Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas - The Silent Path

Soul Archeologist. Orientação Espiritual. Numerologia e Tarot Transpessoal.

Eva Veigas - The Silent Path

Soul Archeologist. Orientação Espiritual. Numerologia e Tarot Transpessoal.

16/6/2018

16.06.18, Eva Veigas

fairysleep.jpg

 Beautiful Artworks by Elena Dudina

 

Através da dificuldade se chega à solução. O sofrimento cria camadas de uma aparente protecção, de modo a impedir que as feridas provocadas por esse sofrimento fiquem expostas e possam desse modo ser facilmente acedidas, quer por nós, quer pelos outros.

 

Essas camadas protegem até certa medida o ser que se quer livrar do sofrimento a todo o custo, e em grande parte isso parece constituir uma boa táctica, mas na verdade o que sucede é que essa postura, muitas vezes inconsciente (há reacções automáticas à dor gerada pelas diferentes formas de sofrimento) gera diferentes estados de anestesia mais ou menos profunda.

 

É nesse estado que se encontra uma boa parte da humanidade. É nesse estado que muitas pessoas com que nos relacionamos diariamente se encontram. É nesse estado que muitos de nós já estivemos ou ainda nos encontramos.

 

Mas como sair desse estado de letargia?

 

Acima de tudo é preciso querer muito, embora essa decisão, em grande parte das situações não seja suficiente. O que nos move a sair e que determina a nossa decisão e correspondente movimentação de um estado para outro é o cansaço, a exaustão que nós mesmos, num dado momento, sentimos. É o "Já não me aguento mais a mim mesmo!"

 

É nesse momento que a "vítima" em nós se mostra e revela um pouco e só nesse exacto segundo a podemos ver e a podemos acudir.

 

A vítima que se escondia e escudava atrás de tudo e de todos, que se justificava atrás de todo o tipo de desculpas e justificações, mostra-se agora, embora ainda um pouco a medo, mais disponível para encarar uma nova possibilidade - a de se libertar do medo, da dor e acima de tudo da anestesia por eles provocada.

 

A partir deste momento a vítima pode escolher seguir em frente ou ficar onde está, mas uma coisa é certa, ela já não pode ignorar o que viu e sentiu. Ela já viu e já se apercebeu que é possível começar a despertar desse longo sono, dessa longa anestesia onde tem estado mergulhada.

 

Eva Veigas