Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Numerologia: A Assinatura da Alma

by Eva Veigas

Numerologia: A Assinatura da Alma

by Eva Veigas

Números compostos 59 e 95

29.12.17 | Eva Veigas

59.jpg

 

5: Liberdade

9: Sabedoria

 

 

O 59 e o 95 são números compostos por duas energias distintas: o 5 e o 9.

 

Para melhor entender e enriquecer a informação codificada neste número leia os significados do número 5 e do número 9.

 

A natureza destes números é fogosa e explosiva, carregada de criatividade e de uma capacidade inventiva e imaginativa muito forte.

 

O conhecimento é fundamental, desde que possa aplicá-lo na prática contribuindo de alguma forma para o crescimento e florescimento da sua intelectualidade e da sua espiritualidade.

 

É uma frequência capaz de o lançar e impulsionar numa viagem (que em caso algum se deve tornar obsessiva), ao encontro de si mesmo, pois possibilita-lhe o acesso a partes de si que desconhece por completo.

 

O 5 é um questionador por excelência, o 9 um agitador de consciências, ambos são agentes de mudanças, muitas vezes radicais, algumas vezes profundas e sempre reestruturantes. 

 

É necessária muita auto-disciplina para ganhar autonomia, independência e liberdade. A sabedoria vem com a maturidade de quem vive de acordo com princípios mais elevados e os aplica a cada momento na sua vida

 

 

Terra

29.12.17 | Eva Veigas

goddess (2).jpg

 

 

“Como és bela, Terra, e como és sublime!

Como é perfeita a tua obediência à luz e como é nobre a tua submissão ao sol!

 

Como és bela, sob o véu da sombra, e como é encantadora a tua face, sob a máscara da obscuridade!

 

Como é calmante a canção da tua aurora, e como são rudes os louvores do teu crepúsculo!

Como és perfeita, Terra, e como és majestosa!

 

Eu caminhei sobre os teus planaltos, subi às tuas montanhas rochosas; desci aos teus vales; entrei nas tuas cavernas.

 

Nos planaltos encontrei o teu sonho; nas montanhas encontrei o teu orgulho; no vale vi a tua tranquilidade; nas rochas, a tua determinação; nas cavernas, o teu segredo.

Tu és forte e poderosa e humilde e altiva.

Tu és maleável e rígida, clara e secreta.

Naveguei os teus mares e explorei os teus rios e segui os teus riachos.

Ouvi a Eternidade a falar através dos teus avanços e recuos e o tempo a ecoar as tuas canções pelos teus montes.

Ouvi a vida a chamar a vida nas tuas estradas de montanha e pelas tuas rampas.

És a boca e os lábios da Eternidade, as cordas e os dedos do Tempo, o mistério e a solução da Vida.

A tua Primavera despertou-me e conduziu-me até aos teus campos onde o teu sopro aromático ascende como incenso.

Vi os frutos do teu trabalho de Verão.

No Outono, nas tuas vinhas, vi o teu sangue a correr como vinho.

O teu Inverno carregou-me para o teu leito, onde a neve testemunhou a tua pureza.

Na tua Primavera és uma essência fragrante; no teu Verão és generosa; no teu Outone és uma fonte de abundância.

 

Numa noite calma e clara abri as janelas e as portas da minha alma e saí para te ver, o meu coração tenso de luxúria e ganância.

E vi-te a olhar para as estrelas que sorriam para ti.

Por isso deitei fora os meus grilhões porque descobri que o lar da alma é no teu espaço.

 

Os seus desejos crescem nos teus desejos: a sua paz repousa na tua paz; e a sua felicidade está no pó dourado que as estrelas espalham pelo teu corpo.

Uma noite quando os céus se revestiam de cinzento e a minha alma estava cansada e preocupada, fui ter contigo.

E tu apareceste-me como um gigante, armada de tempestades furiosas, lutando contra o passado com o presente, substituindo o velho pelo novo e deixando que os fortes dispersassem os fracos.

 

Então aprendi que a lei dos povos é a tua lei.

Aprendi que quem não quebrar os seus ramos secos com a sua tempestade, morrerá desgastando-se,

E que quem não usar a revolução para arrancar as suas folhas secas, perecerá lentamente.

 

Como és generosa, Terra, e como é forte a tua ansiedade pelos teus filhos perdidos entre aquilo que conseguiram e aquilo que não conseguiram obter.

Nós gritamos e tu sorris; nós remexemo-nos, mas tu ficas!

Nós blasfemamos e tu consagras.

Nós profanamos e tu santificas.

Nós dormimos sem sonhos; mas tu sonhas na tua eterna vigília.

Nós perfuramos o teu regaço com espadas e lanças,

E tu tapas as nossas feridas com óleo e bálsamo.

Nós semeamos nos teus campos crânios e ossos,

E deles tu geras ciprestes e salgueiros.

 

Nós deitamos o nosso lixo no teu regaço e tu enches as nossas eiras com fardos de trigo

E as nossas prensas de uvas.

 

Extraímos os teus elementos para fazer canhões e bombas, mas dos nossos elementos tu fazes lírios e rosas.

 

Com o és paciente, terra, e como és misericordiosa!

Serás um átomo de pó levantado pelos pés de Deus enquanto ele viajava do oriente para o ocidente no Universo?

Ou uma faísca saída da fornalha da Eternidade?

Serás uma semente lançada nos campos do firmamento para se tornar na árvore de Deus, chegando acima dos céus com os seus ramos celestiais?

 

Ou serás uma gota de sangue nas veias do gigante dos gigantes, ou uma gota de suor na sua fronte?

 

Serás um fruto amadurecido pelo sol?

Será que cresces da árvore da Sabedoria Absoluta, cujas raízes se estendem através da Eternidade e cujos ramos atravessam o Infinito?

 

Serás uma joia posta pelo Deus do Tempo na mão do Deus do Espaço?

 

Que és, Terra, e o que és?

Tu és “Eu”, Terra!

 

Tu és a minha visão e o meu discernimento.

Tu és a minha sabedoria e o meu sonho.

Tu és a minha fome e a minha sede.

Tu és a minha tristeza e a minha alegria.

Tu és a minha distração e a minha vigília.

Tu és a beleza que vive nos meus olhos, o desejo no meu coração, a vida eterna na minha alma.

 

Tu és “Eu”, Terra.

Se eu não fosse,

Tu não terias sido.”

 

K Gibran

Ano Pessoal 6 em 2018

26.12.17 | Eva Veigas

ap618.jpg

 

O Ano Pessoal 6 em 2018 resulta da redução dos Números 15 ou 24. Portanto, quem está num ano Pessoal 6 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos trata-se de um ano de amadurecimento e crescimento no plano das responsabilidades, deveres e obrigações, sobretudo a nível familiar, sem descurar contudo, as suas próprias necessidades e prioridades.

 

O desafio encontra-se na busca desse equilíbrio, que deve ser bem gerido a fim de restaurar velhas feridas emocionais, resgatando desse modo mais poder pessoal e mais poder de decisão, o que certamente lhe devolverá a possibilidade de redesenhar a sua vida, os seus projetos e as suas ambições.

 

Na verdade, não lhe faltarão cenários onde poderá colocar em prática tudo o que aprendeu acerca desta esfera da vida, e onde, com toda a certeza, poderá continuar a aprender e a experimentar novas formas de lidar com esta questão.

 

15/6 – Este será um ano voltado para a busca de respostas internas, o que envolve pesquisar, ler, investigar, escavar…

 

De início, o impulso fogoso do 5 pode levá-lo a agir por mera curiosidade, mas com o tempo essas ações tornar-se-ão um verdadeiro prazer. Pode ser avassalador descobrir que ‘pôr as mãos na massa’ é a melhor forma de crescer e evoluir. Este é um momento para integrar conhecimentos e não para os acumular como uma enciclopédia. Conhecimento sem articular a sabedoria com a experiência, não tem qualquer validade – limita-se a ocupar espaço!

 

Um ano 15/6 revela uma necessidade de buscar e/ ou de reaprender a obter prazer nas mais pequenas coisas e de recuperar a alegria de viver, expressando-se e exprimindo-se de forma natural e espontânea, sem sentir qualquer culpa ou peso.

 

O direito natural e a capacidade de sentir prazer foi distorcido ao longo dos séculos, a partir do momento em que o prazer foi confundido com pecado. Desde então, as pessoas lutam consigo mesmas na tentativa de não pecarem, afastando-se cada vez mais de si mesmas, como se ter prazer na vida fosse de facto um grande mal.

 

Ora, aqueles que estiverem sob a influência deste Número, têm aqui uma oportunidade maior para poderem fazer as pazes com esta área sensível da sua vida, a qual pode implicar muito trabalho árduo, visto que terão de lidar com os aspetos negativos do seu sistema de crenças pessoal.

 

Devem aprender a fluir, não se prendendo a conceitos pré-fabricados pelas suas mentes ou aos de outras pessoas. Dado que o 6 se sente à vontade estabelecendo relações em grupo, deve aprender a estar no grupo sem perder a sua própria identidade. Caso isso tenha sucedido, deve trabalhar no sentido de resgatar a sua individualidade e autonomia em relação aos outros, de modo a não se sentir invisível, inútil ou dispensável, mas sempre escolhendo vias onde caibam a amabilidade e a doçura, caso contrário poderá ativar os processos destrutivos e aguerridos do 5 que só lhe trarão dificuldade e amargura.

 

24/6 – Um ano desta natureza confere aos seus nativos, a necessidade de criar uma certa estabilidade, uma certa reordenação das suas vidas num ou em diversos sectores, o que poderá implicar uma certa reorganização pessoal e/ou profissional.

É evidente que se trata de um ano trabalhoso, pois reorganizar uma ou mais áreas da nossa vida, sempre se nos depara bastante complexo e avassalador, pois requer muita autodisciplina, muita concentração e muita necessidade de pré-estabelecer determinadas regras para posteriormente cumpri-las, se queremos obter determinado propósito ou objetivo na vida.

 

Também é necessária grande dose de sensibilidade da nossa parte, dado que qualquer movimento nosso influencia, quase de certeza, as mais diversas relações estabelecidas com as pessoas que fazem parte da nossa vida (quer gostemos delas ou não).

 

Por este motivo é importante ir com calma, trazendo harmonia a todo e qualquer tipo de conflito mas evitando fugir dele, uma vez que este ano traz consigo a possibilidade de nos tornarmos excessivamente rígidos, pois poderemos optar por condutas demasiado severas e hostis em relação a nós mesmos e consequentemente aos outros, o que poderá tornar os nossos dias em autênticas batalhas emocionais, tanto internas quanto externas.

 

Para evitar este tipo de situação há que recorrer sempre ao diálogo, à escuta ativa e acima de tudo evitar permanecer cair na armadilha da reatividade, pois sempre que “(re)-agimos”, perdemos a condição natural da nossa espontaneidade, perdemos a possibilidade de escolher não agir e passamos a agir de forma condicionada, respondendo ao estímulo externo lançado pelos outros.

 

Desta forma, este ano pretende ser uma plataforma estável para podermos regressar à nossa condição natural, onde a não-exigência e a não-obrigação serão os principais aspetos a ser tomados em conta à medida que formos tomando consciência do tanto que precisamos de amadurecer e crescer.

 

O ponto forte deste ano pessoal 6 é influenciado pelo Número 8, o que proporcionará um imenso crescimento interno, aumentando as nossas possibilidades de êxito e sucesso nas mais variadas áreas. O 8 é o Número responsável pela exacerbação de todo e qualquer evento, pelo que há que ter um certo cuidado, para não empolar demasiado os acontecimentos, pois logo que a sua influência termine, tudo voltará à “normalidade”, e, nessa altura, poderemos sentir-nos um pouco abalados, frustrados ou mesmo desanimados perante a vida, os outros, ou nós próprios.

 

O ponto fraco deste ano pessoal 6 é regido pelo Número 5, o que demonstra a necessidade de respeitarmos o encadeamento interminável dos ritmos da vida, os altos e baixos, os triunfos e os insucessos, os êxitos e os fracassos das nossas intenções, dos nossos empreendimentos e do resultado dos mesmos.

 

É preciso aprender a escalar a montanha, a permanecer no pico, a descer a montanha e a permanecer no vale, usufruindo de cada uma dessas fases, aprendendo com cada uma delas, compreendendo que cada um desses momentos nos proporciona novas descobertas, novas oportunidades, novos estados de ser. É preciso entender que nenhuma é igual à outra e que é aí que reside a maravilha, o milagre, a experiência de estar vivo e presente nesta realidade.

 

Esta é só e apenas mais uma das muitas realidades que existem e nós estamos aqui e agora para aprender acerca da escalada desta montanha particular que é a nossa existência na Terra.

 

Eva Veigas

Ano Pessoal 5 em 2018

15.12.17 | Eva Veigas

ap518.jpg

 

O Ano Pessoal 5 em 2018 resulta da redução dos Números 14 ou 23. Portanto quem está num ano Pessoal 5 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos trata-se de um ano impulsionador de mudanças, algo drásticas ou inesperadas. O 5 confere a este ano em particular uma versatilidade superior e uma capacidade de resposta a este tipo de mudança não gradual e para a qual raramente nos encontramos preparados, por causa do transito que faz ao 11 – Regente de 2018.

 

Mas é esta a oportunidade que o 5 nos traz, a de aprendermos a lidar com o inesperado, com o novo, com o súbito, com a surpresa boa ou má com que a vida nos presenteia tantas vezes. E esta é talvez das mais (se não a mais) duras e complexas lições para o ser humano, que teima em resistir à sua própria mudança, à sua própria evolução, à sua própria mestria.

 

14/5 – Será um ano onde poderão progredir e avançar de uma forma mais coerente, mais consciente, mais organizada, por etapas ou objetivos. Um ano para ganhar confiança em si mesmos, para adquirir autonomia em relação ao mundo exterior, deixando de depender de opiniões alheias.

 

Cuidado para não gerar sentimentos bruscos de revolta e ingratidão por todo o bem recebido. Nem todas as pessoas desejam controlar-lhe a vida. Algumas pretendem apenas ajudar tendo verdadeira consciência do seu papel (ajudadores, impulsionadores), porém, em alguns casos podem não saber como e quando prestar essa ajuda.

 

Cabe àqueles que estão sob esta influência, aprender a dizer o que realmente precisam e desejam, em verdade, em amor, ajustando-se e equilibrando-se primeiro a si mesmos, relativamente ao que sentem, ao que dizem e ao que fazem, aprendendo a ser coerentes e amáveis.

 

Um ano 5 pode sempre mostrar novos caminhos e acenar com novas aventuras e desafios cheios de potencial. É preciso manter-se atento, com os pés bem firmes na terra, para não cair na armadilha do fácil, do rápido e do apetecível, já que o 5 apela aos sentidos (todos)! No entanto, não coloque de lado a hipótese de experimentar coisas novas, que lhe possam trazer oportunidades de crescimento e expansão, evolução e progresso.

 

Lembre-se que o 5 é movido pelo Fogo, pela curiosidade e por uma visão quase científica. Se lhe faltar o oxigénio, extingue-se! Não deixe, pois extinguir o seu Fogo, que é o motor do seu espírito rebelde mas criativo.

 

23/5 – Poderão sentir-se realizados caso coloquem a sua criatividade e imensa capacidade de gerar soluções ao serviço dos outros, pois já se podem desligar da necessidade de querer agradar e ser aceite pelo mundo exterior.

 

Deverão apenas fazer o que sentem ser correto e coerente em vez de ir atrás de ilusões ou falsas promessas. As suas lições serão melhor integradas caso colabore com as outras pessoas, seja no seio familiar, no meio profissional ou em qualquer outra atividade a que se dedique.

 

Lembre-se que os seus dons e talentos devem ser usados para beneficiar o maior número de pessoas, desde que não se sinta obrigado a isso, como é evidente. Tudo o que fizer em harmonia e de acordo com todas as suas partes (coração, razão e ação) será certamente motivo de orgulho, conquista e vitória para si.

Se o que fizer não tiver como fim último uma ambição desmedida, querendo colher lucros que não merece, bem pode sentir-se feliz consigo mesmo num ano com um grau de exigência tão forte como este.

 

O ponto forte deste ano será regido pelo Número 7, o que lhe permitirá desenvolver, aumentar e ampliar a sua natureza espiritual. Sendo uma pessoa mais mental ou mais mística poderá querer desenvolver aspetos da sua natureza intelectual que geralmente implicam um grande mergulho nos estudos, em pesquisas, em observação direta de factos concretos, em leituras aprofundadas e específicas sobre temas do seu agrado, em cursos ou formações profissionais, ou outras, que requeiram concentração e lhe devolvam um conhecimento mais profundo e abrangente do assunto em causa.

 

Sentirá um forte apelo a retirar-se para um lugar mais isolado, sempre que a sua vida o permitir. Não se admire se sentir um estranho e súbito apelo por meios rurais, onde o impacto e a pegada humana são um bocadinho menos visíveis. Não estranhe querer estar mais tempo rodeado pela Natureza, ao ar livre, do que metido em casa ou no escritório, pois o 7 apela ao silêncio, a lugares insólitos, ao contacto direto com a terra e com gente genuína.

Não estranhe ainda o facto de querer regressar às origens, mesmo que não tenha raízes em aldeias, vilas ou lugares.

 

Permita-se apenas sentir!

 

Deixe-se guiar pelo impulso do ano 5 e some-lhe a poderosa energia do 7 que está aí para o ajudar a ir mais em direção a si mesmo. Permita-se conhecer um pouco mais da sua história, dos seus antepassados e não tema entrar em contacto com a energia ancestral que o chama desde dentro da sua alma.

 

Finalmente, falemos do ponto fraco deste ano que é 6, e que nos revela a maior dificuldade que poderá sentir ao longo de 2018, isto é, poderá sentir uma certa falta de apoio das pessoas que o rodeiam, e ressentir-se por isso, entrando num processo de cobrança contínuo, relativamente a essas pessoas.

 

A questão passa por poder ter que rever a sua atitude face a si próprio.

 

Até que ponto se apoia e dá sustentação aos seus projetos? Até que ponto reconhece e valoriza as suas conquistas? Até que ponto necessita dos outros para tomar decisões que lhe cabem unicamente a si? Até que ponto sobrecarrega as outras pessoas com os seus desejos e caprichos? Até que ponto magoa e ofende as pessoas que lhe querem bem? Até que ponto sacrifica os outros em prol do seu bem-estar? Até que ponto se importa verdadeiramente com os outros? Até que ponto os usa? Até que ponto reconhece o seu valor e a sua dedicação? Até que ponto entrega o seu poder pessoal aos outros? Até que ponto deseja libertar-se desses jogos de manipulação? Até que ponto está disposto a abrir mão dessa dependência?

 

Eva Veigas

Ano Pessoal 4 em 2018

15.12.17 | Eva Veigas

ap418.jpg

 

 

O Ano Pessoal 4 em 2018 resulta da redução dos Números 13 ou 22. Portanto quem está num ano Pessoal 4 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos trata-se de um ano destinado à criação (ou à restauração ou regeneração), ao desenvolvimento, ao crescimento e ao empoderamento de uma sólida estrutura interna.

 

Os 4 lados formam uma figura geométrica que nos devolve uma sensação de segurança, de firmeza e de confiança para poder edificar qualquer construção que julguemos conveniente nesta etapa da vida.

 

O 4 harmoniza, equilibra e devolve a ordem perdida, ajudando-nos a manter o foco no que é deveras importante e exequível.

 

O 13/4 – Será um ano mais agitado, mas que promete uma profunda regeneração. A necessidade de ultrapassar velhas dificuldades e de curar velhas feridas fará com que se movam no sentido de uma transformação interna potente, que lhes devolverá uma liberdade há muito perdida.

 

Serão capazes de encontrar soluções geniais e de aplicabilidade prática, para problemas e questões que julgavam impossíveis de resolver. Poderão tornar-se mais organizados e disciplinados e pretender efetuar algumas mudanças básicas, como por exemplo, na alimentação, ou passar a integrar o desporto na sua vida, o que lhes permitirá abandonar maus hábitos adquiridos no passado.

 

Serão movidos por uma força inexplicável e dificilmente perderão o rumo, a não ser que caiam na preguiça, na indolência e se agarrem a uma atitude de vitimização, o que os levará sem dúvida a adiar a sua própria vida.

 

O 22/4 – Será um ano virado para realizações práticas, concretas, o que poderá incluir mudanças radicais a nível profissional. Poderá haver uma mudança de carreira ou profissão. Para quem está a estudar poderá escolher uma área diametralmente oposta àquela que tinha decidido anteriormente. Claro que tudo isto gera (ou poderá gerar) uma sensação muito desagradável ou desconfortável, pois é como se de repente a sua vida ficasse do avesso. Este tipo de mudança implica uma reorganização de base, uma reestruturação a todos os níveis que colocará à prova a sua capacidade de lutar por aquilo que realmente deseja. É a chamada prova de fogo. Ou se tem essa capacidade de persistir, batalhar e ser determinado em relação às suas verdadeiras intenções ou se experimentará um amargo de boca e um forte sentimento de frustração, tristeza, desmotivação e impotência.

 

Portanto, será necessário e vital, eu diria, que estas pessoas não percam de vista o seu centro, mantendo aceso o foco iluminador dos seus desejos e intenções, e não se afastem daquilo que é neste momento a sua prioridade – elas mesmas!

 

O ponto forte deste ano será regido pelo Número 6, o que lhes permitirá fazer escolhas mais conscientes, mais amadurecidas, mais firmes, e que considerarão não só o seu próprio bem (o seu bem pessoal), mas também o bem maior (da família, por exemplo).

 

Todos sabemos como determinadas decisões podem afetar as pessoas que, dependendo de nós direta ou indiretamente, nos são mais próximas, o que obviamente afetará também, e por consequência, a nossa disposição, serenidade, alegria, bem-estar, determinação, etc.

O 6 é por excelência o Número que se ocupa do lar, da família, dos amigos, da comunidade, da sociedade, enfim do amor e da amizade que une as pessoas, e portanto como ponto forte do ano pessoal 4, pode-se afirmar que prevalecerá a escolha que trouxer maior benefício para todos os envolvidos.

 

Claro que para que isto suceda teremos de ser fortes e firmes no que toca às nossas escolhas e não hesitar só porque não agradamos a todos. No entanto, teremos de aprender também a ser flexíveis e justos e a usar o bom senso de modo a que todos possam colher o máximo de benefício da situação.

 

Além disto, é conveniente recordar que o 6 é um incentivador e um impulsionador, no que toca a transformar hábitos ruins e nocivos em hábitos e comportamentos saudáveis, devolvendo um estilo de vida mais adequado, a quem está a trabalhar nos pilares ou bases psicológicas, morais ou mentais que sustentam o seu edifício interno.

 

Já o ponto fraco deste ano recai sobre o 7, o que poderá complicar um pouco este ano 4, dado que sendo mal gerido poderá colocar demasiado foco nas dificuldades que irão surgindo e como o 7 rege o plano mental, os indivíduos que estão sob esta influência poderão sentir-se compelidos a pensar em excesso, em vez de partirem para a ação, pois sentem que a tarefa que está diante deles é demasiado grande, complexa ou impraticável.

 

Ao colocar demasiadas dificuldades e filtros negativos perante a realidade, acabam por ser engolidos por pensamentos e sentimentos turvos e distorcidos que lhes toldarão a visão e o bom senso.

 

Existe ainda uma forte tendência para se isolarem ou desistirem dos projetos que têm em mãos, por esgotarem a sua maravilhosa energia criativa, pensando demasiado, criando cenários horríveis onde tudo correrá mal e onde eles farão má figura.

 

O 7 no seu aspeto negativo peca pela mania da perfeição, o que na maioria das situações, se não mesmo em todas, acaba por atrapalhar a sua vida, devido ao grau de exigência que têm para consigo próprios.

 

Este ponto fraco aponta ainda para uma possível crise de fé que se poderá apoderar das suas vidas em qualquer momento do ano. Pode surgir (devido às mudanças internas que irão sucedendo ao longo ano) um novo olhar sobre as circunstâncias da vida, e de repente nada fazer sentido.

 

Pode ser potencialmente perigoso, se a pessoa estiver com uma tendência depressiva, isolando-se excessivamente do mundo, matutando demais sobre os mistérios da vida, mergulhando, por exemplo, numa via mística, espiritual, sem o devido acompanhamento.

 

Na vida tudo deve ser feito com conta, peso e medida ou correremos o risco de gerar uma catástrofe com consequências muito negativas e desastrosas para nós e eventualmente para os outros.

 

Finalmente, cuidado com todo o tipo de fanatismos religiosos, políticos ou de qualquer outro cariz, pois o 7 não trabalhado, não amadurecido, com poucos conhecimentos, mas muito convicto das suas certezas absolutas, é terreno fértil para discussões acesas e perigosas.

 

Eva Veigas

Ano Pessoal 3 em 2018

15.12.17 | Eva Veigas

ap318.jpg

 

O Ano Pessoal 3 em 2018 resulta da redução dos Números 21 ou 30. Portanto quem está num ano Pessoal 3 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos o Ano Pessoal 3 corresponde à fase final da germinação, da gestação. O pequeno ser está pronto para emergir das profundezas escuras do útero da Mãe Terra e receber os primeiros raios de Sol (o primeiro contacto com a Luz/Consciência). Podemos comparar este processo ao momento do nascimento de algo ou de alguém. Pode ser o nascimento de uma criança, de um projeto que finalmente se concluiu, de uma ideia que entretanto atingiu um ponto de maturidade e que já permite antever a sua realização física, a sua manifestação no plano material, enfim, pode efetivamente ser qualquer coisa.

 

Apesar de se encontrar num nível ideal de maturação, necessita ainda de espaço e tempo para crescer e se desenvolver, ampliar e aumentar (o que muito provavelmente irá suceder nos anos posteriores).

 

O 21/3 - Qualquer nascimento requer uma celebração que deve ser compartilhada com muita alegria. Por isso este ano associa-se ao 11 (Regente de 2018) na celebração dos êxitos, das conquistas e das vitórias obtidas com tanto custo, tanta entrega e tanto empenho.

Ainda assim, teremos que levar em consideração os fracassos (os projetos que nunca saíram da gaveta ou do nosso pensamento, e que, por isso mesmo, não chegaram a vir à luz) e toda a espécie de coisas não nascidas, que não germinaram, que não floresceram…

 

Este é assim um tempo de, por um lado aceitar e fazer esse luto, e por outro lado de fazer as perguntas adequadas: O que é que o impediu de criar e manifestar as suas ideias? Que crença ainda nutre acerca da possibilidade de se manifestar plenamente e de poder obter êxito nas suas iniciativas?

 

O grau de liberdade que poderá atingir, se conseguir chegar a escutar a sua própria consciência, não tem preço, e, caso isso aconteça, quererá celebrar e festejar esta conquista.

 

O 30/3 - Um ano 3 que à primeira vista poderia parecer mais um ano para folgar e respirar de alívio é um ano que traz muitos motivos para crescer e para vingar, para se fortalecer, para se desenvolver a níveis muito distintos, mas acima de tudo é um ano para entrar em contacto com o seu lado mais espiritual, para o reconhecer inteiramente, para o poder conhecer mais intimamente, para perder a vergonha e o medo e saltar para a garupa da montada da alma e galopar, galopar… E a galope percorrerá o caminho que o levará até ao próximo ano onde o esperam propostas ainda mais exigentes, elevadas e nobres.

 

Tudo isto nos devolve uma certa leveza e uma felicidade que não devem ser ignoradas ou remetidas para segundo plano. Se é para relaxar, brincar ou celebrar o momento é agora. Evidentemente que não se trata de passar o ano inteiro a relaxar e a celebrar, mas é importante que o façamos sempre e quando o momento for oportuno.

 

De resto, este é um ano em tudo importante para continuar a cuidar do templo interior, pois nada deve ser descurado. É importante ter em consideração que 2019 será um ano 4 para estas pessoas, portanto, não poderão folgar demasiado, ou 2019 cobrará o tempo desperdiçado em 2018.

 

 

 

Mas, como qualquer Ano Pessoal, e o 3 não é exceção, existe também um aspeto mais forte e positivo durante este ano e que se encontra sob a regência do Número 5. Este assenta na possibilidade de efetuar mudanças profundas, as quais lhe irão conferir uma certa estabilidade e solidez interior, de modo a não perder o fio condutor ao longo de 2018.

 

Estas mudanças estarão relacionadas com aprendizagens práticas, específicas e que abrangem no seu todo a esfera da materialidade. Poderão surgir novas tomadas de consciência relativamente à forma como tem gerido o aspeto material da vida, nomeadamente a saúde (saber cuidar melhor da nossa condição física é extremamente importante para todos, mas para quem estiver neste ano pessoal isso será ainda mais importante) e/ou como tem gerido os seus bens materiais ou os de terceiros.

 

A relação entre o corpo (plano ou esfera da materialidade) e o espírito (plano ou esfera da espiritualidade) requer trabalho e uma aproximação entre as duas dimensões deve ser levada em consideração. No passado, por via de muita distorção, sobretudo religiosa, fomos formatados e manipulados para exaltar o espírito em detrimento do corpo e isso gerou todo o tipo de recalcamentos, de dor, de revolta, de doença, de depressão, de medo e de falta de poder pessoal. Este é então o momento em que é possível resgatar a força, a verdade, a paixão de viver, das quais um dia tivemos que abdicar em troca de promessas vazias, onde a promessa de um sonho paradisíaco contrastava com um inferno dantesco caso a nossa conduta moral fosse contaminada com pensamentos ou atos impróprios.

 

Este é o momento de nos libertarmos dessa prisão, dessa escravidão, e de ousar começar a sentir, a pensar e a agir ao ritmo do nosso coração.

Seguir as batidas do coração jamais nos desviará do Caminho, pelo contrário, é ao som e ao ritmo do nosso toque sagrado que reagimos, que acordamos e que regressamos à estreita via que conduz à libertação do nosso ser, que jaz aprisionado há muitas eras dentro de sucessivos corpos, até que compreenda e veja por si mesmo a sua própria luz emergindo da sua sombra. Até que compreenda que é graças à sua sombra (e não o contrário) que percorreu tanto caminho, que aprendeu a ser resiliente, que aprendeu acerca da verdadeira fé, que aprendeu a nunca desistir.

 

Finalmente, o 8 revela o ponto fraco deste ano Pessoal 3, cuja dificuldade assenta numa certa incapacidade de concretizar e permanecer fiel, aos seus planos, projetos e intenções.

 

Não saber por onde começar pode ser a maior obstrução do caminho em 2018. É importante pois, que coloque os pés na terra, não se deixando sugar pela energia do 3, que sempre que nos encontra despreparados, se mostra caótica lançando-nos num misto de confusão e desordem, onde, à partida nos sentimos derrotados sem sequer termos iniciado a nossa jornada. Aconteça o que acontecer, não permita que esta energia se instale ou poderá perder esta oportunidade de crescimento.

 

O ideal é não fazer muitos planos, e cingir-se àquilo que for absolutamente importante e prioritário este ano. Desse modo, poderá contornar este difícil obstáculo de forma mais eficaz.

 

 

Eva Veigas

Ano Pessoal 2 em 2018

15.12.17 | Eva Veigas

ap218.jpg

 

O Ano Pessoal 2 em 2018 resulta da redução dos Números 11 ou 20. Portanto quem está num ano Pessoal 2 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos trata-se de um ano de germinação, de crescimento lento e praticamente invisível. É preciso paciência, prudência e sensatez, bem como calma e serenidade, ao que se acrescenta uma boa dose de confiança e de amor-próprio.

 

O 11/2 - Para quem estiver a viver um ano 11 a impaciência, o desejo de acelerar o próprio processo, a rapidez com que pretendem arrumar e concluir os seus assuntos, pode ser altamente prejudiciais, pois irão, com toda a certeza (querer) queimar etapas.

 

É certo que quem estiver sob a influência do 11, estará ressoando com o ano universal 11, mas isso não significa que tudo sejam rosas, pois os dois 11s produzirão forças contrárias, o que poderá devolver uma sensação de esmagamento, de impotência e consequentemente, a atingir elevados níveis de frustração.

 

Evidentemente, trata-se de um ano especial, onde a responsabilização pela própria vida e pelas sucessivas decisões e ações estará na ordem do dia. É um ano de maturação e de crescimento em múltiplas direções o que certamente não lhe deixará muito tempo para relaxar. Fique atento às oportunidades que podem surgir apenas uma vez, não voltando tão depressa a repetir-se.

 

O 20/2 – Trata-se de uma energia mais lenta e mais densa em relação ao 11 que é muitíssimo mais acelerado, arrojado e ousado, original e altamente criativo, o que em muitos casos vai tornar a vida difícil àqueles que viverem este ano sob a energia do Número 20, principalmente quando o tema é tomar decisões que impliquem mudanças bruscas de direção, pois a tendência é para hesitar, não exatamente no momento de decidir, mas sim no momento de agir.

 

Permanecer na humildade é outro dos aspetos que melhor definem a proposta deste ano 2. Talvez se atentarmos numa das características mais belas do Elemento Água, não necessitemos de maiores explicações. A Água corre sempre para baixo em direção ao mar, contornando toda a espécie de obstáculos. Talvez seja este seja o exemplo que melhor ilustra a capacidade de permanecer na humildade que nos é dado observar. Aprendamos pois com a Água a contornar os problemas e as dificuldades em vez de nos rebelarmos e indispormos.

 

O ponto forte deste ano será regido pelo Número 4 o que revela uma capacidade especial para transformar as bases onde a nossa vida assenta e sobre as quais se ergue o nosso edifício interno, sendo esta a chave para lidar com os aspetos mais difíceis do ano.

 

É tempo de cuidar das estruturas do templo interno, pois se elas se tornarem fracas e pouco estáveis o edifício poderá desmoronar e, como sabemos, reerguermo-nos dos escombros e das cinzas, qual fénix renascida, é sempre um processo muito mais penoso (embora, muitas vezes essencial, para que a verdadeira metamorfose ocorra).

 

Ora esta transformação exige uma grande quantidade de mudanças de forma continuada e progressiva, onde a dificuldade será manter o foco naquilo que realmente é importante e vital para nós. Ajustamentos ao longo do ano serão forçosos e necessários e isso exigirá a criação de novas rotinas, que melhor se adequem à nova realidade a ser experimentada.

 

É que o ano anterior exigiu bastante entrega. As escolhas que foram feitas, e as decisões que foram tomadas, precisam agora de ser respeitadas e cumpridas. Por este motivo é importante criar mais estabilidade, o que permitirá renovar certas áreas da vida que necessitam de purificação e revitalização.

 

O ponto fraco do ano é regido pelo Número 9 e como ponto fraco ou negativo, é talvez o que reúne um maior número de aspetos difíceis de gerir. Um deles é a ilusão. A ilusão é uma das principais armadilhas que experimentamos nesta existência, e ela está presente na vida de todos nós. A ilusão do poder, a ilusão do controlo sobre as situações e sobre os outros, a ilusão acerca das riquezas materiais, etc.

 

Neste caso concreto, o 9, como ponto fraco ao longo de um ano pessoal 2, chama a atenção para a ilusão provocada pela falta de integridade e de coerência internas.

 

Se souber aproveitar a energia que corre a seu favor ao longo do ano, nomeadamente, aquela referida no ponto forte do ano, e a trabalhar afincada mas progressivamente, poderá colher muitos benefícios, sendo que o principal, talvez seja mesmo a possibilidade de começar a sair da ilusão.

 

Não basta adotar uma postura meditativa e refletir acerca dos nossos comportamentos e atitudes, é preciso também, perante as mais diversas situações que se nos apresentam diariamente, ir transformando e colocando em prática pequenos movimentos, alterando aqui e ali alguns comportamentos, ajustando e flexibilizando as nossas atitudes, a forma como falamos, como nos expressamos, como mostramos aquilo que pretendemos.

 

Lembremos que o 2 corresponde justamente ao Princípio Feminino Universal e que por isso mesmo é o elemento que se recolhe, que se retrai, que se contém, mas apenas para receber, pois esse é o seu esplendor. É nele que reside a conceção e gestação da vida. É nele que as Águas primordiais se fundem com o Fogo inicial para produzir a vida.

 

É a prática regular e progressiva de efetuar mudanças que nos devolve ou nos aproxima mais da realidade e consequentemente nos afasta da ilusão de querer controlar a vida.

 

A impaciência, a pressa, a precipitação, a agitação, a impertinência são obstáculos gigantescos ao pleno fluir da vida, que acontece num movimento encadeado, sem que o possamos controlar. Aprender a respeitar os ritmos e os ciclos da vida, os contrastes, os opostos e os complementos, faz parte do vasto programa de lições para os humanos, que são por natureza teimosos, obstinados e intransigentes.

 

Já diz o povo que a pressa é inimiga da perfeição ou que devagar se vai ao longe. Mas a sabedoria popular, embora esteja disponível gratuitamente para todos nós, é muitas vezes ignorada, subestimada e mesmo desprezada. Pois talvez este seja o momento de atentarmos nas nossas heranças, naquilo que nos foi deixado pelos nossos antepassados, aceitando que uma grande parte desses ensinamentos, nos ajudaria a melhor superar uma grande parte dos nossos desafios, porquanto a maioria deles são essenciais e básicos para bem viver.

 

Por este motivo o ano propõe que qualquer aprendizagem, sobretudo no que diz respeito a desenvolver algum tipo de habilidade ou competência, deva ser feito de forma gradual e progressiva (embora com empenho e entrega), porém sem pressa ou impaciência.

 

 

Eva Veigas

Ano Pessoal 1 em 2018

15.12.17 | Eva Veigas

ap118.jpg

 

O Ano Pessoal 1 em 2018 resulta da redução dos Números 19 ou 28. Portanto quem está num ano Pessoal 1 receberá influência de um destes Números conforme a data do seu nascimento.

 

Em ambos os casos trata-se de um ano para procurar motivação nas mais pequenas coisas, sem esperar pelo apoio ou pelo incentivo de ninguém. A persistência, a determinação, a fé e a confiança em si mesmos, deverá ajudá-los a viver este ano pessoal com alegria e vontade de superar todo e qualquer obstáculo.

 

Este ano 1 faz um aspeto positivo com o Número do ano universal que é 11, portanto, trata-se de um ano com características um pouco diferentes das habituais.

O 1 triplicado revela a força e a intensidade criada pelo movimento sinérgico dos três 1s, que articulados entre si, em diferentes graus, representam todos os inícios, todas as iniciativas, toda a ação pioneira, todo o empreendedorismo, enfim, todo o potencial adormecido na semente da evolução e do progresso. Evidentemente, este é o ano que abre um novo ciclo, de todos aqueles que estiverem em 2018, a viver num ano pessoal 1.

 

A última vez que este trânsito numerológico se verificou foi em 2009 e a próxima será em 2027. Em qualquer dos casos nada se repete, pois as oportunidades, ainda que regressem ciclicamente, nunca serão exatamente iguais, mesmo que à primeira vista possam ter em comum muitos aspetos essenciais. Deste modo, há que aproveitar, diria eu, as especificidades deste ano 1 que faz um trânsito numerológico auspicioso ao 11 - regente numerológico de 2018.

 

19/1 – Será um ano muito forte embora um pouco fechado em si mesmo, pois possui a força igualmente intensa do 1 e do 9, os Números que abrem e fecham ciclos (mais ou menos longos). Talvez por essa razão a tendência se concentre em querer absorver demasiadas coisas ao mesmo tempo, na medida em que existe um desejo intenso de começar e terminar toda e qualquer tarefa a que se proponha. Todavia, é preciso contar com os imprevistos e com toda a espécie de impedimentos para não ser conduzido a níveis demasiado elevados de frustração e irritabilidade.

 

28/1 – Será um ano onde o potencial de realização será mais vincado. A capacidade do 8 de materializar a substância do plano mental será fortíssima se a somarmos à sensibilidade e à intuição infalível do 2. O mundo dos negócios será o mais destacado, o que equivale a dizer que deverá ter em consideração os relacionamentos de um modo geral, pois pessoas representam oportunidades, especialmente se soubermos respeitar o essencial – a confiança mútua.

 

O aspeto mais importante ou ponto forte deste ano está sob a regência do Número 3 e recai sobre a extraordinária capacidade de criar soluções a partir do nada. Isto pode parecer avassalador ou até exagerado, mas a configuração deste trânsito apresenta uma explosão de criatividade, onde a mente racional terá a possibilidade de se unir a uma sensibilidade muito especial, criando soluções inesperadas, capazes de resolver muitos problemas com os quais se tem debatido nos últimos meses ou mesmo anos.

 

A capacidade para gerar soluções criativas, pressupõe que se está habilitado a usar e a movimentar um poder interior muito grande, que movimenta enormes massas de energia positiva e construtiva. Porém, um grande número de pessoas sente-se completamente incapaz de o fazer, porque, e acima de tudo, não sabe como expressar as suas emoções nem a sua criatividade.

Ora, como sabemos, um dos fatores que mais afeta as pessoas, em diferentes graus e esferas da vida, é, exatamente, o bloqueio criativo. Podemos comparar este bloqueio a uma engrenagem avariada, enferrujada ou desafinada.

 

Expressar emoções é algo que deixa muitas pessoas num estado de profundo constrangimento, embaraço, vergonha, insegurança e ansiedade. Em muitos casos não sabem identificá-las e ainda menos o que fazer com elas, já que no seu interior experimentam uma luta constante entre o que sentem e o que dizem. Para além disso, existe uma forte tendência para racionalizarem o que estão a sentir, o que dificulta sobremaneira este processo.

 

Todos conhecemos pessoas que experimentam uma profunda dor, quer através dos seus silêncios e mutismos, quer através da sua agressividade ou indiferença, no que toca a expressar o que sentem.

 

As pessoas que estão sob a influência deste ano pessoal 1, poderão sentir esta dor agudizar-se ou acentuar-se, para poderem observar e compreender o que se está a passar no seu interior, tendo assim uma oportunidade de fazer algo por si mesmas, isto é, de transformar essa dor, aprendendo a expressar corretamente as suas emoções.

 

Tudo o que não é dito ou verbalizado é retido, gerando um bloqueio emocional e criativo (engole-se a emoção, retém-se ou impede-se a energia de fluir, bloqueia-se a expressão e a criatividade).

 

Tudo o que é dito ou verbalizado de forma agressiva gera uma distorção da própria energia do indivíduo o que bloqueia novamente o espirito criativo (sente-se uma coisa, pensa-se uma outra e verbaliza-se ainda uma outra completamente diferente).

 

Uma forma de libertar energia criativa que tem estado reprimida há muito tempo é fazer um trabalho de identificação acerca das suas principais qualidades e características positivas. Depois de as identificar poderá meditar sobre cada uma delas e reconhecê-las em si mesmo (ainda que possa reconhecer também o facto de ter dificuldade para as usar). Poderá escrever sobre cada uma das qualidades que deseja expressar e começar a aplicá-las na sua vida. Se fizer esta identificação com toda a honestidade e integridade, poderá obter uma visão maior acerca do que o tem estado a impedir de se expressar criativamente em áreas específicas da sua vida ou em todas de uma maneira geral.

 

O ponto fraco do ano é regido pelo Número 1, por isso poderá sentir como principal dificuldade uma ausência ou um decréscimo de confiança em si mesmo. Portanto, há que explorar os seus níveis de insegurança e medo de ser bem-sucedido na vida.

 

A dúvida não é necessariamente má, conquanto não tome conta da sua vida e o imobilize de tal forma, que não consiga tomar decisões de modo a manter-se fiel às suas intenções, correndo o risco de perder excelentes oportunidades na vida.

 

Eva Veigas

Consultas de Tarot

15.12.17 | Eva Veigas

tarot.jpg

 

Uma consulta de Tarot abrange diversas áreas da nossa vida e será sempre adaptada à questão trazida pelo consulente. No entanto, há sempre algumas sessões específicas que estão ao seu dispor quer presencialmente, quer por messenger, skype ou ainda por telefone.

Cada sessão tem a duração de 1h30m.

No momento da marcação, a qual pode fazer para evaveigas@sapo.pt  deve indicar o seu nome e a sua data de nascimento.

 

 

Consulta Temáticas:

 

Leitura de Tarot Anual - A Renovação

 

Uma Leitura de Tarot Anual é uma consulta que consiste na interpretação de 12 Arcanos, um para cada mês do ano.

 
Todavia, o ano a que me refiro não tem de começar forçosamente em Janeiro e terminar em Dezembro.
 
Na realidade pode começar em qualquer mês, embora eu aconselhe a realização desta leitura em determinados momentos do ano, como por exemplo:
 
- 15 dias antes ou depois do seu aniversário
- 15 dias antes ou depois dos Solstícios de Verão ou de Inverno
- 15 dias antes ou depois dos Equinócios da Primavera ou do Outono
- Sempre que ocorrer uma mudança relevante na sua vida
 
Ressalvo no entanto, que o mais importante é que cada um realize esta consulta de acordo com a sua intuição e necessidade.
 
 
Porque é que estas sessões devem ser realizadas em momentos próximos destas datas?
 
Estes são períodos muito especiais, onde diversos eventos cósmicos (como aqueles que estão associados ao nosso nascimento - aconselha-se consulta de numerologia - e ao nosso percurso de vida) geram um movimento específico, onde se concentram e articulam diversas forças invisíveis para nós, e que, possibilitam a ocorrência de um complexo processo de transformação interna.
 
Este processo envolve sempre (quer queiramos quer não, quer gostemos quer não) uma morte e uma consequente renovação, desde o nível celular até aos sistemas mais complexos que nos regem e nos permitem interagir no mundo material, passando por todas as dimensões internas e desconhecidas para a maior parte de nós, o qual nos catapultará para novos formas de ser e estar, pois tudo o que ocorre no nosso mundo imaterial (interno) tem a sua contrapartida no nosso mundo material (externo) e vice-versa, dado que são mundos ou campos interligados e que não são passíveis de ser separados.
 
Em que consiste esta Leitura Anual?
 
Num ciclo anual, cada mês revela uma etapa específica (com os seus respectivos desafios, mais ou menos intensos - pontos fortes e pontos fracos), que vai progredindo (evoluindo ou involuíndo) ao longo de todo o ano.
 
É perante esses desafios, que somos chamados a aplicar o nosso conhecimento, articulado com a nossa sabedoria interna, de modo a trazer soluções criativas a toda a espécie de problemas mais ou menos complexos.
 
O Tarot permite, através dos seus Arcanos indicar um caminho, o qual poderá ser percorrido ou não, dando informações preciosas e concisas acerca dos eventos que ocorrerão na sua vida. De modo algum o Tarot impede que eles ocorram, mas de certeza que contribuirá para melhor lidar com as suas consequências.
Obs. Esta consulta tem como pano de fundo, as energias dominantes dos regentes numerologicos dos meses pessoais do seu mapa natal progredido.
 
 
Leitura - O Relacionamento Intrapessoal
 
O tema central desta sessão é a qualidade do relacionamento intrapessoal, ou seja, a qualidade da relação que temos connosco.
 
Até que ponto conhecemos o ser com o qual nos relacionamos 365 dias por ano, 7 dias por semana, 24 horas por dia?
Até que ponto celebramos essa relação? Que valor lhe atribuímos? Como a qualificaríamos?
 
Até que ponto temos consciência de que a forma como nos relacionamos connosco afecta as nossas relações com os outros, com o meio que nos envolve?
 
Que obstáculos se apresentam para o estabelecimento de uma relação saudável connosco? E que qualidades temos para melhorar e desenvolver essa relação tão especial?
 
O relacionamento intrapessoal visa abrir-nos um campo onde a nossa emocionalidade reprimida impede que nos relacionemos intimamente connosco. Se não formos capazes de nos relacionarmos connosco mesmos, de nos amarmos, de nos sentirmos felizes por sermos quem somos, de nos sentirmos realizados com o que fazemos, etc., nunca poderemos experimentar sensações de satisfação pessoal, de confiança em nós e consequentemente nas nossas escolhas e estaremos sempre buscando compreensão e validação de fora, dos outros.
 
Estas e outras questões são levantadas e analisadas à luz de uma nova consciência trazida pelos mágicos princípios do Tarot que permite abrir um leque de informação valiosa demais para a ignorarmos, mostrando padrões karmicos (ou padrões de resposta automáticos que ignoramos por diversos motivos) o que nos irá ajudar a criar pontos de contacto entre o que permanece oculto em nós (embora ao nosso alcance) e o que deixamos revelar no exterior através das nossas atitudes, comportamentos, gestos, hábitos, etc.
 
 
Leitura - O Relacionamento Interpessoal
 

O Relacionamento Interpessoal abrange todo o tipo de relacionamentos (conjugal, familiar, amizade, trabalho, social, etc.).


O tipo de relacionamento que mantemos com cada pessoa é único e especial, pois cada relação devolve-nos partes essenciais de nós, mesmo que em alguns casos não gostemos do que essa relação nos devolve.


O Tarot permite caracterizar o tipo de relacionamento que temos com cada pessoa, incluindo questões karmicas passadas ou presentes.


O Tarot permite retirar os véus que escondem os verdadeiros 'eus' atrás da máscara, dando-nos orientações no sentido de melhorar ou harmonizar os relacionamentos mais difíceis ou complexos, transformando-os em relações mais saudáveis, autênticas e essenciais.

 

 

Leitura - A Saúde

 

A Saúde é um dos temas mais procurados pelos consultantes, dado que ela constitui, sem dúvida alguma, a base ou o pilar da vida de qualquer ser vivo. Ora o ser humano é sem dúvida aquele que se preocupa com a Saúde mas que muitas vezes nada faz para a manter.
 
Nesta caso o Tarot aponta caminhos, propõe soluções e aconselha um estilo de vida que se coadune com a personalidade do indivíduo, de modo a que seja possível obter maior eficácia dos tratamentos ou dos hábitos que se pretendem integrar.
 
Nota importante: A sessão sobre Saúde e Bem-Estar não dispensa em caso algum o acompanhamento médico, a medicação, ou quaisquer tratamentos prescritos e sua duração. O tarólogo é um conselheiro, um intérprete capaz de ler símbolos e de os relacionar entre si, mas em caso algum substitui o médico!
 
 
Eva Veigas
 
 

Consultas de Numerologia

14.12.17 | Eva Veigas

numbers-numeros-lucro-quantidade-estatisticas.jpg

 

 

Estudo, pratico e aplico esta arte milenar, que é a Numerologia, há mais de 10 anos. Sou completamente rendida a este saber, a este conhecimento único que o universo nos transmite através dos Números presentes em tudo na nossa vida.
 
De acordo com Pitágoras, considerado o pai da Numerologia moderna, 'Todas as coisas são Números' e na verdade são. Não há nada que não contenha Números ou que não se expresse em Números, estejam eles visíveis ou ocultos.
 
As consultas de Numerologia, constituem uma fonte inesgotável de conteúdo precioso para quem se encontra verdadeiramente comprometido (ou decide em qualquer momento comprometer-se) no caminho do auto conhecimento, para quem não gosta de se sentir estagnado e pretende evoluir, aprender e progredir na vida.
 
As consultas abrangem diversos temas e áreas e podem ser realizadas em qualquer momento da vida, dado que o nosso mapa natal sofre mudanças a cada ano, mês, semana e hora que passa. Na vida nada permanece estático, tudo evolui e se transforma.
 
Marcações e informações: Email: evaveigas@sapo.pt ou Tel. 91 960 84 56
 
Consultas: Presencial, Skype, Messenger e Telefone.
 

Pág. 1/2