Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eva Veigas ~ Terapeuta Holística

The Way of Silence

Eva Veigas ~ Terapeuta Holística

The Way of Silence

20
Jan12

Mês Pessoal 9 em 2012

Eva Veigas

 

Este é um mês importantíssimo especialmente para quem estiver sob a influência do ano pessoal 9. A energia encontra-se dobrada e consequentemente sentirá os seus efeitos do mesmo modo.

Durante este mês convém dar reposta a tudo o que se encontre pendente. Sendo o fecho do ciclo, é a altura ideal para fazer um balanço de tudo quanto já conseguiu fazer e do que falta ainda concluir. Esta vibração pressupõe um abrandamento ao nível do mundo interior.

O que distingue este mês dos demais, é precisamente, a possibilidade que ele nos dá de nos evadirmos da agitação diária, através do pensamento, da reflexão e da meditação. Mergulhar no silêncio, olhar para o nosso interior com verticalidade e imparcialidade, sem julgamentos, permite-nos perceber as nossas necessidades reais (e não os caprichos do ego) e chegar às conclusões que, obviamente, nos facilitarão escolher em consciência, qual a direcção a tomar na nossa vida. Quando escolhemos em consciência, isto é, quando nos sentimos verdadeiramente responsáveis pela nossa vida e já não cobramos dos outros, sentimo-nos revigorados, livres e prontos para enfrentar toda e qualquer eventualidade. É uma força incrível que a maior parte desconhece possuir.

Este é o momento para deixar para trás velhos hábitos, velhas crenças, velhos dogmas. Está na hora de mandar o Velho do Restelo para a reforma…

Não receie mudar, transformar-se, actualizar-se. Desfaça-se do velho e abrace o novo. Desfrute! É uma sensação maravilhosa que traz consigo uma libertação e um sentimento delicioso de que nada é para sempre.

Lembre-se que o aspecto material da vida tem de evoluir a par com o progresso espiritual. É necessário que a transformação interior ocorra, é imperativo renovar o que conhece ou cairá na armadilha tecida pela ilusão de que nada nem ninguém evolui. Depressa dará por si, a queixar-se da vida como de costume.

Entenda que a verdadeira transformação ocorre a partir do interior e no interior. Tome consciência que o que ocorre no exterior é apenas um reflexo do que sucede no interior. Portanto, não adianta queixar-se e muito menos atirar as culpas para cima de terceiros.

Quando me refiro a olhar para dentro, não estou a dizer-lhe que se isole do mundo, nem a sussurrar-lhe que fuja das suas responsabilidades, mas sim a afirmar-lhe que é possível recolher-se no seu mundo interior e dedicar tempo a investigá-lo, tal como faria um cientista. Este trabalho requer paciência, dedicação, coragem, ânimo e muito amor por si próprio.

Terá que aprender a distanciar-se emocionalmente, isto é, a tornar-se independente do ponto de vista emocional ou afectivo. É uma tarefa árdua, sem dúvida, mas muito compensadora a longo prazo. Encontre a sua luz interior e aprenda a brilhar como um farol. Pratique, pratique, pratique! Depois torne-se um porto de abrigo para os outros até chegar a ser um modelo ou um guia para uma só pessoa ou para toda a Humanidade.

Em termos práticos este é um mês em que deve aproveitar para concluir e encerrar tarefas ou projectos de menor dimensão. Pode aproveitar para fazer mudanças, limpezas, arrumações, quer em casa, quer no local de trabalho. Nessa altura, lembre-se dos necessitados, dos sem-abrigo, das causas nobres. Aquilo que já não lhe faz falta pode ser muito útil a alguém que nada possui.

Se pretende livrar-se de um mau hábito, de um vício, de um padrão de pensamento negativo, de uma rotina desgastante e assim por diante, este também é o mês ideal para o fazer, pois a energia flui em sintonia com os que pretendem pôr fim ao que quer que seja.

Sendo o 9 por excelência, a energia associada ao amor incondicional, este é também o momento ideal para praticar o bem. Apostar no voluntariado pode ser uma opção interessante, sobretudo se tem suficiente tempo livre. É sempre melhor do que ficar em casa lamentando-se por tudo o que lhe acontece. Uma excelente forma de curar as nossas feridas é olhar em volta e verificar a quantidade de pessoas que vivem situações tão difíceis, por vezes, mesmo ao nosso lado.

O 9 gosta de ajudar, de cooperar e de contribuir para um mundo melhor, portanto, este é o momento de agir e de participar activamente para melhorar a vida de alguém, quer seja na família, na comunidade, no país ou no mundo.

E por falar em amor incondicional. Aquele amor que tanto se anseia, de que tanto se fala, acerca do qual tanto se escreve mas que se pratica tão pouco. Pratiquemos mais e falemos menos!

O egoísmo prolifera. A intolerância é praticada a toda a hora. A incapacidade para compreender os outros parece aumentar. E estamos todos à espera uns dos outros… Sim! Estamos à espera que os outros mudem para então nós darmos o passo!

Bem, sob esta energia não podemos simplesmente ficar à espera, temos que agir. Muda e o mundo à tua volta mudará! Sob esta energia o abrandamento é apenas interior, como já foi dito acima. No exterior, ou seja, no dia-a-dia, é preciso actuar. Porque é que não pode ser você a mudar? Porque é que tem que ser o outro a dar o primeiro passo? Afinal, o que é que você ganha com isso? Será que ganha mesmo alguma coisa? Aqui só entre nós, acredite, você ganha: Zero! Isso mesmo. Nada! Não ganha nada, mas perde muito. Perde a sua oportunidade de perdoar e consequentemente libertar-se a si e aos outros dos grilhões energéticos da amargura, do ressentimento, da raiva, do ódio, que nos prendem numa roda que gira interminavelmente. Quer mesmo continuar a alimentar essa energia doente e perniciosa? Esta energia doente é responsável pela maioria das nossas doenças físicas, desde uma simples dor de cabeça ou de estômago a uma doença grave ou mesmo fatal. Opte por perdoar e siga em frente, aproveitando o fluxo harmonioso da energia 9. Sintonize-se com o elemento filosófico Fogo e “queime” todas as dores, todas as tristezas e todos os rancores. Sinta-se maravilhosamente vazio! Depois preencha o vazio com a Luz Branca do Amor Incondicional. Perdoe a si mesmo por tudo o que pensou, fez ou disse de errado.

Se é do tipo de pessoa que costuma afirmar: “Eu perdoo, mas não esqueço”, saiba que ainda não perdoou.

O Perdão é uma energia de cura maravilhosa. Quando perdoamos realmente, a partir do centro do nosso coração, produz-se um verdadeiro milagre. Um milagre natural que só poderá vivenciar experimentado o verdadeiro perdão, com a intenção sincera de se libertar e libertar o outro.

 

19
Jan12

Mês Pessoal 8 em 2012

Eva Veigas

Este é um mês de influência predominantemente material. A vibração 8 significa realizar, concretizar, tornar visível, expandir. Portanto, trate de aproveitar ao máximo esta energia francamente favorável que estará ao seu dispor durante um mês inteirinho. O leque de oportunidades é vastíssimo, sobretudo, no que concerne a questões financeiras. Apresentam-se excelentes possibilidades de poder solucionar situações que vinham a arrastar-se e cuja resolução parecia não ter remédio.

A vibração 8 é prenúncio de sucesso, no entanto, é preciso entender que não podemos colher frutos saudáveis e saborosos, sem antes os termos plantado e cuidado durante o seu crescimento e maturação. Portanto, se no seu caso não conseguir conquistar o que pretende é porque não deu os passos certos, a atenção necessária ou não se dedicou a 100% ao seu projecto. Nesse caso, é possível que sinta o fracasso de forma mais acentuada que em qualquer outro mês, pois esta forte vibração acentua quer o melhor, quer o pior, já que se trata de uma energia de expansão, como já referi. Para conseguir alcançar o sucesso em qualquer empreendimento que seja, é necessário, para além de uma forte motivação, assumir um compromisso consigo mesmo. Quando estamos verdadeiramente comprometidos connosco, nada nem ninguém nos poderá impedir de alcançar as nossas metas. Deste modo os aspectos mais importantes a considerar durante este mês prendem-se com a motivação, o compromisso interno, a disciplina, a determinação, a versatilidade, a firmeza e uma força de vontade férrea. Estas são as escadas, cujos degraus deverá subir, de forma a alcançar níveis mais elevados de vitória e de sucesso.

Saber usar o poder associado à posse do dinheiro, dos bens materiais, da riqueza, da prosperidade, é uma aprendizagem e tanto. Esta é uma das mais difíceis lições para a maior parte de nós. E a dificuldade assenta sobretudo nas crenças negativas que herdamos em relação a este aspecto particular da vida: o aspecto material.

Ao longo de incontáveis gerações fomos assistindo à manipulação que ricos e poderosos (faraós, imperadores, reis, príncipes, senhores feudais, e assim por diante) desencadearam sobre a Humanidade. Perdemos a esperança num herói justo e generoso que nos salvasse dos nossos grilhões. Já não acreditamos em nada nem em ninguém. Actualmente assistimos à derrocada dos déspotas e tiranos do nosso tempo, mas nem assim conseguimos ver o mundo melhorar. E isso deve-se à crença negativa que transportamos dentro de nós, de que o dinheiro e consequentemente o poder material não dão felicidade. A verdade, é que o dinheiro é apenas um meio de troca e nada mais do que isso. O uso que dele fazemos é que tem que ser reavaliado. Uma foice nas mãos de um lavrador é um instrumento agrícola, mas nas mãos de um assassino é uma arma que ceifará vidas inocentes.

Assim, este é um excelente mês para trabalharmos essas crenças negativas e passarmos a “curar” esse aspecto sombra em nós.

O herói que nos salva não regressará num dia de nevoeiro, ele simplesmente reside dentro de nós, adormecido, à espera que a nossa fé em nós mesmos o acorde do seu sono de morte. O herói adormecido erguer-se-á, assim, no seu esplendor, na sua generosidade, na sua força e combaterá o verdadeiro inimigo – a crença - que ele estilhaçará para sempre. Essa crença era o que nos impedia de aceder à nossa própria prosperidade. Impomo-nos sempre condições negativas, tais como: ‘Um rico é mau e desonesto. Eu sou uma boa pessoa e sou honesto. Logo, eu não posso ser rico.’ Isto é algo muito negativo e que deve ser trabalhado desde a raiz, entendido, integrado e libertado para sempre, permitindo-nos desta forma alcançar níveis de poder dos quais não temos ainda o menor vislumbre. Inteire-se acerca de tantas e tantas pessoas ricas, generosas, que espalham o bem e que usam o seu dinheiro, a sua fortuna em prol da humanidade ou em menor escala, em prol da sua comunidade ou da sua família. Ainda concorda que ter dinheiro e poder material é mau para si? Se pretende aprender mais sobre esta matéria investigue. Há imensos cursos e livros que ensinam a usar técnicas de libertação em relação a crenças negativas específicas, como é o caso do dinheiro e do poder material. Essas técnicas, na maior parte das vezes, muito simples, colocam-nos de volta no caminho certo, em direcção ao nosso verdadeiro Poder – O Poder Pessoal.

Este mês também nos lança um outro desafio não menos difícil. Ele pede-nos que equilibremos os pilares da versatilidade e da firmeza. Pode parecer fácil, mas não é.

É muito fácil escorregar para um dos lados, pois a procura do novo lança-nos muitas vezes em buscas infrutíferas e quando chegamos ao fim, compreendemos que apenas perdemos o nosso tempo e nada conseguimos concretizar. A dispersão anda à espreita durante todo o mês 8. Há então que ser firme e particularmente atento a todos os detalhes, de modo a não correr riscos desnecessários gastando a nossa energia em esforços inúteis.

Em termos práticos fique atento, sobretudo a mudanças no plano profissional. Existem muitas hipóteses de ascender nesse plano. Se é empresário ou trabalhador por conta própria deverá investir e intensificar o seu negócio, inovando, recriando, apresentando novas propostas aos seus clientes, alargando o leque de possíveis clientes, etc. Se é trabalhador por conta de outrem, esmere-se. Faça por mostrar as suas capacidades, o seu empenho, enfim, a sua eficiência. Poderá colocar projectos em andamento e concretizar muitos dos seus sonhos, mesmo aqueles que lhe pareciam praticamente impossíveis. Um mês com esta vibração é ideal para tudo o que se relacione com dinheiro, investimentos, negócios e respectivas reuniões, resolução de problemas fiscais, e assim por diante.

Aprofunde os seus conhecimentos em torno de áreas, como a banca, finanças, economia, bolsa de valores, mercado imobiliário. Tudo isto se tornará proveitoso mais tarde ou mais cedo e poderá impedi-lo de dar um passo em falso.

Se ocupa um cargo de chefia invista nas pessoas que trabalham consigo e forme uma equipa. Lembre-se que a palavra-chave em 2012 é união. Invista nelas. Dê-lhes um voto de confiança e ajude-as, pois mais tarde elas poderão revelar-se um apoio precioso dentro da sua empresa.

Assim, para além de uma notória melhoria a nível de trabalho e consequentemente de uma possível satisfação a nível material, este mês também lhe conferirá mais poder pessoal, podendo, mesmo, catapultá-lo a nível social. Não descure a menor hipótese de alargar a sua rede social de amigos, conhecidos ou clientes.

Finalmente, e em jeito de conclusão, apesar de este ser um mês de vibração material não descure, em caso algum, o aspecto espiritual do Ser. Lembre-se que somos um Ser complexo em que nada funciona se houver uma parte de nós, por pequenina que seja, que fique esquecida. Ame-se! E se ainda não sabe fazer, aprenda!

 

 

18
Jan12

Mês Pessoal 7 em 2012

Eva Veigas

 

Receptividade é a palavra-chave para este mês. A receptividade representa a natureza feminina como complemento da natureza masculina.

Estar receptivo não é o mesmo que estar inactivo ante a vida, de braços cruzados sem fazer nada, sem participar nos acontecimentos, entregando o nosso poder pessoal a terceiros.

Estar receptivo é aprender a respeitar os ciclos naturais da vida com os seus altos e baixos, com os seus momentos para agir, momentos para reflectir, momentos para deixar ir, momentos para contemplar, e assim por diante.

Estar receptivo revela sensibilidade, intuição e compaixão. Atributos a desenvolver durante este mês.

A mudança para este estado de Ser obriga a uma profunda introspecção e este mês é ideal para o fazer. É um mês que pede recolhimento, silêncio e solitude.

Há que criar as condições ideais para podermos entrar em contacto com o nosso Eu Interno (ou como queira chamar àquela parte de si que o liga à Luz Divina).

Quando nos propomos entrar em contacto com as mais altas esferas do nosso Ser, damos início à complicada mas sublime tarefa a que muitos sábios e mestres se propuseram antes de nós – imortalizada na célebre frase – “Conhece-te a ti mesmo.” Esta tarefa de nos conhecermos implica antes de mais um comprometimento total com o nosso Ser mais elevado. A alma quer amadurecer, sem que no entanto, esse amadurecimento se torne velho, transformando-se em algo oco e inútil. Pelo contrário, a alma renova-se a cada nova tomada de consciência. A cada nova iluminação, ela volta a ser verde, mantendo-se em permanente estado de aprendizagem. Dessa forma, vamos trabalhando a humildade em nós e vamos percorrendo um caminho cada vez mais consciente em direcção ao reconhecimento do divino em nós.

Esta tarefa requer muita, muita paciência e muita atenção a tudo o que acontece dentro de nós. Mas cuidado! É preciso estar atento e não obcecado com os resultados. Lembre-se de que a vida é para ser vivida momento a momento. E como já referi, há momentos para tudo.

Reflicta sobre o que sente que a sua alma quer aprender. Observe a sua vida. Retire-se para um local silencioso, onde possa estar a sós consigo, nem que seja por breves instantes. Opte por criar uma rotina e poderá fazê-lo mesmo no meio do barulho da cidade. Escolha cuidadosamente o local, o tempo de que dispõe, o momento do dia que lhe seja mais favorável e se preciso for, avise a família de que necessita desse momento para si. Aliás, pode incitá-los a fazer o mesmo, se lhes explicar exactamente do que se trata.

Depois, nesses momentos, desligue-se das questões mundanas, dos problemas quotidianos, respire profunda e lentamente algumas vezes ou use as suas técnicas habituais de descontracção e meditação. (Aconselho aqueles que ainda desconhecem estas técnicas que se proponham a fazê-lo de modo a encontrarem mais equilíbrio para as suas vidas). Permita-se escutar o seu coração, a sua alma, o seu Eu Interno, o que lhe quiser chamar. Sinta e ouça as mensagens que o seu Eu Interno lhe quer transmitir. Fique receptivo. Permita-se receber. Desligue o interruptor do julgamento. Não comece a emitir pensamentos do género: “isto é bom”; “aquilo é mau”. Sinta apenas. Ouça as mensagens ou veja as imagens que passam pela sua mente. Fique assim por alguns momentos e depois regresse calmamente. Se gostar de escrever e for caso disso anote o que sentiu, viu ou ouviu. Depois fique atento aos acontecimentos que se seguirão a esses encontros com o seu Eu Interno e tire as suas próprias conclusões. Esta é uma forma de se estudar a si mesmo durante este mês, mas que pode aplicar para o resto da sua vida.

Este é um caminho único, luminoso, riquíssimo, mas mesmo assim, por vezes, você pode sentir-se muito, mas muito só ainda que esteja rodeado de centenas de pessoas. Porém, asseguro-lhe que não há necessidade de sentir solidão durante este processo ou durante a sua vida. Há que compreender a diferença entre solidão e solitude. A melhor explicação que encontrei para esta diferença é a que consta no livro “O Tarot Zen, de Osho”: “Solidão é ausência do outro. Solitude é a presença de si mesmo. (…) É uma presença (…) transbordante. Você se sente tão pleno de presença que pode preencher o universo inteiro com a sua presença, e não há nenhuma necessidade de ninguém.”. Isto, você poderá descobrir em meses com este tipo de vibração, cuja frequência o ajudará a permanecer mais sintonizado com esta energia.

Em termos práticos, este é um excelente mês para iniciar um curso novo ou para fazer uma aproximação a nova áreas do conhecimento. Para os cientistas, pensadores, filósofos, escritores, criativos, etc., esta é a vibração ideal para investigar de modo mais profundo as suas áreas de interesse. É um momento muito benéfico para iniciar ou continuar uma pós graduação, por exemplo.

Como foi referido no início desta análise, há alguns atributos que se destacam nesta energia e que podem ser desenvolvidos de acordo com o nível de consciência de cada Ser. Um deles é a sensibilidade. A sensibilidade é um atributo maravilhoso e é através dela que nos podemos permitir estar gratos por tudo o que somos e por tudo o que temos. Actualmente, as pessoas, de um modo geral, estão muito focadas nas suas necessidades, o que gera, na maior parte dos casos, grande ansiedade, incapacidade de lidar com os problemas diários e mesmo revolta diante da impossibilidade de atingir os objectivos traçados. Como é de esperar, este sentimento de necessidade gera mais necessidade tornando esta questão numa bola de neve que pode tomar proporções gigantescas. Uma forma de trabalhar as necessidades é olhar para aquilo que já é e que já tem e agradecer por isso. É aconselhável elaborar uma lista ou preparar um Caderno de Gratidão (seja criativo). O ideal é reler essa lista todas as noites antes de dormir mantendo esse sentimento de gratidão. De certeza que acordará com esse mesmo sentimento. Seja grato por tudo o que é, por tudo o que tem e por tudo o que lhe acontece e começará a entender o real significado de prosperidade na sua Vida. Não mais se focará na necessidade mas sim na abundância que rodeia tudo e todos.

A intuição é outro atributo que vai estar disponível para si durante este mês. Aceda à sua intuição, pois não é algo externo a si, mas antes algo que faz parte do seu Ser. A intuição está guardada na sua caixa de ferramentas divinas. Se você não a usar ela vai “enferrujar”. Aprenda a abrir essa caixinha de ferramentas, aceda à sua intuição, aprenda a ouvir e depois aja de acordo com essas indicações. Ela pode guiá-lo na direcção certa evitando muitos dissabores e situações muito desagradáveis.

A compaixão é o último aspecto desta vibração que influenciará o mês de Fevereiro. Este é o sentimento que verdadeiramente nos liga à Fonte da Criação e nos faz sentir que não estamos sós. Deixamos de observar as diferenças e passamos a ver as semelhanças entre os Seres. Os complexos de inferioridade e superioridade dão lugar à união, à cooperação e ao trabalho para o Bem do Todo. Somos Todos Um!

 

17
Jan12

Mês Pessoal 6 em 2012

Eva Veigas

No caso específico deste mês podemos afirmar que a nossa atenção e consequentemente as nossas acções deverão estar direccionadas para tudo o que diga respeito à família, ao lar, aos amigos, enfim, aos afectos.

A família, as raízes, o conhecimento da nossa ancestralidade é uma questão a ser considerada com mais seriedade e responsabilidade durante este mês. Talvez seja importante reflectir sobre isto e amadurecer algumas ideias. Não devemos ter vergonha das nossas origens por mais humildes, ou no pior dos casos, por mais violentas que sejam. Examinar esta questão de perto, sem julgamentos nem ideias pré-concebidas, pode ser o motor de arranque para nos situarmos na vida, no mundo. Somos o fruto de incontáveis gerações e quer gostemos quer não das nossas raízes é graças a elas que estamos aqui, cientes do vastíssimo leque de oportunidades que temos ao nosso dispor aqui e agora.

Fazer uma aproximação amorosa, ao nosso ritmo, a esta questão em particular é algo que está ao alcance de todos nós. Não é imperativo construir um quadro com uma árvore genealógica de toda a família, para depois o pendurar na parede. Não! O que é verdadeiramente importante é tentar conhecer melhor os nossos pais, os nossos avós, os nossos bisavós, etc. Mesmo que eles já tenham partido das nossas vidas, há sempre recordações, memórias que ficam, com as quais podemos trabalhar, tentando extrair o máximo de informação que seja útil para o nosso crescimento. Entendo por crescimento, neste contexto específico, aprender a aceitar quem sou e compreender o papel que me cabe no meu contexto familiar. Que tipo de responsabilidade tenho para com os membros da minha família?

Outra questão a ter em consideração neste caso, prende-se com a sensibilidade.

É comum, quando nos decidimos a empreender este trabalho de nos conhecermos em maior profundidade, abordar a nossa família mais directa, nomeadamente os pais ou os avós, ou ambos, fazendo muitas perguntas, por vezes bastante delicadas.

É neste ponto que devemos ser cuidadosos, sensíveis, carinhosos, amorosos. Se você nunca se interessou pela história da sua família, os seus pais (ou quaisquer outros membros da família) podem achar estranho esse repentino interesse.

Explique de forma honesta o que pretende e vá devagar. Tenha à mão um bloco e anote datas, nomes, profissões e eventos que considere relevantes para si. Prepare-se para ficar surpreendido tanto pela positiva como pela negativa. Todavia, evite fazer muitos julgamentos. Tente compreender que essas pessoas agiram de acordo com o conhecimento que tinham naquele momento das suas vidas, que agiram de acordo com as suas crenças, que esse sistema de crenças lhes foi passado pela geração anterior e que o que fizeram foi sentindo e pensando que estavam a fazer o melhor. Quando e se se sentir revoltado com alguma escolha de um seu antepassado, pense em si hoje: Quando age não o faz pensando no que é o melhor para os seus filhos? Para a sua família? Pensa que está imune e que eles nunca lhe vão cobrar pelas escolhas que fez por eles e para eles? Remexer no passado pode ser doloroso, se a abordagem não for a mais correcta. Mas se for de coração aberto, não só obterá muitas informações como poderá ainda celebrar com alegria uma verdadeira integração com os seus ancestrais.

Este encontro com o nosso passado pode ser altamente curador, do ponto de vista do desenvolvimento pessoal. Vasculhar as nossas raízes é um excelente exercício para exorcizar muitos demónios e para tirar os fantasmas dos armários. Este é um trabalho que gera uma integração harmoniosa connosco, tornando-nos mais conscientes e próximos da nossa grande missão. É um passo importante no meio de tantos outros que nos fará atingir o estado de consciência de tudo o que é.

É importante ter em conta que a família terrena é escolhida por nós, com todo o cuidado, dado que as lições que queremos aprender só podem ser compreendidas e integradas através da nossa família, pois só ela possui as características específicas e os desafios certos para o nosso crescimento e desenvolvimento pessoal.

O Lar é outra questão sensível a considerar durante este mês. A meu ver ter uma casa não é sinónimo de ter um lar. Conheço muitas casas cujos lares estão destruídos. É apenas uma casa, um edifício, que alberga um determinado número de pessoas, que se tentam tolerar por este ou por aquele motivo.

O amor que envolvia essas pessoas foi desaparecendo, dando lugar ao afastamento, à tristeza, à frieza, ao rancor, ao desespero e à intolerância. Um lar não se constrói sozinho nem se destrói sozinho. Um lar é fruto do amor, da compreensão, do carinho, da responsabilidade, da honestidade e da capacidade de perdoar e seguir em frente. Num lar existem pelo menos dois seres, que detêm o papel de fazer mover esta energia do amor. Quando um lar está assente sobre os valores sólidos de cada um dos indivíduos que o compõe, nada nem ninguém poderá destrui-lo. Contudo, a maioria dos lares encontra-se ameaçada, não por forças exteriores, mas porque ele se encontra minado a partir do próprio interior. É necessário estar atento aos sinais! Sob esta vibração é fácil cair na energia da cobrança. Todavia, culpar o outro pelo nosso mal-estar, apontar-lhe o dedo como sendo ele a causa de tudo estar a ruir, deixou de ser uma justificação válida. É preciso olhar para dentro, encarar os medos com toda a honestidade e frontalidade que nos for possível. Afirmações desesperadas do tipo: “ Ele (ou ela) não me ama!”; “Não me dá atenção”; “Não me dá carinho”; “ Não me dá… não me dá… não me dá…”, são um sinal revelador que não merecemos amor. Se não mereço ser amado então tudo à minha volta se organizará, no sentido de me reflectir como num espelho, através do outro, a minha crença interna de desmerecimento. Então, olhe para dentro, aceite que neste momento da sua vida se encontra nesse estado, mas não se agarre a isso. Aja, no sentido de dar início a um longo enamoramento por si mesmo. Aprenda a aceitar-se e comece a amar-se. Quando aprendemos a amar-nos, o que implica aceitarmo-nos tal como somos (luz e sombra), tudo à nossa volta nos revelará a nossa transformação interior. É aí que a verdadeira aventura da nossa vida começa.

Os amigos, para além da família são o outro grande pilar da nossa vida. É a eles que recorremos sempre que queremos celebrar ou partilhar algo ou quando queremos que nos lancem uma corda para nos retirar do fundo do poço. Observe as suas amizades. Quantas dessas pessoas são verdadeiramente amigas? Quantas o remetem para si quando veste a pele de vítima ou de coitadinho? Os verdadeiros amigos sacodem-nos e dizem-nos as verdades mais duras e difíceis de verbalizar. Esses são os amigos com os quais poderemos contar numa hora de aflição ou que estarão presentes num momento de felicidade. A esses, que atenção lhes dispensa? Temos tendência a ser muito egoístas em relação aos nossos amigos. Tomamo-los como “coisa” adquirida. Carregamos numa tecla e ligamos-lhes, porque partimos do princípio que eles estão sempre lá, prontos a largar tudo e a vir em nosso auxílio (e sim, isso é verdade!). Mas, reflicta, o que faz você pelos seus amigos?

 

16
Jan12

Mês Pessoal 5 em 2012

Eva Veigas

 

A expressão que melhor se adequa à vibração deste mês é, sem sombra de dúvida: “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.”

A palavra-chave do mês 4 é a Paciência.

Se não se distraiu no mês anterior (mês pessoal 3). Se não desperdiçou o seu tempo. Se não investiu apenas no seu próprio prazer, então, com certeza, viverá um excelente mês sob a vibração 4.

O 4 é o símbolo da matéria e pertence ao elemento Terra, portanto é uma energia associada a tudo o que diga respeito ao lado material da vida.

Assim haverá uma certa tendência para dar mais atenção ao corpo. Cuide dele com carinho e com paciência. Aprenda a nutri-lo de formas saudáveis. Passe mais tempo ao ar livre, em contacto com a Natureza.

Sob a vibração do 4 sentirá uma forte motivação para fazer o seu trabalho bem feito e com muita qualidade, sentindo-se incrivelmente satisfeito com o resultado. A necessidade de estabelecer um método, uma disciplina e uma rotina diárias vão fazer-se sentir. Isso fará com que se sinta mais seguro, mais organizado, mais realizado e mais próximo da estabilidade que tanto deseja, quer na sua vida pessoal quer na profissional.

Dará também uma maior importância à qualidade das suas relações pessoais, afectivas e profissionais.

A sua capacidade analítica estará em destaque durante este período sereno, especialmente se se dedicar a desenvolvê-la, integrá-la e aplicá-la ao seu dia-a-dia. Trata-se de uma ferramenta importante que vai ajudá-lo a conquistar a segurança que tanto deseja. Por outro lado, vai ainda ajudá-lo a tornar-se uma pessoa mais eficiente, mais empenhada e mais rigorosa. Neste momento você possui a capacidade de realizar na perfeição quaisquer tarefas que pretenda iniciar, desenvolver ou concluir, ainda que isso não lhe traga prestígio. O que lhe interessa neste momento é o seu brio pessoal e a atenção que dedica a todos os projectos em que se encontra envolvido. De facto, quando consegue terminar algo a que se propôs, com uma qualidade inigualável, experimenta um sentimento de felicidade e de prazer único. As suas qualidades, como a organização, a disciplina, o detalhe ou a perseverança, serão exacerbadas durante este período.

Haverá também uma tendência para querer fazer as coisas por sua conta e risco, até porque gosta de responder e responsabilizar-se pelos seus próprios actos. No entanto, será aconselhável saber ouvir os outros e aceitar a sua ajuda, ainda que o caminho mais compatível com a sua aprendizagem, neste momento, seja, de facto, mais individualista. Contudo, este caminho não tem que ser necessariamente pesado ou solitário. Use a sua lucidez e o seu bom senso e siga em frente. O Universo conspira consigo.

Entretanto, um dos grandes desafios deste mês prende-se com a paciência, ou melhor, com a falta dela! A paciência é uma virtude dizem os sábios. “Adopte o ritmo da natureza. O segredo dela é a paciência” Diz-nos Ralph Waldo Emerson.

Nos tempos que correm nada poderia ajudar-nos mais do que adoptar o ritmo da Natureza. Isso implicaria abrandar o nosso ritmo, como é evidente, e você dirá que isso é impossível. Mas reflicta um pouco e verá que não é tão impossível assim. Podemos sempre abrandar o nosso ritmo, sempre que quisermos. É aí que devemos fazer actuar a nossa magia interna. Somos nós que contribuímos, todos os dias, para acelerar o tempo. Comprometemo-nos com demasiadas coisas em simultâneo e depois queixamo-nos que não podemos estar em todo o lado.

Mesmo quando conseguimos estar presentes, na maioria dos casos, só estamos presentes fisicamente, porque a nossa mente está longe. Está a pensar que dentro de vinte minutos estará noutro local e assim sucessivamente. Então, evite comprometer-se sem ter a certeza que poderá estar totalmente presente. No fundo, não saboreamos nada porque não estamos efectivamente envolvidos, presentes, conscientes da nossa missão em cada local, cientes das palavras que proferimos, dos gestos que fazemos e da qualidade dos pensamentos que emitimos. Sei que é um enorme desafio. Mas quem não gosta de um bom desafio na vida?

O outro grande obstáculo da vibração 4 é o perfeccionismo. Trata-se de um desafio com o qual, uma grande parte de nós tem que aprender a lidar. A melhor desculpa que se dá, é a de que vivemos num mundo altamente competitivo, onde cada qual tem que dar o seu melhor, mesmo que para isso, tenha que prescindir dos seus verdadeiros princípios.

O facto é que, na realidade, o perfeccionismo tem uma causa mais profunda e, na maioria das vezes, esconde uma outra verdade a nosso respeito. O perfeccionista, na verdade, não se permite falhar. Falhar, para ele significa que não é suficientemente bom, correcto, confiável, lógico e isso ele não consegue admitir. O perfeccionista não se permite um momento de relaxamento, de prazer, lazer, porque isso faz dele uma pessoa muito correcta, muito trabalhadora e muito lutadora. Desse modo, o perfeccionista conquistará a confiança e a admiração dos seus superiores hierárquicos, dos seus colegas de trabalho, da sua família e dos seus amigos. O problema é que entretanto ele se esquece de viver.

Naturalmente, este perfeccionista, não costuma ter grande sucesso ao nível dos relacionamentos, sobretudo afectivos, pois aí reside uma das suas grandes dificuldades, e por isso tende a refugiar-se no trabalho, dando a impressão de estar sempre ocupado.

Como é óbvio, este padrão de comportamento acabará por trazer-lhe muitos dissabores, podendo transformá-lo numa pessoa amarga e sem gosto pela vida. É aconselhável, em primeiro lugar, que tome consciência deste seu lado sombra. Depois tome consciência que este é o momento para curá-lo. Se não conseguir fazê-lo sozinho, procure ajuda de um terapeuta especializado. A psicoterapia, por exemplo, tem mostrado bons resultados com as suas técnicas simples mas certeiras. Não feche a sua mente, nem se torne rígido. Experimente ser mais flexível. Seja como uma árvore. Observe as árvores. Elas têm as raízes bem seguras na terra, e o seu tronco é firme, no entanto os seus ramos mostram uma flexibilidade incrível quando agitados pelos fortes ventos. Ou torne-se como á agua – Flexível e Humilde. Flexível, porque toma sempre a forma do recipiente onde é lançada. Humilde, porque nasça onde nascer ela procura sempre o nível mais baixo. Nunca tenta chegar ao topo para se exibir. Ela procura sempre o nível mais baixo. Nunca tenta escalar uma montanha. Nem tocar o céu. O nível mais baixo é o lugar mais seguro, natural e pacífico.

Se conseguir trabalhar estes desafios e colocar em prática os seus objectivos, realizando as suas tarefas com amor e dedicação, estará a preparar um terreno fértil para viver o mês seguinte em pleno equilíbrio. Lembre-se de se organizar o melhor possível, pois a mudança está à espreita. Quanto mais organizado e receptivo estiver mais fluida será a transformação.

Sintonize-se com a energia do 4 e prepare-se para dar mais um passo na direcção do seu progresso espiritual e humano. Dê passos firmes e de cabeça erguida e não desista nunca das suas metas, dos seus sonhos e aspirações. Use o poder da sua magia pessoal e lembre-se, quando formula um desejo especial que nasce do centro do seu coração, com uma intenção pura e altruísta, os céus ficam em festa, os anjos sorriem e os deuses conspiram consigo!

15
Jan12

Mês Pessoal 4 em 2012

Eva Veigas

 

A expressão que melhor se adequa à vibração deste mês é, sem sombra de dúvida: “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.”

A palavra-chave do mês 4 é a Paciência.

Se não se distraiu no mês anterior (mês pessoal 3). Se não desperdiçou o seu tempo. Se não investiu apenas no seu próprio prazer, então, com certeza, viverá um excelente mês sob a vibração 4.

O 4 é o símbolo da matéria e pertence ao elemento Terra, portanto é uma energia associada a tudo o que diga respeito ao lado material da vida.

Assim haverá uma certa tendência para dar mais atenção ao corpo. Cuide dele com carinho e com paciência. Aprenda a nutri-lo de formas saudáveis. Passe mais tempo ao ar livre, em contacto com a Natureza.

Sob a vibração do 4 sentirá uma forte motivação para fazer o seu trabalho bem feito e com muita qualidade, sentindo-se incrivelmente satisfeito com o resultado. A necessidade de estabelecer um método, uma disciplina e uma rotina diárias vão fazer-se sentir. Isso fará com que se sinta mais seguro, mais organizado, mais realizado e mais próximo da estabilidade que tanto deseja, quer na sua vida pessoal quer na profissional.

Dará também uma maior importância à qualidade das suas relações pessoais, afectivas e profissionais.

A sua capacidade analítica estará em destaque durante este período sereno, especialmente se se dedicar a desenvolvê-la, integrá-la e aplicá-la ao seu dia-a-dia. Trata-se de uma ferramenta importante que vai ajudá-lo a conquistar a segurança que tanto deseja. Por outro lado, vai ainda ajudá-lo a tornar-se uma pessoa mais eficiente, mais empenhada e mais rigorosa. Neste momento você possui a capacidade de realizar na perfeição quaisquer tarefas que pretenda iniciar, desenvolver ou concluir, ainda que isso não lhe traga prestígio. O que lhe interessa neste momento é o seu brio pessoal e a atenção que dedica a todos os projectos em que se encontra envolvido. De facto, quando consegue terminar algo a que se propôs, com uma qualidade inigualável, experimenta um sentimento de felicidade e de prazer único. As suas qualidades, como a organização, a disciplina, o detalhe ou a perseverança, serão exacerbadas durante este período.

Haverá também uma tendência para querer fazer as coisas por sua conta e risco, até porque gosta de responder e responsabilizar-se pelos seus próprios actos. No entanto, será aconselhável saber ouvir os outros e aceitar a sua ajuda, ainda que o caminho mais compatível com a sua aprendizagem, neste momento, seja, de facto, mais individualista. Contudo, este caminho não tem que ser necessariamente pesado ou solitário. Use a sua lucidez e o seu bom senso e siga em frente. O Universo conspira consigo.

Entretanto, um dos grandes desafios deste mês prende-se com a paciência, ou melhor, com a falta dela! A paciência é uma virtude dizem os sábios. “Adopte o ritmo da natureza. O segredo dela é a paciência” Diz-nos Ralph Waldo Emerson.

Nos tempos que correm nada poderia ajudar-nos mais do que adoptar o ritmo da Natureza. Isso implicaria abrandar o nosso ritmo, como é evidente, e você dirá que isso é impossível. Mas reflicta um pouco e verá que não é tão impossível assim. Podemos sempre abrandar o nosso ritmo, sempre que quisermos. É aí que devemos fazer actuar a nossa magia interna. Somos nós que contribuímos, todos os dias, para acelerar o tempo. Comprometemo-nos com demasiadas coisas em simultâneo e depois queixamo-nos que não podemos estar em todo o lado.

Mesmo quando conseguimos estar presentes, na maioria dos casos, só estamos presentes fisicamente, porque a nossa mente está longe. Está a pensar que dentro de vinte minutos estará noutro local e assim sucessivamente. Então, evite comprometer-se sem ter a certeza que poderá estar totalmente presente. No fundo, não saboreamos nada porque não estamos efectivamente envolvidos, presentes, conscientes da nossa missão em cada local, cientes das palavras que proferimos, dos gestos que fazemos e da qualidade dos pensamentos que emitimos. Sei que é um enorme desafio. Mas quem não gosta de um bom desafio na vida?

O outro grande obstáculo da vibração 4 é o perfeccionismo. Trata-se de um desafio com o qual, uma grande parte de nós tem que aprender a lidar. A melhor desculpa que se dá, é a de que vivemos num mundo altamente competitivo, onde cada qual tem que dar o seu melhor, mesmo que para isso, tenha que prescindir dos seus verdadeiros princípios.

O facto é que, na realidade, o perfeccionismo tem uma causa mais profunda e, na maioria das vezes, esconde uma outra verdade a nosso respeito. O perfeccionista, na verdade, não se permite falhar. Falhar, para ele significa que não é suficientemente bom, correcto, confiável, lógico e isso ele não consegue admitir. O perfeccionista não se permite um momento de relaxamento, de prazer, lazer, porque isso faz dele uma pessoa muito correcta, muito trabalhadora e muito lutadora. Desse modo, o perfeccionista conquistará a confiança e a admiração dos seus superiores hierárquicos, dos seus colegas de trabalho, da sua família e dos seus amigos. O problema é que entretanto ele se esquece de viver.

Naturalmente, este perfeccionista, não costuma ter grande sucesso ao nível dos relacionamentos, sobretudo afectivos, pois aí reside uma das suas grandes dificuldades, e por isso tende a refugiar-se no trabalho, dando a impressão de estar sempre ocupado.

Como é óbvio, este padrão de comportamento acabará por trazer-lhe muitos dissabores, podendo transformá-lo numa pessoa amarga e sem gosto pela vida. É aconselhável, em primeiro lugar, que tome consciência deste seu lado sombra. Depois tome consciência que este é o momento para curá-lo. Se não conseguir fazê-lo sozinho, procure ajuda de um terapeuta especializado. A psicoterapia, por exemplo, tem mostrado bons resultados com as suas técnicas simples mas certeiras. Não feche a sua mente, nem se torne rígido. Experimente ser mais flexível. Seja como uma árvore. Observe as árvores. Elas têm as raízes bem seguras na terra, e o seu tronco é firme, no entanto os seus ramos mostram uma flexibilidade incrível quando agitados pelos fortes ventos. Ou torne-se como á agua – Flexível e Humilde. Flexível, porque toma sempre a forma do recipiente onde é lançada. Humilde, porque nasça onde nascer ela procura sempre o nível mais baixo. Nunca tenta chegar ao topo para se exibir. Ela procura sempre o nível mais baixo. Nunca tenta escalar uma montanha. Nem tocar o céu. O nível mais baixo é o lugar mais seguro, natural e pacífico.

Se conseguir trabalhar estes desafios e colocar em prática os seus objectivos, realizando as suas tarefas com amor e dedicação, estará a preparar um terreno fértil para viver o mês seguinte em pleno equilíbrio. Lembre-se de se organizar o melhor possível, pois a mudança está à espreita. Quanto mais organizado e receptivo estiver mais fluida será a transformação.

Sintonize-se com a energia do 4 e prepare-se para dar mais um passo na direcção do seu progresso espiritual e humano. Dê passos firmes e de cabeça erguida e não desista nunca das suas metas, dos seus sonhos e aspirações. Use o poder da sua magia pessoal e lembre-se, quando formula um desejo especial que nasce do centro do seu coração, com uma intenção pura e altruísta, os céus ficam em festa, os anjos sorriem e os deuses conspiram consigo!

14
Jan12

Mês Pessoal 3 em 2012

Eva Veigas

 

Este é um mês de criatividade e expansão. O elemento Fogo gera criatividade, activa os sonhos, produz optimismo e pensamentos positivos e expande o seu magnetismo pessoal.

Mas afinal o que é a criatividade? Fala-se tanto em criatividade e é tão difícil entendê-la. Expressá-la. Há quem defenda que a criatividade é exclusiva das mulheres, por serem elas que geram a vida. Outros reclamam que é própria dos artistas, daqueles que nasceram com uma veia artística, pintores, escultores, poetas, músicos, actores, etc. Quem terá razão? E será que é muito importante que alguém tenha razão? E se formos nós a descobrir? Não será a criatividade uma atitude? Uma disposição interior? Na minha opinião a criatividade é uma atitude imersa numa esplendorosa energia de altíssima qualidade, que o Ser adopta quando está a realizar alguma tarefa. É uma união com o divino em nós. Uma união mística Um mergulho no desconhecido Um êxtase... Não importa de que tarefa se trate. Quer saber se é criativo? Então pergunte a si mesmo, quando estiver a fazer alguma coisa, e repito, seja o que for, que qualidade tem a sua atitude? Que postura adopta? Se realizar as suas tarefas com amor, com alegria, com dedicação, com altruísmo, com confiança sem esperar receber em troca apenas uma recompensa monetária, então você está imbuído desse espírito criativo. Se estiver a fazer um bolo de chocolate e sentir o prazer que isso vai dar a quem o for apreciar e não apenas a fazer mecanicamente o bolo e a pensar que quer é ver-se livre daquela tarefa, então está a ser criativo. Se, por outro lado, estiver envolvido num projecto de construção de uma ponte ultra moderna e sentir que o seu contributo mudará a vida de muitas pessoas, que se sente grato por participar num projecto de grande dimensão que irá melhorar consideravelmente a vida de muitos cidadãos e não apenas na recompensa monetária que irá receber, então você está a ser criativo.

Outro aspecto que importa referir é que todo o seu esforço, trabalho, empenho e dedicação realizados nos 2 últimos meses (meses pessoais 1 e 2) são finalmente recompensados neste mês pessoal de vibração 3.

É chegado o momento de se expressar, utilizando os diversos recursos com os quais a vida o presenteou. Sinta-se grato pelos seus dons, pelas suas capacidades, pelas suas habilidades, pelos seus conhecimentos. Use-os. Agora! Os dons ou talentos que tem não são para ficar guardados. Se nada fizer com eles tornam-se inúteis. Quanto mais os usar mais constatará que os seus recursos são inesgotáveis. Por exemplo: quanto mais se dá mais se recebe. Outra situação positiva decorrente do uso e da estimulação dos seus recursos é a forte tendência para o aparecimento de novos talentos que desconhecia possuir e que, certamente o irão surpreender pela positiva. A descoberta de um talento, é matéria suficientemente agradável para se centrar em si e no seu progresso enquanto Ser.

Além do que já foi dito, este é um momento único e irrepetível. Sob esta vibração encontrar-se-á numa espécie de estado de graça perante os que o cercam. O seu magnetismo vai atrai-lo na direcção das pessoas certas, dos locais exactos onde ocorre a acção, onde tudo acontece. As ideias importantes chegarão na hora certa e os contactos, que lhe serão valiosos no futuro, também. Não resista, deixe o medo de lado e caminhe com segurança, de braços abertos, receptivo à vida com alegria e confiança. Entre neste mês com o espírito de partilha que trouxe do mês 2 e tudo correrá sobre rodas.

Explore a sua criatividade ao máximo. Faça experiências, antes de apresentar o trabalho ou proposta finais. Não queime etapas pois isso seria destruir as fortes possibilidades que este mês lhe apresenta em termos de sucesso. Experimente inovar no lar, na cozinha, na sua imagem, no seu local de trabalho. Atreva-se a mudar. Se não der certo à primeira, não desista. Tente outra vez, até atingir o que pretende. Mas não baixe os braços.

Durante este período em particular procure não se isolar. Esforce-se por comunicar o mais possível com os outros, compartilhando as suas ideias, trocando impressões, falando dos seus sonhos, dos seus projectos, alargando a sua esfera de conhecimentos. Invista nas suas amizades, nos seus contactos. Não deixe nada ao acaso, até porque o acaso não existe…

Se se distrair e se for desorganizado por natureza este é o mês ideal para aprender a ser organizado, metódico, disciplinado e a manter o foco. A dispersão, a distracção, a atracção por múltiplos interesses e por áreas diversificadas serão os pontos fracos desta vibração 3. Portanto, este é um período excelente para se pôr à prova. Considere esta energia 3 como um aparelho que irá medir o seu grau de determinação e a sua capacidade de manter o foco naquilo que é de facto importante para si. Analise-se em termos de organização pessoal e profissional. É daquelas pessoas que nunca tem tempo para nada? E que se queixa constantemente que o tempo é curto? Então, está na hora de tomar algumas medidas em relação a essa dificuldade. Porque não inscrever-se numa formação e aprender a gerir o seu tempo e o seu stress? Terá muito a ganhar quando aprender a dominar as técnicas propostas. Há quem afirme que devíamos distribuir o nosso tempo em partes iguais, isto é, devíamos conseguir dividir as nossas 24 horas em 8 horas para trabalhar, 8 horas para dormir e 8 horas para relaxar. Experimente!

A tristeza é outro dos pontos fracos deste mês de vibração 3. Há uma forte tendência para se tornar melancólico sob esta influência o que lhe roubará a sua paz de espírito. Combata a tristeza e a melancolia, saindo do seu isolamento, da sua concha. Permita-se sair da sua zona de conforto. Se não conseguir fazê-lo sozinho, não hesite, peça ajuda a um familiar, a um amigo, a um colega de trabalho ou ainda a um terapeuta especializado. Evite a estagnação, ao máximo, caso contrário, a experiência do mês seguinte, ou seja o mês pessoal 4, será insuportável. Não preguice, nem entre na inércia, deixando tudo para amanhã, pois como sabe, quando tendemos a acumular tarefas, a pressão a que ficamos sujeitos aumenta com igual intensidade, o que nos tornará ansiosos, nervosos, agitados, desesperados. Claro está, que as consequências disto não serão nada positivas. E lembre-se que no limite, poderá mesmo adoecer. Uma vez a doença instalada, precisaremos de toda a nossa energia para nos curarmos, nos reequilibrarmos e voltarmos novamente ao nosso centro.

Entretanto, deixámos passar, certamente, inúmeras oportunidades que espreitavam no nosso horizonte. Portanto não adie compromissos, pagamentos, nem nenhuma situação em que terceiros dependam da sua resposta para avançar num qualquer projecto.

Et voilá… arregace as mangas e dê um passo de cada vez. Lembre-se que muitos passos pequeninos tornam os nossos sonhos em realidade.

 

 

 

13
Jan12

Mês Pessoal 2 em 2012

Eva Veigas

 

Se o mês pessoal 1 o ajudou a ter novas ideias, a tomar decisões e a expressar a sua individualidade de forma positiva e criativa então este mês pessoal 2, ajudá-lo-á a sedimentar e complementar estas realizações. Noutra vertente, este mês pode trazer à tona o lado passivo e indeciso da natureza do 2 ou simplesmente testar a resistência que você demonstrou ter durante o mês 1, mas desta vez sob o ponto de vista emocional.

Aprenda a usar esta vibração de maneira inteligente, de forma a fortalecer os projectos do mês anterior. As emoções chegam no momento certo para lhes dar forma. Evite deixar-se levar pelo sentimentalismo.

O mês 2 é propício para trabalhar a energia da cooperação. Trabalhar em equipa ou aprender a fazê-lo é uma tarefa inerente à lição de vida proposta por este mês. Pode pensar-se que é fácil ou divertido, mas na realidade, nem sempre é assim. As incompatibilidades interpessoais depressa se farão sentir transtornado muitas vezes as múltiplas tarefas que conduzirão à conclusão do trabalho. Esta lição de vida passa por encontrar um equilíbrio na forma de lidar com os outros. Não se deve submeter à vontade dos outros mas também não deve fugir das suas responsabilidades. Enfrente as situações com optimismo, compreensão e distanciamento emocional. Não leve tudo tão a peito e verá como é possível obter resultados positivos e interessantes nesta área. Sempre que se conseguem ultrapassar estes obstáculos todos saem a ganhar.

Quando me refiro a esta questão, não quero que fique com a impressão que aprender a cooperar se reduz única e simplesmente ao local de trabalho. Pelo contrário, esta aprendizagem é muito mais abrangente, pois pode e deve alargá-la ao seu seio familiar, ao seu grupo de amizades, à sua escola, à sua comunidade.

É cada vez mais importante cooperarmos com todos os que nos rodeiam: companheiros, filhos, irmãos, pais, colegas, professores, amigos, vizinhos, etc.

Qualquer tarefa, por menor que seja, torna-se mais fácil se for efectuada com o apoio e o saber dos outros e se cada um fizer a sua parte.

E assim chegamos a uma outra aprendizagem que está subtilmente disfarçada pela primeira. Trata-se, é claro, de aprender acerca da humildade. Sempre que saímos fora do nosso pequeno mundo individual e entramos em contacto com o outro torna-se evidente a necessidade de pedir ajuda. Pedir ajuda é um acto de humildade. Pedir ajuda não torna ninguém inferior, pelo contrário, é sinal que se tem lucidez e maturidade suficiente para compreender que não se consegue fazer tudo sozinho. É sinal de crescimento interior e de progresso a nível espiritual. Só as pessoas arrogantes nunca pedem ajuda aos outros, com medo de se sentirem inferiores ou de ficarem vulneráveis ante o outro. Nada podia estar mais longe da verdade. Sempre que necessitamos de ajuda para executar qualquer tarefa mais nos aproximamos dos outros e portanto mais nos aproximamos de nós. Essa aproximação, permite-nos atingir um maior grau de intimidade e também apercebermo-nos que partilhamos dos mesmos medos, das mesmas dificuldades, das mesmas incertezas. Isso torna-nos mais fracos? Não! Isso torna-nos iguais aos nossos semelhantes. É disso que tem medo? De ser igual ao seu semelhante? Não receie, pois por mais iguais que nos tornemos, a nossa matriz é sempre única, afinal, é isso que nos distingue uns dos outros. Deixe de ver as diferenças e de apontar os defeitos e verá apenas a matriz original, a consciência que cada um tem neste ponto da jornada e a Luz que cada um transporta de acordo com essa consciência.

Chegados a este ponto, aproveitemos esta energia que nos pede para nos libertarmos da desarmonia, das desavenças, do desamor, para curar o que estiver doente. É um período excelente para fazer as pazes consigo ou com os outros. É neste terreno fértil que se começam a plantar as primeiras sementes de um perdão que estará amadurecido e pronto para ser colhido sob a energia do 9. Como fazer? É a pergunta que paira na sua mente agora. Muito fácil. Pense numa pessoa que detesta, ou que lhe fez muito mal. Sim. Pense agora. Se não pensar agora, vai pensar quando? Na próxima semana, no próximo ano, na próxima vida? Muito bem. Pense nessa pessoa. Escute o seu corpo. Sinta como ele reage. O seu estômago começa a andar às voltas não é? A sua mente fá-lo recordar dos momentos maus e das coisas que se disseram ou que ficaram por dizer, verdade? O seu estado de espírito mudou, já está mal-humorado e a enviar setas envenenadas em forma de pensamento para essa pessoa, quer tenha consciência disso ou não. Então, agora, pare. Pare a mente! Respire profunda e lentamente. Inverta o sentido de marcha e comece a enviar flores perfumadas a essa pessoa, peça a Deus, à Deusa, aos Anjos, aos Santos, ao seu Eu Divino (peça a quem entender, de acordo com a sua consciência e a sua crença) que envie Luz e Amor para essa pessoa, para que ela possa aprender com os seus erro e crescer. Continue a respirar suavemente. Sinta a diferença dentro de si. O seu corpo físico agradece! Pode adaptar este tipo de exercício a qualquer situação, incluindo perdoar a si mesmo.

Imbuído deste espírito, aproveite para dar mais atenção a si mesmo. Cuide de si, da sua alimentação, do seu corpo, da sua imagem, do seu espírito.

Cuide do seu parceiro de verdade. Muitas pessoas afirmam fazê-lo, mas com o stress e a famosa falta de tempo de que muitos se queixam, será que cuida mesmo? Crie um espaço só para os dois e depois arranje momentos para cuidar. Olhe nos olhos enquanto falam, preste atenção ao que se diz e como se diz, à linguagem corporal. E não desate logo a fazer julgamentos precipitados. Isso é muito importante. Já atentou na forma como as pessoas interagem hoje em dia? As pessoas simplesmente não olham umas para as outras. Respondem com os olhos pregados na televisão, no ecrã do computador ou a enviar mensagens escritas pelo telemóvel. Pensa que isso é prestar atenção e cuidar do outro?

A maior parte das relações desintegra-se, apenas, por falta de diálogo e falta de paciência para ouvir o outro. Isso não é amor. É estar acomodado a uma situação. Quem ama cuida, protege, acarinha, abraça, abençoa. Fale com qualquer mãe ou pai que se preze e eles lhe mostrarão o real significado da palavra amor.

Auxilie os que lhe estão próximos, aproveite esta deliciosa energia de Harmonia e Bem-Estar para praticar o bem. Não ignore ninguém que lhe peça ajuda, este é o momento pelo qual tanto ansiou. Ei-lo! Faça tudo de boa vontade, com um sorriso, ciente de que esta é a sua missão aqui e agora. E lembre-se das palavras da Madre Teresa de Calcutá: “Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota.”

 

 

12
Jan12

Mês Pessoal 1 em 2012

Eva Veigas

 

Este é o mês que abre um novo ciclo de 9 meses. Trata-se portanto do mês ideal para dar início a pequenos projectos inseridos ou não em projectos maiores ou mais ambiciosos. Sempre que necessite de dar início a algo, tomar decisões ou empreender novos projectos, procure fazê-lo durante os meses pessoais de vibração 1.

A energia do 1 pertence ao elemento Ar, portanto, durante este mês a sua mente estará mais produtiva, mais criativa, mais ágil e mais dinâmica, mas também mais necessitada de passar tudo pelo filtro da lógica. Este último aspecto tem tanto de positivo quanto de negativo. Mantenha a mente aberta em relação ao incognoscível. Há coisas que não se explicam. Vivem-se. Sentem-se. Nem tudo precisa de uma explicação. Não é necessário esquadrinhar tudo o que acontece na sua vida e na dos outros. Perdemos demasiado tempo e sobretudo demasiada energia preciosa com situações que eram unicamente para serem vividas e saboreadas naquele instante. Não admira, pois, que andemos doentes, cansados e com falta de ânimo para suportar as crises existenciais que entretanto se instalaram.

Se lhe aconteceu algo de bom, deixe-se levar por esse sentimento… viva o momento. Não o desperdice tentando compreender através da lógica como foi possível algo tão maravilhoso ter entrado na sua vida. Entenda que essa é uma forma de negar tudo a que tem direito. Essa sensação de desmerecimento está de tal modo enraizada, que se faz sentir em todas as experiências do quotidiano. Quando nos sucedem coisas boas ou mesmo excelentes, continuamos a não acreditar. Reflicta no seguinte exemplo: uma estudante, que confiou nas suas capacidades, que não desperdiçou o seu tempo e se aplicou ao máximo nos seus estudos, conseguiu obter uma nota alta o que lhe garantiu a entrada directa para a universidade no curso que pretendia. Quando recebe a notícia, grita: “Não acredito, não acredito!”. Entende do que falo? Ela deveria ter gritado bem alto: “Eu consegui, eu consegui, graças às minhas capacidades, ao meu empenho, graças a mim! Eu estou grata a quem me proporcionou estudar, etc.”. Grande diferença, não?

Compreendamos, então, que a vibração do mês 1 é uma vibração muitíssimo forte, por causa do movimento inerente à acção associada à energia criativa do 1.

Sempre que tomamos uma decisão e consequentemente agimos no sentido de dar os passos que nos levarão ao objectivo traçado, estamos a mover-nos dentro dessa energia criativa e logicamente a criar movimento. Ideias novas, diferentes e originais passam a afluir à nossa mente num desfilar ininterrupto de soluções que nos pareciam outrora impossíveis. Porém, a par destas maravilhosas forças, surgem com igual intensidade os desafios inerentes a esta aprendizagem. As inseguranças e a falta de confiança tendem a vir à tona durante este mês. É necessário, trabalhá-las no sentido de as superar e de nos superarmos. Quando nos deixamos influenciar e corromper pela nossa mente inferior, a energia do 1 perde o seu equilíbrio e passa a vibrar na polaridade negativa. Quando essa situação ocorre, perdemos automaticamente a confiança em nós e na nossa missão, seja ela qual for. É nesses momentos que proferimos as mais terríveis afirmações colocando a nossa alma em sofrimento e a de todos os seres que nos cercam e nos amam. De forma directa ou indirecta influenciamos tudo e todos. Ora repare: Num momento de negação, de falta de fé em si mesmo, se uma pessoa o vier procurar com o intuito de partilhar consigo algo de bom em que essa pessoa pensa investir (um novo amor, um novo trabalho, um novo curso, para citar alguns exemplos), como pensa que irá reagir? Acha que vai ter condições para apoiar essa pessoa? Ou, pelo contrário, irá desanimá-la com a sua visão negativa do mundo? Como acha que essa pessoa se irá sentir quando a conversa terminar?

Para além de aprender a dominar a sua negatividade, este mês lança-lhe um outro desafio, não menos difícil: o de deixar de estar no controlo dos seus próprios sentimentos, das suas próprias atitudes e comportamentos.

Permita-se ser quem é de uma vez por todas. O controlo só serve para o deixar tenso e rígido. As pessoas muito controladas nunca estão à vontade, pelo contrário, estão sempre nervosas sob aquele manto de aparente calma, pois sabem que se perderem o controlo, a sua máscara irá estilhaçar-se e os outros ficarão a saber que também é sensível, também é vulnerável, também chora, também ri, também se importa, também é…humano!

Estar sempre nervoso e a procurar ter tudo sob controlo é uma tarefa árdua e desgastante. E de que serve viver assim? Parece-me antes uma forma bastante complicada de sobreviver. Sim, não me enganei, sobreviver é o verbo para quem funciona desta forma. A pessoa não vive, sobrevive! O que tiver de acontecer não vai deixar de suceder por você escolher estar permanentemente no aparente controlo das situações. Não mesmo! Os momentos sucedem-se assim como a inspiração dá lugar à expiração e você não tem absolutamente nenhum poder sobre isso. Portanto viva! Aprecie os momentos, um após outro. Não importa se é bom ou mau. O bom e o mau são fruto da dualidade que ainda não foi transcendida. No momento em que os Seres passarem da dualidade para a universalidade isso não terá mais importância. Chegaremos à conclusão que são apenas momentos, são somente experiências (nem boas nem más) que se sucedem e que só terminam, neste plano, com a morte física dos seres humanos.

Então, não seria mais fácil soltar-se? Dar uma gargalhada ou duas, ou três ou quantas quiser? Ou ainda tem a crença imposta pelo povinho de “muito riso, pouco siso”?

Nós não controlamos nada. Nem o ar que respiramos. Por isso deixe-se fluir e use as suas qualidades e atributos para melhorar, para construir, para edificar, para expandir a sua vida e a dos outros. Tenha fé, sobretudo em si! Aja com confiança e mantenha o espírito e a mente abertos.

Fé é acreditar nas suas potencialidades, nas suas capacidades físicas, mentais, psíquicas, morais, espirituais, etc. Nunca duvide de si. Pensa que o seu companheiro confiará e acreditará em si se você mesmo não o fizer? Pensa que os seus filhos confiam em si se você não o fizer? Pensa que os chefes, colegas ou colaboradores confiam numa pessoa que duvida de si mesmo e das suas competências? …

Mas, atenção, não confunda fé em si mesmo, com intransigência ou arrogância, pois essa é uma armadilha em que se pode cair facilmente sob a regência do 1. O 1 tende a dominar dada a sua natureza Yang (o princípio masculino).

Reflicta sobre esta questão e confie. Essa confiança é a magia que permite a transformação acontecer. É tão simples quanto isso. Sim! A magia acontece na nossa vida, apenas duvidamos da sua existência. A magia é subtil e está disponível apenas para quem fizer bom uso dela. Esta não é uma magia usada para manipular algo ou alguém. Também não se trata de truques baratos mais ou menos elaborados. Trata-se antes da magia que todos possuímos dentro duma caixinha especial, bem guardada dentro dos nossos corações. É chegado o momento de avançar em direcção ao centro do coração, de pegar nessa caixinha especial e linda, abri-la e sentir o seu perfume…

10
Jan12

Ano Pessoal 9 em 2012

Eva Veigas

 

“Aqueles que dão têm tudo; aqueles que guardam para si não têm nada.”

 

Provérbio hindu

 

 

Ficha Técnica do 9

 

Palavra-chave: Tolerância

Cor: Branco

Elemento: Síntese de Fogo e Ar

Pedras e Cristais: Sílica Gema

 

Visão geral

Este, é, a meu ver, o período mais importante de todo o ciclo de 9 anos. Trata-se de um ano propício para efectuar um balanço geral da sua vida. O ano 9 é o ano da colheita por excelência, embora ela já tenha tido início algures durante o ano 8. Considere tudo o que foi feito e tudo o que ficou por fazer. Valide todas as metas atingidas. Celebre! Você conseguiu, foi fruto do seu empenho, da sua dedicação, da sua força de vontade. Agora olhe para tudo o que não conseguiu atingir. Faça listas do que não conseguiu alcançar ou concretizar e tente perceber porquê. Responda com sinceridade. O que é que faltou? Motivação? Organização? Etc. Ou simplesmente não lhe apeteceu? No final, poderá verificar com clareza quais os objectivos que pretende continuar a perseguir a curto, médio ou a longo prazo e quais os que já não fazem sentido no presente. Então porquê continuar a lutar, gastando a sua preciosa energia? Pura e simplesmente, livre-se deles!

O ano 9 também é um ano muito voltado para fora, para o exterior, para o estrangeiro. Portanto, quer o amor, quer o sucesso no trabalho ou nos estudos, ou mesmo uma cura ou um tratamento, podem estar num local distante.

Finalmente, o ponto forte do ano reside na área do progresso espiritual. Este é um aspecto que não deve descurar, antes pelo contrário, pois ele é essencial para que possa tomar consciência da sua evolução.

 

Amor e Relacionamentos

No que diz respeito aos relacionamentos pode contar com um momento excelente. Excepção feita nos casos das relações que se têm vindo a deteriorar ao longo do tempo e que por muito que tente salvá-las não consegue obter um resultado positivo. O mais provável é mesmo o desenlace ou a ruptura de uma união, seja ela afectiva, amorosa ou profissional.

Se for esse o caso, agradeça pela experiência (não importa quão ruim ela possa ter sido) e siga em frente. Você merece ser feliz! Portanto cure as suas emoções, dissolvendo as feridas, secando as lágrimas e dê a si mesmo os parabéns por ter conseguido chegar até este aqui e agora, mais forte e em paz do que nunca.

Como já foi referido atrás, é possível, que surja um novo amor no horizonte, durante este ano. As possibilidades são muito mais fortes para quem se deslocar ao estrangeiro, em trabalho ou em lazer.

 

 

Saúde

Em relação à saúde este pode ser um ano de cura. Isto é, se vem padecendo de algum desconforto é possível que ele chegue ao fim, devido aos tratamentos que tem vindo a efectuar ou a algum medicamento revolucionário, ou a um novo tratamento prescrito. Não tenha receio de experimentar algo novo neste campo. Para além disto, há que ter cuidado pois durante este ano pode surgir uma maior predisposição para doenças psicossomáticas. Actue logo que sinta o menor sinal de depressão. Não deixe que ela se instale. Recorra de imediato ao médico. Também é conveniente ter cuidado com todo o tipo de excessos como o álcool, o tabaco ou as drogas de qualquer espécie. Abusos destes podem trazer consequências muito graves para a sua saúde física e psíquica e obviamente para todos quantos o amam.

Podem também surgir problemas a nível do sangue ou infecções. Esteja atento.

 

Trabalho

Em termos de trabalho, este é um ano excelente para concluir qualquer projecto tanto na sua actividade laboral como nos seus estudos. Favorecidos os estudantes universitários em vias de concluir os seus cursos ou aqueles que estão a fazer os seus mestrados ou doutoramentos.

Os projectos estão bem amadurecidos, você realmente sabe o que quer, portanto, vá em frente. Não deixe nada inacabado. Lembre-se que a seguir terá início um novo ciclo de nove anos, razão pela qual deve evitar dar início a novos projectos num ano 9 a não ser que esse projecto esteja relacionado com o estrangeiro.

Prepare-se também para uma possível cessação de actividade ou uma grande mudança neste sector.

Este também é um ano excelente para se envolver em acções de solidariedade, voluntariado, missões, etc. Não despreze nenhuma oportunidade de ajudar o próximo.

 

Dinheiro

Este é um ano que normalmente traz uma grande dualidade neste sector. Tanto pode ser um ano de grandes ganhos e fantásticos lucros como pode ser um ano de perdas e fracassos e até de eventual falência.

Mas não desanime! Considere que a vida é feita de todas as experiências possíveis. Se tiver um desaire comece novamente com a calma e a confiança necessárias a quem nunca, em circunstância alguma, baixa os braços ante a dificuldade.

 

Espiritualidade

A sua evolução espiritual reside num cada vez maior grau de altruísmo, tolerância, abertura, boa vontade e respeito em relação aos outros, à vida e também em relação a si próprio. Quanto mais desenvolver esta capacidade de amar indistintamente, menor será o seu grau de resistência que oferecerá aos cenários difíceis, que a vida por vezes nos coloca. Quando compreender que essas dificuldades, dores e tristezas são na verdade maravilhosas bênçãos para que possa evoluir, a sua vida passará a ser tecida de mil cores. O seu coração relaxará e a sua criatividade e inspiração não mais cessarão.

Abra-se a novas ideias, novas culturas, novas visões, novos ideais. Não tem que aceitar tudo e acreditar em tudo, mas pelo menos ouça, troque ideias, faça sugestões. Partilhe!

Sempre que tiver a oportunidade de ajudar o seu semelhante, não hesite nem por um momento. Seja um anjo da guarda para os outros. Ajude. Nem que seja só o seu sorriso. Lembre-se que o amor tudo cura.

Desperte para os seus dons artísticos. Aposte na reciclagem transformando o velho em novo. O ambiente, a Natureza e as gerações futuras agradecem. Se a sua actividade profissional está relacionada com o contacto com o público, aproveite essa maravilhosa oportunidade e dê o seu melhor: dê atenção à pessoa que está a sua frente, sorria, ajude-a, encaminhe-a, acalme-a (se for caso disso) em vez de ficar com os olhos presos no ecrã do computador, de cara fechada e a dar respostas curtas e secas. Lembre-se que a sua atitude positiva e com o intuito de ajudar é uma forma de caminhar em direcção ao seu progresso espiritual. Com esta atitude poderá transmutar as suas emoções negativas em sentimentos nobres e generosos, ficando assim mais livre das armadilhas do ego.

 

Pág. 1/2

Bênçãos! Se chegaste até aqui é porque escutaste o chamado da tua alma!

Convido-te a navegar por este espaço. Se gostares fica e subscreve o blogue. És muito bem-vindo/a.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Consultas / Terapias / Retiros Individuais

Numerologia Karmica, Tarot, Tarot Karmico, Oráculos, Cura Xamânica*, Meditação Guiada*, Cura e Resgate da Criança Interior*, Cura da Criança Lunar e Solar* *apenas sessões presenciais

Consultas online

Find us on Facebook

Partilha e difusão de conteúdos

Agradecemos a partilha e difusão de conteúdos, desde que sejam salvaguardados os devidos créditos da autora do blogue e demais fontes por ela citadas.

Consultas / Terapias / Retiros Individuais

Consultas

Cursos / Ws

Textos de Apoio

  •  

Artigos Numerologia

Dias de Nascimento

Ano Universal

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS:

  •  

Entrevistas

Parcerias

Sapo Astral

Sapo Desporto

Tertúlia

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D