Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Wolf Heart

Arqueologia da Alma: Numerologia Arcana, Tarot, Tarot Karmico, Cura Xamânica, Viagens e Iniciações Xamânicas

Eva Wolf Heart

Arqueologia da Alma: Numerologia Arcana, Tarot, Tarot Karmico, Cura Xamânica, Viagens e Iniciações Xamânicas

Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses.

Inscrição no Oráculo de Delfos

Equinócio de Outono 2016

Outono1.jpg

 22/09/2016

 

Hoje, dizemos adeus ao Verão. São as despedidas. Em silenciosa oração agradecemos por tudo o que ele nos trouxe. Cada experiência, por mais pequena que seja (ou pareça ser) foi importante.

 

É tempo de nos prepararmos para esta estação de transição entre o Verão e o Inverno.

 

O Outono é maravilhoso, com os seus aromas da terra, as suas tonalidades que vão desde os amarelos aos vermelhos alaranjados, passando por toda a panóplia de castanhos e verdes.

 

As folhas começam a cair e também nós devemos preparar-nos para desprender a nossa roupagem, mais uma vez. Só perante a nossa própria nudez, deixando cair todos os artifícios, todas as máscaras, é possível aproximarmo-nos do nosso ser interno, que aguarda pacientemente a nossa rendição, para que nos reunamos com ele em plena celebração.

 

Durante esta fase, as árvores não tendo nenhum complexo, não criam obstáculos a esta nudez… Só nós o fazemos, só nós tememos que alguém descubra o ser maravilhoso que habita em nós, que alguém sequer equacione que somos capazes de amar desmedidamente, que somos capazes de nos emocionar ou cair num pranto porque alguém que amamos está a sofrer…

 

Receamos que nos vejam como de facto somos, com toda a sensibilidade que temos e também com todos os aspectos negros das nossas “personas”.

 

Deixemos cair as folhas… simplesmente deixemo-las ir ao sabor do vento, cujo Elemento Ar, se encarregará de as levar para o lugar onde elas pertencem.

 

O dia 22 representa juntamente com esta mudança de estação, um convite para dar um passo em frente, e de uma vez por todas, assumir a responsabilidade daquilo que somos e do que tencionamos fazer enquanto andarmos por aqui.

 

No fundo, trata-se de compreender dentro da realidade de cada um, de que estamos mais do que capacitados para contribuir para a transformação e para a tal mudança que todos queremos que aconteça.

 

Mas atentemos, neste simples facto: a maioria das pessoas com quem me cruzo, acreditam num mundo melhor e imaginam como seria bom viver sem medo de agir, sem medo de simplesmente serem quem são e tudo isso está certo. Só não compreendem que elas próprias SÃO os agentes dessa mesma mudança que aguardam há tanto tempo!

 

Esse é um aspecto que é essencial e que precisa de ser desvelado. Quem é que se assume agente da mudança e em que nível ou de que forma contribui?

 

Acertaram! Poucas pessoas o fazem!

 

Mas porque é que todos os que querem um mundo diferente não seguem esses mesmos passos? Falam sobre o assunto mas não agem, não trabalham no sentido desse mesmo progresso.

 

Ficam sentados a ver os “filmes” que lhes passam pela mente e achar que lindo seria se o planeta não tivesse poluição, se os animais não estivessem a morrer, se as árvores e o rios não estivessem a secar, etc. Mas isso e imaginar seres de luz ou extraterrestres que nos venham salvar, é quase a mesma coisa.

 

Logo a seguir a esse grande filme, produzido, realizado e interpretado por cada um, surge a “realidade”, esta, onde nos movemos, e logo ao primeiro abanão, estatelamo-nos no meio do chão.

 

Saímos desse sítio maravilhoso que idealizámos e regressamos a nós, à nossa verdadeira natureza (primitiva ainda em muitos casos), e estamos prontos, já de dedo em punho, a julgarmo-nos e a julgar os outros.

 

Enquanto isso, noutra frequência estão os seres iluminados e os extraterrestres todos à espera que nos decidamos a vivenciar e a experimentar aquilo que de facto viemos fazer, com plena consciência, assumindo o divino em nós e puxando essa energia para o templo físico, usando-o para aquilo que ele foi concebido: ajudar a construir uma nova Terra. Isso é estar alinhado com as frequências do poderoso Número Mestre 22.

 

Trata-se na verdade de actualizar o caminho de vida. Quem não actualiza os programas do seu computador, sabe muito o que vai acontecer um dia destes: bloqueia, torna-se lento, não permite acesso a novos conteúdos, etc.

 

Ora se nós, humanos, não nos disponibilizarmos a fazer essa actualização que em nós, garantidamente é bem mais complexa do que a do computador, bem poderemos querer que a nossa vida flua e que este mundo se torne um lugar melhor para viver.

 

Para além do dia de calendário 22, temos ainda o Número 22 como resultado da soma desta data particular: 22/09/2016 (2+2+9+2+1+6 = 22).

 

Portanto a essência / frequência desta data é também 22, o que só sublinha a necessidade de nos reposicionarmos ante as nossas escolhas.

 

Escolher entre permanecer na divisão interna que cria a ilusão da separação ou entrar no portal da evolução da consciência, do progresso, da união e da cooperação o que certamente conduzirá ao retorno a nós mesmos – à essência de cada um, a qual é única, genuína, como uma impressão digital. Não há duas pessoas iguais!

 

Os dois 22 servem de baliza aos dois 9 (do mês e do ano respectivamente).

 

Assim: 22:9:9:22.

 

Este é sem dúvida um portal fortíssimo e muitas pessoas estarão a sentir o chamamento interno, pois o seu coração irá de certa forma “forçá-las” a escolher novos caminhos. Poderemos inclusivamente sentir na pele (no corpo físico) alguns sintomas como: apertos no peito ou na cabeça, agitação, ansiedade, síndrome do pânico, etc.

 

O corpo agita-se, mostrando que algo não está bem dentro de nós e se for esse o caso teremos que parar um pouco para o escutar de verdade. O corpo é muito inteligente e dá indicações precisas e preciosas do movimento seguinte, da mesma forma como pede água, alimento, etc.

 

Não TENTE escutar: ESCUTE! Escute e valide o que acabou de ouvir. E sobretudo faça! Faça o que o seu corpo pede! Não ignore as suas mensagens sobretudo num momento tão importante e benéfico como este.

 

Lembro de novo que os Medos virão ao de cima com muito mais intensidade e trarão muita agitação, muito mais ansiedade e nervosismo do que o habitual, uma  vontade de “rebentar” com algo ou de se libertar de algo ou alguém.

 

Não se assustem, faz parte deste gigantesco processo e de todas as ondas de energia que se vão libertando e movendo ao longo da malha magnética do Planeta e que sem excepção tocam cada um de nós.

 

Seja o que for que cada um sentir em si mesmo, deve permanecer dentro do seu próprio espaço de segurança, que é o seu coração, pois só nessa Câmara Sagrada será possível encontrar o que precisamos no meio desta agitação.

 

Aí residem todas as respostas aos nossos milhares de pequenos ou grandes problemas, aí se obtêm as verdadeiras revelações internas, aí… diante do seu próprio Mestre Interno, deixará cair todas as máscaras de controlo, de arrogância, de orgulho e de ambição desmedida, de autoritarismo, etc.

 

Aí diante de si mesmo, desnudado dessas folhas que outrora o enfeitaram, as quais tomou por garantidas, pode finalmente render-se ao Divino e ao Humano que habita em si!

 

Os primeiros a receber e a perceber todas estas mudanças, são, pelas suas características únicas (e porque o Homem se afastou da Natureza há muito tempo), o Povo das Pedras e todo o Reino Mineral; O Povo em Pé e todo o Reino Vegetal e o Reino Animal.

 

Aqueles que possuem uma equilibrada relação com a Natureza serão mais sensíveis a perceber essas mesmas mudanças, portanto este dia 22 pede que nos (re) liguemos o mais possível à Natureza, não só hoje, mas todos os dias das nossas vidas, pois muito teremos a ganhar com isso.

 

Este mega processo e gigantesco portal que agora se abre trará propostas de transformação profundas, que terão que ser feitas passo a passo, com coerência e disciplina. Também seremos inundados de nova energia física, mental e emocional para levar a cabo tudo o que é necessário transformar, derrubar, e fazer desmoronar a nível interno e externo, pois para impar os escombros, construir um novo edifício, habitá-lo na nova energia e dinamizá-lo, será necessária grande dose de coragem, firmeza, persistência e determinação.

 

Por fim, seremos agraciados com a possibilidade de aceder a espaços internos de Sabedoria ilimitada, assim saibamos fazê-lo e nos sintamos merecedores de adentrar esse magnífico Portal.

 

A influência desta energia irá dinamizar-se e será exponenciada ao longo de toda esta estação, portanto ela trabalhará connosco praticamente até ao final deste ano, momento em que novos Portais se abrirão.

 

Até lá desejo a todos nós, um bonito Outono.

Eva Veigas

Agradece e relaxa!

dragon.jpg

Eu agradeço por tudo e por nada. Já experimentaste?

Sei que é difícil agradecer quando a vida parece devolver apenas dor e sofrimento. Mas já paraste para reflectir na razão pela qual te sentes tão injustiçada, zangada, revoltada, magoada, triste, deprimida...?

A razão está profundamente escondida dentro do teu ser, mas não acredites que é impossível aceder a esse espaço que dorme dentro do teu ser mais profundo.

Agradecer por uma doença, por exemplo, exige uma coragem extraordinária, mas também revela humildade. Humildade de reconhecer que aquela mesma doença, que a dado momento se manifestou te estava a tentar mostrar que algo na tua vida não estava alinhado com o tua verdadeira essência.

A doença é resultado de muitas coisas que calamos, mas que ficam a passar em rodapé na nossa mente o dia inteiro (eu chamo a isso ruminar); de outras tantas que verbalizamos mas onde cada palavra e cada pausa reverbera de zanga, mágoa ou desespero; de muitas coisas que não fazemos por medo de sermos punidos, julgados e não aceites pelos outros, ou que fazemos mas, contrariados (contrário ao que a alma/coração sabe e sente que está certo)...

O que o nosso coração/mente irradia ao longo do dia, tem o seu peso, e ao fim de algum tempo, criamos as condições certas para que a doença surja. Somatizar dores e sofrimento resulta em mais dor e sofrimento, mas materializado no corpo.

Por isso agradece antes que seja tarde. Agradece pelo teu corpo, pela tua saúde. Escuta o que o teu corpo pede e não o ignores. Faz de imediato ou logo que possível o que ele pede.

Se o teu corpo pede água para beber, bebe de imediato. Se o teu corpo te pede para se exercitar, fá-lo quanto antes. Se te pede para descansar, não o forces a trabalhar horas a fio, como se fosses um autómato.

Agradece e abençoa cada gesto que fazes, cada pensamento maravilhoso que produzes. Nem imaginas o bem que isso faz. Por isso experimenta. O que tens a perder afinal? Podes sempre voltar à tua primitiva forma!

Se estás a passar por uma situação de desequilíbrio físico, emocional, etc. procura estabilizar-te primeiro por dentro. Em primeiro lugar recorda-te que TU NÃO ÉS a doença! Estás apenas a experienciar uma aprendizagem no corpo e através dele podes e deves chegar à cura.

A cura está dentro de nós. E tens que aprender a acreditar nisso com todas as tuas forças. Tens que SER a Cura, Respirar Cura, Viver a Cura.

Sei que não é fácil, acredita, já passei por isso, já estive a um passo de ir mais cedo para o outro lado do véu, por isso sei do que falo e sei que é possível. Não sei COMO!

Apenas fiz e faço o meu melhor a cada momento. Abençoo e agradeço tudo o que chega à minha vida.

Mesmo quando não gosto muito, nada ou pouco, eu agradeço o que vem, porque de um modo ou de outro, o que chega obriga-me a observar o que isso me faz sentir; e se o que me faz sentir não estiver de acordo com a minha essência, com aquilo que o meu coração me diz que está alinhado com o AMOR, então eu vou amar aquilo, ser aquilo, até que se dissolva.

Já sabes do que falo? Sim! A maior e mais difícil aprendizagem para o ser humano, mas sem dúvida aquela que é essencial para nos cumprirmos nesta jornada maravilhosa que é a Vida - a ACEITAÇÃO!

 

Aceita, abençoa, agradece e relaxa.

 

Eva Veigas

Partilha de Conteúdos e Créditos de Imagem

Partilha de Conteúdos - Por uma questão de respeito pelo meu trabalho, a partilha dos conteúdos deste blog deve ser sempre feita através do link da publicação e com referência à sua autoria. "NÃO FAÇAS AOS OUTROS O QUE NÃO QUERES QUE TE FAÇAM A TI!" - Grata pela tua compreensão. / Créditos de Imagem - As imagens que ilustram as publicações deste blog são da minha autoria ou de bancos de imagens gratuitas: https://unsplash.com/ - https://pixabay.com/pt/ - https://kaboompics.com/ - Caso seja detectada alguma imagem que não esteja de acordo com os critérios acima mencionados, agradeço que me contacte e a imagem será de imediato removida.

Pág. 1/2