se distingue naturalmente das outras, precisamente por causa da força contida no número 12, que aqui surge, como já referi, triplicado. Mas é apenas por isso.

Na próxima publicação falarei um pouco mais sobre este triplo 12.

 

Eva Veigas