Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Xamanismo ao Serviço da Expansão da Consciência

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Tarot e Xamanismo ao Serviço da Expansão da Consciência

26/11/2019 - 22:4

Eva Veigas, 26.11.19

fog.jpg

 

Convite forte para transformar os desafios em poderosas ferramentas.


Transformemos a falta de convicção em força de vontade.

A falta de confiança em capacidade para discernir os nossos limites.

Os apegos e a solidão em abertura aos outros, em diálogo construtivo e criativo.

Transformemos a falta de coragem na possibilidade de experimentar novos caminhos, só pelo prazer de sentir o sangue nas veias a latejar de antecipação.

Transformemos todo o vício em alegria de viver.

Transformemos as grilhetas em penas e voemos em direcção à nossa responsabilidade de sermos nós mesmos, apenas nós mesmos.

Aceitemos a nossa condição, a nossa pequenez, as nossas incoerências e em vez de nos rebelarmos contra nós mesmos e contra os outros, alegremo-nos pelo simples facto de estarmos aqui, vivendo esta experiência tão absolutamente incrível, com tudo o que ela contém.

 

Um abraço intergaláctico
Eva Veigas

 
Mil Bênçãos no teu Caminho

Estamos prontos para o Amor?

Eva Veigas, 26.11.19

A imagem pode conter: planta, flor, ar livre e natureza

Estaremos nós efectivamente comprometidos com a nossa capacidade de amar e ser amados?
Amar e ser amado não é afinal e apenas sentir amor em ambas as direcções?

Estaremos a colocar condições para o fazer?

Eu só amo se... ou Eu só me deixo amar se...

Convido-vos a reflectir com seriedade e lucidez sobre este tema, uma vez que grande parte das pessoas que buscam orientação, conselhos, etc através das minhas consultas, revelam, em muitos casos, esta "falta" de amor por si e pelos outros. Vibram na escassez, implorando para serem amadas, para serem aceites, para serem vistas e valorizadas pelos outros.

O Coração está ferido. O Cardíaco está demasiado fechado ou demasiado aberto, o plexo vibra demasiado rápido ou demasiado lento. As emoções estão a ser desafiadas. A dor de não sentir amor é que nos "mata do coração". Aquela velha expressão que fala em "morrer de amor", não é verdadeira. O que faz a pessoa murchar, entristecer, deixar de gostar da vida, deixar de se importar consigo e com o mundo inteiro à sua volta, é precisamente a AUSÊNCIA de Amor dentro de si.

Qual foi o momento em que desligaste o "cabo usb", o fio de luz que fazia vibrar o teu ser inteiro?

Olha bem para essas emoções estagnadas, empilhadas umas por cima das outras, olha bem para o espaço que ocupam dentro de ti. Olha bem para a frieza que vais gerando em teu redor.

E se queres realmente sanar essa dor, pega docemente numa flor (pode ser uma flor natural, uma imagem, um óleo essencial da tua flor preferida), pois ela simboliza o chakra cardíaco, e absorve o seu perfume. Fecha os olhos e sente como esse perfume se vai impregnado na tua pele, passando gentilmente para a tua circulação sanguínea, através dos teus poros. Aspira essa fragrância ou simplesmente traz a imagem para dentro do teu coração através dos olhos da mente.

Mantém essa imagem e esse perfume durante um dia. Experimenta e depois, se assim sentires, vai repetindo esse exercício todos os dias ou sempre que quiseres e confirma por ti mesmo o que vai sucedendo.

Se quiseres arranja um diário ou caderno onde poderás ir anotando todas as sensações, pensamentos, resistências, ou mesmo o descongelamento de todas essas emoções que têm estado por tanto tempo estagnadas.

Um abraço intergaláctico
Eva Veigas

Mil Bênçãos no teu Caminho

Chakra

Eva Veigas, 21.11.19

Termo sânscrito que significa roda ou centro. Existem 7 chakras principais que actuam e estão directamente ligados ao corpo físico. Existem no entanto milhares de chakras, mas há 7 principais ou essenciais: Sahasrara, Ajna, Vishuddha, Anahata, Manipura, Svadhisthana e Muladhara. Estes correspondem ao topo da cabeça, plexo cavernoso, plexo laríngeo, plexo cardíaco, plexo solar, plexo pélvico e plexo sagrado, respectivamente.

Os 7 chakras essenciais encontram-se distribuídos ao longo da coluna vertebral. Têm assim diferentes correspondências com o nosso corpo físico: plexos nervosos, glândulas endócrinas, órgãos e suas funções, sentidos, etc.

Os chakras são invisíveis a olho nu. Quem os detecta ou vê, diz que se parecem com flores, com centro e pétalas.

Estas rodas ou centro energéticos são receptores, transformadores e distribuidores de energia e actuam como verdadeiros portais que abrem a consciência.

Quando os chakras se encontram suficientemente purificados a Kundalini pode acordar e animar os Chakras Maiores.

Mil Bênçãos no teu Caminho

11/11/2019 = 16:7

Eva Veigas, 11.11.19

Foto: Eva Veigas

 

O duplo 11 parece querer chamar a nossa atenção. Dois onzes, quatro uns... É impossível não reparar. Mas o que é realmente importante não é a veneração desta sequência, que se tornou moda (e tudo o que é moda, tem o seu tempo), mas sim atingir a compreensão do seu significado profundo, simbólico, abstracto, intangível. A moda do 11 pretende atirar este signo para o mundo do profano e há que impedi-lo.


É preciso olhar para dentro e sentir o que esta vibração nos revela. Devemos ter em conta que o Número dos Profetas só se revela a quem ressoa nesta vibração e portanto não adianta saber de cor o seu significado ou atribuir-lhe características extraordinárias só para parecermos muito entendidos.

A Numerologia é um assunto sério e nos dias que correm qualquer pessoa leva outras ao engano, ainda que não seja com intenção real ou consciente. Porém o gargalhar dos deuses denota o quão longe da verdade a maioria se encontra relativamente ao estudo dos Números.


É necessária grande humildade para que a essência deste código se revele interiormente.
Desta vez, e levantando um pouco o véu, o assunto apontado pelo 11, se assim quisermos chamar-lhe, relaciona-se com uma aprendizagem bastante complexa, a qual compreende a nossa capacidade de aceitação no que diz respeito quer à nossa emocionalidade, quer à nossa esfera mental.

Somos, entre muitos outros aspectos, a expressão das nossas emoções e dos nossos pensamentos, dos nossos sentimentos e da concepção que temos relativamente a tudo o que nos rodeia. Reagimos, somos reactivos ao que julgamos estar fora de nós, quando na realidade estamos a reagir a nós mesmos.

Temos tanta dificuldade em aceitar o que somos e como reagimos, que passamos muitas vidas a fugir dos outros - o mesmo é dizer de nós próprios.


Este é o tempo de parar de fugir e de permanecer em nós, de nos aproximarmos de nós, a partir do nosso centro, permanecendo silenciosamente à espera da conexão, aguardando com paciência, que se complete mais um ciclo, mais uma etapa.


Este é o tempo do salto de fé, em amor, gratidão, aceitação e alegria pelo dever cumprido. Estamos aqui para aprender a ser Amor em movimento, em acção, cumprindo cada impulso, cada chamamento da nossa Alma.

Se somarmos verticalmente os números 11 chegaremos ao Número 22, um outro Número Mestre que neste caso concreto, nos orienta ao longo do dia, para que possamos evoluir através da vibração 7.

Já se perguntaram para que servem estes cálculos? Já reflectiram acerca do facto de num mesmo mês termos tantas vibrações repetidas? Por exemplo: no passado dia 2/11/2019 o resultado da soma desta data também foi 16:7. No próximo dia 20/11/2019 o resultado será igual.


Mas qual a diferença? Aparentemente não há diferença nenhuma, pois o 16:7 permanece inalterado. Mas os Números do Dia mudam e são eles que representam a seiva que alimenta os troncos destes caminhos que sempre começam em 1 e terminam em 9.

 

Hoje o caminho é o 7. Amanhã será o 8 e assim por diante. Portanto devemos estudar, meditar acerca da vibração do dia e da sua união com a energia do mês, que neste caso, é igual, como podem constatar.

 

Ora como vai o 22 influenciar o 16?

 

Sendo números distintos teremos que os integrar dentro de nós (e aqui não há regras rígidas, pois as características de um e de outro, terão impactos diferentes em cada um de nós) e alcançar a outra margem da nossa própria consciência. Para isso teremos de aprender a ser crianças de novo, caso contrário, as aprendizagens e experiências do passado, sobretudo as mais difíceis, irão condicionar todas as nossas tentativas de sentir a vida acontecer e ao mesmo tempo ser vida.

 

O 22 representa uma extraordinária sensibilidade; uma inocência pura, despojada da ingenuidade insana que nos coloca numa vibração demasiado baixa e densa; uma ordem intrínseca que busca imitar a Ordem Cósmica; uma capacidade de sentir o outro como a nós mesmos (sentir no sentido de o ver e aceitar como ele é e não com a intenção de o mudar e moldar à nossa imagem e semelhança); uma aceitação da nossa própria condição de filhos e filhas da Deusa.

É com estas e outras vivências integradas que o 22 irá nutrir, através da sua seiva, o 16.

Este 16 é um caminho espinhoso, como aqueles que se trilham floresta adentro. Se formos despreparados, desistiremos, pois seremos arranhados e maltratados pelas arestas dos arbustos, pelos ramos retorcidos das árvores. As grossas raízes far-nos-ão tropeçar e desgrenhados, regressaremos arrasados, ao local de partida.


O 16 é uma prova muito dura, mas se formos humildes, resilientes, plenos de convicção, capazes de respeitar a nós mesmos e aos outros seres, cheios de amor dentro de nós, então, a floresta convidar-nos-á a trilhar caminhos de abundância, a aspirar os seus aromas e a deliciar-nos com os seus frutos. E mesmo feridos, jamais sairemos derrotados da batalha que travamos contra nós mesmos.

Eva Veigas

Mil Bênçãos no teu Caminho

08/11/2019 - 22:4

Eva Veigas, 08.11.19

photo-1579748508127-b87845067d63.jpg

 

8/11/2019 = 22

Espalhe harmonia e concórdia. Seja disciplinado, mas não se torne rígido. A rigidez devolve problemas a nível ósseo e muscular.

Procure livrar-se dos excessos, sobretudo a nível emocional. Torne-se independente sem ser autoritário. Seja firme mas compreensivo.

Ajude, mas não se esqueça de cuidar de si. Cresça, viva, aprenda e agradeça.

A vida é um convite para quem está disposto a despertar o melhor de si mesmo - a permitir desabrochar a flor de lótus que se encontra aninhada, e bem assim oculta, no seu coração.

Quando revelada, ela é capaz de perfumar e colorir a sua vida, de formas que não pode sequer imaginar. Permita-se!

 

Eva Veigas

Mil Bênçãos no teu Caminho