Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

NUMEROLOGIA ARCANA

NUMEROLOGIA ARCANA

Dezembro 2013 - Regente 18:9

Análise Numerológica para Dezembro 2013

 

"Ninguém, depois de acender uma vela, a cobre com um vaso ou a põe debaixo da cama; coloca-a no candeeiro a fim de que os que entram vejam a luz. O oculto será descoberto, e o secreto será conhecido e trazido à luz do dia."

São Lucas 8:16-17

 

 

18:9 – O Regente de Dezembro 2013

 

Dezembro é o último mês do ano e curiosamente termina com uma vibração 9, que representa um fim, um fecho ou uma conclusão. Tal como nos dois meses precedentes, também este mês possui uma combinação numérica interessante. O 9 resulta da redução de 18 (1 + 8 = 9).

O 18 está em analogia com a Lua1 cujaluz nos proporciona uma visão enganadora da paisagem, alterando as cores e as formas de tudo o que nos rodeia. Essa visão cria ilusões de todo o tipo, levando-nos a cometer todo o tipo de erros e enganos, responsáveis pelas nossas dores, mágoas e sofrimentos, que mais tarde ou mais cedo trarão sérias consequências para a nossa vida.

Neste caso, o 18 simboliza tudo aquilo que está escondido, velado. Representa os nossos medos mais profundos, as nossas mágoas recalcadas, os nossos segredos, os nossos “pecados”. Sim, porque nos disseram que pensar, dizer ou fazer determinada coisa era pecado, e nós acreditámos! Enfim, o 18 representa um sem fim de fantasmas que se entretêm a fazer-nos sentir mal e a tornar a nossa vida um verdadeiro inferno na Terra.

Estes fantasmas gritam-nos do fundo da nossa alma a pedir para serem libertados, mas nós não temos a coragem de o fazer. Dói demais ou temos medo que alguém descubra o quão “fracos” ou vulneráveis somos. Na verdade, somos bastante fortes para carregar tamanhos fardos durante uma vida inteira. Se soubéssemos que a vulnerabilidade não é sinónimo de fraqueza de carácter talvez a nossa vida mudasse substancialmente.

O problema é que a pressão gerada pelos ditos fantasmas, se faz sentir cada vez mais forte. Os gritos que outrora foram meros sussurros, agitando de vez em quando a nossa consciência, estão agora cada vez mais audíveis e é preciso fazer alguma coisa com a maior brevidade.

 

Simbolicamente, o 18 representa tudo aquilo que necessita de emergir do inconsciente a fim de ser trazido para o consciente. Só quando a dor e a sua respetiva causa se torna consciente, tem início o processo de libertação dos fantasmas encarcerados há demasiado tempo. A cura vai ocorrendo à medida que os vamos libertando! 

Neste ponto, surgem novas possibilidades e depois de termos desenterrado o que jazia oculto no lugar mais recôndito do nosso ser, é hora trilhar o caminho inteiramente novo que se abre à nossa frente.

As ilusões e os enganos criados pela luz da Lua ficaram para trás. Finalmente dar-se-á a alquimia completa – a união entre a nossa personalidade e a nossa verdadeira essência, simbolicamente representada pelo grande casamento alquímico entre o Sol e a Lua.

A viagem interior iniciada pelo Eremita2 valeu a pena, porque daquela união surge a verdadeira Luz que ilumina inteiramente o ser e o afasta dos perigos próprios da ilusão.

É hora de celebrar!

Portanto, aproveite ao máximo a proposta deste mês e mergulhe diretamente no mais fundo da sua alma, encare os seus medos de frente e não receie ir ao fundo do poço, pois é lá que poderá encontrar o alívio para os seus males. Os fantasmas são meros bonecos, meras distrações para o fazer tropeçar e desviar-se do seu caminho de Luz e Amor.

Busque a sua essência e quando a encontrar dê-lhe as boas vindas e festeje!

 

1 Arcano XVIII – A Lua

2 Arcano IX – O Eremita ou O Eremitão

 

Blog em actualização

Seremos breves. Gratos pela compreensão.

Honras e Bênçãos

A Todos os que vierem por Bem! Caminhemos juntos nesta jornada de autodescoberta e superação. Sejamos, a cada dia, mais e melhores humanos. Eva Veigas

A Cura Começa em Ti

Se não sabes por onde começar... começa por ti mesmo, cura a tua criança ferida e curarás a tua mãe e o teu pai, as tuas avós, os teus avôs e os teus antepassados todos - homens e mulheres que pisaram a Terra antes de ti, que viveram e lutaram, que riram e derramaram lágrimas, que caíram no sono da morte, mas que deixaram a semente para que tu possas estar aqui hoje. - Eva Veigas - Cascais, 18 Dezembro 2019

Ma'at

~ ~ ~ ~ "Destas penas de avestruz da Dupla Verdade, tão delicadas que o mais subtil hálito mental pode agitar, pendem através das correntes da Causa e do Efeito, os pratos ou esferas onde o Alpha (o primeiro) e o Ómega (o último) , se equilibram. Não é possível deixar cair um alfinete sem provocar uma reacção correspondente em cada estrela." ~ ~ ~ ~ A. Crowley, O Livro de Thoth

Eva Veigas

foto do autor

Filha das Estrelas

A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas. Sou mais antiga que a Terra. Mais antiga que a Lua e que o Sol. Viajei entre Galáxias. Visitei outros espaços. Outras dimensões. Trago na Alma. A Sabedoria dos Tempos. E de outros lugares. A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas © Eva Veigas

Regra de Ouro

Nenhum estudante jamais realizará qualquer progresso no desenvolvimento espiritual se saltar de um sistema a outro, utilizando ora algumas afirmações do Novo Pensamento, ora alguns exercícios de respiração a posturas meditativas da ioga, para prosseguir depois com algumas tentativas nos métodos místicos de oração. Cada um desses sistemas tem o seu valor, mas esse valor só é real se o sistema é praticado integralmente." Dion Fortune

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub