Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

Numerologia, Arcanos & Cia. by Eva Veigas

26.11.14

26/11/2014 - 17:8


Eva Veigas

blue.jpg

 

A frequência do dia de hoje corresponde ao 8.

 

O dia 26 reduzido dá 8, a data de hoje depois de somada e reduzida dá 8 e o número karmico de hoje é igualmente 8.

 

Hoje é sem dúvida um dia com uma configuração muito especial, dado que não é comum, estar repetida a mesma vibração em posições chave como hoje se verifica.

 

Um 8 repetido três vezes chama-nos a atenção para as infinitas possibilidades que se podem manifestar se estivermos atentos, em plena observação da realidade que nos envolve.

 

O 8 é um número associado à matéria, o seu elemento é a Terra e por isso ele nos transmite a ideia de suporte, apoio, base ou sustentação, mas também firmeza, segurança, intenção concreta de fazer ou construir algo.

 

A energia do dia 26 está direccionada para questões relacionais, família, lar, comunidade, e todo o apoio que possamos dar ou receber, consoante o caso, nessas áreas.

 

A energia da data cuja soma dá 17, está relacionada com mente, a sua esfera de actuação é a mente, a razão, o pensamento, a filosofia, as crenças (tanto as potenciadoras como as destruidoras) e com a Fé (ou falta dela).

 

O que podemos potenciar ou amplificar hoje está relacionado com estas questões fundamentais. Atenção que o 8 personifica o exagero quer numa polaridade, quer noutra.

 

O 8 possui a capacidade de manifestar amplificando, aumentando tudo em níveis que podem ser muito prejudiciais.

 

O número karmico de hoje exprime exactamente o que acabei de referir. Hoje corre-se o risco de criar probelmas devido à forma como nos exprimimos ou expressamos as nossas ideias ou ideais. Cuidado com o que verbalizares.

 

Eva Vilela Veigas

 

 

Eva Veigas
24.11.14

"Tour" Numerológico - Ano 2014


Eva Veigas

22julho.jpg

 
E tal como prometido, vamos fazer um "tour" pelo ano 2014. Comecemos por recordar o que nos pede este ano universal. Como o tens estado a viver? Quais as emoções mais importantes que viveste este ano? Foi um ano "morno"? Qual a pior situaçã...o que viveste? E a melhor? O que não conseguiste ainda concretizar? O que é que falta para atingires determinado objetivo? Onde é que te perdeste? Sabes como regressar ao teu caminho?

Muitas das respostas ou soluções estão nas entrelinhas deste artigo. Lê, mas sem pressas, sem autojulgamento, apenas lê...
 

Análise Numerológica para 2014

 

 

7 – O Regente de 2014

 

 

Eis-nos perante um ano pleno de possibilidades em que poderemos crescer em inúmeras direções.

Para quem esteve presente momento a momento, observando-se, permitindo-se tomar contacto com as emoções e iniciar ou continuar a sua transformação interior durante 2013, tem agora a possibilidade, em 2014, de adquirir maior maturidade espiritual, mais sabedoria e portanto a oportunidade de dar mais um passo no sentido da mestria pessoal.

O 7, regente de 2014 é um número sagrado, mágico, espiritual. É o Senhor dos grandes Ciclos e das grandes transformações. Representa a união sagrada da matéria (4) e do espírito (3). 4 + 3 = 7.

A regência do 7 pede acima de tudo silêncio, interioridade, e uma atitude reflexiva.

É preciso, portanto, acalmar a mente, serenar os pensamentos e coloca-los em ordem. É preciso ajustarmo-nos a um novo tempo e sincronizarmo-nos com os desafios propostos por estas mudanças. É tempo de separar o trigo do joio e definir prioridades com base no novo paradigma recém-criado.

E eis que surge a primeira dificuldade ou o primeiro desafio do ano.

O ano 2014 abre o 14º Portal deste novo século - o portal 14/5 (1+4=5). Através da ordem e da estabilidade, da disciplina e da prática é possível criar uma base sustentável, tremendamente importante e necessária para o Novo Grande Ciclo que se inicia. O Elemento Terra ao qual pertence o 4 dá-nos o suporte, o apoio, as fundações nas quais nos poderemos apoiar para construirmos e erguermos o novo paradigma. Novos modelos de pensamento, darão lugar a novos modelos de ação, comportamento e atitude. Por outro lado, precisaremos trabalhar com coragem, ambição e ousadia, características do 1, cujo Elemento Ar nos levará para além dos limites, das barreiras e das crenças autoimpostas do passado.

São estas energias que cada um de nós deverá colocar em movimento, primeiramente dentro de nós. Só depois de experimentar dentro, é possível agir fora e sentir esse efeito no exterior, no coletivo. É dessa forma que as grandes mudanças ocorrem.

O 5, que pertence ao Elemento Fogo, apela por mudança, esse é o seu grito. Mudança é uma das palavras de ordem ocultas em 2014. Ela vai acontecer, mas, eventualmente, não a veremos acontecer já.

E porquê?

Porque na verdade, 2014 é um ano 7 e só o 7 possui esta habilidade de tornar as coisas invisíveis, mesmo enquanto elas estão a acontecer. Será um processo lento, portanto, será igualmente um ano lento, em que por vezes a nossa vida parecerá decorrer em camara lenta.

O que será então preciso? Qual o grande teste? É isso mesmo! Acertaram! PACIÊNCIA! Mas também calma, sensatez, controlo da mente (no sentido de não permitir que os pensamentos destrutivos e negativos ocupem as nossas mentes). Portanto, volto a repetir, será necessária uma enorme autodisciplina.

Entretanto, o ano alternará entre períodos de grande estabilidade e períodos de grande insatisfação pessoal geradores de irritabilidade e nervosismo. É preciso dar muita atenção a estes períodos mais difíceis de modo a evitar que esses momentos de rebeldia e zanga piorem as coisas.

Será necessário, portanto, usar com sabedoria as características do 7 que nos poderão ajudar a atravessar este Portal com menor ansiedade.

O 7 representa simbolicamente a vitória do homem sobre si próprio. Tudo o que conquistou foi à custa dos seus próprios erros o que o levou a conhecer-se mais e melhor, numa aventura interminável de conhecer mais de si mesmo, das suas emoções, dos seus pensamentos, dos seus movimentos internos, no fundo de certa forma, neste ponto o homem já deverá saber o que o move.

Assim, durante 2014 poderemos praticar (com maior probabilidade de sermos bem sucedidos) a inteligência emocional, que basicamente significa a capacidade de reconhecermos os nossos sentimentos e emoções e também os dos outros, bem como a capacidade de lidar com eles.

Esta é, sem dúvida, uma das grandes aprendizagens deste aqui e agora.

Estamos a aprender a ouvir-nos, a sentir, a sentir realmente, com a profundidade que só o 7 permite…

O que estou a sentir? O que é que o outro me está a fazer sentir? E quando sinto isto, que pensamentos me ocorrem? Estão associados a que tipo de emoções?

Porque é que estou e experimentar isto? Para quê? Com que objetivo? O que estou a aprender com esta experiência?

Tudo isto, sendo feito, sem julgamento, com o juiz interno silenciado, sem pressa, sem forçar absolutamente nada, deverá resultar numa experiência rica, que pode trazer grandes saltos quânticos (quer ao nível das lições que viemos aprender, quer ao nível do equilíbrio karmico) e consequentemente, se a lição for deveras apreendida, poderemos experimentar uma profunda paz interior e um forte sentimento de gratidão.

Durante este ano, não deveremos deixar nada ao acaso, deveremos antes, estar presentes, isto é, permanecer conscientes da nossa verdade, nunca esquecendo a verdade do outro.

Se estivermos presentes a cada momento, com o coração e com a mente, ou seja, se soubermos usar os dois hemisférios (direto e esquerdo), ou, se quiserem, as nossas duas polaridades (positivo e negativo), plenamente conscientes da nossa essência divina e da nossa humanidade, estaremos a trabalhar para conquistar o tão desejado equilíbrio interno.

A Mestria Interna está ao alcance de qualquer ser humano, no entanto é preciso querer, não basta acreditar e imaginar seres e luzes coloridas (cuidado com as ilusões que o 7 produz). Lembrem-se que há sempre as duas faces de uma mesma moeda. Cabe a nós escolher com sensatez e de acordo com a nossa consciência do momento. Necessitamos de olhar com verticalidade e profundidade para os recursos que temos. Não devemos temer aceitar quem já somos, ou, pelo contrário, querermos ser como os outros. O que importa agora é descobrir a nossa verdadeira essência e agir de acordo com ela. Esse será o ponto de partida para novas descobertas de quem somos. A viagem da alma prossegue interminável…

 

AMOR / AFECTOS / FAMÍLIA

No plano afetivo, é um ano tendencialmente fraco, pois as pessoas tendem a criar barreiras devido à natureza solitária do 7. Não se isole. Procure antes respeitar os seus momentos ou necessidade de silêncio e introspeção. Lembre-se que na solidão há muita pouca aprendizagem. É através do outro que é possível crescer, pois é o outro que nos devolve as experiências mais importantes a serem vividas e desse modo, as maiores lições a serem apreendidas.

Durante este ano há uma forte tendência para ruturas e separações nas relações a dois ou mesmo com alguns membros da família ou amigos, dado que o 7 promove a necessidade de nos afastarmos, por vezes, mesmo daqueles que mais amamos.

Anos como este apresentam tendência para se colocar tudo em causa, mas não de um modo leviano. Há muita profundidade nas emoções e tudo se torna mais intenso.

 

DINHEIRO / FINANÇAS / TRABALHO

Em termos práticos, a regência do 7 é pouco dada a grandes concretizações no plano material, por isso é preciso ter muita cautela, sobretudo no que diz respeito a negócios que exijam grande investimento.

São anos de poupança e poucos ganhos materiais. Será bem mais produtivo investir em si, em formação, por exemplo, ou em qualquer tipo de atividade que lhe permita alargar mais os seus horizontes, seja em termos culturais ou em alguma área específica que pretenda.

É um ano excelente para aprofundar estudos, sobretudo ao nível das especializações.

Ótimo para investigadores, cientistas, filósofos, psicólogos, etc. dado que a necessidade de isolamento do 7 promove o silêncio e a serenidade que permitem aos estudiosos a concentração e clareza mental necessárias.

 

SAUDE

Relativamente à saúde é preciso ter cuidado, sobretudo com a saúde mental, mas também com a emocional, claro. A mente e as emoções estão interligadas, é impossível separá-las e por isso devem ser trabalhadas como um todo.

Cuide das suas emoções, use a inteligência emocional. Não se deixe enredar na teia dos pensamentos destrutivos. Procure a causa dos seus receios, medos e ansiedades. Não deixe arrastar as situações. Procure alguém da sua confiança e partilhe as suas dificuldades, verá que há sempre alguém pronto a ajudar.

Acima de tudo não se deixe chegar ao limite.

 

ESPIRITUALIDADE

Tendência para o fanatismo e para o radicalismo. Será necessário muita atenção e sentido prático para não nos permitirmos entrar por campos tão delicados, como estes, pois isso só dificultará a nossa transformação pessoal e eventualmente a nossa evolução espiritual.

As falsas crenças são motivo de discórdia em toda e qualquer área da nossa vida. Cabe, portanto, a cada um de nós manter abertura mental, sentido crítico e uma boa dose de sentido de humor.

 

Um abraço intergaláctico

Eva Vilela Veigas

 

Eva Veigas
24.11.14

Actualização da análise do mês de Novembro 2014


Eva Veigas
BOM DIAAAAAA!

Estamos na recta final deste mês de Novembro, um mês cuja vibração de calendário é 11, pelo simples facto, de ser o 11º mês do ano.
A vibração 11 transporta consigo, enormes possibilidades de transcendermos os nossos combates... internos, mas também a possibilidade de "acender" velhos conflitos tanto internos, como externos. Não é de estranhar pois que olhemos à nossa volta e verifiquemos tudo o que está a acontecer tanto a nível nacional como internacional. Todas as "bombas" que estouraram este mês, e aquelas que ainda poderão estourar, estão de acordo com esta forte vibração.

Ao nível individual também rebentaram "bombas", em consequência da dificuldade que cada um tem em harmonizar as suas próprias polaridades.
Assim, a agressividade tanto física como verbal, a raiva, a ira, a revolta, a rebeldia, ou pelo contrário, a contenção destas e de outras emoções, provocam naqueles que ainda desconhecem a Verdade, a Luz ou o Caminho do Amor, um aumento dessas "bolhas" que em contacto com uma determinada conjuntura energética acabam por explodir.
É necessário, pois, estar muito atento, num estado de observação pura, fazendo uso da maravilhosa energia deste ano universal 7 (2014 = 7).

Porém, a este mês 11 devemos juntar uma outra vibração, a do mês universal em 2014, que é 9.

E a esse propósito, volto a colocar aqui o texto de Novembro de 2014, pois poderá servir de reflexão para quem gosta de se conhecer de modo mais aprofundado.
 

Análise Numerológica para Novembro 2014

 

“Sonhar não é dormir, mas velar, deslocar-se, agir, viver de outra maneira. Considera o mundo dos sonhos como um segundo mundo, com as suas leis, as suas personagens, a sua realidade. O teu espírito não está encerrado na tua consciência do dia-a-dia, mas estende-se pelos dois mundos ao mesmo tempo, no mesmo momento, em cada um dos instantes da tua vida.”

 

Sabedoria Ameríndia

 

9 – O Regente de Novembro 2014

 

 

Novembro apresenta-se como um mês para encerrar mais um pequeno ciclo, com o seu regente 9, resultado da redução de 18 (1+8=9).

O 18 pode ser considerado como uma oitava superior do 9.

O Senhor dos Sonhos surge quase imperceptível depois de um mês 8 que nos devolveu a vontade de agir em total consciência.

Eis-nos, portanto, chegados ao mês em que podemos fazer novo balanço de vida. O último tinha sido em Fevereiro. (Sugiro que releia o regente de Fevereiro em 2014).

Estes momentos espalhados ao longo do ano são extraordinariamente importantes para que retomemos o fôlego.

Fazer paragens no caminho pode ser revigorante, pois permite-nos sacudir o pó que se foi acumulando ao longo da nossa viagem.

Estes momentos são, efetivamente, vitais para o nosso reequilíbrio. Na verdade, à medida que vamos trilhando o nosso caminho temos tendência para deixar de lado, por esquecimento, por falta de tempo, por mil e uma razões, determinados aspetos ou objetivos que tínhamos decidido completar e que seriam, com toda a certeza determinantes para nós. Portanto, são-nos oferecidos, literalmente, períodos como este, onde nos poderemos e deveremos reposicionar, relativamente aos objetivos traçados.

Durante estes períodos deveremos indagar-nos acerca das nossas motivações internas, do que nos leva, na realidade a agir, mas não só. Refletir acerca das nossas verdadeiras necessidades e prioridades também pode ser muito útil e até revigorante. Fazer uma retrospetiva de tudo o que aconteceu nos últimos meses, por exemplo, avaliando até que ponto as nossas ações estão de acordo com o nosso coração, com a nossa intuição, com as nossas capacidades e com os nossos recursos poderá ser uma excelente ponto de partida para o mês que se segue, com o seu regente 1.

Tudo isto faz parte do nosso processo de aprendizagem e não há que temer alterar ou ajustar quaisquer ações que, por falta de experiência (e porque não fazemos futurologia) no início deste percurso tínhamos decido empreender.

Aliás, ser capaz de reconhecer que a nossa felicidade depende desses ajustes é sinal de crescimento e maturidade.

O 9 representa sem dúvida essa maturidade, essa vontade expressa de afinar a nossa vontade com a nossa ação, fruto dos nossos sonhos aos quais desejamos dar forma.

Necessitamos contudo de uma boa dose de coragem e firmeza e acima de tudo de acreditar em nós mesmos, para viver este mês com tranquilidade e confiança.

O 9 prepara o caminho para o novo ciclo que se avizinha e que terá lugar em Dezembro – o mês que fecha o ano 2014, mas que simultaneamente prepara também ele a abertura de 2015, que será um ano de vibração universal 8.

Portanto estes meses que separam as energias de 2014 (ano 7) e 2015 (ano 8) são muitíssimos reveladores das mudanças e da necessidade de rever velhos conceitos e padrões, que certamente serão substituídos, por novas frequências mais ajustadas à nova energia de Aquário.

Á medida que as novas energias se instalam cabe a nós irmos adaptando e atualizando as nossas vibrações internam para que se tornem cada vez menos dissonantes com o propósito cósmico e cada vez mais sintonizadas com a Sinfonia do Universo.

Assim, este mês 9, e uma vez que nos aproximamos do final do ano, convida-nos a fazer uma introspeção, um pouco mais profunda do que o habitual. Encontramo-nos, sob esta vibração, predispostos a avaliar o nosso estado emocional, identificando os medos que ainda nos impedem de ser nós mesmos, as ilusões que nos dificultam a visão interna e as inseguranças que nos bloqueiam as ações.

 

 

wolf6.jpg

 

Posto isto e em jeito de síntese irei republicando os textos referentes a este ano e aos respetivos meses, com o intuito de estabelecer uma ponte entre as energias já vividas e aquelas que estão para ser manifestadas em 2015.

Porém, deixo-vos uma pergunta: O QUE QUERES MANIFESTAR NA TUA VIDA EM 2015?

Um abraço intergaláctico

Eva Vilela Veigas

 

Eva Veigas