Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo

Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

♥♥♥

Bio

Consultas

Dias de Nascimento

Ano Universal

Anos Pessoais 2009

Anos Pessoais 2010

Anos Pessoais 2011

Anos Pessoais 2012

Anos Pessoais 2013

Meses Pessoais em 2011

Meses Pessoais em 2012

Meses em 2013

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
20
Dez13

9 – O Regente de Fevereiro 2014

Eva Veigas

 

 

“Os desejos do homem são flechas de luz. Conseguem explorar os sonhos, visitar a terra das almas, curar as doenças, acabar com a dor e criar sóis.”

 

Sabedoria Ameríndia

 

 

Fevereiro cujo Regente Numerológico é 9, é um mês que nos convida a fazer o balanço dos últimos acontecimentos, bons ou maus, da nossa vida.

O 9 é o número que marca simbolicamente o final de um ciclo e em simultâneo a abertura de um novo. Durante este importante período de transição, encontramo-nos perante a possibilidade de virar mais uma página da nossa vida, de concluir assuntos, projetos e tarefas pendentes, de deixar ir pessoas e situações que não mais nos trazem paz nem quietude e consequentemente acolher as novas experiências que sucederão, no seguimento das novas escolhas.

No fundo, este período de transição pede-nos que digamos adeus ao antigo para nos permitirmos receber o novo.

É perante esta vivência que surgem os nossos apegos a tudo o que fomos e a tudo o que tivemos, pois recusamo-nos a largar um passado que apesar de obsoleto é tudo o que a ilusão nos diz que temos.

Deixar ir o passado não é, de facto, uma tarefa fácil, sobretudo quando nos encontramos mergulhados em diferentes lutos que nos mergulham em plena confusão mental e emocional, provocando o caos e a desordem na nossa vida e na vida daqueles que nos cercam, (sobretudo na daqueles que estão mais próximos). Esses lutos, essas contrariedades mal digeridas transformam-nos, sob a nossa permissão, muitas vezes inconsciente, em vítimas dos acontecimentos e sob essa máscara viveremos momentos que poderão ir da apatia profunda a momentos de emoção descontrolada.

Ora tudo isto só nos trará mais dor e sofrimento, afundando-nos cada vez mais nos nossos próprios dramas. É por essa razão que uma parte das pessoas refere a cada instante que a sua vida se encontra virada do avesso, caótica, e tudo o mais que possam imaginar. Ante este cenário, o comum ser humano perde as estribeiras e inevitavelmente o controlo da sua vida, mergulhando no desespero e na aflição, inibindo com essa atitude o seu processo criativo que o poderia ajudar a centrar e a buscar soluções para o que o apoquenta.

Mas o 9 está a reger todo este mês e sob a sua benévola influência tudo o que se encontra escondido e oculto no mais profundo de nós mesmos, os nossos segredos, os nossos medos, as nossas angústias e todo o universo de fantasmas que povoam os nossos sonhos tenderá a emergir das entranhas do nosso inconsciente.

Esta proposta do 9 surge como um universo de possibilidades a explorar, no qual somos convidados a mergulhar para nos descobrirmos ou encontrarmos pistas que nos reconduzirão de volta ao nosso próprio centro.

Claro que este é um mundo onde nem todos estão dispostos a entrar, pois encontra-se repleto de armadilhas e locais desconhecidos. Portanto quem não estiver presente e alerta, quem não estiver preparado e firme das suas intenções poderá perder-se neste labirinto que é o inconsciente.

Porém quem persistir, sem temor, num estado de espírito de total fé e confiança poderá sair plenamente regenerado e renovado desta incursão num mundo que representa para a maioria de nós o verdadeiro monstro de sete cabeças.

Retirado o véu que nos impedia de ver com clareza que o que de facto nos amarrava não era mais do que uma armação da nossa própria mente subconsciente, que age sobre nós com total liberdade de ação (pois nós não a treinamos para ela nos servir) encontramo-nos agora sob novo dilema. É neste momento que poderemos voltar a zangar-nos connosco, culpando-nos por não termos sido capazes de perceber a armadilha. No entanto, é precisamente neste momento que daremos provas de que estamos efetivamente dispostos a amar-nos. Como? Compreendendo que tudo isto fez e faz parte do nosso próprio processo de crescimento e transformação. É essa consciência que permite o tal perdão a nós mesmos (do qual tanto se fala hoje em dia, mas que é tão mal compreendido) e que nos permitirá ganhar uma nova liberdade retirando o peso das experiencias passadas. Perdoar também significa compreender que agimos de acordo com o nível de consciência (muito diferente do atual após esta nova descoberta) que possuíamos naquele instante de um passado mais ou menos remoto.

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

♥♥♥

Bio

Consultas

Dias de Nascimento

Ano Universal

Anos Pessoais 2009

Anos Pessoais 2010

Anos Pessoais 2011

Anos Pessoais 2012

Anos Pessoais 2013

Meses Pessoais em 2011

Meses Pessoais em 2012

Meses em 2013

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D