Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo

Eva Veigas

Numerologia, Tarot, Xamanismo

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

♥♥♥

Bio

Consultas

Dias de Nascimento

Ano Universal

Anos Pessoais 2009

Anos Pessoais 2010

Anos Pessoais 2011

Anos Pessoais 2012

Anos Pessoais 2013

Meses Pessoais em 2011

Meses Pessoais em 2012

Meses em 2013

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
01
Mar16

Numerologia Março 2016

Eva Veigas

shoes.jpg

A tónica dominante deste mês é representada pelo número 12 que possui vários simbolismos: os 12 apóstolos de Jesus, os 12 meses do ano, os 12 signos do zodíaco, os 12 Cavaleiros da Távola Redonda, entre outros.

 

No Tarot a 12ª lâmina corresponde ao Dependurado, que representa o verdadeiro desapego.

O Dependurado encontra-se impedido de agir, preso por um pé, a uma árvore, cuja forma lembra a letra Tau.

O bloqueio ou o impedimento fê-lo questionar acerca da sua sorte. Por que motivo está aquele homem numa posição invertida, com uma perna traçada por cima da outra, formando o que parece ser o número 4 (número da matéria).

O corpo está impedido de se libertar, é certo, mas a mente é livre de se flexibilizar e o coração está disponível para amar, mas enquanto a ligação entre a mente e o coração não for feita, a perspetiva do Dependurado, será sempre a mesma.

 

Se ele souber deixar ir o que o impede de ser livre, poderá resgatar o seu poder pessoal e ser-lhe á dada uma nova oportunidade – a de morrer para as suas velhas crenças, para a sua obstinação, para a sua inflexibilidade mental, para a sua rigidez de pensamento, para o seu fundamentalismo.

 

A única coisa que o Dependurado não pode largar, é a sua verdadeira essência.

Ele só tem que ser o que é, assumindo a sua verdadeira postura – a de um ser que vai ganhando consciência, que vai aumentando e amplificando o conhecimento da sua verdadeira natureza.

 

Tal como o Dependurado, também nós podemos aprender a largar aquilo que nos impede de ser a nossa verdadeira essência em ação.

 

Por outro lado, a vibração universal de Março, que é 3, faz-nos a incrível proposta de unirmos, não só a mente ao coração, mas também de nos lembrarmos de permanecer alegres e de escolher a alegria, mesmo diante da dificuldade.

 

Amar as partes duras e difíceis, para que elas não apodreçam dentro de nós, pois tentamos sempre ignorá-las, impedi-las de se mostrarem, porque não queremos conhecê-las. Temos medo de assumir que somos humanos, que temos fraquezas, que erramos…

 

Sempre que tentamos enganar-nos, escondendo a verdade sob as aparências, as dificuldades tornam-se mais e mais incomodativas. São como uma pedra no sapato, que teimamos em não descalçar. Pode ser que passe e assim não temos que parar.

 

Poderíamos sentar-nos em algum ponto do caminho, descalçando cuidadosamente o sapato e retirando a pedra, que é tão pequenina, mas que magoa tanto. Depois, aliviados, só teríamos que seguir em frente, felizes e contentes por termos feito aquilo que na realidade precisávamos mesmo de fazer.

 

Mas nós somos teimosos e arrogantes. Preferimos continuar com a pedra dentro do sapato, que magoa tanto que às tantas provoca uma pequena ferida.

Depois de muito caminharmos com essa pedrinha, acabamos por nos habituar à dor. Aliás, já nem sabemos viver sem ela. Até nos convencemos de que é confortável caminhar assim.

 

Mas não é!

Um dia, alguém nos vai dizer que coxeamos ao caminhar e nós ficaremos perplexos com essa informação.

Até podemos ficar ofendidos com tal afirmação.

Porém, isso ficará a ecoar dentro de nós e o nosso coração dilacerado por tamanha dor (lembram-se? Era só uma pedrinha!) acabará por nos ajudar a enfrentar a realidade.

 

Agora, rendidos, cansados, teremos mesmo que parar para cuidar daquele pé ferido, porque em vez de termos tido a coragem de retirar a pedra, ficámos com ela e sujeitámo-nos a todo o tipo de incómodo e agora temos uma grande ferida para cuidar.

 

Mas já que temos que o fazer, que seja com alegria no coração por finalmente termos tido a oportunidade de poder escolher agir de modo diferente.

 

Um novo processo se inicia, e não pode haver precipitações. Não podemos querer curar a ferida e todas as suas consequências no mesmo tempo que teríamos levado a retirar a pedra do sapato. Isso teria sido fácil e simples. Mas faltou-nos o discernimento e a serenidade interior para o fazer. Tínhamos pressa e queríamos provar aos outros que somos fortes e capazes.

 

Agora, é preciso agir com calma. Demore o tempo que demorar, e mesmo com cicatrizes e a coxear, iremos, certamente propiciar as condições ideais para encontrar a cura e a sanação necessárias ao reequilíbrio do nosso Ser.

 

 

Possamos nós encontrar o centro!

 

 

Falta acrescentar ainda que este bonito mês marca o equinócio da primavera no dia 20 de março, às 04h30.

 

Além disso contamos ainda com um eclipse solar total no dia 8 de Março e um eclipse lunar penumbral no dia 23. Estes eclipses não serão visíveis em Portugal.

 

Os dias 19 Março e 28 de Março serão regidos pela poderosa vibração universal do Número Mestre 22.

 

Em Profunda Gratidão Pela Vida

Eva Vilela Veigas

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

♥♥♥

Bio

Consultas

Dias de Nascimento

Ano Universal

Anos Pessoais 2009

Anos Pessoais 2010

Anos Pessoais 2011

Anos Pessoais 2012

Anos Pessoais 2013

Meses Pessoais em 2011

Meses Pessoais em 2012

Meses em 2013

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D