Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

The Silent Path

12:3 - O Regente de Abril 2015

01.04.15 | Eva Veigas

844395-bigthumbnail.jpg

 

Análise Numerológica para Abril 2015

   

12:3 – O Regente de Abril 2015

 

O Regente de Abril é o número 12 que depois pode ser reduzido a 3 (1+2=3). Mas o 3 é uma conversa e o 12 é outra.

Claro que seremos atingidos pelas frequências do 3, mas não sem antes, atravessar as do 12.

 

Um ciclo curto de 12, como neste caso, é para ser levado a sério, mas sem colocar pesos, não se devem temer os ciclos, os números ou quaisquer outras energias disponíveis para nós.

À medida que as experiências nos vão surgindo, devemos sobretudo usar todo o nosso discernimento, a fim de sabermos o que fazer. Talvez tenhamos que parar um pouco, para sentir o que esta ou aquela experiência, nos quer mostrar ou ensinar. Talvez tenhamos que tomar alguma decisão, mas não sem antes passar tudo através das nossas peneiras internas. A peneira interna da criatividade, por exemplo, é muito interessante se for bem usada para peneirar tudo aquilo que já não é criativo, tudo o que na nossa vida já não tem vida, tudo o que está parado, estagnando, ganhando poeira e teias de aranha…

O 12 é uma frequência de 4:3 portanto é necessário ir mexer tanto nos alicerces, como no nosso próprio edifício. Claro que é necessária uma boa dose de coragem e de vitalidade para o fazer, mas estas vibrações impelem-nos nesse sentido. São oportunidades como esta que nos permitem largar ou desprender tudo aquilo que já não nos serve, que já não contribui para a nossa felicidade, bem-estar e alegria.

Porém, há que fazer este exercício com muito amor, por nós, pelas experiências vividas e pelos outros (porque quase sempre há outros seres humanos envolvidos).

Por vezes fechamos ciclos mas deixamos as caudas presas na porta e portanto ela volta a abrir-se! É por isso que tantas pessoas se queixam de que as suas vidas parecem repetições. E são-no, em boa verdade, porque de facto, não sabemos deixar ir em amor.

Muitas vezes largamos ainda com a dor, com a raiva, com a zanga. Ora as energias geradas por essas forças não permitem fechar o ciclo definitivamente, regressando assim a nós a experiência, que pode vir através de pessoas e situações diferentes, que na sua essência se mantem inalterada.

Este é assim um bom momento para aprendermos a deixar ir com muito amor, tudo o que já não nos valida ou traz crescimento pessoal ou colectivo.

 

Eva Veigas

Numeróloga Transpessoal