Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

The Silent Path

27/02/2018 - Número Mestre 22

27.02.18 | Eva Veigas

galaxia2.jpg

 

 

27/02/2018 - Número Mestre 22

 

Número Natural do Dia - 18
Número Universal do Dia – 22:4

Número do Ponto Forte do Dia – 48:12:3

Número do Ponto Fraco do Dia – 14:5

 

Quinto dia da série de 36 portais sob o manto do Número Mestre 22.

 

O quinto dia da série de 36 portais coincide com a transição da energia de fevereiro para março, o qual possibilitará a chegada de uma nova vibração, sob a regência do Número 5 – o Senhor da Mestria e da Liberdade Interior.

 

Fevereiro é o mês que nos anuncia a despedida das longas e frias noites de inverno, do tempo de recolhimento e introspecção junto do fogo das nossas lareiras. O Fogo que nos aquece e ilumina através da escuridão.

 

Foram dias de zelar e de resguardar toda a sementeira, todos os frutos recolhidos na estação anterior, para que a tempestade não os despedaçasse.

 

A Primavera já se faz anunciar, os gelos começam a derreter-se e os riachos começam a cantar. É tempo de fechar um ciclo e de nos prepararmos para o seguinte. Daqui a pouco iniciaremos novas sementeiras e prepararemos novos terrenos de cultivo, para dar continuidade à nossa obra.

 

Este portal 22 fala-nos disso mesmo, de uma conclusão, de um fecho, de um arrumar de assuntos, mas acima de tudo de algo novo que se abre, de uma nova luz, de uma nova esperança, de um retorno a algo que não sendo uma repetição, se volta a desenhar no nosso horizonte, de modo a permitir uma nova oportunidade, onde um mundo de possibilidades se começa a formar.

 

A sinergia presente em 27 move forças que pedem estados meditativos, onde o silêncio impera. Silêncios necessários, que se forem aproveitados tratarão de nos colocar em contacto com as partes que estavam aprisionadas dentro de nos, mas que agora se vão soltando, à medida que os pedaços de gelo que se formou no inverno se vão soltando também.

 

É mais fácil trabalhar com pequenas partes do que com o todo. Sempre que queremos abrir caminho na neve, começamos por soltar pequenas partes, pois não é possível enterrar a pá e abrir caminho. O peso da neve nunca o permitiria.

 

Da mesma forma, quando queremos entrar em contacto com aquilo que em nós ainda se encontra preso, endurecido, rígido, precisamos de retirar pequenas partes, para que as possamos trabalhar separadamente. De outro modo iremos sempre desistir, pois a tarefa parecer-nos-á incrivelmente gigante e tenderemos a abandoná-la.

 

É isto que este portal promove: a capacidade de abrir caminho, num lugar remoto, aparentemente intransponível, de difícil acesso. Portanto precisamos de permanecer num lugar onde a nossa sensibilidade e a nossa verdade nos permita ser inteiros, determinados, eficazes e objectivos.

 

A nossa vontade precisa de ser muito trabalhada, pois as forças contrárias de 22 assentam num terreno fértil para que a preguiça, a indolência e a inércia prosperem.

 

Teremos de ser nós a combater tudo isso. Chega de andar a sobrecarregar os outros. Cabe ainda a esses outros, aprender a dizer não em amor, devolvendo a cada um as suas próprias responsabilidades e deveres.

 

O tempo de avançar à custa dos outros terminou há muito e ainda que possa parecer que avançam, isso não passa de uma mera ilusão e mais tarde ou mais cedo o véu cairá, para que compreendam e realizem que cada um terá de fazer mesmo a sua parte.

 

O 22 é uma energia de construção, de edificação, em colaboração total, em equipa, é certo, mas através do mérito de cada um. Porém, esse mérito ficará diluído e não haverá celebração do um, mas sim do todo. Não haverá placas com o teu nome a brilhar nem honras e glórias te serão feitas, pois a vitória será de todos, do conjunto e não do indivíduo.

 

Só os que estiverem prontos adentrarão estes portais.

 

Não te sintas excluído se acaso não entrares nesta vibração. O portal está aberto para todos, mas nem todos estão abertos ao portal. É porque a tua alma ainda não tem todas as lições acerca de colaboração e cooperação totalmente integradas.

 

É porque ainda necessitas de estar nesse patamar. É porque precisas de ser visto através da tua individualidade. É porque ainda te vês apenas como um indivíduo e isso está certo para ti. É porque ainda necessitas desse reconhecimento.

 

Precisas de ser 1 (Um) antes de ser 2 (Dois). Precisas de ser 2 (Dois) antes de ser 22 (Vinte e Dois).

 

Se não estás pronto não tem importância, logo estarás, assim o desejes. Porém, como sabes, não basta desejar, é preciso fazer mais qualquer coisa… é preciso estar atento e efectuar pequenas mas consistentes e coerentes mudanças. Depois, é preciso permanecer nessa nova consciência. Passo a passo, te prepararás para uma nova abordagem e muitas das tuas necessidades pertencentes a frequências mais baixas e densas, deixarão de fazer sentido.

 

O caminho é sempre para a frente e para cima, numa bela espiral colorida, onde não cabem comparações, nem vontades caprichosas.

 

Eth' Nah' , A que Caminha nas Estrelas

Eva Vilela Veigas

Numerologia Dia a Dia

24.02.18 | Eva Veigas

24_02_18.jpg

 

24/2/2018 = 19:10:1

 

Começa por regressar ao teu centro. 
O que está feito, está feito. 
Sai da periferia e encaminha-te para o núcleo, para a origem de todas as coisas, o ponto onde tu mesmo tiveste origem.

 

Caminha em amor, sem te perturbares com o que está à tua volta. Caminha nessa direcção e não te deixes enredar pela multidão que agita as Águas. Não agites também tu as Águas.

 

Junto à Água sussurra a tua oração, entoa o cântico sagrado do teu coração, aquieta o teu coração.

 

Sai da periferia e regressa a Ti.

 

Destrói o que em ti já não cabe, o que já não consegues conter, pois tu tens o poder de mudar, o poder de destruir e de construir, sempre que o faças em total consciência, ciente das Leis que regem a Vida e o Universo.

 

Destrói os limites e todas as fronteiras que te separam do Amor. Desata os nós que te sufocam e te impedem de respirar, de ser Tu mesmo.

 

Desata-os e aprende a fazer laços. Laços de ternura, de compreensão, de boa-vontade, de cooperação, de verdade, de generosidade. Laços genuínos que unem sem prender, que unem mas não obrigam.

 

Quando atingires o centro saberás. Tu irás sentir a calma e a serenidade. Tu serás o Lago. Tu serás as Águas que suavemente se movem sob o Sol, sob a Lua e sob as Estrelas.

 

Tu serás o que está contido e o que contém. 
Tu serás o Lago, a Fonte, o Rio, a Cascata, o Mar, o Oceano.
Tu serás Um. Tu serás!

 

Eth' Nah' 

A que Caminha nas Estrelas
Eva Vilela Veigas

O Caminho Sagrado da Alma - Workshop de Numerologia - Parte 1

21.02.18 | Eva Veigas

numeros5.jpg

 

Activação energética do Caminho Sagrado da Alma: Parte 1



Este é um workshop diferente! 

Aqui vais aprender a saber tirar partido das vibrações energéticas contidas nos números da tua data de nascimento.

 

As tuas memórias celulares em contacto com a descodificação dos códigos encriptados nos números serão ativadas à medida que te recordares do potencial que tens dentro de ti e que te impulsiona a cumprires-te aqui, na presente vida terrena. 

Vais receber a informação contida nestes símbolos, ativando-a em ti para a poderes conhecer, identificar, reconhecer e integrar no teu ser. Dessa forma podes aprender a trabalhar com a energia encapsulada naquilo que aparentemente era “apenas” um símbolo numérico.

Tal como referi anteriormente, este é um workshop diferente. É diferente porque não vais aprender através da mente inferior, não vais aprender pelos métodos habituais sobejamente conhecidos, onde existem toda a espécie de bengalas: Manuais, PPS, Gravações, Fichas, DVDs, etc. Estas bengalas permitem-nos habitualmente não estar de facto a sentir o que se escuta, pois mais tarde pode ler-se o manual, pode ouvir-se a gravação vezes sem conta e assim por diante.

Neste workshop terás que ter reunidas as condições para receber a tua própria informação, ainda que haja informações transversais para várias pessoas, pois o que tu receberes irá ser só para ti e de acordo com a tua capacidade de sentir e receber.

A porta está aberta, vem de coração aberto porque é assim que irás ser recebido.

Programa definido para este dia de trabalho:

- Os Números do Dia, Mês e Ano de Nascimento e o seu Simbolismo – Os dons, talentos, capacidades, e habilidades codificados nos números. 

- Descodificação do Número do Caminho da Alma - o potencial que pode e deve ser desenvolvido a fim de que nos cumpramos.



Data, hora e local:
10/03/2018 - Sábado
Das 10:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14:00)
São Domingos de Rana

Investimento: 60€
Inscrições: até 5 de Março
(só são consideradas válidas as inscrições, cujo comprovativo de pagamento por transferência bancária tenha sido enviado por email, juntamente com indicação do nome completo e da data de nascimento).

Nota:
Em caso de falta de comparência sem aviso prévio, o valor da inscrição não será devolvido.


Trazer:
Almoço (opcional), manta, almofada, meias quentes, roupa quente e confortável.
Bloco de apontamentos e caneta

Para inscrições, dúvidas e esclarecimentos:
evaveigas@sapo.pt

Número 6 - O Regente da Semana Numerológica de 22 a 28 de Fevereiro

21.02.18 | Eva Veigas

semana 22 a 28 fev.jpg

 

E chagámos à última semana numerológica de Fevereiro! O seu regente é o 6, o Número do Amor que rege as uniões, os casamentos, a família, o lar e todas as responsabilidades e deveres que surgem com este tipo de compromissos.

 

O 6 é também o Número dos estetas, dos que apreciam o belo, a música, a pintura, a escrita, enfim, a arte em geral.

 

Durante este período em concreto, o Número 6, em trânsito com o Número 13, o regente de Fevereiro e com o Número 11, o regente de 2018, aponta um caminho de mudança em direcção à libertação de tudo o que nos prende e amarra à vida, e à consequente incapacidade de nos desprendermos dessas amarras, dessas correntes pesadas e rígidas.


É tempo de ganhar consciência dessas prisões, dessas grades de ferro que nos separam do mundo, dos outros e de nós mesmos. É tempo de usar e dar permissão ao nosso Fogo interno para que ele destrua e incendeie esse ferro, tornando-o incandescente, ao ponto de o transmutar na totalidade, devolvendo-nos a possibilidade de nos libertar do cativeiro em que temos permanecido por nossa própria deliberação.


Que no fim sobrem apenas cinzas!



Este período conduz-nos ao mês seguinte regido pelo Número 14:5, fazendo a transição entre o que é imperativo transmutar e a preparação necessária para que assim aconteça.

 

Os dias de 22 a 28:

- Dia 22/02/2018 - regente do dia universal é 8. Palavra-chave: Materializar.

- Dia 23/02/2018 - regente do dia universal é 9. Palavra-chave: Resolver.

Fase da Lua: Crescente.

- Dia 24/02/2018 - regente do dia universal é 1. Palavra-chave: Iniciar.

- Dia 25/02/2018 - regente do dia universal é 2. Palavra-chave: Esperar.

- Dia 26/02/2018 - regente do dia universal é 3. Palavra-chave: Avançar.

- Dia 27/02/2018 - regente do dia universal é 22. Palavra-chave: Florescer.

- Dia 28/02/2018 - regente do dia unveral é 5. Palavra-chave: Magnetizar.

 

Mantra da semana: Eu Sou a Chama da minha própria Liberdade.

 

 

Eva Vilela Veigas

Numeróloga Transpessoal

Consultas de Numerologia

evaveigas@sapo.pt

21/02/2018 = 16:7

21.02.18 | Eva Veigas

 

21/02/2018 = 16:7

 

Este dia destina-se a colocar em prática o que aprendemos, relativamente à nossa capacidade de fluir com a constante mudança - aquela presença permanente, que nos acompanha a cada segundo, mas que se torna praticamente invisível à nossa percepção.
 
A mudança está sempre aqui, sempre presente, sempre no agora, porém, ainda não temos condições criadas para estarmos completamente conscientes do aqui e agora, uma vez que a nossa atenção é constantemente deslocada para a frente e para trás, em duas direcções aparentemente opostas, as quais designamos por passado e futuro.
 
A "verdade", é que passado, presente e futuro, se entrelaçam a cada milésimo de segundo, compondo um cenário complexo e em muitos casos ainda inacessível para as nossas mentes que ainda agora começaram a despertar para realidades paralelas, mundos que intersectam mundos (mundos dentro de mundos ou realidades dentro de realidades), ou se quiserem, ainda, sonhos dentro de sonhos.
 
Acompanhar esta mudança, permanecer "up to date", não nos é ainda fácil, mas com prática, mantendo a atenção no foco, lá chegaremos.
 
Manter a atenção no foco, pode significar por exemplo, estar plenamente presente, usando todas as nossas faculdades quando estamos a escutar alguém, quando estamos a cozinhar, a ler, a escrever, a trabalhar em qualquer actividade, etc. Manter o foco significa não nos perdermos, não nos dispersarmos, o que de alguma forma evitará que gastemos e dispersemos uma boa quantidade da energia que recebemos diariamente para recomeçar as nossas actividades, quaisquer que elas sejam; também evita que adoeçamos com tanta facilidade, pois a nossa energia fica mais agregada, mais funcional para fazer face a tantas alterações de humor que sofremos ao longo de um só dia, por vezes ao longo de um par de horas.
 
A prática da meditação, da concentração diária, ajuda-nos muito a permanecer focados, desde que nos comprometamos com essa tarefa.
 
O dia de hoje, através da sua complexidade numerológica presenteia-nos com grande inspiração, e só a nossa grande resistência e incapacidade de lidar com os obstáculos nos poderá impedir de entrar em contacto com ela. Os apegos, os vícios, as crenças negativas e os pensamentos doentios também serão outro factor a ter em consideração, se quisermos de facto extrair o melhor da energia de hoje.

 

Eva Vilela Veigas
Numeróloga Transpessoal 
Consultas de Numerologia
evaveigas@sapo.pt

 

18/02/2018 - Número Mestre 22

17.02.18 | Eva Veigas

18022018.jpg

 

 

18/02/2018 - Número Mestre 22

 

Número Natural do Dia - 18
Número Universal do Dia – 22:4
Número do Ponto Forte do Dia – 48:12:3
Número do Ponto Fraco do Dia – 14:5

 

Quarto dia da série de 36 portais sob o manto do Número Mestre 22.

 

Antes de escrever sobre este portal observemos a magia presente na sequência desta data: 18/02/2018 corresponde a 18022018. Trata-se de um código em espelho no centro da sequência, formado pelos Números “0220” e de dois Números 18 repetidos à esquerda e à direita da sequência.

 

Trata-se uma mistura de códigos numéricos de importante relevo, pois ela contém uma mini galáxia cheia de sequência ocultas, isto é, literalmente invisíveis aos nossos olhos e à nossa falta de atenção e foco a tudo o que nos rodeia. Tanto que deixamos passar por causa da nossa pressa…

 

Assim, observemos o início e o fim desta sequência: 18…18. Trata-se de um convite a iniciar e a finalizar um processo de desmaterialização de sentimentos, emoções, e sensibilidades “0220”, que pecam por excesso ou por defeito, e que se encontram totalmente desprovidos de razão de existir.

 

Houve um tempo em que essas emoções, sentimentos e sensações nos fizeram falta, foram mesmo muito importantes para nós, inclusive para a nossa própria sobrevivência, mas a verdade é que se olharmos através do amor que nos guia e nos encoraja a amadurecer desde dentro, já nada disso faz qualquer sentido. Tudo o que importa é sermos o que somos sem medo de voltar a ser julgados em praça pública, sem medo de voltar a ser condenados à forca ou à fogueira.

 

18 é um Número que nos recorda o despontar de uma Nova Ordem, após uma longa batalha onde o ser humano se digladia a si mesmo, não sem atingir propositada ou inadvertidamente o seu semelhante e/ou outros seres, na tentativa de resolver o paradoxo que é a (sua) vida.

 

Mas o paradoxo, não tem, aparentemente, resolução, já que a beleza e o desafio da vida parece ser na verdade, aprender a estar, a viver, a ser no paradoxo.

 

Aprender este equilíbrio é tão fácil, mas nós conseguimos complicar tanto!

 

A lição está em nós e à nossa volta a cada segundo, mas a nossa cegueira impede-nos de ver com olhos de ver e de escutar com ouvidos de escutar, pois falamos mais do que escutamos, temos sempre uma opinião acerca de tudo e de todos, julgamos e condenamos com a mesma rapidez com que conduzimos a nossa vida e depois ficamos muito decepcionados porque a vida passa rapidamente por nós!

 

A lição está em nós e à nossa volta… observem como esta dimensão, neste Planeta-Mãe, neste Planeta-Escola, nesta Nave Mãe, nos mostra com tanta naturalidade a sucessão dos ciclos: o dia dá lugar à noite, a noite dá lugar ao dia…; fecundação, gestação, nascimento, desenvolvimento, morte, renascimento…; movimento de expansão, pausa, contracção pausa…, presentes na nossa própria respiração; e tantos outros exemplos dos mais simples aos mais complexos, para nos ajudar a compreender que apenas fazemos parte do próprio paradoxo.

 

O 18 é afinal uma frequência que vibra numa oitava acima do 9, aquele 9 de que vos falava, no portal anterior (09/02/2018), aquele 9 cuja função é semear… recordam-se?

 

O Número 18 representa também um fim, não um fim em si mesmo, mas a promessa de uma reconstrução de algo concreto, depois do processo de desmaterialização e desconstrução do velho edifício, que agora começa a surgir dos escombros e já se faz notar, embora possa ainda não ser totalmente evidente e visível para nós.

 

O 18 é o caminho da Lua, diz o Tarot, o caminho do inconsciente que aguarda pacientemente o momento de emergir das águas profundas do nosso inconsciente, para que possa iniciar o seu percurso em direcção ao Sol. Para que as partes que se encontram mergulhadas na sombra possam ser, por fim, iluminadas, trazidas à consciência, para que as possamos observar e sentir, de modo a podermos libertar espaço, peso, crenças, preconceitos, ideias pré-concebidas.

 

Para que possamos, enfim, conhecer essas partes de nós que nos impedem de manter uma relação de profunda intimidade connosco. Para que possamos dar-nos a conhecer/saber e nos permitamos conhecer/saber o outro. Podemos e devemos crescer, aprender, evoluir e conhecer a nós mesmos através do outro.

 

A palavra “Conhecimento” tem origem no Latim da Roma antiga COGNOSCERE, que podemos traduzir como “conhecer” ou “saber”. Este termo latino é composto por COM, “junto” e GNOSCERE, “obter conhecimento”. Portanto, obtemos conhecimento com o outro, junto do outro e não separadamente, criando divisão e afastamento.

 

A sequência “0220” fala da importância por excesso ou defeito que damos às nossas emoções ou aos nossos sentimentos. Ignorar uma emoção, silenciá-la, recalcá-la, vai torná-la mais forte, mais poderosa, mais avassaladora, portanto será cada vez mais difícil lidar com ela. Por outro lado, colocar demasiada atenção, demasiado foco numa emoção, vai fazer com que a nossa vida gire em torno de uma só questão ou problema, fazendo com que nos percamos do nosso centro e fiquemos com a sensação de estar sem rumo, sem direcção, permanecendo às voltas, sem sair do mesmo lugar.

 

É este mesmo labirinto que pode ser resolvido, que deve ser resolvido, por aqueles que já se encontrem demasiado cansados, exaustos, de tanto lutar para chegar a lado nenhum.

 

Adentremos este portal com fé e confiança em nós mesmos, com renovada energia, força e determinação e não esqueçamos de que o fio que tudo une esta teia da vida é o Amor!

 

Eva Veigas
Eth' Nah' , Caminhante das Estrelas

09/02/2018 - Número Mestre 22

08.02.18 | Eva Veigas

wormhole-2514312_960_720.jpg

 

 

09/02/2018 - Número Mestre 22

 

Número Natural do Dia - 9
Número Universal do Dia – 22:4

Número do Ponto Forte do Dia – 48:12:3

Número do Ponto Fraco do Dia – 14:5

 

Terceiro dia da série de 36 portais sob o manto do Número Mestre 22.

 

A nossa reconstrução continua a acontecer sob a supervisão atenta dos nossos Guias e Mentores, daqueles que nos protegem, orientam e guiam no Caminho. Assim nós os possamos e saibamos escutar, sentir e amar. Sim! Os nossos Mestres apreciam o nosso Amor por eles, porque sempre que o “tema” é Amor, eles brilham ainda mais.

 

Amar o nosso Mestre, Guia, Animal ou Espírito Guardião não necessita de espalhafato, nem de rituais supercomplicados e cheios de ornamentos, e de momentos especiais. Devemos e podemos fazê-lo todos os dias e em qualquer momento. Basta que nos conectemos com o nosso coração amoroso e luminoso, com a nossa Chama Trina, com a nossa consciência Crística. Amá-los e honrá-los é amar a nós mesmos, é compreender que sempre que glorificamos a Vida em nós, aquela que acontece através de nós, por nosso intermédio, através do nosso canal, eles crescem e elevam-se ainda mais, cumprindo-se também em Amor, cumprindo os seus próprios desígnios.

 

Sempre que quero prestar uma honra “especial” à minha gigantesca equipa espiritual, acendo uma vela branca, ou uma vela o mais pura possível, medito naquela chama ativando a minha própria chama interna e agradeço por estar viva, por Ser Vida, por ser um canal por onde a Vida acontece, por poder estar onde eu sempre quis estar, por me terem permitido vir à Escola Terra aprender tantas coisas diferentes. Ou então conecto-me através de um dos Devas de um dos meus Cristais. Ou então sento-me no meio da floresta ou abraço uma das Árvores Anciãs ou repouso no colo da Mãe Terra e ouço o seu coração pulsante e vibrante.

 

Aprender a estar num corpo físico com estas características é das maiores aprendizagens para o nosso Espírito que tanto se incompatibiliza com esta dimensão do Ser, mas para a qual o seu equipamento foi cuidadosamente desenhado. Aprender a ser, a estar e a existir aqui, é tarefa mais do que gigantesca para cada um de nós, só precisamos de aceitar e reconhecer esse potencial em nós, essa capacidade e essas competências.

 

Quanto mais nos elevamos na nossa consciência, mais leve se torna a jornada, porque na verdade ela não precisava de ser tão pesada, nem tão dura, mas a Humanidade como um Todo (e os indivíduos em particular) foi fazendo as suas escolhas e assim teve de ir aprendendo a lidar com as consequências dos seus actos. E foi aí que a Humanidade se perdeu, se enleou à procura do fio de Ariadne, pois trabalha apenas na consequência e esquece a causa. Não busca entrar em contacto com a semente da destruição, do mal que causou a si mesmo (e aos outros), busca apenas livrar-se do estrago, sem querer sanar (transformando) o que verdadeiramente causou e precipitou tanta dificuldade na sua vida.

 

Observemos os véus emaranhados da ilusão e constatemos que afinal Tudo é uma coisa só. Esse Tudo é tão vasto, tão inteiro, tão pleno, tão complexo, tão formidável, tão Tudo e tão Todo. Esse Todo que Tudo contém, é composto de uma só substância, essa substância está impregnada de uma só essência cujo perfume não tem nome, pois o seu nome é indizível, de tão Sagrado que é. Nós o conhecemos por AMOR ou por Deus e pelos seus mil e um nomes.

Mas a verdade é que é “apenas e só” AMOR!

 

9 é caminho de amor feito de sementes que vamos espalhando e que com o tempo serão planta, arbusto, árvore…  de onde mais tarde brotarão folhas e flores e frutos de todas as cores.

 

Pode demorar, pode demorar muito, porque o caminho do 9 é longo, como longas são as suas tranças ou as suas barbas, pois longo é o caminho que conduz à sabedoria.

 

As pessoas suspiram e ficam ansiosas porque querem tudo “dito e feito” ou “dado e arregaçado”, mas o Caminho é só para aqueles que praticam a paciência, que sabem esperar, que respiram com calma e serenidade, que não têm pressa de chegar – até porque nós não vamos chegar a lado nenhum -, isso é uma ilusão. Uma grande e rotunda ilusão.

 

O Caminho do 9 é um caminho de longas esperas, de longos dias, pode ser desesperante para alguns, mas o 9 é um Caminho de Esperança e nunca de desesperança. “Quem espera sempre alcança”, diz o povo e o povo é sábio. O Caminho do 9 é feito de Perdão. O Caminho do 9 é o Perdão actuando enquanto manifestamos a Vida, sem precisarmos de ser isto ou aquilo. 9 é feito de silêncio, mas de silencio neutro, sem pensamentos de espécie alguma, é feito de sínteses e de espirais, de zeros e de uns, de ciclos que se entrelaçam infinitamente em todas as direcções.

 

O Caminho do 9 é amplificado em 22, mas somente para quem busca Ser Caminho, pois este portal só o adentra quem tem caminho feito. O 22 aguarda que os construtores e os fazedores de caminhos entrem no seu templo sagrado e levem a sua experiência e sabedoria mais além, para um nível de compreensão ainda difícil para muitos. O 22 é um construtor de universos, é um fazedor de dimensões que se interligam através de conexões elevadas baseadas em princípios da Física Quântica e de outras Físicas ainda desconhecidas para a maioria dos Humanos.

 

O Portal 22 continua aberto ao longo do ano. São 36 entradas. Há muito caminho a percorrer.

 

Bom Caminho

 

Eva Veigas

Eth' Nah' , Caminhante das Estrelas

Pág. 1/2