Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas ~ Terapeuta Holística

The Way of Silence

Eva Veigas ~ Terapeuta Holística

The Way of Silence

27
Abr16

Dia a Dia com os Números

Eva Veigas

japanese garden.jpg

 

27/04/2016

 

Proposta do dia - 22:4

Ativar a Lei do Caos e da Ordem

 

 

O Caos e a Ordem são as duas extremidades da mesma vara ou as duas faces da mesma moeda.

A vara da Criação que surge a partir da Fonte Inesgotável da Mente de Deus.

 

Nada é caótico e nada precisa de ser ordenado pois tudo já se encontra perfeito tal como é.

 

Na verdade, num dado momento, aquilo que para uns é caótico, para outros está perfeitamente ordenado e vice-versa, enquanto noutro momento as perspectivas de ambos podem mudar de posição.

 

Ora, assim se compreende que não é possível assumir uma única regra, no que a esta consideração diz respeito, pois não é possível existir uma total isenção na forma como cada um de nós vê o mundo.

 

É o nosso ponto de vista que aponta ou qualifica em termos temporais se algo se encontra caótico ou não. Só veremos desarmonia fora enquanto tivermos desarmonia dentro e enquanto vibrarmos nessa faixa de frequência qualificaremos as nossas experiências como desarmoniosas, imperfeitas e a precisar de serem consertadas.

 

Este é um dos motivos pelos quais, permanentemente, ambicionamos mudar os outros, esculpi-los, consertá-los, salvá-los das suas “desarmonias” e “desequilíbrios”. No fundo, ironicamente, queremos “criá-los à nossa imagem e semelhança”.

Mas que espécie de seres criaríamos? Com toda a certeza, se isso fosse possível, seriam seres com as nossas mesmas dificuldades e desarmonias. Curioso, não?

E depois? Aceitá-los-íamos tal como eles seriam?...

 

A capacidade de lidar com os outros, aceitando-os tal como eles são, implica fazer esse mesmo trabalho connosco, que tende a ser feito em simultâneo. Isto é, é na interação com os outros que temos a possibilidade de nos revermos, sobretudo revermos ou identificarmos mais facilmente os chamados defeitos, os quais, apontamos nos outros mas nunca os reclamamos como nossos.

Se soubéssemos aproveitar bem essas interações com os outros seres humanos, mesmo aqueles que desconsideramos, ignoramos, ou pior, subestimamos, teríamos toda a espécie de oportunidades para melhorar aspetos básicos e fundamentais em nós.

 

Sempre que identificamos algo “negativo” ou em desarmonia no outro temos a possibilidade de ir ver, ou sentir, se isso ressoa em nós e de que maneira ressoa.

Por exemplo, o comportamento de um viciado em álcool e que manifestamente rejeitamos e criticamos, pode estar apenas a chamar a nossa atenção para o nosso vício de criticar demasiado os outros, de comer às escondidas, de ser escravo do trabalho, etc.

Por outro lado, pode estar apenas a indicar que não queremos seguir aquele caminho e portanto os comportamentos alheios servem-nos muitas vezes de balizas para nos mantermos num caminho mais equilibrado e mais firme, sem espaço para hesitações ou tropeços.

 

Há que analisar todos as componentes de cada aspeto para podermos conhecer o nosso interior com mais clareza, mais autenticidade e mais verdade.

 

 

O que podemos sarar / curar / harmonizar, hoje, em nós.

 

Números 5

 

- Acessos de ira, raiva, fúria, revolta e inadequação à vida neste planeta

- Incapacidade de aceitar a dificuldade em lidar com os seus próprios desequilíbrios emocionais e com todos o tipo de excessos que se cometem

- Incapacidade de parar e serenar interiormente

- Incapacidade de aceitar a vida e os outros – resistência permanente a tudo, entrando facilmente no caos ou no verdadeiro “inferno” interior 

 

Ferramentas contidas nos números de hoje com as quais podemos resgatar mais e mais poder pessoal:

 

Números 4 e 9

 

- Trabalhar perspectivas internas no sentido de ir adquirindo mais aceitação em relação à sua situação atual, seja ela qual for

- Aprender a alinhar-se com o seu processo criativo, aplicando-o na sua vida em todas as situações; quanto mais praticar, mais flexibilidade mental ganhará.

- Querer transformar-se (e não querer transformar os outros) convictamente, sem ter em vista quaisquer recompensas ou prémios. Querer fazê-lo apenas por si mesmo e não para provar nada a ninguém

- Trabalhar com afinco cada aspeto da sua personalidade inferior (ego inferior ou pequeno eu) aceitando-se e assumindo-se tal como é (também não precisa de o comunicar ao mundo, mas pode fazê-lo com alguém em quem confie) – faça isto para si, com calma, sabendo que é para o seu bem e para o Bem Maior.

- Respeite-se e respeite os outros se quer ser respeitado

- Seja bastante generoso consigo, com as pessoas (mesmo com os desconhecidos – nem que seja apenas uma oração silenciosa – Deus, a Fonte, O Universo, ressoa com as suas vibrações e devolve tudo o que você emanar), com os animais, com as plantas, com todo o Planeta que é o Ser Vivo, no qual você nasce, cresce, se desenvolve, repousa, trabalha, procria, decai e morre – Somos filhos da Terra e à Terra voltamos quando deixamos este invólucro. É a nossa casa, provisória, é certo, mas é a nossa casa.

Como cuida da sua casa?

Deita lixo para o chão da sala ou dos quartos? Dá pontapés na mobília? Ou cuida o melhor que pode e sabe, com carinho e alegria daquele que é o seu lar, o seu ninho ou o seu refúgio?

Pense em como cuida de cada cm2 da sua casa… agora reveja o que faz quando está na rua! O comportamento é igual? Difere?

Se pensar e cuidar do Planeta, como pensa e cuida da sua casa fará diferença?

 

Have a nice day

Em Profunda Gratidão à Vida

Eva Veigas

 

26
Abr16

Dia a Dia com os Números

Eva Veigas

5.JPG

 

26/04/2016

 

Proposta do dia - 21:3

Activar a Lei da Alegria.

 

 

A Alegria é um estado da alma, tem vontade própria e não se desgasta. Somos nós que a activamos com pequenos gestos diários: sorrir; ajudar alguém sem querer nada em troca; contemplar as estrelas; falar com os nossos animais, etc.

 

Fazer o que estiver ao nosso alcance para obter uma visão global do cenário onde estamos inseridos, devolve-nos uma perspectiva mais ampla dos movimentos cósmicos.

É preciso olhar em todas as direções, considerar todos os pontos de vista, ir além das fronteiras auto impostas e das que nos impõem externamente. É preciso escavar fundo neste dia que pede que trabalhemos mais um pouco na direção da nossa transformação individual.

 

O que precisamos trabalhar ou resgatar em nós?

 

Aspectos relacionados com:

- a nossa incapacidade de tomar decisões e de nos mantermos firmes e leais a nós mesmos.
- a dificuldade de definir limites e fronteiras saudáveis.
- o hábito de procrastinar ações que nos devolveriam tempo e espaço para fazer coisas de que gostamos e para as quais nunca temos tempo
. dificuldade em manter a nossa atenção focada em objectivos reais e exequíveis em vez de andarmos a perder tempo com fantasias impossíveis de concretizar.
- dificuldade em manter os pés no chão e o coração em Deus/Deusa.
- dificuldade em lidar com os nossos caprichos e insatisfações pessoais.
- dificuldade em controlar os desejos e apetites de toda a espécie.
- dificuldade em atingir a compreensão de que aquilo que nos faz realmente felizes são as pequenas coisas de todos os dias.

 

Ferramentas contidas nos números de hoje com as quais podemos resgatar mais e mais poder pessoal:

- Assumir aquilo que gostamos realmente de fazer e deixar de querer competir com os outros para corresponder àquilo que os outros, a sociedade, a família, os amigos... esperam de nós. Há empregadas de limpeza mais felizes do que muitos advogados ou médicos.
- Aprender a ser mais flexível do ponto de vista mental - largar a obstinação e a casmurrice.
- Deixar de querer ter sempre razão e passar a ser mais leve do ponto de vista emocional
- ser tenaz e firme nos seus propósitos e objectivos
- criar planos estruturados, dividi-los em grupos de várias pequenas tarefas e depois cumpri-las, uma de cada vez, sem saltar nenhuma etapa. Pode parecer que não, mas se experimentar verá finalmente alguma evolução nos seus planos e muitos resultados positivos, o que lhe dará mais estímulo para prosseguir
- abraçar as ideias dos outros como se fossem suas: criticá-las do ponto de vista construtivo, como gostaria que fizessem consigo
- colocar-se muitas vezes no lugar do outro abre-lhe novas perspectivas e ajuda-o a transformar-se interiormente.

 

 

Fazer tudo isto trazendo alegria ao seu coração e agradecendo por fazer parte deste maravilhoso momentum que é esta presença efémera no Planeta-Escola que é a Terra.

 

 

Have a nice day

Em Profunda Gratidão à Vida
Eva Veigas

25
Abr16

Pensamento do Dia

Eva Veigas

mountain1.jpg

 

 

«Ainda que os teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos, como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...»

Saint-Exupéry

 

19
Abr16

O Autoconhecimento

Eva Veigas

compass.jpg

 

Autoconhecimento envolve um compromisso com o próprio a tempo inteiro, é por isso que a maioria das pessoas não se conhece.
Querer conhecer-se dá trabalho, implica fazer, experimentar, sentir a experiência para depois a integrar e passar à ação seguinte, mas a maioria das pessoas tem demasiada preguiça para fazer algo de bom por si mesma. Neste ponto a pessoa ainda não se ama verdadeiramente.

Quer ser feliz, quer curar as dores, sejam elas de nível físico, emocional ou outro,... mas não faz nada para que isso se manifeste, porque o amor que tem dentro de si ainda não foi experimentado, não está desenvolvido. Ainda está fechado na câmara secreta do coração. Assim, ela só sabe queixar-se da vida e implicar com os outros.

Autoconhecimento é para resilientes, é para os resistentes que mesmo desgrenhados, mesmo doentes, sem dinheiro, sem apoios de nada nem de ninguém seguem em frente, porque nunca deixaram de acreditar numa força maior que nasceu com eles - essa força é a do Amor.

O autoconhecimento é para todos mas nem todos seguirão esse caminho.

Eva Veigas

19
Abr16

Semana de 18 a 24 de Abril – Valete de Paus

Eva Veigas

Valete Paus.jpg

 

 

Esta semana encontra-se sob a influência do Valete de Paus, uma carta que pertence ao Reino do Fogo ou ao domínio das Salamandras.

 

Esta semana indicia o início de uma longa jornada para a qual poderemos estar ou não preparados.

Simbolicamente este é o princípio do caminho do iniciado, portanto trata-se de cada um se questionar acerca da verdadeira motivação que internamente o dirige na vida.

É um período dinâmico, pleno de ideias e muito inspirado pelos elementais do Fogo que sempre geram muita energia para agir.

A ação é sustentada ou apoiada pelo bastão, que verticalmente apoiado na terra sugere a ideia de um perfeito ancoramento da nossa intenção. Porém, é um período em que necessariamente é fulcral renovar a nossa fé. É importante reavaliar a nossa condição física, emocional, mental, etc., fazendo um reposicionamento relativamente ao que nos move na nossa busca espiritual e terrena – sagrada.

É imperioso conhecer a terra que pisamos agora, pois o caminho que se abre à nossa frente é desconhecido. Os passos poderão ser lentos mas firmes, porque o que importa é a persistência com que os daremos.

Desistir nesta etapa do caminho é escolher a via da negação e da resistência, da dificuldade e da aspereza.

É tempo de ação e movimento, na verdadeira acepção do termo, mas de uma ação baseada num amor-próprio que deve estar já tomando forma.

O Fogo do Espírito aquece as nossas turbinas internas injectando força, coragem, firmeza e vontade própria, remetendo-nos a todo o instante para o nosso livre-arbítrio e para escolhermos de forma responsável o que precisamos para a nossa vida.

A maturação acontecerá ao longo da jornada.

 

Desejo a todos uma Excelente Jornada

16
Abr16

Dia de Nascimento 1

Eva Veigas

1.jpg

 

Os nativos deste dia são por natureza líderes natos. Capazes de tomar o seu destino nas suas próprias mãos, dado o elevado nível de autoconfiança, vitalidade e dinamismo, estes nativos gozam de grande inteligência e articulam facilmente as suas ideias com as decisões e as iniciativas que necessitam de tomar para realizar os seus intentos.

 

São originais, ousados, inovadores e bastante impulsivos e geralmente usufruem de uma vitalidade e energia invejáveis.

 

Costumam ter orgulho em si próprios e adoram iniciar projectos novos. Aliás é precisamente a antecipação dessas iniciativas que lhes empresta uma energia poderosa com a qual entusiasmam os que os rodeiam. No entanto, nem sempre terminam o que começam.

 

Por outro lado, apreciam e precisam muitas vezes de estímulos externos para conseguir levar os seus projetos adiante.

 

Se este nativo optar por viver a sua vibração de nascimento no seu aspecto negativo é possível que desenvolva a crença de que receber é mais importante do que doar, o que naturalmente leva ao comportamento equivalente o que obviamente lhe devolve grandes dissabores.

 

Existe uma tendência para sofrer de excesso de autoritarismo, orgulho e inveja.

 

Eva Veigas

14
Abr16

Os Números e a Lua

Eva Veigas

cresc moon.jpg

 14 a 21 de Abril

 

Fase da Lua: Quarto Crescente – Trata-se de um período excelente para agarrar de novo naqueles projectos, que tinha colocado de parte, sobretudo aqueles que exigem tempo e cuidado. Talvez tenha sentido algum desânimo num momento anterior, mas agora é tempo de lhes dar continuidade e de lhes prestar a devida atenção. Não se assute se o processo que agora tem início lhe aprecer demasiado longo, pois esta fase da Lua apoia todo o empenho e motivação que dedicar à tarefa de transformar os seus sonhos em realidade.

 

A fase do Quarto crescente tem início no dia 14 de abril de 2016 e o Regente deste período é 1, redução de 55 (5+5=10=1). É o momento do novo. O momento de avançar, pois o Senhor dos Inícios, da Vontade Suprema, inicita-nos a começar e a não temer avançar na vida.

 

O 1 irrompe com a sua força imensa, rasgando amorosamente a terra para a nutrir com as suas sementes. Tudo o que fizermos durante este período terá tendência para germinar, crescer, expandir-se e dar frutos, mas antes que isso suceda é preciso meter as mãos na massa.

 

O verbo é agir!

 

Estagnar num período com semelhantes características é desperdiçar oportunidades únicas e irrepetíveis.

 

O Número Dobrado 55, corresponde, no Tarot, ao Arcano Menor: Às de Espadas, que nos relembra a Vontade Divina que age através de nós.

 

Coragem, ação dirigida, força interior e maturidade são absolutamente necessárias sob esta vibração energética.

 

Cuidemos dos excessos, sobretudo do da impulsividade, que nos pode levar a cometer erros fatais, que inibiriam as nossas fantásticas ideias para agir em direção às nossas realizações.

 

Manter o foco naquilo que se pretende, sem desviar a nossa atenção por nenhum motivo menor é o maior desafio deste período.

 

Eva Veigas

 

 

 

14
Abr16

14/4/2016 = 18:9

Eva Veigas

earth2.jpg

 

 

Largando os condicionamentos adquiridos.

 

O ser humano, regra geral, nasce livre, num corpo completamente novo, pleno de capacidades a todos os níveis. À medida que vai crescendo e desenvolvendo as várias potencialidades vai sendo também exposto a toda a espécie de crenças e dogmas daqueles que o rodeiam, o que naturalmente tem influenciado a humanidade desde tempos imemoriais.

 

Temos estado à mercê daqueles que nos precedem, que também movidos pelos medos que outros lhes incutiram, não fazem senão reproduzir esse papel connosco. Nós, com algumas, poucas excepções, recriamos essa farsa com os nossos filhos, enteados, sobrinhos, netos, alunos, etc.

 

Tudo isso teve com certeza um objectivo (ou pelo menos assim o defendem alguns, e eu própria). Porém vivemos um tempo em que já não existe nenhum tipo de justificação para continuarmos a ter este procedimento. Aquilo que há poucos anos era considerado oculto está agora ao alcance de qualquer pessoa. O conhecimento evadiu-se das prateleiras dos eruditos e passou para a internet, para as revistas, para livros a que todos facilmente têm acesso.

 

Não existe justificação para continuarmos a agir na nossa vida e na dos outros, de acordo com o modelo robotizado, expectável que todos tão bem conhecemos.

 

Quem já não proferiu algum dia frases do género: “Já a minha mãe fazia assim” ou “Cá em casa sempre foi assim e vai continuar a ser”?

 

Não somos máquinas. Somos seres pensantes, emocionais, mentais… mas não usamos as nossas próprias faculdades – aquelas com que nascemos. Muito menos usamos a nossa liberdade. Limitamo-nos a reproduzir o que aprendemos com os outros e nem sequer paramos um bocadinho para observar de outras perspectivas se esses comportamentos, atitudes, crenças, etc. serão adequados para nós. Não!

 

Seguimos em frente, ignorando o óbvio, saltitando de dificuldade em dificuldade, atribuindo os nossos problemas aos outros, claro!!!

 

Projetamos os nossos dramazinhos pessoais nos outros, queremos fazer guerrinhas pessoais e depois ficamos muito apoquentados quando os outros não nos alimentam o ego mesquinho, pequenino, ignorante e arrogante, com o seu silêncio de ouro ou com as suas respostas plenas de amor, mas que porque devolvem a verdade não gostamos.

 

Pois é, a verdade custa a ouvir. Mas se formos honestos connosco uma vez na vida e já agora se usarmos a nossa inteligência emocional poderemos aproveitar para olhar para essa verdade e aprender alguma coisa com ela.

 

Está na hora de nos libertarmos dos condicionamentos impostos pelos outros, mas sem zangas e sem atribuir culpas a A ou B.

 

Nós atraímos o que precisamos para crescer e ganhar consciência neste plano evolutivo onde a nossa alma se encontra, agarrada a um veículo terreno a que chamamos corpo.

 

Nem dele sabemos cuidar, enchemo-lo com toda a espécie de venenos, desde o que ingerimos, às formas-pensamento que criamos.

 

Passamos a vida cheios de medo de adoecer, sofrer e morrer, mas não dedicamos cuidados básicos ao nosso corpo.

 

Está na hora de assumir o poder de que dispomos para tomar as decisões mais correctas, positivas e saudáveis para o nosso bem-estar e parar de estar à espera que os outros cuidem de nós um dia.

 

Está na hora de assumir o que pensamos, o que manifestamos, o que atraímos e de aprender a crescer com as lições que a vida nos devolve por causa da nossa insensatez, da nossa imaturidade e da nossa leviandade.

 

Está na hora da nossa essência, da parte mais purificada da nossa alma, assumir o controlo desta vida e agir através da nossa personalidade, que quando reeducada se torna a nossa grande aliada neste estádio que é a vida terrena.

 

Eva Veigas

03
Abr16

Mensagem das Runas para Abril 2016

Eva Veigas

 

22.jpg

 

Ingwaz – Runa 22

 

É interessante ver as ligações escondidas entre Números, Runas, Tarot, etc.

Se não vejamos: Abril, sendo o quarto mês do ano, corresponde naturalmente ao número 4.

Numerologicamente Abril é um mês regido pelo poderoso Número 4, dado que se somarmos o número do mês ao número universal de 2016, que é 9, obteremos 13, que reduzido é, como é óbvio, um 4.

A runa que foi cuidadosamente retirada do baralho, após o devido ritual rúnico, foi exatamente, a que corresponde ao Número 22.

No Tarot as cartas 4, 13 e 22 correspondem ao Imperador, à Morte e ao Louco, respetivamente. (O Louco corresponde ao 0 (Zero) e ao 22, dado que 22 é o número de Arcanos Maiores do Tarot).

Poderão dizer que é coincidência, mas eu prefiro chamar-lhe sincronicidade.

Os números 4, 13 e 22 associam-se à construção dos alicerces do nosso Templo Interno, à consequente e necessária transformação do mesmo, ao longo de cada existência terrena, na medida em que vamos crescendo e amadurecendo e como tal é importante ter presente a capacidade de ir largando o velho para ir dando lugar ao novo e, finalmente, à preparação de um terreno fértil cujas condições permitam o ancoramento de uma Ordem Superior bem estruturada e sintonizada com elevados padrões de consciência.

Mas abordemos então o significado propriamente dito da Runa 22 – Ingwaz ou Inguz.

Ing significa “os dinamarqueses”, um dos principais povos escandinavos a utilizar as runas para propósitos mágicos, mas, e quanto a mim, a melhor explicação, revela que Ing significa literalmente «semente» ou o deus, Ing.

Podemos afirmar que o mês de Abril se compara àquele momento em que a semente está pronta a germinar ou ao período de gestação de uma mulher, em que tudo permanece ainda em potencial mas ainda não foi totalmente materializado. Trata-se do processo de gestação e germinação efetivo.

Este é um momento de grande crescimento interior. É preciso estar consciente, pelo menos na parte que nos compete, desta importante e silenciosa fase que corresponde a uma verdadeira necessidade de isolamento. Em momentos de grande interioridade e introspeção o silêncio, a quietude, a espera são fases importantes deste processo cujo movimento não gera por ora nenhuma mudança significativa. Muitos traduzem isto, expressando frases como: “Acho que nada está a acontecer.” E na verdade, não se sentem nada à vontade com esta fase. Sentem-se estranhos, amedrontados ou simplesmente irritados.

É um mês excelente para abrandar todos os excessos e todas as cargas e pesos supérfluos e buscar os nossos próprios ritmos internos, cuja cadência nos devolverá a energia que mais tarde, num outro momento deste processo, precisaremos para agir e dar continuidade ao nosso propósito.

Portanto é um tempo importante para gradualmente acumular boa energia e dirigir a nossa atenção para alinhar e centrar os nossos sentidos e pensamentos com o nosso coração.

A semente consciente (uma ideia, por exemplo) deverá ser plantada no solo do inconsciente onde incubará e germinará, dando mais tarde o fruto, uma nova criação da mente que mais tarde será utilizada na nossa vida quotidiana.

Assim, esta Runa convida-nos a não ter pressa em chegar a lugar algum, a não querer queimar etapas, a não teimar em atingir patamares demasiadamente elevados e fora do nosso alcance.

Baixar a fasquia pode ser francamente benéfico para quem busca alcançar freneticamente o que quer que seja.

É preciso deixar morrer em nós, aquilo que já não nos serve e que só por apego, orgulho ou arrogância teimamos em manter. Para que algo novo nasça e cresça, algo velho tem que morrer ou transformar-se. É o medo do desconhecido ou o apego aos nossos hábitos rígidos que dificulta todo este processo.

Uma boa sugestão é praticar algum tipo de meditação passiva que ajude a relaxar e a integrar os 4 níveis do nosso ser: físico, mental, emocional e espiritual numa vertente de consciência universal.

As práticas meditativas permitem entrar em contacto com o nosso verdadeiro eu, o que sem dúvida nos flexibiliza por dentro, ajudando a desmontar os processos rígidos daquela parte da mente responsável por nutrir os nossos sistemas de crenças negativos, bloqueadores e auto sabotadores.

Meditar com uma Selenite, pode ser uma boa experiência pois, este cristal possui em si mesmo uma maravilhosa maleabilidade, além de ser um excelente e mega poderoso canal para limpar registos karmicos densos ao mesmo tempo que ilumina a consciência trazendo cura e equilíbrio a todos os nossos corpos.

 

Desejo a todos um maravilhoso mês de Abril. Que nos devolva muitos renascimentos, muita vida e muitas flores multicoloridas que nos perfumem a alma e o coração.

Um abraço imenso em plena comunhão com os meus irmãos desta caminhada na Terra.

 

Eva Vilela Veigas

Intuitive Healer

Numerologia & Tarot Transpessoal

Bênçãos! Se chegaste até aqui é porque escutaste o chamado da tua alma!

Convido-te a navegar por este espaço. Se gostares fica e subscreve o blogue. És muito bem-vindo/a.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Consultas / Terapias

Numerologia Karmica, Tarot, Tarot Karmico, Oráculos, Cura Xamânica*, Meditação Guiada*, Cura e Resgate da Criança Interior*, Cura da Criança Lunar e Solar* *apenas sessões presenciais

Consultas online

Mensagens

Find us on Facebook

Partilha e difusão de conteúdos

Agradecemos a partilha e difusão de conteúdos, desde que sejam salvaguardados os devidos créditos da autora do blogue e demais fontes por ela citadas.

Consultas / Terapias / Retiros Individuais

Consultas

Ano Universal

Cursos / Ws

Textos de Apoio

  •  

Artigos Numerologia

Dias de Nascimento

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS:

  •  

Entrevistas

Parcerias

Sapo Astral

Sapo Desporto

Tertúlia

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D