Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas

NUMEROLOGIA ARCANA

NUMEROLOGIA ARCANA

A Energia dos Números

letras numero.jpg

 

Cada Número possui uma vibração própria, distinta, única.

 

Cada um de nós sente essas vibrações ou emanações de energia, consoante a nossa própria energia se encontra mais activa, mais passiva ou em equilíbrio.

 

A nossa tendência optimista ou pessimista também tem o seu peso na forma como nós recebemos essas emanações de energia, disponíveis para cada um de nós de acordo com os números constantes do nosso Mapa Numerológico.

 

Portanto, quando me perguntam de que forma é que os Números influenciam a nossa vida, eu coloco a questão de outra maneira:

“De que forma nos deixamos influenciar pela Energia dos Números?

Quer dizer, qual é a nossa postura na vida?

Somos receptivos ou não?

Somos conscientes da nossa missão ou não?

Achamos que temos um papel fundamental a desempenhar aqui na Terra, ou andamos cá por ver andar os outros?

 

Todas as respostas a estas e outras perguntas, irão determinar com que qualidades (positivas ou negativas) de cada Número estamos sintonizados; ou se estamos sequer sintonizados!

 

Quando se diz, por exemplo, que uma pessoa possui um determinado Número de Vida, ou de Destino, queremos dizer que as vibrações emanadas por esse Número estão disponíveis para essa pessoa. Não significa que a pessoa esteja sintonizada com essa vibração.

Porquê?

Porque na maior parte dos casos, as pessoas não sabem como usar as suas energias a seu favor.

Para usarmos as energias do nosso Número de Vida (ou de qualquer outro), temos, em primeiro lugar de as conhecer. Temos que saber quais são as suas características, quais são as suas qualidades positivas e negativas, temos que as identificar dentro de nós. Só assim poderemos compreendê-las!

Este é um processo de aprendizagem interior, pode ser lento ou rápido, depende da nossa disponibilidade, da nossa entrega, da nossa Fé, da nossa vontade de empreender as mudanças necessárias para facilitar o nosso crescimento como Seres Humanos e Seres de Luz que somos!

 

Depois de nos sentirmos familiarizados com os nossos Números, podemos gradualmente começar a efectuar pequenos (ou grandes) ajustes na nossa vida, pequenas (ou grandes) mudanças na nossa maneira de ver a vida, de nos vermos a nós próprios e consequentemente os outros.

 

É então que surge a Luz dentro de nós, uma nova e incomparável visão do todo, surge diante de nós, é o “Eremita” (Arcano IX) que habita em cada um de nós.

 

Quando tomamos consciência da transformação à medida que ela ocorre, sentimo-nos verdadeiramente vivos no aqui e agora, conscientes do nosso papel nesta Peça Teatral complexa, que é a VIDA.

 

Não interessa se o papel é de actor principal, secundário, figurante, de bastidores… O que se torna importante é que temos um papel a desempenhar, uma missão a cumprir!

Há quem nasça para salvar a Humanidade, para descobrir a cura de uma doença, para descobrir o Caminho Marítimo para a Índia, para dar aulas, para cozinhar, para lavar o chão que os outros pisam…

 

Não importa!

 

NÃO IMPORTA MESMO! O QUE IMPORTA É QUE CADA UM DE NÓS DESEMPENHE O SEU PAPEL COMO SE SE TRATASSE DO PAPEL MAIS IMPORTANTE DO MUNDO. QUE O DESEMPENHE O MELHOR QUE PODE E O MELHOR QUE SABE E QUE OS ERROS DE CADA CENA SIRVAM DE LIÇÃO PARA QUE AS PRÓXIMAS CENAS SAIAM CADA VEZ MELHOR.

 

POR QUÊ?

 

PORQUE O PAPEL DE CADA UM, A MISSÃO DE CADA UM, É EFECTIVAMENTE, A MAIS IMPORTANTE DE TODAS!!!

 

O nosso pequeno papel ou missão, na vida familiar é na maior parte dos casos, um GRANDE PAPEL, pois muitas vezes a família depende de nós para tantas e tantas pequeninas coisas do dia-a-dia.

O nosso pequeno papel no emprego parece por vezes tão pouco importante, especialmente quando somos os últimos no organograma da empresa.

Mas já pensaram que por vezes aquele trabalhador, cuja missão passa despercebida, é tantas vezes fundamental ao bom funcionamento de outros sectores da empresa?

E o nosso papel na comunidade?

E na sociedade?

E… e…?

Se não desempenharmos bem a nossa Missão, pensem que há outros a depender de nós para que, por sua vez, também eles possam executar as suas tarefas, os seus objectivos.

Estamos todos dependentes uns dos outros. Nesta matéria ninguém é dispensável!

É quando chegamos a este nível de entendimento que podemos dizer, que finalmente estamos sintonizados com o nosso Número de Vida.

É isto que significa alinharmo-nos com a nossa energia, com a nossa Missão!

 

Aos poucos a nossa vida adquire outro sabor. Adquirimos (ou voltamos a adquirir) e/ou desenvolvemos auto-confiança, auto-estima, equilíbrio, lucidez, intuição, determinação, tenacidade, firmeza, fé, entusiasmo, etc.

Temos oportunidade e vontade de experienciar coisas novas, ou reviver as antigas sob uma nova perspectiva.

 

Apetece-nos viver cada segundo com mais intensidade.

 

Queremos aproveitar todas as oportunidades de amar, de sentir, de partilhar!

 

Tornamo-nos gratos pela vida.

 

Tornamo-nos gratos ao Universo.

 

Sentimo-nos integrados com o Cosmos.

 

Finalmente sentimos que estamos em casa!

 

Compreendemos que a nossa casa é onde estivermos!

 

Que a nossa ligação ao Universo está onde nós estivermos!

 

Já não há separação, nem divisão, nem dualidade.

 

Existe apenas SER!

 

QUE O UNIVERSO VOS ENCHA DE MIL BÊNÇÃOS

 

Eva Veigas

 

29 de Dezembro de 2006

Blog em actualização

Seremos breves. Gratos pela compreensão.

Honras e Bênçãos

A Todos os que vierem por Bem! Caminhemos juntos nesta jornada de autodescoberta e superação. Sejamos, a cada dia, mais e melhores humanos. Eva Veigas

A Cura Começa em Ti

Se não sabes por onde começar... começa por ti mesmo, cura a tua criança ferida e curarás a tua mãe e o teu pai, as tuas avós, os teus avôs e os teus antepassados todos - homens e mulheres que pisaram a Terra antes de ti, que viveram e lutaram, que riram e derramaram lágrimas, que caíram no sono da morte, mas que deixaram a semente para que tu possas estar aqui hoje. - Eva Veigas - Cascais, 18 Dezembro 2019

Ma'at

~ ~ ~ ~ "Destas penas de avestruz da Dupla Verdade, tão delicadas que o mais subtil hálito mental pode agitar, pendem através das correntes da Causa e do Efeito, os pratos ou esferas onde o Alpha (o primeiro) e o Ómega (o último) , se equilibram. Não é possível deixar cair um alfinete sem provocar uma reacção correspondente em cada estrela." ~ ~ ~ ~ A. Crowley, O Livro de Thoth

Eva Veigas

foto do autor

Filha das Estrelas

A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas. Sou mais antiga que a Terra. Mais antiga que a Lua e que o Sol. Viajei entre Galáxias. Visitei outros espaços. Outras dimensões. Trago na Alma. A Sabedoria dos Tempos. E de outros lugares. A Terra é o meu Lar. Mas eu venho das Estrelas © Eva Veigas

Regra de Ouro

Nenhum estudante jamais realizará qualquer progresso no desenvolvimento espiritual se saltar de um sistema a outro, utilizando ora algumas afirmações do Novo Pensamento, ora alguns exercícios de respiração a posturas meditativas da ioga, para prosseguir depois com algumas tentativas nos métodos místicos de oração. Cada um desses sistemas tem o seu valor, mas esse valor só é real se o sistema é praticado integralmente." Dion Fortune

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub